Novembro 04 2012
Do céu ao inferno. Portugal até esteve a vencer por 5-1, mas alguns erros e um cinco para quatro (guarda-redes avançado) implacável por parte dos japoneses ditaram o empate (5-5), num jogo a contar para o Grupo C do Mundial, na Tailândia.
Portugal marcou o primeiro golo logo no primeiro minuto por João Matos, depois de uma boa jogada de entendimento, explorando o segundo poste.
À passagem do segundo minuto, o resultado estava já 2-0, depois de um golo de Ricardinho de cabeça, também ao segundo poste, depois de uma jogada de insistência de Arnaldo.
O Japão reduziu aos 11 minutos, por Morioka, depois de um grande remate no angulo da baliza de João Benedito.
Na sequência de um livre estudado (9´), Ricardinho assistiu Cardinal, que sentou o guarda-redes japonês e chutou com violência para o 3-0.
Aos 12 minutos, Cardinal marcou o 4-1. Depois de uma boa receção e rotação, o n.º7 de Portugal rematou, beneficiando de um desvio do defesa japonês.
Ricardinho marcou o quinto golo de Portugal aos 18 minutos.
O Japão voltou a reduzir aos 19 minutos, por Hoshi, depois de um passe mal medido de Cardinal.
Aos 32 minutos, e já em situação de cinco para quatro (guarda-redes avançado), o Japão reduziu para 5-3, por Kitahara.
Mais um grande trabalho ofensivo dos nipónicos. A sete minutos do fim, o Japão reduz para 5-4, por Morioka.
A cerca de quatro minutos do fim do encontro, o Japão empatou o jogo, por Henmi. 
Portugal soma, assim, quatro pontos, depois da vitória frente à Líbia (5-1). O último jogo (Brasil) do grupo ganha, assim, um cariz decisivo.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 21:06

Novembro 01 2012
Portugal venceu esta quinta-feira a Líbia por 5-1, no primeiro jogo do Mundial da Tailândia, que decorreu no Korat Chatchai Hall, em Nakhon Ratchasima.
A exibição da Seleção Nacional foi quase, quase perfeita, beliscada apenas pelo golo dos africanos, marcado por Ahamed Fathe (6), dois minutos depois de Cardinal ter inaugurado o marcador.
O jogador do Rio Ave foi, aliás, a grande figura da primeira parte, ao assinar mais dois golos em apenas dois minutos (16 e 18), dando expressão ao domínio exercido pela equipa de Jorge Braz.
Aliás, apesar do golo líbio, logo se percebeu que só uma hecatombe impediria Portugal de vencer e por números gordos.
Os jogadores portugueses, com mais e melhor futsal nos pés, geriram de forma superior o desafio, aguardando pelo momento certo para desferir golpes certeiros no adversário.
O reinício do jogo foi avassalador e em apenas dois minutos, a Seleção Nacional arrasou as já ténues esperanças da Líbia, com Nandinho (27) — estreou-se a marcar — e Marinho (29) a ampliarem a vantagem portuguesa.
Pelo meio um grande susto pregado por Cardinal, que teve de deixar a quadra em maca depois de um choque com o guarda-redes Bensaed. 
A lesão nada teve de grave e o pivot reapareceu minutos mais tarde em campo.
Nos minutos finais do jogo, em que Portugal geriu bem as movimentações da Líbia impedindo, com uma pressão alta, o adversário de jogar em 5x4, destaque para a magia de Ricardinho que, depois de rematar para defesa apertada de Al Sharif, recuperou a bola e, de costas para a baliza, levantou a bola com o calcanhar, valendo Fathe para impedir que o mágico entrasse para a história desde Mundial com um golo de antologia. 
No outro jogo do Grupo C, Brasil e Japão defrontam-se a partir das 14 horas. 
Portugal volta a entrar em campo no domingo, defrontando a seleção nipónica.
Refira-se que no Grupo A, Ucrânia e Paraguai empataram a três golos e a Tailândia venceu a Costa Rica por 3-1.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 19:32

Outubro 17 2012

A Seleção Nacional não foi além de um empate com a Irlanda do Norte, a um golo, resultado que atrasa a equipa portuguesa no caminho de apuramento para o próximo Campeonato do Mundo, no Brasil.

