Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

A classificação da Liga

02.12.13, Benfica 73
Em janeiro e fevereiro deste ano a direção do Record, liderada por Alexandre Pais, enfrentou a animosidade dos adeptos do Benfica, por causa da aplicação dos reais critérios de desempate ser favorável ao FC Porto, por ter empatado a dois golos no Estádio da Luz, enquanto a Liga do Dr. Figueiredo e de outros meios de comunicação atribuíam esse lugar ao adversário, observando apenas metade dos critérios de desempate.   Esta época, são os adeptos do Sporting a reclamarem por (...)

Cruzes canhoto

21.08.12, Benfica 73
Havia uma curiosidade na estreia do Benfica, a apresentação do novo Fábio Coentrão em mais um golpe do génio criativo de Jorge Jesus. Melgarejo, que há um ano tinha marcado na própria baliza no Estádio do Dragão e, com isso, ganho a ordem do treinador do Paços de Ferreira para nunca mais se aproximar da própria grande área, foi a vítima escolhida para desempenhar o papel de protagonista negativo que o técnico do Benfica gosta de ter nas suas equipas, na linha de Roberto e Emerson. Como o que tem de correr mal, sempre corre mal, o pobre do Melgarejo, eleito por ser esquerdino, rápido e combativo, tornou-se num alvo em movimento, um canhoto com uma cruz na testa, para degustação dos adversários e azia dos benfiquistas. A (...)

Tinta branca

07.05.12, Benfica 73
Um grupelho de duas dúzias de indigentes aproveita os jogos do Benfica e a exposição mediática para insultar e ameaçar profissionais e dirigentes do clube, queimando em lume branco as figuras principais, do presidente ao treinador, passando por jogadores outrora intocáveis.   Estas manifestações e o vandalismo através de pichagens inserem-se numa campanha com o claro intuito (...)

Caldeirada

14.11.11, Benfica 73
Um plano televisivo sem legendas mostrava-nos os presidentes do Braga, do Benfica e da Liga, firmes, hirtos e com caras de estarem sentados sobre uma almofada de punaises. No relvado, o espetáculo tinha parado por falta de corrente elétrica, enquanto nas bancadas da Pedreira energia era o que não faltava, fazendo ecoar por todo o país os sons da falta de civismo que grassa no reino. Imaginar o que passava pelas mentes daqueles três Césares à varanda do Circus Maximus transporta-nos (...)

A Luz

02.11.11, Benfica 73
O Estádio da Luz é o símbolo de uma nova ideia de espetáculo desportivo, que só em parte e unilateralmente foi uma aposta ganha. A sua inauguração, há oito anos, coincidiu, por exemplo, com uma concorrência mais transparente no espetro televisivo com a entrada das televisões privadas no monopólio dos meios associados ao sistema dominante. Neste período, o Benfica e os outros clubes grandes cresceram nas vertentes comerciais, seguindo as orientações da UEFA, e conseguiram (...)

O xito

20.09.11, Benfica 73
Os movimentações dos principais dirigentes dos clubes por causa das eleições da Federação Portuguesa de Futebol, em função das mudanças estatutárias, acrescentaram uma nova faceta ao “milieu”, confirmando o apagamento e perda de poder dos líderes associativos e o pânico do xerifado em relação à transferência do controlo dos árbitros. Transportando-nos aos saudosos tempos dos xitos e das noitadas do Conde Redondo, anteriores à invenção do telemóvel e das escutas (...)

Tropas de choque

10.09.11, Benfica 73
O dia 1 de Setembro podia ter sido terrível para muitos administradores e diretores do futebol profissional se, ao contrário do que fazem crer as prebendas dos seus cargos, alguma instância superior julgasse sumariamente os seus erros. Isto é: em qualquer empresa privada seriam intoleráveis atos de gestão de recursos humanos a redundar em erros de casting, estipêndios supérfluos e a extraordinária aquisição de mais uma enorme dose de “pouca sorte”, pronta a servir embrulhada (...)

Revolucionário

24.08.11, Benfica 73
A notícia na arbitragem do futebol é quando o árbitro toma uma boa decisão. Olegário Benquerença tomou uma excelente no Guimarães-Porto ao assinalar o primeiro penalti em mais de um ano. Ora, um ato revolucionário é notícia. Queixam-se os descrentes da clareza dos triunfos do Porto, por causa da coincidência de um novo arranque de campeonato confortado por um penálti desnecessário, que aquele tipo de jogadas raramente sofre punição e que, particularmente com o árbitro de (...)

Alarme social

04.06.11, Benfica 73
A sociedade portuguesa divide-se quanto à justiça das medidas de coação extremas a dois jovens que cometeram um crime banal para qualquer cidadão que tenha tomado contacto com o sistema escolar nos últimos 25 anos. Justificou o juiz a prisão preventiva pelo “alarme social” que as agressões e sua divulgação na Internet teria levantado, quando podia ter colocado a ênfase na necessidade de dar exemplos a uma geração sem valores nem educação. Os meios tecnológicos, neste (...)

O inocente

15.05.11, Benfica 73
Nas próximas semanas, os benfiquistas vão ser colocados à prova. A acostumarem-se à continuidade de Jorge Jesus como treinador, serão confrontados com a despedida de Nuno Gomes, a venda de Fábio Coentrão, Cardozo e Aimar, a impossibilidade de conservar Salvio, a inevitabilidade de manter Roberto na baliza e o braço de ferro de Maxi Pereira para sair a custo zero. Talvez algumas dessas previsões não se confirmem, mas o quadro geral é dramático para os encarnados, que prefeririam (...)