Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

SL Benfica – Marítimo, 6-2 - Rescaldo, Fotos, Ficha de Jogo e Resumo com Relato

21.05.16, Benfica 73

capture-20160521-100022.png

Aí está mais um Troféu para o Museu Benfica Cosme Damião.

Têm sido dias de intensidade, com as competições 2015/16 a atingirem o seu culminar. Conquistado o 35.º título de Campeão Nacional, o Tricampeonato, findos os festejos – e que festejos! – o Sport Lisboa e Benfica centrou atenções na última final da época.

Estádio Cidade de Coimbra lotado – perto de 29 mil espectadores! - para receber o Glorioso, com a “maré vermelha” a inundar a Briosa num apoio incansável… arrepiante!

Pela frente o Marítimo, no reeditar da final da Taça CTT da temporada transata… um ano volvido e escreveu-se a mesma História!

Mas o início do desafio trouxe surpresas! É que foram mesmo os insulares a começarem melhor, com Ederson - em dois minutos - a negar o golo em duas ocasiões flagrantes. Primeiro Edgar Costa, depois Fransérgio viram o jovem brasileiro a dizer não!

O SL Benfica aguentou a pressão e na primeira oportunidade que dispôs marcou. Lance do coletivo, um par de ressaltos e o “matador de serviço”, Jonas (10’) a colocar as águias em vantagem.

Sete minutos volvidos e novo golo! Lançamento de linha lateral, grande trabalho individual de Pizzi a ir à linha cruzar, com Mitroglou – oportuno – a encostar para o 2-0.

Eficácia total, pragmatismo e inteligência, com o guardião Haghighi sem hipóteses nos dois tentos.

Partida intensa, com o Marítimo a acreditar e Ederson a dizer não! Aos 33’ Gaitán tirou as medidas à baliza insular para cinco minutos depois oferecer o terceiro a Mitroglou.

Processos simples, eficazes, Grimaldo descobre Gaitán, com o argentino a servir o grego que, vindo de trás, remata sem hipótese para o 3-0.

Ainda antes do intervalo, e depois de Haghighi ter negado o quarto a Gaitán, o Marítimo reduziu para o 3-1, com golo de João Diogo.

Reinício à semelhança do apito inicial! Mais Marítimo, com o ferro (54’) e depois Ederson (55’) a negar o golo a Djoussé.

Numa final emocionante, com as duas equipas na procura incessante do golo, não houve tática que resistisse e, em largos momentos, o jogo “partiu” por completo.

As oportunidades sucederam-se em ambas as balizas e, aos 75’, magia de Gaitán, com Jonas a oferecer o quarto ao argentino.

Antes do apito final, 4-2, com Fransérgio a converter uma grande penalidade assinalada por Fábio Veríssimo... Jardel, em cima dos 90' faz o 5-2 e Raúl, também de penálti, sentencia a partida num 6-2 final.

Triunfo, justo, para os “encarnados”, perante um Marítimo que – com a sua postura - valorizou ainda mais esta vitória.

Termina, assim, “em beleza”, como pediu Rui Vitória, a temporada do Sport Lisboa e Benfica. Grande campanha na Liga dos Campeões, conquista do 35.º título nacional - o Tricampeonato 39 anos volvidos - e a 7.ª Taça CTT em nove edições do troféu.

O SL Benfica alinhou de início com o seguinte onze: Ederson; André Almeida, Luisão, Jardel e Grimaldo; Samaris, Gaitán (78’, Gonçalo Guedes), Pizzi, e Renato Sanches; Mitroglou (67’, Talisca) e Jonas (86’, Raúl).

Fonte: SLB

Fotos Aqui

Ficha de Jogo Aqui