Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

Sevilha – SL Benfica, 0-0 (gp 4-2) - Rescaldo, Fotos, Ficha de Jogo e Resumo (Vídeo)

15.05.14, Benfica 73

O sonho da Liga Europa acabou esta quarta-feira nas grandes penalidades, mas o percurso deste grupo terá de ser lembrado para sempre. Foram verdadeiros guerreiros e dignos representantes das cores do Sport Lisboa e Benfica. Houve que não fosse digno representante de um determinado sector, mas desta vez essas adversidades não foram ultrapassadas.

De Amesterdão para Turim. Um ano e um dia depois, o Benfica entrou novamente em campo para disputar uma final da Liga Europa. O pesadelo da temporada anterior esvaneceu-se ao longo dos jogos que a equipa foi realizando durante a presente época e o sonho de ganhar foi crescendo semana após semana. A dinâmica de vitória voltou a ser uma realidade e o espírito de grupo ficou mais fortalecido do que nunca.

No regresso a Turim, após ter eliminado a Juventus nas meias-finais, o Benfica encontrou, mais uma vez, um ambiente carregado de simbolismo, com o apoio de princípio ao fim de uma massa adepta única.

No relvado, o Benfica surgiu fiel à linha orientadora da temporada, com Sulejmani a ser o eleito para a posição normalmente ocupada pelos suspensos Markovic e Salvio. Já Ruben Amorim foi chamado para o onze, ficando com a posição seis do campo, enquanto André Gomes fez o papel do castigado Enzo Perez.

O adversário, para anular as principais peças do Benfica, começou por recorrer muito ao contacto físico, com algumas a entradas a excederem os limites. De tal forma que Sulejmani acabou por sair lesionado aos 24’ (entrou André Almeida para o seu lugar), após ter sofrido uma entrada dura de Moreno aos 13’. Após essa falta, o Benfica dispôs de uma boa situação por intermédio de Garay. O argentino viu o seu remate cortado por um jogador do Sevilha (14’).

A equipa espanhola procurou responder com bolas nas costas da defesa benfiquista, mas a verdade é que nunca criou um lance muito iminente de perigo. Aliás, as grandes oportunidades pertenceram ao conjunto orientado por Jorge Jesus. No período de descontos, Maxi Pereira e Rodrigo só não marcaram devido às defesas do guarda-redes Beto. O fim do primeiro tempo ficou ainda marcado por um lance muito duvidoso na área dos espanhóis. Gaitán isolou-se, entrou na área e caiu após a presença de Fazio. O árbitro alemão Felix Brych decidiu não marcar grande penalidade.

Quando o Benfica estava claramente no seu melhor período de jogo, o intervalo chegou e o Sevilha suspirou por conseguir manter o nulo.

Alta rotação
A entrada na segunda parte foi simplesmente demolidora por parte do Benfica. Várias sequências de remate junto à baliza de Beto e a bola a teimar não entrar (48’)…A primeira delas é após um remate de Lima, sendo salvo na linha de golo por Pareja. Incrível!

Com o segundo tempo a ser muito mais aberto, o adversário também teve uma oportunidade para marcar, mas Reyes rematou ao lado (52’).

Seguiram-se mais dois lances muito polémicos na área do Sevilha. Lima foi derrubado aos 56’ por Moreno – já tinha amarelo – e depois, aos 59’, foi a vez de Daniel Carriço cortar a bola com o braço dentro da área. Duas grandes penalidades por assinalar, a condicionar o jogo.

A rotação do encontro foi alta de parte a parte e os desequilíbrios foram acontecendo, com a defesa benfiquista a segurar o ímpeto espanhol. No ataque, o Benfica também colocou o adversário em sentido e, mais uma vez, o guarda-redes Beto, que defendeu um grande pontapé de Lima (84’). A pressão final do conjunto da Luz foi intensa e só por manifesta falta de sorte é que o Sevilha segurou, uma vez mais, o empate sem golos.

Veio o prolongamento e um livre de Lima defendido por Beto (98’). Com o Benfica com mais pendor ofensivo, o Sevilha quase marcou numa saída rápida para o ataque. Bacca foi quem falhou.

O marcador teimou sem sofrer alterações e o vencedor da Liga Europa saiu mesmo das grandes penalidades. O Sevilha revelou-se mais certeiro e conquistou o troféu.

Os jogadores do Benfica mereciam mais após um jogo em que foram prejudicados por umas algumas decisões do árbitro. Mas a época não acaba aqui. Domingo há a final do Jamor, frente ao Rio Ave.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com a seguinte equipa: Oblak; Maxi Pereira, Luisão, Garay e Siqueira (Cardozo, 98’); Ruben Amorim, André Gomes, Gaitán (Ivan Cavaleiro, 118’) e Sulejmani (André Almeida, 24’); Rodrigo e Lima.

Fonte: SLB

Ficha de Jogo: http://www.abola.pt/jogodirecto/ficha.aspx?id=189820

Fotos:https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10154134407405716&set=a.10154134401595716.1073742047.212504785715&type=1&theater

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.