Abril 14 2011

 

PSV 2 - 2 Benfica


O Benfica apurou-se esta quinta-feira para as meias-finais da Liga Europa, ao empatar (2-2) com o PSV, em Eindhoven. Encarnados perdiam por 0-2 aos onze minutos. Luisão e Cardozo ditaram o resultado final. Segue-se duelo português com o SC Braga por um lugar na final de Dublin.
Clique aqui para consultar a ficha de jogo, as incidências da partida e os comentários dos leitores
Dezassete anos depois, o Benfica volta a disputar a meia-final de uma prova europeia. No jogo 100 na Liga Europa (anteriormente designada por Taça UEFA), a tradição manteve-se e a deslocação das águias a Eindhoven voltou a resultar num empate – o terceiro no historial dos confrontos entre as duas equipas.
Os encarnados apresentaram-se no Philips Stadion com vantagem confortável (4-1) construída no Estádio da Luz, e poderiam mesmo ter sentenciado o apuramento nos minutos iniciais da primeira parte, por Gaitán e Saviola.
As iniciativas dos argentinos, porém, não resultaram em golo e o PSV ganhou a confiança de que precisava para se lançar na discussão do jogo e da eliminatória.
A equipa holandesa contou com o inesperado contributo da defensiva encarnada – foram vários os erros cometidos pelos homens mais recuados – e acabou por marcar aos 17 minutos, por intermédio de Dzsudzak. 
Três minutos volvidos, Salvio, lesionado, foi substituído por Carlos Martins.
O golo empolgou o PSV. Apostando na velocidade de Labyad e Lens, os holandeses colocavam os encarnados em constante sobressalto. E seria este último a apontar o segundo golo, aos 26 minutos.
A eliminatória complicava-se para o Benfica, que via o adversário colocar-se a um tento de anular o desaire na Luz.
As águias tremeram mas não caíram. Luisão foi lá à frente e, já no período de descontos, assinou um grande golo, conseguindo tónico importante antes do intervalo.
Depois de uma primeira parte sobressaltada e pautada por algum nervosismo, foi um Benfica personalizado e ciente do que tinha para fazer aquele que subiu ao relvado do Philips Stadion para a etapa complementar.
A equipa de Jorge Jesus baixou o ritmo ao jogo e patenteou maior organização entre os sectores, não consentindo ao PSV os ataques rápidos que tanto perigo criaram na primeira metade.
Golo de Cardozo aos 63 minutos, na transformação de uma grande penalidade a castigar derrube sobre César Peixoto, deu expressão à boa prestação dos encarnados e sentenciou a eliminatória. Na frente por 6-3, só um descalabro afastaria as águias da rota da meia-final, onde vão defrontar o SC Braga, a 28 de Abril e 5 de Maio.

Fonte: A Bola / SLB

publicado por Benfica 73 às 23:08

Abril 14 2011

Os jogadores do Benfica já fazem o aquecimento no Philips Stadion, em Eidhoven. À chegada ao estádio, todos os atletas encarnados foram alvo de forte ovação por parte dos cerca de dois mil adeptos presentes.
Destaque especial para Jorge Jesus. O treinador do Benfica acabou por ser um dos mais ovacionados chegou ao palco do jogo que, recorde-se, tem início marcado para as 20.05 horas.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 19:56

Abril 14 2011

O Benfica só amanhã regressa a Lisboa, depois de esta noite defrontar o PSV no jogo da segunda mão dos quartos-de-final da Liga Europa. Mais cedo segue para Lisboa o presidente Luís Filipe Vieira, que deixa Eindhoven logo após a partida e amanhã estará a voar para o Brasil, onde será homenageado pelo Vasco da Gama.

A equipa do Benfica tinha previsto viajar para Portugal logo após o jogo que os encarnados esperam que dê a passagem às meias-finais, mas a verdade é que foi impedida de o fazer, já que o Aeroporto de Eindhoven estará já encerrado quando os jogadores estiverem preparados para o regresso.

Isso mesmo fez com que Luís Filipe Vieira tenha optado por fazer a viagem para Lisboa em jacto particular, ele que acompanhou a equipa nesta importante jornada europeia, mas que amanhã estará a caminho do Rio de Janeiro, onde será homenageado pelo Vasco da Gama.

