Novembro 17 2010

Se todos pararmos um minutinho que seja, julgo que ficaremos fortemente habilitados a responder à pergunta: a quem interessa a guerra de palavras entre as direcções do Vitória de Guimarães e do Sporting de Braga? A ninguém, claro. Parece óbvio que, tudo somados, mesmo com eventuais deslizes pontuais de João Ferreira, os vitorianos têm mais razões de queixa da arbitragem do que os arsenalistas. E esse desequilíbrio passa sobretudo pelo golo validado quando é visível nas imagens que Alan se coloca – e está parado – em posição de off-side quando o livre é batido. Depois, sempre com o mesmo protagonista, eventualmente nervoso por causa do regresso a uma casa que já foi sua, a expulsão não oferece dúvidas: é agressão, pura e simples, intencional, transparente. Daqui para a frente é tudo excesso.

Antes de mais nada e acima de tudo da parte de António Salvador, um presidente que não se estreia em manifestações de mau perder. A exigência de explicações por parte de Vítor Pereira é tão ridícula como aquela que foi protagonizada, no mesmo estádio, por André Villas-Boas. Com uma diferença: o técnico portista assumiu um raríssimo “meã culpa” enquanto o presidente bracarense decidiu partir para um bate-boca desnecessário e incendiário com o seu homólogo de Guimarães. Atarefam-se a descobrir lances duvidosos para dessas dúvidas partirem rumo às certezas. Insisto: ninguém fica a ganhar com uma “guerra civil” minhota. O Vitória sabe que, subindo ao pódio, passa a ser um alvo a abater por todos, dos poderosos aos que lutam pela sobrevivência. Já o Braga faria melhor em preocupar-se com a continuidade europeia e com um qualquer arrepio de caminho a nível interno. Seria impensável imaginar o vice-campeão da época passada afundado na segunda metade da tabela – é décimo à 11.ª jornada – e atrás de clubes de orçamento bem mais modesto (Nacional, Beira-Mar, Olhanense, União de Leiria e Académica). O que parece ser suficiente para Domingos perder não só a paciência como a atitude de cavalheiro, que lhe assenta muito melhor.

Jorge Jesus parece hoje um homem mais nervoso, mesmo quando ganha. Esperava-se do treinador uma palavra especial para o seu capitão, não só por marcar um golo ao fim de três minutos como pelo significado especial – a dedicatória ao pai – que todos presenciaram. Aquele “eu é que sei”, digno de um acossado, caiu tão mal como a entrada em campo de César Peixoto – ambos eram escusados.

Já agora, fica uma dúvida: em tempo de amigável e com Liedson de baixa, não teria sido este o momento de uma convocatória de João Tomás? Marcou 7 dos 11 golos do Rio Ave, é o melhor português entre os goleadores, continua a mostrar “fome de bola”. Não poderia ter sido premiado?

Autor: João Gobern

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:54

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

BENFICA 73
contador grátis
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...