Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

Sportinguezinho (João Malheiro)

12.02.13, Benfica 73
Foi assim com o histórico Atlético. Foi assim com o não menos histórico Belenenses. Está a ser assim com o histórico Sporting. Os clubes de Lisboa ou se afundam ou mergulham em suplícios difíceis de reverter. As explicações são múltiplas, ainda que se me afigure a cultura de desprendimento, a feira de vaidades, a falta de orgulho e a ausência de bairrismo as razões mais (...)

No traçado da emoção (João Malheiro)

17.08.12, Benfica 73
Chama-se BENFICA NO DESENHO DA HISTÓRIA. É o meu novo livro, produto oficial SLB, com textos da minha lavra e desenhos de Sofia Zambujo, uma talentosa benfiquista, cujas ilustrações me motivaram a endereçar-lhe o convite para a consecução da obra.  BENFICA NO DESENHO DA HISTÓRIA retrata, em imagens e em textos, os 120 melhores jogadores e os dez mais destacados treinadores da (...)

Vergonha (João Malheiro)

20.07.12, Benfica 73
O Futebol é, felizmente, um fenómeno transversal na sociedade portuguesa. O Futebol é, não menos felizmente, um dos poucos fenómenos susceptíveis de conferirem alegria ao povo na sociedade portuguesa. Só que o Futebol, sobretudo agentes do Futebol, não devem ou não podem receber honrarias institucionais, depois de terem uma folha de serviços manchada de ilicitudes e (...)

Mais e melhor Benfica (João Malheiro)

13.07.12, Benfica 73
O crescimento do Benfica, nos últimos tempos, tem muito a ver, também, com outras modalidades que não o Futebol, indubitavelmente a concitar o grosso das despesas afetivas. Foi, é e será sempre assim. O Benfica é muito futebol, mas é também uma agremiação elétrica. Faz gala disso e faz bem, faz com absoluta justeza.  Não se pode ganhar sempre, todos sabemos disso. Mas o (...)

Roubos e Burros (João Malheiro)

03.07.12, Benfica 73
"Um ladrão não deixa de ser ladrão por declamar poesia". Luís Filipe Vieira tem razão. Até a poesia (será de Régio?) declamada por um ladrão pode constituir um roubo. Há ladrões que roubam beleza ao... belo. Dizer poesia sem jeito para a função é roubar. É apanágio de ladrão. "Um fugitivo da justiça não deixa de o ser apenas porque alguns juízes decidiram assobiar (...)

Atitude (João Malheiro)

21.06.12, Benfica 73
Em pleno defeso, os benfiquistas interrogam-se. Que equipa na próxima temporada? A questão faz todo o sentido, ademais sabendo-se que, invariavelmente, os objectivos são audaciosos. Todas as competições terão de ter a marca Benfica, que o mesmo é dizer a luta pelo triunfo. Porventura, apenas a Liga dos Campeões pode não obedecer a esse requisito, ainda que uma prestação (...)

Mudança (João Malheiro)

06.06.12, Benfica 73
"Para o ano é que vai ser". A expressão, no Universo Benfiquista, começa a ganhar uma frequência inusitada. Preocupantemente inusitada. No Futebol? Muito e sobretudo no Futebol, mas também noutras modalidades e até em escalões jovens. "Para o ano é que vai ser". A expressão só pode ser, no Universo Benfiquista, substituída por "este ano é que foi". O Benfica tem que ganhar (...)

Mentira (João Malheiro)

22.05.12, Benfica 73
Continuamos a ler, a ouvir e a ver. O FC Porto é campeão nacional a duas jornadas do termo da Liga. As faixas estão entregues, inapelavelmente entregues. As faixas estão entregues, mas também mentirosamente entregues. Os dirigentes, os técnicos e os jogadores do FC Porto vão ter direito às faixas. Mas há ou não há mais gente com direito às faixas? Este não foi o (...)

Pesadelo (João Malheiro)

27.04.12, Benfica 73
O José Mário Branco, excelente intérprete, num tema não menos excelente, canta “foi um sonho lindo que acabou”. Refere-se ao Benfica? Claro que não. Tanto quanto sei, o Zé Mário até não é um aficionado de Futebol. A verdade é que, desde a pretérita segunda-feira, até se poderia referir ao nosso Benfica. Com a derrota em Alvalade, frente ao Sporting, “foi um sonho lindo que acabou”. O Zé Mário não percebe de bola. Não percebe mesmo, nem tem tão-pouco quer ou tem (...)

No mercado do sucesso (João Malheiro)

07.04.12, Benfica 73
O presidente do Benfica, em tempo útil e com sentido de responsabilidade, não deixou de fazer a advertência. O nosso Clube, a respeito da recuperação financeira que tem garantido nos últimos anos, não poderia exibir-se activo no chamado mercado de Inverno do Futebol.  Luís Filipe Vieira não fez demagogia, quando aludiu aos tempos ásperos que caracterizam a sociedade portuguesa e europeia, também no caso vertente em matéria de Futebol. O líder Benfiquista, ainda assim, (...)