Outubro 23 2010

Os desafios entre Benfica e Portimonense tornaram-se num clássico durante a década de 80. No entanto, poucos são os jogadores do plantel encarnados, que se lembram desses duelos. Dos elementos que deverão integrar o onze que amanhã subirá ao relvado do Estádio Algarve, talvez apenas Carlos Martins tenha ideia dos jogos dos lisboetas com os algarvios.

Há 20 anos, a última vez que Benfica e Portimonense esgrimiram forças para o campeonato, o médio fazia do empedrado junto da sua casa, em Gavinhos de Cima (Oliveira do Hospital), o seu campo de futebol. Tinha 7 anos. “Ó Jorge! Cuidado com os telhados!”, advertiam os vizinhos.

Só aos 8 anos é que o miúdo Carlos Jorge Martins começou a jogar futebol a sério, no Tourizense. Aos 11, transferir-se-ia para o Sporting. O sonho de atingir um patamar elevado no futebol começava, então, a ganhar forma.

Do outro lado

A maioria dos prováveis titulares amanhã ainda não tinha começado a escola primária. Kardec, com um ano, provavelmente ainda mal dizia “mãe” e “pai”. David Luiz, Gaitán, Coentrão e Javi García ainda davam os primeiros passos. Já Saviola, Aimar e Luisão estariam a terminar o 1.º ciclo escolar e tinham o desejo de vingar no futebol bem definido. O campeonato português não era, certamente, o centro das atenções dos sul-americanos.

Hoje, com mais ou menos mediatismo, ninguém se pode queixar da oportunidade que o futebol lhes deu. Contudo, tiveram de passar privações e dificuldades até chegarem a este ponto. Afinal, passaram-se mais de duas décadas desde que Benfica e Portimonense se defrontaram na Luz, em Março de 1990.

Nascido em Diadema (sul de São Paulo), David Luiz pediu um skate aos pais quando tinha apenas 4 anos. Também nessa altura iniciou-se no judo. Até tinha jeito, mas a sua luta seria outra: chegar à selecção brasileira. Por causa desse sonho, sacrificou a vida familiar. Aos 16 anos, deixou a casa dos pais e rumou até à Baía. Aos 19, estreou-se na equipa principal do Benfica. Hoje, é um dos rostos da renovação do escrete.

Gaitán também sabe o que custa ganhar a vida. Nascido no seio de família com parcos recursos financeiros, seria obrigado a vender flores nos comboios. Só mais tarde, quando arriscou no futebol, seria descoberto pelo olho de lince de Ramón Maddoni, uma sumidade na deteção de talentos na Argentina. O Boca Juniors, colosso daquele país, seria o destino.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 12:10

BENFICA 73
contador grátis
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...