Junho 06 2013
Espera estar enganado mas mostra-se convicto de que Luís Filipe Vieira errou ao renovar o contrato de Jorge Jesus por mais duas temporadas. «Ao mínimo erro o caldo pode entornar», alerta Manuel José.

«Disse em tempos que o Jesus deveria continuar no Benfica, mas depois de tudo o que se passou, acho errado e que não é bom para as duas partes a continuidade dele. Oxalá esteja enganado e Luís Filipe Vieira esteja certo», ressalvou o antigo treinador das águias, em declarações à Antena 1.

«Não direi que a margem de tolerância dos adeptos do Benfica em relação a Jesus é zero, mas anda lá perto. Vai depender muito dos resultados e, ao mínimo erro, o caldo pode entornar. Não vai ser a mesma coisa», observou, salientando: «Foi o Benfica que perdeu este Campeonato, o FC Porto limitou-se a ganhar».
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 20:55

Maio 07 2013
Manuel José não tem dúvidas que o clima de euforia que antecedeu o jogo com o Estoril foi prejudicial aos jogadores do Benfica. Antigo treinador dos encarnados não encontra explicação para os níveis de ansiedade e nervosismo das águias num jogo decisivo nas contas do título.

«O Benfica tinha tudo para praticamente ser campeão no jogo de ontem [segunda-feira]. Não faz sentido jogar com tanta ansiedade, com os jogadores, alguns deles com larga experiência, tão assustados e nervosos. O Benfica foi uma caricatura daquilo que tem sido ao longo da época. Para uma equipa que quer ser campeã não faz sentido jogar daquela maneira. Faltou atitude mental», apontou Manuel José, em declarações à TSF, considerando inoportunas as declarações de Luís Filipe Vieira sobre o futuro de Jorge Jesus no clube, na antecâmara da receção ao Estoril.

«O futebol é fértil em surpresas e não se pode deitar foguetes antes da festa. Se a renovação com o treinador está condicionada pelos títulos que vai ganhar...Nestas alturas o melhor é calar a boca, acalmar os jogadores e fazer-lhes ver que não faz sentido algum andar uma época inteira para ser campeão e, num jogo decisivo, estarem com um medo tremendo de perder em vez de uma vontade tremenda de ganhar», argumentou.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 17:01

Abril 17 2013
O treinador Manuel José considera que o Benfica é favorito à vitória no «derby» e que existe uma grande diferença, na presente temporada, entre as duas equipas.

«Espero um jogo emotivo, como sempre foi ao longo da história. A equipa da casa é a mais favorita ou costuma ser. Este é um jogo de honra para o Sporting. Os níveis exibicionais e de confiança subiram imenso e estes miúdos, que inicialmente estava muito nervosos, estão agora mais soltos. Por isso, não vai ser nada fácil para o Benfica, mas eles também sabem que em caso de vitória ficam com um pé no título. O Benfica tem credenciais que o Sporting não tem. É o líder, está na final da Taça de Portugal, nas meias-finais da Liga Europa e a jogar bem. Espero um bom jogo e que o Sporting dê uma boa resposta, mas espero que o Benfica ganhe, porque o Sporting não pode chegar ao título», afirmou Manuel José.

O treinador também abordou as polémicas com Paulo Bento: «De a minha opinião com sentido construtivo, mas lamento a forma agressiva como o fiz. Estava chateada porque aquilo era de facto um circo. Gosto muito de Paulo Bento, já o elogiei e está tudo bem entre nós. Já em relação a Carlos Queirós não gosto dele e tentou ir à boleia das minhas críticas, mas só dou boleia a quem quero».
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 09:46

Março 19 2013
Manuel José vê que a luta entre Benfica e FC Porto pelo título ainda não está decidida, mas reconhece que os encarnados estão em posição privilegiada.
«O último grande jogo do FC Porto foi com o Málaga em casa. A partir daí a equipa perdeu velocidade e solidez. Nada está decidido, mas o Benfica só depende de si e tem uma vantagem que permite encarar com maior tranquilidade o que falta do campeonato», afirmou Manuel José, presente na 10.ª Gala do jornal ´O Gaiense´.
«O FC Porto acusou a responsabilidade ao empatar com o Olhanense, numa jornada em que o Benfica tinha empatado com o Nacional, e a partir de agora ainda mais pressionado está», lembrou.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 09:16

Fevereiro 10 2013
O antigo treinador do Benfica defende a renovação de contrato de Jorge Jesus com o clube da Luz, defendendo que, além do futebol de qualidade, o atual técnico dos encarnados tem igualmente potenciado jogadores para transferências avultadas.
«Com Jorge Jesus, o Benfica pode não ter ganho muitos títulos mas tem descoberto jogadores e feito muito dinheiros em transferências. São jogadores que chegam praticamente desconhecidos, são promovidos no Benfica e depois são vendidos por grandes verbas. Pelo menos, em saúde financeira, Jesus tem sido campeão. Depois, também apresenta intensidade e qualidade de jogo e um estilo de futebol que agrada às pessoas. Penso que são razões mais do que suficientes para renovarem, mesmo que não seja campeão este ano», disse Manuel José em declarações à TSF.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 14:03

Junho 05 2012
Manuel José não está nada otimista quanto à participação da Seleção Nacional no Euro-2012. O treinador diz que a preparação da equipa foi pouco profissional e acusa os jogadores de andarem de festa em festa.

