Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

Árbitro checo no Benfica-AZ Alkmaar

08.04.14, Benfica 73

A UEFA nomeou equipa de arbitragem checa, liderada por Pavel Kralovec, para dirigir o encontro de quinta-feira entre Benfica e AZ Alkmaar, referente à segunda mão dos quartos de final da Liga Europa.
Kralovec, de 36 anos, será auxiliado pelos compatriotas Martin Wilczek, Antonin Kordula, Radek Príhoda e Michal Patak, além do eslovaco Roman Slysko.
Internacional desde 2005, o árbitro checo esteve recentemente em Portugal para dirigir o FC Porto-Nápoles, que os dragões venceram, por 1-0, também na Liga Europa. Anteriormente, já apitou dois jogos do Benfica nas competições europeias, ambos com vitórias dos encarnados: na época passada sobre o Bayer Leverkusen (2-1) e na época 2009/2010 sobre o Paris Saint-Germain.

Fonte: A Bola

«Encarámos o jogo como uma final»

08.04.14, Benfica 73

Maxi Pereira realça a confiança do Benfica e diz que a equipa tem de continuar neste caminho.
«Encarámos o jogo como uma final. Sabemos que não podemos errar. A equipa está muito confiante. Fizemos um grande jogo. Temos de continuar neste caminho. Pessoalmente sinto-me bem, também graças ao grupo e aos meus companheiros», afirmou o lateral uruguaio em declarações à Benfica TV.

Fonte: A Bola

Adepto sentiu-se mal no estádio e acabou por morrer

08.04.14, Benfica 73

A noite em que o Benfica goleou o Rio Ave ficou manchada pela morte de um adepto benfiquista.
O senhor, na casa dos 50 anos, sentiu-se mal após o primeiro golo do Benfica, marcado por Rodrigo. Foi assistido e reanimado nas bancadas, depois transportado para o Hospital de Santa Maria, onde acabou por não resistir.

Fonte: A Bola

Benfica – Rio Ave, 4-0 - Rescaldo, Fotos, Ficha de Jogo e Resumo com Relato (Vídeo)

08.04.14, Benfica 73

Fim de tarde de sol em Lisboa e uma moldura humana invejável foi o cenário que recebeu o líder da classificação para mais uma partida da Liga portuguesa. O Rio Ave foi o adversário, curiosamente o mesmo que jogou na Luz na última época em que o Benfica foi Campeão (2009/10) e saiu derrotado por 4-0, com todos os tentos a serem apontados com o pé esquerdo.

 

 

É sabido que na Luz, o Benfica apodera-se logo da bola, dos ritmos de jogo e impõe a sua lei. Diante do Rio Ave não foi excepção, até porque estamos a falar de uma equipa que sofre poucos golos fora de portas e alcança, inclusive, vários triunfos. Não permitir o efeito-surpresa era, portanto, fundamental. Dessa forma, o conjunto da casa incidiu no relvado uma pressão alta, a toda a largura do terreno e a jogar com elevada velocidade sobre a bola.

O futebol sufocante do Benfica resultou em golo aos 16 minutos depois de uma excelente jogada colectiva. Sílvio deixou para Gaitán que deixou um adversário para trás com uma simulação e assistiu Rodrigo que, frente a Ederson, atirou para o primeiro da partida. Mesmo na frente do marcador, os comandados por Jorge Jesus não tiraram o “pé do acelerador”, mantendo os últimos 30 metros de terreno ou mesmo a área vila-condense o habitat predilecto.

Não estranhou, portanto, ninguém quando chegou o 2-0. Rodrigo de novo na jogada, rematou, a bola embateu num defesa e ficou à mercê de Gaitán que, vindo de trás, disparou para o golo e cachecóis ao alto, outra vez, nas bancadas da Luz (28’).

 

Tal avalanche ofensiva deixava os vila-condenses sem norte e a desejarem o regresso aos balneários o mais rápido quanto possível. Não só não conseguiram parar o ataque benfiquista, como muito menos logravam lances de transição rápida até Oblak, que foi um mero espectador nos primeiros 45 minutos.

Ao intervalo, o vice-presidente, Rui Cunha, e o director do Caixa Futebol Campus, Armando Jorge Carneiro, entregaram as faixas de Campeões Distritais aos Benjamins B, que foram, muito justamente, aplaudidos pelo público presente. De regresso do intervalo, o Benfica manteve a intensidade e a qualidade futebolística, tentando várias vezes alvejar a baliza defendida por Ederson.

 

 

Mesmo que ténue, verdade seja dita que apareceu mais Rio Ave na etapa complementar, tendo como meta um golo que lhe desse uma injecção de esperança até ao empate. Tudo caiu por terra aos 75 minutos quando Braga derrubou Maxi Pereira na área após mais uma excelente jogada de envolvimento. Chamado a marcar, Cardozo não desperdiçou, voltando aos golos cinco meses depois do dérbi com o Sporting para a Taça de Portugal onde rubricou um “hat-trick” (76’). Matada a fome de golos, Cardozo bisou aos 90’+1 em nova grande penalidade, agora a castigar derrube sobre Enzo Perez.

Antes de receber o AZ Alkmaar, o Benfica rubricou uma exibição de “encher o olho” e passa a somar 67 pontos na classificação.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze: Oblak; Maxi Pereira, Garay, Luisão (Jardel, 83’) e Sílvio; André Almeida, Enzo Perez, Gaitán e Markovic; Lima (Cardozo, 65’) e Rodrigo (Djuricic, 78’).

Fonte: SLB

Fotos: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10153996524225716&set=a.10153996509685716.1073742017.212504785715&type=1&theater

Veja aqui a ficha do jogo