Fonte: A Bola

Ver ficha de jogo e fotos: http://www.abola.pt/jogodirecto/ficha.aspx?id=148413

publicado por Benfica 73 às 08:45

Outubro 12 2012
A Seleção Nacional saiu derrotada na 3.ª jornada do grupo F de apuramento para o Mundial-2014. Um golo de Kerzhakov, aos seis minutos, bastou para a Rússia triunfar perante Portugal e isolar-se no comando do grupo de qualificação.
Fonte: A Bola
Fotos e Ficha de jogo aqui:  http://www.abola.pt/jogodirecto/ficha.aspx?id=148411
publicado por Benfica 73 às 23:27

Setembro 15 2012
Em caso de vitória ou empate este sábado frente à Espanha, Portugal sagra-se campeão europeu de hóquei em patins. Esta sexta-feira, a seleção nacional goleou a Alemanha por 9-1, o que faz com a equipa das quinas tenha melhor goal-average que os espanhóis.
Frente à Alemanha, os golos portugueses foram marcados por Diogo Rafael (2) João Rodrigues (2), Hélder Nunes (2), Reinaldo Ventura, Gonçalo Suíssas e Jorge Silva. Para a Alemanha marcou Karschau.
Portugal tem, assim, este sábado, uma grande oportunidade para voltar a ser campeão europeu, um título que já lhe desde 1998. Pela frente, a equipa de Rui Neto vai ter uma Espanha que ao longo do torneio marcou menos golos que Portugal mas que apenas sofreu dois (a seleção nacional sofreu seis).

Resultados da 6.ª jornada do Europeu:
França - Inglaterra, 7-1
Suíça - Espanha, 0-6
Portugal - Alemanha, 9-1

Classificação:
1. Portugal 5 jogos/15 pontos
2. Espanha 5/15
3. Itália 5/9
4. Suíça 5/6
5. França 5/6
6. Alemanha 5/3
7. Inglaterra 6/0
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 08:43

Setembro 14 2012
Sem apelo nem agravo. Portugal impôs-se de forma categórica à frágil seleção de Inglaterra por expressivo 23-1, em partida da quarta jornada do Campeonato da Europa de hóquei em patins, que decorre em Paredes. 
Perante um pavilhão lotado de adeptos e a transbordar de entusiasmo, a equipa das quinas não defraudou as expectativas e ´cilindrou` um adversário que pouca ou nenhuma réplica deu aos comandados de Rui Neto, ainda que tenha sido inglês o primeiro golo da noite.
A resposta de Portugal não tardou, os golos sucederam-se e, ao intervalo, a vantagem lusa era já de 12-1.
João Rodrigues (9), Gonçalo Suissas (6), Jorge Silva (3), Diogo Rafael (2), Valter Neves (1), Ricardo Barreiros (1) e Reinaldo Ventura (1) deram expressão ao favoritismo português.
Portugal soma agora os mesmos 12 pontos da Espanha, que ocupa o primeiro lugar por ter vantagem na diferença de golos (34/2 contra 36/5).
A equipa das quinas defronta sexta-feira a Alemanha, enquanto Espanha mede forças com a Suíça.
O decisivo duelo ibérico está marcado para sábado.

Classificação:1. Espanha 4 jogos / 12 pontos
2. Portugal 4 / 12
3. Itália 5 / 9
4. Suíça 4 / 6
5. França 4 / 3
6. Alemanha 4 / 3
7. Inglaterra 4 /0
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 08:58

Setembro 12 2012
Portugal derrotou, esta terça-feira, o Azerbaijão por 3-0 e colou-se à Rússia na liderança do grupo F, de apuramento para o Mundial 2014, que irá decorrer no Brasil. 
Varela, Hélder Postiga e Bruno Alves marcaram os golos nacionais. 
Fonte: A Bola

Veja aqui a 
crónica, fotos
publicado por Benfica 73 às 09:24

Setembro 07 2012
Os adeptos que esta manhã se deslocaram até às imediações do hotel da Seleção Nacional foram presenteados com camisolas...atiradas de uma varanda.
Com os jogadores recolhidos e concentrados na antecâmara do jogo com o Luxemburgo, que marca o início da caminhada rumo ao Mundial-2014, cerca de duas dezenas de adeptos, na sua maioria jovens, viram frustradas as expectativas de recolher autógrafos e posar para a posteridade com os craques de Portugal.
E o tempo de espera só não foi totalmente em vão porque, a determinada altura, um elemento da comitiva nacional assomou a uma das varandas do hotel e arremessou várias camisolas vermelhas. 
Uma delas ficou presa numa árvore, e houve quem não se fizesse rogado para regressar a casa com uma recordação.
De resto, Raul Meireles, Ricardo Costa e João Pereira foram os únicos jogadores avistados, trocando dois dedos de conversa numa esplanada e acenando aos adeptos.
O jogo entre Luxemburgo e Portugal está aprazado para as 19.45 horas.
Fonte: A Bola
Adeptos
Foi
publicado por Benfica 73 às 14:28

Agosto 09 2012
O regresso de Carlos Martins aos convocados da Seleção Nacional constitui um dos principais destaques na convocatória de Paulo Bento para o particular com o Panamá, agendado para 15 de agosto (21 horas), no Estádio do Algarve.
O médio, que recentemente renovou contrato com o Benfica, integrou a convocatória do selecionador nacional para o Euro-2012 mas acabou por não viajar para a Polónia e para a Ucrânia devido a lesão, sendo então substituído por Hugo Viana que também volta a merecer a confiança de Paulo Bento para o particular com o Panamá.
Em sentido inverso, Ricardo Quaresma está fora dos eleitos de Paulo Bento, que aposta na base que representou Portugal no Europeu e que levou a equipa das quinas às meias-finais.

