Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

«Ainda tenho muito para fazer no Benfica...» - Luís Filipe Vieira (Entrevista)

02.01.12, Benfica 73

Em extensa entrevista a A BOLA Luís Filipe Vieira fala com orgulho do que foi feito desde que há 11 anos chegou ao Benfica e abre a porta à recandidatura. 

- 2012 é ano eleitoral no Benfica e o seu discurso, nas casas do clube, tem estado virado para a prudência e a necessidade de contenção. Já tomou alguma decisão sobre a recandidatura?
- Ainda não, e aliás há outras prioridades em que neste momento devemos concentrar as nossas atenções e essa não é seguramente uma delas. Tento sempre ser o exemplo dentro desta casa, porque se há algo que sei que trouxe para dentro do Benfica foi o permanente espírito de inconformismo. Ninguém pode ficar satisfeito pelo que já foi feito, mas devem estar sempre a pensar o que é que ainda podemos fazer. Essa é a minha maneira de estar aqui e na minha vida. Agora, é evidente que o facto de não ser um presidente profissional obriga-me, simultaneamente, a dedicar grande atenção à minha empresa. Mas atenção, quando digo que não sou um presidente profissional, não é uma crítica, porque é exatamente isso que sempre defendi para o Benfica. Quem vier para este lugar tem de ser em regime de voluntariado e com um sentido de missão. A presidência do Benfica não pode ser encarada como um emprego remunerado, quando tal acontecer o Benfica terá comprometido parte da sua história.

- Mas o que alguns dos seus colaboradores notam é que tem uma enorme vontade de concluir os seus compromissos eleitorais antes de outubro, como que a dizer cumpri a minha palavra, a casa esta arrumada, agora venha o seguinte...
- Se há uma coisa que sempre me habituei ao longo da minha vida, foi cumprir com a palavra dada. E isso não tem nada a ver com o que se vai passar em outubro. Tenho, por exemplo, muita vontade de poder dar aos sócios e adeptos do Benfica a possibilidade de visitar o novo museu do clube, por duas razões: primeiro porque a nossa história merece um lugar que até agora nunca teve e, em segundo lugar, porque me comprometi com isso. Tenho sempre vontade de fazer mais, e estes 11 anos dizem isso. Quanto às eleições, aqueles que diariamente trabalham comigo no Benfica serão os primeiros a saber da minha decisão. Merecem essa atenção por tudo o que já me ajudaram a fazer, mas repito, há outras prioridades nesta altura em que nos devemos concentrar.

- Desculpe a insistência, mas vai ser ou não candidato a um novo mandato?
- Vou responder-lhe da seguinte maneira: ainda tenho muito para fazer no Benfica...

Fonte: A Bola