«Portugal vai jogar num grupo extremamente difícil. O Beto dizia ontem [segunda-feira] que precisamos de uma vitória com muita urgência, mas a verdade é que não fizeram nada para concentrar os jogadores, por forma a que Portugal fizesse bons jogos de preparação», afirmou Manuel José, em declarações prestadas à TSF.

«Isto não é profissional; anda um país inteiro atrás de uma seleção que passa a vida em festas e mais festas, é um circo autêntico», acusou, concluindo: «Não estou, nem pouco mais ou menos, otimista.»
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 19:45

Fevereiro 05 2012

Manuel José chegou esta manhã a Portugal acompanhado da mulher Eugénia e dos adjuntos Pedro Barny e Fidalgo Antunes. Para trás ficou momentaneamente o Egito, país que o idolatra e pelo qual ainda e sempre continua apaixonado. Foi essa mística, essa ligação que, diz o treinador, não sabe explicar que o salvou em Port Said.

«Quando tudo começou a acontecer fui a passo e acabei por ficar no meio das pessoas, que estavam em transe. Não consegui chegar ao balneário, levei socos pelas costas, mas também recebi muitos beijos. Tenho uma relação com o povo egípcio que não sei explicar, as pessoas gostam de mim. Foi isso, foi graças a essa relação que mantenho com todos os adeptos que estou aqui a falar convosco», declarou Manuel José à chegada ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. 

Para Manuel José é claro que o futebol no Egito está a ser politicamente instrumentalizado e que o se passou em Port Said parece ter sido delineado.

«Não temos prova de que aquilo foi organizado, mas que parece parece. Eles tinham um dístico em inglês, com letras garrafais escritas a verde, com a frase: hoje vocês vão morrer todos aqui. Aquilo não era para mim, para nós, com certeza. Eles sabiam que a imprensa internacional daria amplo destaque à situação. Eles estavam lá para matar as pessoas. O futebol está claramente a ser usado para fins políticos e tudo indica que isto foi orquestrado para matar os nossos adeptos. Havia um aparato policial incrível e ninguém fez nada. Percebi que as coisas iriam descambar numa batalha campal quando vi os nossos adeptos a fugirem bancada acima para fugirem às pedradas. Alguém fechou o portão de saída aos nossos adeptos e eles morreram esmagados...», recuperou o treinador os acontecimentos, ele que, tal como Pedro Barny, o seu braço direito, tem viagem de regresso ao Cairo marcada para o próximo dia 16.

«Vamos ver o desenvolvimento que a situação vai ter. Tenho jogadores que estão profundamente magoados, que querem deixar de jogar...Vamos deixar acalmar as coisas. O campeonato deve acabar, mas o futebol no país não pode parar, em homenagem aos que morreram», afirmou o treinador, garantindo que nunca se sentiu inseguro nas ruas do Cairo:

— Nunca senti essa insegurança. Os acontecimentos estão sempre circunscritos à Praça Tahrir. Houve outra situação de tensão a 800 metros do hotel em que vivo, entre cristãos e muçulmanos, por causa de uma igreja incendiada, mas apenas isso. Mas agora acontecem assaltos a bancos que nunca existiram e nas ruas que nunca houve. Porque a polícia desapareceu das ruas, ninguém protege as pessoas. Tenho uma relação fortíssima com o clube e com o país de que gosto. E o povo é generoso, simpático, não é um povo agressivo. De todos os povos dos países árabes que conheço o egípcio é o mais simpático.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 16:52

Fevereiro 04 2012

O treinador português Manuel José diz que os incidentes que provocaram a morte a 74 pessoas no estádio de Port Said foi um assassínio. O técnico do Al – Ahly acusa a polícia de passividade durante o jogo frente à equipa da casa, o Al – Masry, porque os adeptos desta equipa passaram o jogo a invadir o relvado.

«O estádio estava completamente cheio de polícias armados até aos dentes. Os adeptos (do Al – Masry) entraram cinco vezes e eles nem um dedo mexeram. O árbitro também devia ter cancelado o jogo ao intervalo. Estou profundamente triste, foi um assassínio», afirmou o técnico em entrevista à RTP.

Apesar de tudo e em relação ao futuro, Manuel José admite continuar no Egito e ao serviço do Al – Ahly:
«Continuo com o maior prazer, o presidente quer que continue. Mais um ano ou dois e termino a carreira. Este é um país que eu gosto, um clube que eu adoro. Enquanto for possível estarei de alma e coração no clube».