Eis a lista de 23 convocados:
Guarda-redes: Beto (SC Braga), Eduardo (Istambul BB, Turquia) e Rui Patrício (Sporting)

Defesas: Bruno Alves (Zenit, Rússia), Fábio Coentrão (Real Madrid, Espanha), João Pereira (Valência, Espanha), Pepe (Real Madrid, Espanha), Miguel Lopes (FC Porto), Ricardo Costa (Valência, Espanha) e Rolando (FC Porto)

Médios: João Moutinho (FC Porto), Custódio (SC Braga), Miguel Veloso (Dínamo Kiev, Ucrânia), Raul Meireles (Chelsea, Inglaterra), Rúben Micael (SC Braga) e Carlos Martins (Benfica).

Avançados: Cristiano Ronaldo (Real Madrid, Espanha), Hugo Almeida (Besiktas, Turquia), Hélder Postiga (Saragoça, Espanha), Nani (Manchester United, Inglaterra), Nélson Oliveira (Deportivo da Corunha, Espanha), e Silvestre Varela (FC Porto).
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 13:18

Agosto 08 2012
Portugal conquistou a primeira medalha olímpica dos Jogos Olímpicos de Londres. Os canoístas Emanuel Silva e Fernando Pimenta conquistaram a prata na final da prova de K2 1000m masculinos.

Em Eton Dorney, a canoa portuguesa passou em terceiro lugar aos 250, 500 e 750 metros, quebrando no início do último parcial. Todavia, a raça e a vontade dos representantes olímpicos portugueses foi inexcedível, acabando por cruzar a meta em segundo lugar.

A canoa portuguesa fez um tempo total de 3:09.699 minutos, apenas a 53 centésimos de segundo da dupla húngara Rudolf Dombi e Roland Kokeny, que venceram a medalha de ouro. O bronze foi arrecadado pelos alemães Martin Hollstein e Andreas Ihle.

Trata-se da confirmação da incrível evolução da canoagem nacional no espaço de quatro anos. Recorde-se que Portugal já tem garantidas mais duas finais olímpicas na modalidade: K4 500m femininos, ainda no decorrer da manhã desta quarta-feira, e K2 500m femininos na próxima quinta-feira. 
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 11:18

Junho 28 2012
A comitiva da Seleção Nacional foi recebida, ao final da tarde desta quinta-feira, no aeroporto de Lisboa, em clima de total festa. Paulo Bento falou em «grande orgulho e satisfação» por parte de todo o grupo que esteve no Euro-2012.
Depois de espera de mais de uma hora, as várias centenas de adeptos lá vislumbraram os seus heróis na porta de desembarque do aeroporto. Os cânticos, que há muito preenchiam aquele espaço, subiram de tom.
Os jogadores corresponderam, deram autógrafos, posaram para fotografias e foram soltando algumas palavras. «É uma alegria imensa e estamos orgulhosos pelo que fizemos. Toda esta delegação foi fantástica», disse o vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Humberto Coelho. «Muito obrigado por tudo», atirou Miguel Lopes. «Sentimos grande orgulho e satisfação por esta receção», disse Paulo Bento, pouco antes de entrar no autocarro, que há mais de uma hora estava estacionado junto ao aeroporto.
Ao som de «A Portuguesa» toda a comitiva entrou dentro do autocarro e, após alguns minutos de espera, lá deixou o aeroporto rumo a uma unidade hoteleira na zona de Oeiras.
Fonte: A Bola
Os
Rui
Paulo
Antes,
Pepe
Ronaldo
publicado por Benfica 73 às 20:47

Junho 28 2012
Viveu-se um dia de pura emoção, sofrimento, esperança, ilusão, enfim, um sem fim de sentimentos naquela que foi a despedida de Portugal deste Europeu. De Norte a Sul do País, passando pela Polónia e Ucrânia, muitos foram os adeptos portugueses que não conseguiram esconder a desilusão da despedida da prova após as grandes penalidades.
Por outro lado estavam os adeptos espanhóis que viveram instantes de pura loucura após a grande penalidade de Fabregas que colocou a equipa espanhola na final da prova. A BOLA deixa-lhe aqui algumas imagens que provam alguns dos momentos que se viveram no Portugal-Espanha...
Fonte: A Bola
Adeptas
No
Mesmo
Do
Portugal,
Mediatismo
Após
Do
Portugal
Antes
Houve
publicado por Benfica 73 às 18:10

Junho 28 2012
O selecionador de Portugal, Paulo Bento, defendeu que a Seleção Nacional fez um Europeu extraordinário e que apenas faltou uma pontinha de sorte para afastar a Espanha.
«Portugal fez um campeonato da Europa extraordinário. Defrontamos a Alemanha, Dinamarca, Holanda, República Checa e Espanha», realçou Paulo Bento.

