Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

«Não podemos falhar» - Jorge Jesus

20.02.11, Benfica 73

A desvantagem de 11 pontos para o FC Porto deixa o Benfica sem margem de erro para o derby com o Sporting. «Não podemos falhar», admite Jorge Jesus, frisando que as águias, sob pressão por estarem na corrida pelo título, vão a Alvalade para contrariar a máxima de que a equipa em pior momento costuma vencer: «Queremos que essa teoria não seja um facto».
«Normalmente é assim, mas espero que tal não aconteça amanhã. Derby é sempre um derby, a classificação das equipas não é muito importante mas os 12 pontos de vantagem que temos para o Sporting dão-nos tranquilidade. Na minha opinião, o Sporting já não corre nem pelo primeiro nem pelo segundo lugar. A responsabilidade e pressão é mais do Benfica que do Sporting, por estarmos obrigados a vencer para podermos aspirar ao primeiro lugar», afirmou Jorge Jesus, no lançamento ao jogo de segunda-feira, em Alvalade.
Depois de afirmar que o Estugarda tinha razões para estar assustado com o Benfica, o treinador dos encarnados escusou-se a aplicar a mesma ideia ao Sporting.
«Não! Quem está habituado a estes derbies sabe que são jogos em que os jogadores estão sempre empolgados, independentemente da classificação. Quem não está tão bem costuma vencer. Nós queremos que essa teoria não seja um facto. Não queremos assustar o Sporting, que nos conhece muito bem, mas impor a nossa qualidade de jogo, as nossas ideias e tentarmos ser melhores para vencer», frisou.
Sobre a possibilidade de Paulo Sérgio recorrer a uma estratégia diferente da habitual para travar as águias, diz Jorge Jesus que «é natural que assim seja». «Face à qualidade e criatividade dos jogadores do Benfica, é natural que o Paulo Sérgio tenha alguma estratégia para anular o Benfica. Mas nós também estamos preparados», afiançou.
Leão menos forte sem Liedson
Jorge Jesus não fugiu à questão e comentou a saída de Liedson do Sporting no mercado de Inverno, para regressar ao Corinthians.
«Claro que [o Sporting] fica menos forte. Liedson era um dos grandes jogadores da nossa Liga. Foi pena ter partido. As equipas portuguesas demonstraram na Liga Europa que podem competir com as melhores. Quanto melhores forem os nossos jogadores, mas competitivo será o campeonato e melhores serão os espectáculos. Como treinador e amante da qualidade do espectáculo, defendo que os grandes jogadores devem ficar em Portugal. Sem Liedson, com certeza que o Sporting não fica tão forte», advogou.
Título mais difícil com derrota em Alvalade
O Benfica apresenta-se segunda-feira em Alvalade obrigado a somar os três pontos, para manter em aberto a luta pelo primeiro lugar. Jorge Jesus admite que a vitória é o único desfecho que serve os desígnios encarnados.
«Se o título ficaria perdido? Não. Mas, temos de ser realistas e reconhecer que ficaria mais difícil. Estamos a correr contra uma desvantagem pontual feita no princípio do campeonato. Temos respondido de forma excelente e deixando o nosso adversário sempre com a dúvida. Afirmamo-nos cada vez mais fortes a cada semana e isso deixa o nosso adversário mais intranquilo», argumentou.
«Sabemos que não podemos falhar. Vamos disputar um derby, contra um adversário forte como o Sporting. A grande responsabilidade é do Benfica. O Sporting, na minha opinião, apenas tem a defender o terceiro lugar, enquanto o Benfica pode ainda chegar ao primeiro e isso passa por uma vitória no jogo de amanhã», acentuou.
Investimento irrelevante
Questionado se a diferença entre o valor dos plantéis de Benfica e Sporting poderia ditar leis no relvado de Alvalade, Jorge Jesus foi taxativo na resposta.
«Essas contas são feitas mas não são uma obrigatoriedade para vencer. Caso contrário, o Sporting desistia já da Liga Europa, pois o Rangers deve ser uma equipa muito mais cara. Não vejo o futebol dessa maneira. Penso que isso não terá qualquer influência no jogo de amanhã», referiu.

Fonte: A Bola