Manuel José está de regresso a Portugal este sábado juntamente com os adjuntos Pedro Barny e Fidalgo Antunes. Uma opção da equipa técnica portuguesa tendo em conta o período tenso que se vive no Egito.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 13:37

Fevereiro 01 2012

O treinador Manuel José, do Al-Ahly, confirmou à SIC Notícias que foi agredido na sequência dos confrontos que se seguiram ao encontro com o Al-Masri e que resultaram em dezenas de mortos e centenas de feridos, mas que está bem.

«Levei murros e pontapés mas estou bem. Apesar da confusão, alguns seguranças meteram-se à minha volta, e apesar de algumas pancadas na cabeça e nas costas, não tenho nada de mais», disse.

«Assim que o jogo terminou foi uma grande confusão, entraram várias pessoas para dentro do campo, e no meio da confusão toda já não consegui entrar na cabine. Trouxeram-me para fora do estádio. Já vi vários adeptos a serem assistidos e muita gente já morreu. Muitos deles morreram dentro do nosso balneário, para onde fugiram para ser assistidos mas acabaram por não resistir», afirmou o técnico português.

«O outro jogo da jornada foi interrompido, por respeito aos mortos. A razão dos confrontos? Os adeptos estavam muito agitados, e já tinham estado em campo no início do jogo e durante o intervalo e depois do apito final foi a loucura total. Quando começaram todos a invadir o relvado já não foi possível recuperar o controlo. Havia polícia e seguranças durante o jogo, mas no fim desapareceram todos. Não fizeram nada», contou.

«A minha equipa está bem», garante no entanto Manuel José, que contou que «os adeptos ainda tentaram agredir os jogadores do Al-Ahly, mas eles conseguiram fugir para o balneário a tempo».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:06

Junho 15 2011

O treinador português Manuel José critica a forma como Jorge Jesus e principalmente Luís Filipe Vieira conduziram o processo de Nuno Gomes, que acabou por culminar com a saída do jogador da Luz. 

«O treinador devia ter tido sensibilidade, porque o Nuno Gomes é um jogador de equipa, não é um agitador de balneário e teve um bom grau de eficácia. Acho, acima de tudo, que houve falta de respeito pelo Nuno Gomes por parte do comando técnico do clube e faltou sensibilidade a Jorge Jesus para lidar com este problema», disse Manuel José em declarações à Antena 1.

«Nuno Gomes tinha de terminar a carreira no Benfica e o próprio presidente devia ter tido capacidade para persuadir o treinador a aceitar o jogador. É uma forma pouco hábil para não levantar mais problemas pela forma como o Benfica tratou um dos seus filhos, jogador que merecia tratamento ao nível da grandeza e dos valores que o Benfica defende. O Nuno Gomes ultrapassou isso de forma exemplar. Um cartão vermelho, principalmente ao Luís Filipe Vieira», atirou.

Sobre o futuro de Nuno Gomes, Manuel José aconselha o avançado a ficar na Europa: «Disse que tinha ainda a ambição de jogar na Selecção Nacional, por isso, não pode ir jogar para a Arábia Saudita, nem para o Egipto, nem para nenhum destes países. Tem que jogar na Europa num bom clube que lhe dê a possibilidade de mostrar que ainda tem condições de jogar pela Selecção.»

Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 19:04

Novembro 26 2010

O antigo técnico do Benfica, Manuel José, comentou esta quinta-feira à Antena 1 a derrota dos encarnados na visita ao terreno do Hapoel Telavive. Para o treinador, de 64 anos, este Benfica é "mau demais".

"O Benfica na época passada foi bom demais. Entusiasmou toda a gente pela forma como jogava na temporada passada . Marcavam um golo e queriam ir logo à procura de mais. Era uma equipa com uma boa organização e com uma circulação de bola muito rápida. Este Benfica agora é mau demais... O Jesus tem de aceitar as críticas e toda a gente acha isto", referiu.

Manuel José aproveitou ainda para criticar a postura do central David Luiz: "Se calhar tem o lugar na seleção brasileira em risco se continuar assim. Porque simplesmente não joga um caracol em relação à época passada. Com esta vaidade, ele neste momento não merece jogar na seleção brasileira. Na época passada merecia ter sido titular e até devia ter ido ao Mundial".

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 09:33

Outubro 21 2010

Manuel José, treinador do clube saudita Al-Ittihad, admitiu esta quinta-feira que gostaria de ter Nuno Gomes no plantel.

As declarações à Antena 1 surgem depois do internacional português ter revelado que ia deixar de jogar no Benfica e do noticiado interesse do técnico no seus serviços.

"Qualquer treinador conhecendo as qualidades dele e o seu passado desejaria ter o Nuno Gomes no plantel", afirmou Manuel José, lembrando que jogar na Arábia Saudita não é fácil devido ao clima:

"Não sei qual é a ideia dele. Vir para um país como este não é fácil, principalmente por causa do calor."

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 20:51

BENFICA 73
contador grátis
Fevereiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...