Março 06 2015

capture-20150306-130010.png

publicado por Benfica 73 às 14:35
Tags:

Março 06 2015

capture-20150206-133609.png

cats.jpg

publicado por Benfica 73 às 14:33

Março 06 2015

capture-20150306-125216.png

publicado por Benfica 73 às 13:11
Tags:

Março 06 2015
O Benfica faz mais 3.100 quilómetros (arredondando para baixo) do que o FC Porto no campeonato, levando em consideração as 15 deslocações que se realizam em Portugal continental. Motivada pela localização dos adversários, a diferença repercute-se no número de horas passadas no autocarro, mais 27 para a equipa da Luz, que sofre assim um desgaste acrescido em relação ao grande rival na corrida pelo título nacional.

A distância e o tempo deste exercício são calculados a partir da aplicação Google Maps, podendo os números apresentados sofrer ligeiras variações, mediante a escolha de percursos alternativos, a velocidade e a condição atmosférica. Por outro lado, o ponto de partida definido por Record são os estádios dos dois intervenientes, apesar de as comitivas iniciarem, algumas vezes, a viagem nos respetivos centros de estágio, localizados no Seixal e em Vila Nova de Gaia.


Uma vida no autocarro

A mais importante prova do calendário português está claramente virada a Norte e isso paga-se... na estrada, uma vez que o Benfica e o FC Porto se deslocam sempre de autocarro no território continental, raramente o trocado pelo avião ou o comboio. O clube da Luz efetua 11 jogos acima de Coimbra (ou nessa cidade): Académica, Arouca, Boavista, FCPorto, Gil Vicente, Moreirense, Paços de Ferreira, Penafiel, Rio Ave, Sp. Braga e V. Guimarães. Abaixo do Mondego realiza quatro duelos: Belenenses, Estoril, Sporting e V. Setúbal.


O desequilíbrio é notório. Agendado para a tarde de domingo, o encontro com o Arouca é um bom exemplo, obrigando o Benfica a uma viagem bem maior do que o FC Porto [ver infografia], a equipa com quem luta palmo a palmo pelo título. Enquanto conjunto forasteiro, o Benfica atua a maioria das vezes acima do Mondego, mas não é por isso que deixa de... "jogar em casa", uma vez que os respetivos adeptos suplantam, na esmagadora maioria das vezes, os simpatizantes da equipa rival. Este fator é um importante ponto a favor das pretensões dos encarnados. Por outro lado, os jogadores de ambos os gigantes do futebol nacional estão muito habituados a viajar, conseguindo "driblar" as longas horas passadas na estrada. Os autocarros, esses, encontram-se também devidamente apetrechados, primando pela comodidade. Quem agradece são os músculos, numa fase em que a época se começa a decidir.


Viagens à Madeira favorecem encarnados

O trabalho não contempla os jogos com o Marítimo (Estádio dos Barreiros) e o Nacional (Estádio da Madeira), adversários que "residem" na Pérola do Atlântico. Otempo gasto na viagem para o Funchal favorece as pretensões do Benfica. Segundo o site Destinia, o voo entre Lisboa e o Funchal demora
1h 23m (2h46 ida e volta), enquanto a ligação entre o Porto e o Funchal leva 1h 43m a cumprir (3h26 ida e volta). Esta estimativa pode variar consoante a climatologia e/ou as rotas aéreas.


Candidatos à subida... acima do Mondego

Olhando para a tabela classificativa da 2.ª Liga chega-se à conclusão de que os três clubes que ocupam os lugares do pódio – Chaves lidera a prova, sendo seguido por Freamunde e Tondela – obrigam o Benfica a atuar acima do Mondego. Também candidato à subida de divisão, o União da Madeira está sediado no Funchal, "beneficiando" assim o Benfica em termos de horas de viagem. Ainda com hipóteses de ascender ao escalão superior surgem a Oliveirense e o Sp. Covilhã.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:56

Março 06 2015
O Benfica visita o Arouca, domingo à tarde, com cinco jogadores em perigo de exclusão. Maxi Pereira, Eliseu, Talisca, Salvio e Gaitán ficam fora da receção ao Sp. Braga na jornada seguinte, se forem admoestados com o cartão amarelo. São cinco elementos importantes, mas, considerando o procedimento em situações semelhantes, Jorge Jesus não prescinde de utilizar os jogadores, ainda que possa ter alguns cuidados.

Essa gestão ficou bem evidenciada nos casos de Enzo Pérez e de Maxi Pereira. O médio argentino, agora no Valencia, foi o primeiro a ficar no limite, esta temporada. Viu o quarto cartão amarelo no campeonato na partida de Braga, mas o técnico jamais prescindiu do influente jogador. Nos três encontros seguintes, esteve em campo os 90 minutos. O último foi em Coimbra, no qual Maxi Pereira viu o quarto amarelo.


