Maio 15 2014

O sonho da Liga Europa acabou esta quarta-feira nas grandes penalidades, mas o percurso deste grupo terá de ser lembrado para sempre. Foram verdadeiros guerreiros e dignos representantes das cores do Sport Lisboa e Benfica. Houve que não fosse digno representante de um determinado sector, mas desta vez essas adversidades não foram ultrapassadas.

De Amesterdão para Turim. Um ano e um dia depois, o Benfica entrou novamente em campo para disputar uma final da Liga Europa. O pesadelo da temporada anterior esvaneceu-se ao longo dos jogos que a equipa foi realizando durante a presente época e o sonho de ganhar foi crescendo semana após semana. A dinâmica de vitória voltou a ser uma realidade e o espírito de grupo ficou mais fortalecido do que nunca.

No regresso a Turim, após ter eliminado a Juventus nas meias-finais, o Benfica encontrou, mais uma vez, um ambiente carregado de simbolismo, com o apoio de princípio ao fim de uma massa adepta única.

No relvado, o Benfica surgiu fiel à linha orientadora da temporada, com Sulejmani a ser o eleito para a posição normalmente ocupada pelos suspensos Markovic e Salvio. Já Ruben Amorim foi chamado para o onze, ficando com a posição seis do campo, enquanto André Gomes fez o papel do castigado Enzo Perez.

O adversário, para anular as principais peças do Benfica, começou por recorrer muito ao contacto físico, com algumas a entradas a excederem os limites. De tal forma que Sulejmani acabou por sair lesionado aos 24’ (entrou André Almeida para o seu lugar), após ter sofrido uma entrada dura de Moreno aos 13’. Após essa falta, o Benfica dispôs de uma boa situação por intermédio de Garay. O argentino viu o seu remate cortado por um jogador do Sevilha (14’).

A equipa espanhola procurou responder com bolas nas costas da defesa benfiquista, mas a verdade é que nunca criou um lance muito iminente de perigo. Aliás, as grandes oportunidades pertenceram ao conjunto orientado por Jorge Jesus. No período de descontos, Maxi Pereira e Rodrigo só não marcaram devido às defesas do guarda-redes Beto. O fim do primeiro tempo ficou ainda marcado por um lance muito duvidoso na área dos espanhóis. Gaitán isolou-se, entrou na área e caiu após a presença de Fazio. O árbitro alemão Felix Brych decidiu não marcar grande penalidade.

Quando o Benfica estava claramente no seu melhor período de jogo, o intervalo chegou e o Sevilha suspirou por conseguir manter o nulo.

Alta rotação
A entrada na segunda parte foi simplesmente demolidora por parte do Benfica. Várias sequências de remate junto à baliza de Beto e a bola a teimar não entrar (48’)…A primeira delas é após um remate de Lima, sendo salvo na linha de golo por Pareja. Incrível!

Com o segundo tempo a ser muito mais aberto, o adversário também teve uma oportunidade para marcar, mas Reyes rematou ao lado (52’).

Seguiram-se mais dois lances muito polémicos na área do Sevilha. Lima foi derrubado aos 56’ por Moreno – já tinha amarelo – e depois, aos 59’, foi a vez de Daniel Carriço cortar a bola com o braço dentro da área. Duas grandes penalidades por assinalar, a condicionar o jogo.

A rotação do encontro foi alta de parte a parte e os desequilíbrios foram acontecendo, com a defesa benfiquista a segurar o ímpeto espanhol. No ataque, o Benfica também colocou o adversário em sentido e, mais uma vez, o guarda-redes Beto, que defendeu um grande pontapé de Lima (84’). A pressão final do conjunto da Luz foi intensa e só por manifesta falta de sorte é que o Sevilha segurou, uma vez mais, o empate sem golos.

Veio o prolongamento e um livre de Lima defendido por Beto (98’). Com o Benfica com mais pendor ofensivo, o Sevilha quase marcou numa saída rápida para o ataque. Bacca foi quem falhou.

O marcador teimou sem sofrer alterações e o vencedor da Liga Europa saiu mesmo das grandes penalidades. O Sevilha revelou-se mais certeiro e conquistou o troféu.

Os jogadores do Benfica mereciam mais após um jogo em que foram prejudicados por umas algumas decisões do árbitro. Mas a época não acaba aqui. Domingo há a final do Jamor, frente ao Rio Ave.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com a seguinte equipa: Oblak; Maxi Pereira, Luisão, Garay e Siqueira (Cardozo, 98’); Ruben Amorim, André Gomes, Gaitán (Ivan Cavaleiro, 118’) e Sulejmani (André Almeida, 24’); Rodrigo e Lima.

Fonte: SLB

Ficha de Jogo: http://www.abola.pt/jogodirecto/ficha.aspx?id=189820

Fotos:https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10154134407405716&set=a.10154134401595716.1073742047.212504785715&type=1&theater
publicado por Benfica 73 às 09:55

BENFICA 73
contador grátis
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...