O selecionador analisou depois a partida frente à Espanha: «Acho que estivemos melhor durante os 90 minutos do que no prolongamento, onde a Espanha teve mais posse de bola e nós revelámos algum desgaste. Não foi possível esticar o nosso jogo e isso permitiu um maior domínio da Espanha. Nas grandes penalidades a seleção espanhola foi mais feliz. Resta-nos continuar a lutar e a trabalhar, porque caímos com honra e orgulho».

Paulo Bento considerou que faltou uma pontinha de sorte a Portugal ao longo do Europeu: «Tivemos seis bolas à barra e o último penalty também foi à barra. O fator sorte, sem tirar mérito à Espanha, tem influência e nós não tivemos nesta competição».
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 14:19

Junho 28 2012
Portugal caiu no Euro 2012. Mas caiu de pé e só no desempate por grandes penalidades é que a Seleção Nacional foi eliminada do Europeu. Fabregas apontou o «penalty» que qualificou a Espanha para a final do Euro 2012.
Na marca dos onze metros, Portugal não teve a fortuna que o acompanhou no Euro 2004 e no Mundial 2006. Após um teimoso 0-0 no final do prolongamento, Rui Patrício até defendeu a primeira grande penalidade, de Xabi Alonso, mas João Moutinho, de seguida, permitiu a defesa de Casillas.

Bruno Alves atirou à trave na quarta grande penalidade. Fabregas não falhou e qualificou a Espanha para a final do Euro 2012, onde aguarda a Alemanha ou a Itália. Cristiano Ronaldo nem chegou a intervir...
Portugal nunca foi inferior à Espanha. Soube sofrer, soube aguentar o ímpeto atacante espanhol e só faltou alguma felicidade para chegar à final. Não foi dos melhores jogos do Euro 2012. Longe disso. Uma primeira parte com duas equipas mais preocupadas em não cometer erros do que em arriscar. Resultado? Muitas faltas e poucas oportunidades de golo.
Paulo Bento apostou na pressão alta para impedir o futebol apoiado de uma Espanha que incluiu Negredo na equipa titular. Uma opção que ninguém compreendeu. A Seleção Nacional foi um bloco coeso a defender, mas raramente criou perigo. 

A toada do jogo manteve-se na segunda parte. As entradas de Jesus Navas, Fabregas e Pedro Rodríguez tornaram a Espanha mais perigosa e Portugal só conseguiu responder nos livres de Cristiano Ronaldo.
A melhor ocasião de golo surgiu no prolongamento, com Rui Patrício a negar o golo a Iniesta, Na segunda parte do tempo extra, o guarda-redes português voltou a negar o golo espanhol, desta vez a Jesus Navas.
A lotaria das grandes penalidades não saiu a Portugal. A Seleção Nacional está fora do Euro 2012, mas sai pela porta grande.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 08:36

Junho 28 2012

A imprensa espanhola divulgou imagens de Fábio Coentrão no Portugal-Espanha, onde o lateral português terá, alegadamente, provocado o banco espanhol, com Reina a responder.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 01:23

Junho 27 2012

1.ª O hino nacional espanhol nem sequer tem letra, o que demonstra uma enorme falta de apetência lírica, coisa que em nós, portugueses, abunda em doses estupidamente invejáveis;


2.ª O nosso chefe de Estado não tem casos extraconjugais nem mata elefantes indefesos em África. Ou então, se o faz, esconde melhor que o espanhol;


3.º Nós não vamos lá com pseudo-empréstimos. Quando estamos no fundo, pedimos logo um resgate à séria. Não há cá “paninhos quentes”;


4.º Nós temos/tivemos (onde anda ele, por Deus?) o mestre Gabriel Alves, que alimentou o imaginário de inúmeros jovens amantes de futebol (eu incluído) e saiu do estrelato, tornando-se imagem de culto nas redes sociais. Os espanhóis têm quem? o Emilio Aragón, apresentador do “El Juego de la Oca”? Isso é do tempo em que a TVI ainda era da igreja;


5.º Os espanhóis choram a falta de David Villa e Puyol, que, coitadinhos, estão lesionados. Nós abdicámos do Bosingwa, do Ricardo Carvalho e de outros por opção e andamos todos contentes;


6.º A Espanha é uma monarquia e o rei não manda nada. Nós somos uma república e o presidente nada manda. Isto podia dar empate, mas nós ganhamos porque, se não gostarmos, mudamos. Ter rei é a mesma família para a vida toda. É quase como obras às 8 da manhã no nosso prédio, por muito que as detestemos, elas só vão embora quando quiserem. Ah, e as promessas de brevidade são apenas obras de uma retórica duvidosa.


