Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

Beijos contra mau-olhado

01.12.10, Benfica 73

Contra grandes males, grandes remédios. Esta é a receita de Cardozo, que não deixa nada ao acaso. Por isso, e depois de ter estado longe da competição por dois meses, tudo faz para impedir que os maus espíritos voltem. Assim, não foi de espantar que na partida frente ao Beira-Mar, no último domingo, tenha beijado o seu joelho esquerdo a cada golo marcado!

Nascido em terras guaranis, no Paraguai, Tacuara é bastante supersticioso e recorre a todos os meios para se proteger do azar e dos infortúnios. Logo na primeira época, no jogo em que se estreou a marcar pelo Benfica, frente ao Nacional, mostrou como afastar os fantasmas, percorrendo o corpo com as mãos e lançando-as depois para o ar - algo que viria a repetir em 2008/09, após marcar ao Paços de Ferreira, terminando um jejum de golos de 711 minutos. Agora, optou por beijar o joelho, com o mesmo objectivo. "Estava a soltar o mau-olhado e os espíritos negativos que o prejudicaram com a lesão e também a agradecer pela recuperação. É um sinal de fé", revela Maria Rosa, mãe do avançado, a O JOGO.

Depois de quase dois meses de ausência devido a lesão - sofreu uma entorse com rotura parcial do ligamento lateral interno do joelho esquerdo frente ao Schalke 04, a 29 de Setembro -, Tacuara voltou a jogar com o Hapoel de Telavive, regressando à titularidade frente ao Beira-Mar. E não fez por menos, marcando dois golos e assistindo Saviola para o 3-0, algo que deixou a sua mãe "bastante feliz". "Ainda não tive oportunidade de falar com ele, mas já vi tive oportunidade de ver os golos na televisão. O segundo golo é muito bom", refere Maria Rosa.

"Estava muito triste quando se lesionou, porque não podia ajudar a equipa a lutar pelas vitórias mas agora felizmente já está totalmente recuperado e já voltou a mostrar as suas qualidades", admite a mãe do internacional paraguaio, que desta feita não precisou de apelar a Fernando Sosa, clínico paraguaio da sua confiança, que o ajudou a estar em condições para o jogo do título, com o Rio Ave.

Depois de ter marcado 38 golos na última temporada - sagrando-se o melhor marcador do campeonato, com 26 golos -, Tacuara não começou bem a nova época. Nos primeiros 12 jogos, antes da lesão sofrida na Alemanha, o ponta-de-lança tinha marcado apenas quatro golos: um ao Setúbal, um ao Hapoel de Telavive e dois ao Sporting. Agora "está pronto para voltar ao seu melhor", frisa Maria Rosa, depois do bis de Cardozo ao Beira-Mar.

Fonte: O Jogo

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.