O presidente do Vasco da Gama, Roberto Dinamite fez questão de homenagear Luís Filipe Vieira, que sábado vê o histórico emblema brasileiro distinguir um presidente de um clube estrangeiro, algo pouco comum no Brasil.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 18:15

Abril 14 2011

Fred Rutten aprecia as características do avançado. SAD segurou-o. Mas brasileiro pode sair no final da época, para jogar mais. 
Kardec não deve merecer hoje a oportunidade para se apresentar de início diante do PSV, mas os responsáveis da equipa holandesa conhecem bem o avançado brasileiro. E admiram as suas características. Ao ponto de terem tentado, em Janeiro último, na janela do mercado de Inverno, a sua contratação junto do Benfica. Fred Rutten, treinador da equipa que hoje defronta os encarnados, queria alargar o leque de opções ofensivas no seu plantel e Kardec foi um dos alvos seleccionados. Da Luz a resposta fechou qualquer hipótese de negócio: não estava à venda.

Longe estariam holandeses e benfiquistas de saber que seriam, ainda durante esta época, adversários nas competições europeias. Kardec ainda está no plantel de Jorge Jesus, treinador que nem teve de recorrer aos seus serviços no jogo da primeira mão, na semana passada, para golear um PSV que mostrou claro défice atacante. 

Avançado possante, 1,88 de altura, novo (22 anos), com grande margem de progressão e muito com nas situações aéreas de jogo, Kardec é, claramente, um jogador que encaixa no perfil dos alvos preferidos pelos holandeses. Na Luz está tapadíssimo perante a concorrência de Óscar Cardozo e Saviola e, nos últimos tempos, tem perdido também para Franco Jara, argentino que começou a destacar-se na fase final de 2010. 

Em Janeiro, a SAD não mostrou disponibilidade para negociar, algo que provavelmente poderá alterar-se no próximo Verão. Apesar de ser uma das apostas de Jesus, Kardec poderá deixar a Luz para rodar e poder jogar com mais frequência em outra equipa, tendo também em conta que está a chegar concorrência de peso: estão contratados Nolito e Rodrigo Mora para o ataque, podendo ainda ser adquiridos mais jogadores de características ofensivas, sobretudo se eventualmente sair algum dos avançados actualmente à disposição de Jesus.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:01

Abril 14 2011

O Benfica dispõe esta noite de uma oportunidade soberana para reeditar o que já não consegue há 17 anos; chegar às meias-finais de uma prova da UEFA. A noite em que os encarnados carimbaram, pela última vez, a passagem para essa fase é daquelas que se recordam por muito anos. Se calhar para sempre. Foi a 15 de março de 1994, em Leverkusen, com um daqueles jogos e resultados que acontecem uma vez: 4-4. Nessa equipa do Benfica, orientada por Toni, pontificava um jovem com a camisola 10. Rui Costa, claro, que nesse histórico duelo de Leverkusen esteve “apenas” nos quatro golos do Benfica, marcados por João Pinto, Abel Xavier e Kulkov (2). Hoje, o diretor-desportivo e administrador do Benfica já não pediria tanto. Bastava que as águias aguentassem bem o “calor” do Philips Stadium e seguissem para a meia-final que há tantos anos vem escapando. Para já, tudo a favor: um resultado amplo (4-1) e a equipa praticamente na máxima força, enquanto o PSV, a atravessar uma minicrise de resultados, está ainda privado de dois titulares indiscutíveis (Pieters e Engelaar, ambos suspensos).

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:02

Abril 14 2011

Não há nada que possa mudar o destino de Nolito, extremo do Barcelona B, que já chegou a acordo total com o Benfica – como Record noticiou em primeira mão – mas que continua a ser desejado por vários clubes de alguns dos melhores campeonatos europeus.

O assédio mais recente vem da Premier League, com clubes financeiramente poderosos – o Newcastle, por exemplo – a tentarem ainda desviar o espanhol da rota da Luz.

Mas o nosso jornal sabe que, nesta altura, já será impossível outro desfecho que não a chegada de Nolito ao Seixal logo após o final da época e depois de o jogador gozar um curto período de férias.

Esta aposta dos encarnados está mesmo a ser levada muito a sério, de tal forma que alguns jogos do Barça B já estão a ser observados por elementos ligados ao futebol das águias.

Estimulado por isso ou talvez não, a verdade é que Nolito atravessa um impressionante momento de forma, contribuindo com golos e assistências para a melhor temporada da história da filial do Barcelona. Por isso mesmo, na Luz não passa pela cabeça de ninguém que o jogador possa vir a escapar.