7.º Os espanhóis vangloriam-se de ter o maior clube do Mundo, o Real Madrid, mas não descansaram enquanto não puseram um português a guiar a equipa e outro a marcar os golos. Coisa que até deu resultado.


8.º No Mundial’2010, fomos alvo de chacota de um escritor e 3.º guarda-redes da seleção espanhola, que escreveu as crónicas da glória da Roja na África do Sul (como é que ele sabe? Aquilo é escrito em perspetiva cavaleira? Do ponto de vista do banco? Só se for.) e disse que o Villa, autor do golo dos oitavos-de-final frente a Portugal, conseguiu furar os nossos 11 defesas. É pena o golo ter sido irregular. Ele do banco não deve ter visto. Bem, é o Reina, por isso…


9.º Em Espanha é preciso pagar substancialmente bem para se comer… bem (salvo num lindíssimo cantinho da Chueca, em Madrid, em que comemos até cair para o lado e só pagamos as bebidas. Abençoado seja aquele pedaço de Mundo. Os empregados são de Chaves. Se calhar é por isso). Aqui, em qualquer adega ficamos bem servidos por uma ninharia.


10.º Já não chega de futebol espanhol a ganhar?

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:06

Junho 26 2012
O selecionador nacional Paulo Bento diz que Portugal não pode estar refém da estratégia espanhola e que tem de manter a sua identidade, atacando a Espanha e não passando o tempo inteiro a defender.
«O jogo vai ter momentos em que vamos dominar. Queremos ter a bola contra uma equipa que tem superado, nesse item, todas as outras. Temos de ter a ambição e a coragem de atacar. Sabemos onde nos colocar, sabemos onde pressionar. Não queremos passar o tempo inteiro a defender. A Espanha sabe que lhes vamos colocar problemas», afirmou Paulo Bento em conferência de imprensa de antevisão do Portugal-Espanha.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 21:22

Junho 26 2012

Um trabalho de Hércules é o que espera a Seleção Nacional. Sim, tem pela frente a campeã da Europa e do Mundo, e isso só por si já torna a missão difícil, mas os números mostram ainda que «La Roja» é mesmo um «polvo estrangulador» sempre que o encontro é a eliminar. 

Desde 2008, inclusive, que a Espanha não sofre um golo em eliminatórias e, como se isso não bastasse, esmaga por completo o jogo ofensivo do rival. No primeiro título desta geração espanhola, na Áustria e Suíça, a «Roja» apenas permitiu 20 remates no total dos três jogos (quartos de final, meias e final) com a Itália (10 tiros / 5 à baliza, num jogo com prolongamento), a Rússia (6/1) e a Alemanha (4/1). 

No Mundial 2010, em quatro partidas (oitavos, quartos, meias e final), concederam 36 remates aos rivais Portugal (9/3), Paraguai (9/4), Alemanha (5/2) e Holanda (13/5), numa final também com prolongamento. 

Neste Euro, no único jogo a eliminar, nos quartos de final frente à França, o conjunto de Del Bosque permitiu quatro remates e apenas um foi à baliza, num livre direto sem grande perigo de Cabaye e defendido por Iker Casillas. A conclusão de tudo isto parece evidente. Portugal tem de preparar-se para sofrer, ter menos posse de bola ainda que em outros jogos deste Campeonato e, sobretudo, ser eficaz como nunca à frente da baliza nas poucas oportunidades que deverá conseguir.

As estatísticas dizem que, curiosamente, a Seleção Nacional é das que menos acerta nas balizas contrárias. Dos 16 finalistas, apenas Ucrânia (32%), Holanda (35%), Rússia (41%), Irlanda (44%), e Polónia (45%) tiveram pior eficácia, e todos já foram para casa. Os 33 remates enquadrados com a baliza em 70 tentativas dão uma percentagem de 47 por cento, contra os 66 de Espanha, que tem um índice igual à Croácia e apenas inferior à Dinamarca, ambas também já eliminadas.

Ou seja, a contrapor à pressão intensa que a Espanha impõe nos seus jogos a partir da linha defensiva contrária é também forte no ataque. São 127 remates em oito jogos de tudo ou nada (Itália, Rússia e Alemanha no Euro-2012; Portugal, Paraguai, Alemanha e Holanda no Mundial-2010; e França no Euro-2012) e 57 foram à baliza, ou seja 45 por cento se somadas as três competições, mas, como já se viu antes, de 66 se contabilizarmos apenas a competição em curso.