Lateral-direito e médio estavam, pois, em risco, mas Jesus confiou-lhes a titularidade frente ao Belenenses, jogo que antecedeu a visita ao FC Porto. Com a vitória assegurada, Enzo foi substituído aos 81 minutos, antes do 3-0, e Maxi aos 85’, já depois do golo de Salvio. Ambos seriam titulares no clássico, numa noite marcada pela primeira vitória de JJ no reduto dos azuis e brancos, para a Liga. O argentino seria punido disciplinarmente, mas o duelo com o FC Porto foi o último pelo Benfica no campeonato, antes de sair para o Valencia.


Arriscar antes do dérbi

Este procedimento de Jesus foi também evidente no caso de Talisca. Na jornada anterior à visita a Alvalade, o Benfica recebeu o Boavista. O técnico, de 60 anos, foi claro. "Não faço esse tipo de gestão. Se o Talisca tiver de levar um cartão amarelo neste jogo, leva, e depois não joga frente ao Sporting. Utilizo os jogadores jogo a jogo. Se conseguirem livrar-se do cartão amarelo, muito bem", explicou.

Jesus optaria por dar a titularidade a Pizzi, deixando o brasileiro no banco, decisão que explicou por razões estratégicas. "Se estivesse a pensar nos cartões, não teria colocado Talisca quando já ganhávamos por 3-0", argumentou, no final do triunfo com os axadrezados. O brasileiro entrou a 22 minutos do final.

Jesus também não abriu mão de Samaris antes das deslocações a Penafiel e ao Moreirense, colocando-o no onze nos jogos em casa com Gil Vicente e V. Setúbal. Em ambos viu o amarelo e ficou fora das deslocações ao Norte do país.


Deste quinteto, Talisca está em risco há oito jogos e Eliseu há três. Salvio viu o quarto amarelo em Moreira de Cónegos, enquanto que Maxi e Gaitán se juntaram ao grupo no último encontro. Mesmo considerando que o desafio da próxima jornada seja de grau de dificuldade mais elevado – os arsenalistas ganharam para o campeonato, em Braga, e para a Taça de Portugal, na Luz –, Jesus deverá manter a aposta nos melhores, em fase decisiva do campeonato e perante a pressão do FC Porto.


Talisca no banco com o Boavista

A receção doBenfica ao Boavista aconteceu antes do dérbi com o Sporting e Talisca era um dos jogadores em risco para Alvalade. Antes do jogo com a formação doBessa, Jesus deu a entender que colocaria o médio brasileiro em campo, mesmo sabendo que este poderia falhar o dérbi. A verdade é que Talisca iniciou esse encontro no banco e entrou apenas a 22 minutos do fim. Ele que está em risco de exclusão desde a receção ao V. Guimarães, à 16.ª ronda. Refira-se que JJ garantiu que o facto de ter deixado o ex-Bahia no banco não esteve relacionado com qualquer poupança.


Árbitro mostra poucos cartões

O árbitro nomeado para a partida é Vasco Santos (AFPorto) que, curiosamente, tem uma das médias mais baixas relativamente ao número de cartões amarelos mostrados. Se tivermos em conta todas as competições da Liga, o juiz portuense mostrou, até ao momento, 112 amarelos em 25 partidas, o que se traduz numa média de 4,48 – refira-se que Olegário Benquerença tem média mais baixa (4,46), mas arbitrou apenas 11 jogos ao longo desta temporada. Relativamente a expulsões, Vasco Santos mostrou, desde o início da época, 18 cartões vermelhos.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:33

Março 06 2015
O Benfica pode ter em Nélson Semedo uma boa alternativa a Maxi Pereira para o flanco direito da defesa. Haja tempo e paciência para o testar na equipa principal, depois de três épocas de efetividade na 2.ª Liga, entre Fátima e Benfica B. Porque potencial não lhe falta, segundo Luís Loureiro, treinador que o lançou no Sintrense, e Luís Norton de Matos, responsável pela sua contratação para as águias.

"Ele ainda era júnior, mas eu puxei-o para a equipa sénior do Sintrense", diz Luís Loureiro, reportando-se à época 2011/12. "É muito rápido, forte, e na altura jogava mais adiantado, na zona central do meio-campo." 


Jovem de 21 anos era médio ofensivo e foi "puxado" para lateral

A transferência para o Benfica, na época seguinte, foi um passo normal. "O potencial era bom, mas o salto do Sintrense para o Benfica teve muito peso", recorda Norton de Matos, o treinador que o enquadrou na equipa B. "Mostrou imediatamente ter qualidades, mas era muito tímido e à sua frente, para lateral, havia João Cancelo e Bruno Gaspar; nas alas estavam Ivan Cavaleiro e Hélder Costa. Recomendei que fosse emprestado e seguiu para o Fátima."


