Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

Viagem emocionante dos juniores à Guiné-Bissau

24.12.11, Benfica 73

O director-geral do Centro de Formação e Treino do Seixal, Armando Jorge Carneiro, considera que as reacções da visita dos juniores à Guiné-Bissau, para disputar dois jogos de exibição, foram a prova de que «o Benfica pode crescer muito nos próximos 10 anos». 

Em declarações a A BOLA, Armando Jorge Carneiro afirma que a «intensidade emocional» no contacto com os benfiquistas da Guiné foi o que mais marcou a comitiva, que incluiu Chalana e José Henrique.

«Marcou-nos o mar de gente que nos acompanhou sempre em diferentes locais. Nunca esperei ver tantos benfiquistas na Guiné. Penso que, em Portugal, não temos a noção exacta do número e paixão dos benfiquistas em África. Chalana confessou-me que foi a muitos sítios e nunca tinha visto uma loucura tão grande pelo Benfica como na Guiné», começou por dizer o director-geral do Centro de Formação e Treino do Seixal, que deu um exemplo para ilustrar o sentimento dos guineenses: 

«As solicitações foram tantas que nos tivemos de dividir. Um grupo queria que visitássemos Gabu, cidade a cerca de 200 quilómetros de Bissau. As forças armadas disponibilizaram transporte e o Chalana foi à cidade. Ficou impressionado quando a cerca de três quilómetros de Gabu viu milhares de benfiquistas, num lado e noutro da rua, muitos a chorar, outros a gritar, outros com tarjas de boas-vindas. Imensos jovens, alguns até com tatuagens do Benfica. Sabiam tudo do Benfica.»

Armando Jorge Carneiro fala de uma «loucura» desde que a equipa chegou a Bissau, segunda-feira, e, especialmente, nos dois jogos, com o Benfica de Bissau e Estrela Negra de Bissau, no estádio Lino Correia, que esteve sempre cheio, com cerca de 12 mil espectadores. «Todos queriam tocar nos jogadores», conta o dirigente, que recorda, especialmente, a visita à Fundação Ninho da Criança, na qual cerca de 50 crianças órfãs recebem apoio. 

«Levámos babygrows, babetes e mais prendas. Depois, tinham preparado uma dança para agradecerem a nossa visita. Foi um momento intenso, muito forte para os jogadores. Acredito que foi muito importante para a formação dos nossos jovens», revela Armando Jorge Carneiro, que valoriza também a mobilização dos jogadores da formação no Seixal para recolher material, como chuteiras, para entregar a jovens guineenses de equipas de infantis e iniciados que jogaram antes da equipa de juniores do Benfica.

«O Benfica tem de aproveitar a dimensão internacional e a formação tem de estar próximas dos países da Lusofonia. Vamos continuar neste caminho», rematou Armando Jorge Carneiro.

A equipa de juniores do Benfica viaja a 21 de Janeiro para Angola, para disputar um torneio, em Luanda, para o qual também foram convidados o Real Madrid, Grémio e Boca Juniors.

Fonte: A Bola