Fonte: Maisfutebol

publicado por Benfica 73 às 00:02

Junho 22 2012

Os que questionavam o valor pago pelo Real Madrid por Fábio Coentrão integram agora um grupo que afina a uma só voz em elogios ao internacional português, pelo desempenho no Euro'2012.

Os jornal espanhol "Marca" publica esta sexta-feira um artigo onde, a coberto do anonimato, fontes do clube reconhecem que o esquerdino deu uma resposta fulminante ao serviço da Seleção Nacional: "O rapaz estava a precisar disto e nós ficamos felizes por ele."

Comentadores e adeptos alinharam nas críticas a Coentrão, sobretudo na última fase da temporada, em jogos da liga espanhola e da Liga dos Campeões.

Agora, a "Marca" salienta o facto de Paulo Bento confiar a 100 por cento no futebolista no posto de lateral-esquerdo, como principal apoio a Cristiano Ronaldo, o que está a ajudar na "ressurreição".

E na quinta-feira à noite, diante da República Checa, Coentrão realizou nova grande exibição, com Portugal rumo às meias-finais do Euro'2012.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 21:45

Junho 22 2012
Paulo Bento, selecionador nacional, gostou bem mais da segunda parte da equipa portuguesa que da primeira. O técnico realçou também a justiça do resultado.
«25 minutos da primeira parte em que nos custou a entrar no jogo. Estivemos pouco seguros. Nos últimos 20 minutos da primeira parte estivemos melhor no jogo e ainda na primeira parte foi nossa a única oportunidade de golo. Na segunda parte fizemos uma exibição extraordinária. O número de oportunidades que criámos foram suficientes para sairmos com uma vitória menos sofrida. Mostrámos capacidade, ritmo e paciência ofensivamente. É uma vitória justa, um prémio para um grupo de jogadores que trabalharam muito e que dignificam e honram a camisola de Portugal», afirmou o selecionador nacional.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 19:55

Junho 22 2012
Fábio Coentrão, lateral-esquerdo da seleção nacional, diz que após a passagem às meias-finais do Europeu «tudo é possível» e deixa um pedido aos portugueses.
«O que peço é que acreditem em nós, que ainda temos muito para dar. Tudo é possível», afirmou o jogador do Real Madrid.
Fábio Coentrão diz estar pronto para o próximo jogo depois de não ter levado o amarelo na partida com a República Checa, que o afastaria do encontro das meias-finais. Nessa fase da prova vai, já é certo, encontrar companheiros do Real Madrid.
«Venha quem vier, temos que fazer um bom trabalho. Quer apanhe pela frente o Benzema (avançado francês), quer apanhe o Sérgio Ramos (defesa espanhol)».
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 09:52

Junho 22 2012
Já está! Portugal segue para as meias-finais do Campeonato da Europa. Sofrido? Em momento algum. A Seleção Nacional foi superior na quase totalidade do tempo (exceção, talvez, nos primeiros dez minutos), somando remates e oportunidades de golo, ficando a clara sensação de que, não fosse a fantástica exibição de Cech, poderia ter havido goleada em Varsóvia.

Durante anos falou-se no magnífico chapéu de Poborsky que, em 1996, mandou para casa mais cedo a equipa lusa. Momento mágico que perdurou durante anos a fio e recordada mais intensamente nos últimos dias, assim que se soube que a República Checa seria o adversário de Portugal nos quartos de final do Europeu.


Pois bem, está na altura de esquecer o chapéu de Poborsky e recordar, para a eternidade, a cabeça de Cristiano Ronaldo, qual matador, a voar na área checa para colocar Portugal entre as quatro melhores seleções da Europa. 

Os checos nunca mostraram argumentos para inverter a tendência da partida e preferiram, sempre, fechar-se atrás dos trinta metros em três linhas bem definidas que encurtavam os espaços a Portugal. Quase conseguiam os objetivos, leia-se, levar o jogo para o prolongamento. Esqueceram-se apenas, de uma coisa: Cristiano Ronaldo!
Portugal está de parabéns e, agora, aguardará, tranquilamente, pelo adversário das meias finais. Espanha ou França, um deles será o opositor. Mas a jogar assim... não há opositor que lhe meta medo...
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 08:43

Junho 21 2012
O capitão da Seleção Nacional foi novamente decisivo ao apontar o golo solitário da vitória de Portugal frente à República Checa (1-0).
O lance surgiu aos 79 minutos, com João Moutinho a cruzar e Cristiano Ronaldo a cabecear para o fundo das redes de Petr Cech, que, desta vez, não conseguiu fazer nada para travar o internacional português.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 21:49

Junho 21 2012
O selecionador nacional não se deixar levar pelo entusiasmo que se levantou em torno de Portugal, agora apontado como um dos mais fortes candidatos ao título Europeu. Garante que níveis emocionais estão no máximo, a humildade mantém-se mas não quer pressas para ganhar.