O treinador da equipa da então 2.ª Divisão B era Luís Loureiro, que na época anterior trabalhara com Nélson Semedo no Sintrense. "Fui eu quem pedi para ele vir, porque se tratava de um jogador capaz de marcar a diferença desde o início. Utilizei-o muito no meio-campo, com bons resultados. Na minha opinião, basta não ter azar com lesões para poder vir a ser bem sucedido."


Adaptado

Jogador de meio-campo adaptado progressivamente a lateral já existe um no Benfica - André Almeida -, mas Luís Loureiro defende que Nélson Semedo é diferente: "É mais rápido e mais ofensivo, o André Almeida é mais tático."

No regresso do Fátima, Norton de Matos ainda trabalhou durante três semanas com Nélson Semedo, antes de abandonar o Benfica B, e ficou surpreendido com a evolução. "Cresceu muito, e eu continuava a vê-lo como um médio ofensivo, mas, entretanto, saíram o João Cancelo e o Bruno Gaspar e apareceu a oportunidade de jogar a lateral."

Para Norton de Matos, a passagem pelo Fátima acrescentou maturidade a Nélson Semedo. "Apareceu mais comunicativo e mais seguro de si." Na opinião do antigo treinador do Benfica B, "há boas possibilidades de ele atingir um patamar elevado. Quem julgaria que fosse possível o Bruno Gaspar ganhar a titularidade no V. Guimarães de forma tão rápida?"


Sucessor de Maxi?

Mas haverá tanto potencial em Nélson Semedo que permita ao Benfica pensar nele para sucessor de Maxi Pereira? "Pensei que esse lugar estaria destinado a João Cancelo, porque é um jogador de classe mundial", defende Norton de Matos, "mas como já é titular do Valencia e provavelmente será vendido, haverá oportunidade para outro jogador. O Nélson Semedo poderá crescer e atingir um patamar muito alto, porque é veloz, recupera bem... ele vai buscar quase todos os avançados, e ataca muito. Não havendo pressa, o Benfica tem ali um jogador", conclui.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:41

Março 06 2015
Dálcio, extremo lançado em janeiro na equipa principal do Belenenses, está na mira do Benfica. A SAD liderada por Luís Filipe Vieira já partiu das intenções para o atos, tendo iniciado conversações para garantir os serviços do internacional sub-19 português.

Extremo que pode jogar quer no flanco direito, quer no esquerdo, Dálcio é uma das promessas emergente do plantel comandado por Lito Vidigal. Rápido, possante fisicamente e possuidor de bom remate de longe, o futebolista tem dado nas vistas. As suas qualidades já ultrapassaram fronteiras, como Record deu conta na última segunda-feira. De Itália chegaram ecos do interesse da Juventus, que o viu em ação no Torneio La Manga, em Espanha. O portal Calciomercato compara-o, mesmo, ao sportinguista Nani.


Antecipação

Em Portugal, os encarnados também têm estado atentos à evolução do jogador que Lito Vidigal promoveu à equipa principal do Belenenses. E já começaram a mexer-se, no sentido de se anteciparem à concorrência, decorrendo conversas entre as duas sociedades.


O Benfica conta com um trunfo de peso para ser bem-sucedido nesta operação: as boas relações com a SAD liderada por Rui Pedro Soares. Nos últimos anos, as águias têm cedido jogadores ao emblema da cruz de Cristo, nomeadamente Miguel Rosa, Rojas, Deyverson e, em janeiro passado, Rui Fonte. Por isso, mesmo que Dálcio seja uma das joias da coroa, o acordo não será difícil, até do ponto de vista financeiro. O extremo, por outro lado, é agenciado por Ulisses Santos, empresário que mantém relações privilegiadas com os responsáveis benfiquistas.


Em agosto de 2014, no início da última época de júnior, numa entrevista ao Belenensesjovem.com, Dálcio afirmava estar a empenhar-se para concretizar o objetivo de chegar ao plantel sénior dos azuis. O extremo começou a treinar-se e, depois de ter sido inscrito, estreou-se no campeonato português a 18 de janeiro, na receção ao Gil Vicente. Um novo salto na carreira pode estar em perspetiva, assim Benfica e Belenenses cheguem a acordo.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 09:49

Março 06 2015

06-03-2015.jpg

publicado por Benfica 73 às 09:40
Tags:

BENFICA 73
contador grátis
Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


22
23
26
27
28

29
30
31


subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...