«Não entramos nessa euforia. Estamos satisfeitos e orgulhosos com o que fizemos e tivemos o nosso momento para festejar de festa. A partir desse momento, começámos a descansar e a prepararmo-nos para o que temos pela frente. Temos um jogo de acesso às meias-finais, nada mais do que isso. Jogamos um jogo de cada vez e tenho a certeza que amanhã jogaremos como temos feito até aqui, com consistência e humildade. No final, se não ganharmos cumprimentaremos o adversário, como cumprimentámos a Alemanha, sabendo que não merecíamos perder», disse Paulo Bento na conferência de Imprensa de antevisão ao jogo de amanhã (19.45 horas) com a República Checa, em Varsóvia, na Polónia.

O selecionador nacional assegurou que a estratégia de Portugal não vai alterar-se pelo facto de este ser um jogo a eliminar. «Há algo que muda sempre a estratégia, que é o golo. O que temos feito é, mesmo nos momentos adversos, não alterar a nossa estratégia nem mudar de identidade - mantemos a cabeça no lugar e o foco no que trabalhámos. Amanhã veremos o que o adversário vai fazer e vamos tentar contrariar os pontos fortes e explorar os pontos fracos da República Checa», sustentou, vincando que essa mesma estratégia não mudará independentemente de Rosicky jogar ou não pelos checos.

Sobre o facto de Portugal ter menos um dia de descanso: «Não acredito que, por essa diferença, seja significativo. Uma equipa que jogou daquela forma frente à Alemanha, à Dinamarca e à Holanda, é porque, emocionalmente, os níveis estão no máximo. Mantendo os níveis de humildade, a motivação ajudará a superar algum cansaço. Seremos dinâmicos, agressivos mas sem jogar à pressa, porque isso não faz sentido.»

Paulo Bento foi ainda confrontado com as declarações de Rosicky, que disse que Cristiano Ronaldo não ajuda Portugal a defender: «Tentamos defender e atacar com o máximo possível de jogadores, depois, cada um tem as suas funções, uns estão mais talhados para uma coisa, outros para outra. Temos de conjugar tudo isto e tentar esconder da melhor maneira os nossos defeitos, que os temos, e potenciar as nossas virtudes, que também temos e são muitas.»
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 08:49

Junho 18 2012
Paulo Bento prometeu falar sobre os críticos da seleção apenas quando acabar o Euro mas aproveitou o apuramento da seleção para os quartos de final para, de alguma forma, responder aos que não estão com a seleção.
«Deixem os jogadores em paz. Critiquem o treinador se as coisas correrem mal. Se as correrem bem, se quiserem, critiquem também o treinador. Hoje (domingo) temos um país em festa. Outros estarão tristes. Há pessoas que vão comprar cachecóis da República Checa», afirmou Paulo Bento em conferência de imprensa, em jeito de resposta às criticas que foram feitas à seleção portuguesa antes e no decorrer do Europeu.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 18:47

Junho 18 2012
fgh
O selecionador nacional Paulo Bento admite que Portugal não entrou bem no jogo frente à Holanda mas que após o golo dos holandeses, os jogadores tiveram uma reação fantástica e a seleção nacional podia ter chegado ao intervalo a ganhar.
«Não começámos bem, não conseguimos ter a bola, não conseguimos controlar o jogo, sair para o contra-ataque e demos espaço à Holanda. Após o golo a reação foi fantástica, já devíamos ter ido para intervalo a ganhar. Na segunda parte fomos melhores, o Nani podia ter acabado com o jogo. É uma vitória justa, uma qualificação justa pela qualidade, pelo trabalho e crença dos jogadores. Esta é a prova que perdendo o primeiro jogo pode-se conseguir a qualificação», afirmou Paulo Bento aos microfones da TVI.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 17:17

Junho 18 2012
Portugal está nos quartos-de-final do Campeonato da Europa, depois de ultrapassar a Holanda, por 2-1, num jogo onde, enfim, apareceu o génio de Cristiano Ronaldo. Dois golos do capitão, que ainda atirou duas bolas aos ferros, foram decisivos para manter Portugal em competição, defrontando agora a República Checa, na próxima quinta-feira, em Varsóvia, às 19.45 horas.

Uma vitória justíssima da Seleção Nacional que, acrescente-se, até peca por escassa, tantas foram as oportunidades criadas por Cristiano Ronaldo e companhia perante uma formação holandesa perdida no caos tático e que, depois de arriscar com três defesas, abriu os espaços necessários para Portugal decidir o jogo.

A Holanda até foi a primeira equipa a marcar, logo aos 11 minutos, numa jogada pela direita de Robben que assistiu Van der Vaart que, com espaço, rematou em arco sem hipóteses para Patrício.

A resposta portuguesa, porém, não demorou. A Seleção Nacional reagiu bem ao golo sofrido e, aos 28 minutos, aproveitando o espaço que sempre existiu nas costas da defesa holandesa, João Pereira desmarcou Cristiano Ronaldo para o empate.
Ia valendo à Holanda as intervenções de Sketelenburg e a falta de pontaria dos atacantes portugueses, que por cinco ocasiões podiam ter operado a reviravolta. Mas calma... ainda havia Cristiano Ronaldo. Esteve desligado da corrente nos dois primeiros jogos mas hoje, bom, hoje houve capitão em grande para esmagar a laranja. Aos 74 minutos, Pepe corta a bola, Moutinho desmarca Nani e, num centro largo, encontra Cristiano Ronaldo. Depois foi... pura classe. O capitão português sentou um defesa e, na cara de Stekelenburg, rematou a contar para Portugal, quando a Holanda já jogava com apenas três defesas, depois da saída de Willems.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 08:00

Junho 14 2012
Portugal venceu a Dinamarca, esta quarta-feira, por 3-2, em Lviv, na segunda jornada do grupo B. Um golo do suplente Varela, aos 87 minutos, salvou a Seleção Nacional, depois de Portugal desperdiçar uma vantagem de dois golos.

Foi um jogo de emoções fortes. Portugal foi quase perfeito, esteve a vencer por 2-0, mas dois golos de Bendtner empataram a partida e deixaram a equipa das quinas com um pé fora do Euro. Aqui apareceu Silvestre Varela. O jogador do FC Porto redimiu-se da oportunidade falhada com a Alemanha e apontou o golo da vitória.


Paulo Bento apostou na mesma equipa que perdeu com a Alemanha e não se arrependeu. A Seleção Nacional dominou na primeira parte, comandada pelas pernas de Nani e pelo coração (e cabeça) de Pepe. O central abriu o caminho ao triunfo, com um golo fulgurante de cabeça, após canto de Moutinho. Dez minutos depois, Nani descobriu Postiga e o avançado, dos mais criticados na equipa, assinou o 2-0.

Tudo corria de feição a Portugal, mas um erro defensivo deixou Krohn-Dehli sozinho na área e Bendtner só teve de encostar.
A segunda parte foi equilibrada, mas com as melhores oportunidades a pertencerem a Portugal Mas não foi o jogo de CR7. O avançado do Real Madrid desaproveitou duas situações incríveis, isolado na cara de Andersen, a segundo um minuto antes do empate de Bendtner.
O golo de Varela acabou por salvar a honra lusa e... o próprio Cristiano Ronaldo. A Seleção continua viva no Euro 2012 e irá discutir o apuramento para os quartos-de-final no domingo, com a Holanda.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 08:14

Junho 10 2012
O selecionador nacional admite que a derrota (0-1) com a Alemanha, no primeiro jogo do Euro-2012, «custou» a aceitar, pelo desempenho que a equipa das “quinas” teve em campo.
«Custou muito, até pela maneira como decorreu o jogo. Sabíamos que ia ser um jogo complicado e equilibrado. Entrámos bem na primeira parte, depois a Alemanha teve mais domínio mas controlámos sobre o ponto de vista defensivo. Na segunda parte, penso que tivemos o jogo controlado mas sofremos o golo num lance em que estávamos bem posicionados mas em que houve um ressalto. Tivemos uma reação fantástica e não perdemos identidade. Fomos mais dominadores e criámos oportunidades para podermos, pelo menos, empatar. Jogar como nunca e perder como sempre não nos agrada. Jogámos bem e não ganhámos. Qualidade e caráter temos é visível. Mentalmente, os jogadores estão bem e vamos à procura da sorte porque ela não vai aparecer se não procurarmos», disse Paulo Bento em conferência de Imprensa.
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 16:07

Junho 10 2012
Terminou o treino da Seleção, que demorou cerca de uma hora. Os titulares diante da Alemanha subiram ao relvado para ligeiros exercícios de recuperação, tendo depois sido dispensados. Uns regressaram de imediato ao hotel, outros tiveram de responder a infindável número de solicitações dos assistentes.

Tempo então para os menos utilizados entrarem em ação e oportunidade para Nélson Oliveira se destacar com três golos de excelente execução que, de repente, abalaram a pacatez da manhã domingueira. 

Aplausos e manifestações de espanto justificados pela prontidão na finalização do avançado do Benfica. Três golos, qual deles o mais bonito: um chapéu» e dois remates de primeira e de bela execução, em jeito de combate à crise de eficácia de que tanto se tem lamentado Paulo Bento...
Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 13:59

BENFICA 73
contador grátis
Fevereiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...