Se, eventualmente, isso acontecesse, o Benfica estaria disposto a denunciar o caso à FIFA, incorrendo o jogador numa pena que poderia ir de uma suspensão de 6 meses a 2 anos.

As águias não aceitariam sequer qualquer oferta vinda de outro clube, se ela aparecesse. Ou seja: Nolito é mesmo reforço e virá a custo zero.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:44

Abril 14 2011
A manhã foi muito calma na pacata cidade de Eindhoven, nem parecia que se aproximava mais uma grande noite europeia. Mas os adeptos começam agora a chegar às imediações do Philips Stadium e com eles trazem a animação.
De Bruxelas a Eindhoven demora-se pouco mais de hora e meia e por isso foram dos primeiros a vestirem as cores do Benfica os adeptos da Bélgica, que não querem perder a oportunidade de verem em acção as estrelas da formação portuguesa e, espera-se, celebrarem a passagem às meias-finais da Liga Europa.
A verdade é que muitos dos benfiquistas que se deslocaram de Portugal acabaram por passar a noite em Amesterdão e por isso só ao fim da tarde começarão a chegar a Eindhoven, esperando-se que o ambiente de festa seja mais visível ao final da tarde.
Fonte: A Bola









publicado por Benfica 73 às 14:22

Abril 14 2011

O Benfica deslocou-se a Oliveira de Azeméis, para um jogo que é tradicionalmente difícil, mas graças a uma exibição muito adulta, não só garantiu os três pontos, como goleou os actuais terceiros classificados do Campeonato, por 1-11.
O técnico Luís Sénica lançou Ricardo Silva, Valter Neves, Tuco, Cacau e Luís Viana no cinco e assistiu a um início de jogo com um ritmo bastante elevado. Os “encarnados” construíram um ligeiro ascendente ofensivo e aos seis minutos, Luís Viana inaugurou o marcador com um remate cruzado. Ainda antes do intervalo, João Rodrigues fez uma grande abertura para Diogo Rafael, que fez o segundo tento da partida.
Na segunda parte, os benfiquistas entram decididos a resolver a questão rapidamente e, num espaço de três minutos, fizeram três golos, por intermédio de Tuco e Cacau (2). Volvidos poucos segundos do quinto golo, Tó Neves ainda reduziu, mas a goleada já estava escrita. Em nove minutos, o Sport Lisboa e Benfica marcou nada mais, nada menos, que seis golos, com Luís Viana, Diogo Rafael, Cacau, Valter Neves e João Rodrigues (2) a selarem os três pontos.
Com este triunfo, o Clube da Luz ascendeu ao primeiro posto provisoriamente, visto que o FC Porto recebe o HC Braga na próxima quinta-feira.

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 13:00

Abril 14 2011

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades e, também, os jogadores. A última visita que o Benfica fez a Eindhoven aconteceu há quase uma dúzia de anos. 
Discutiam-se os jogos da fase de grupos na Liga dos Campeões. O Benfica era treinado por Graeme Souness e o PSV pelo extraordinário Bobby Robson. Nenhum deles seguiu em frente (passaram Kaiserslautern e HJK Helsínquia), mas fica o registo da história.

Em Lisboa, os encarnados ganharam por 2-1. No encontro da segunda volta, as coisas começaram mal para o Benfica. Ao intervalo perdia por 0-1, mas, na segunda parte, num período de dezoito minutos, Nuno Gomes, que já havia marcado na Luz, assinou dois golos e desligou os holofotes do entusiasmo do PSV em pleno estádio da Philips. Imagine-se... Van Nistelrooy empatou ao cair do pano, mas foi o Benfica quem fez a festa, tal como se espera esta noite, embora sem o herói de 1998: Nuno Gomes recupera, como se sabe, de cirurgia a um joelho.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 12:28

Abril 14 2011

Tradição joga a favor: FC Porto e Benfica têm a qualificação na mão. Vantagem de 4 e 3 golos no primeiro jogo sempre chegou. Só SC Braga tem a história contra mas pode igualar registo. 

Os resultados de FC Porto (5-1) e Benfica (4-1) na primeira mão foram excelentes e escancararam as portas da qualificação. De resto, a favor dos clubes portugueses joga a tradição e sabe-se da sua importância no futebol. 

Os portistas foram claramente superiores ao Spartak Moscovo (5-1) e quase pode dizer-se que vão à Rússia já apurados. De resto, em todo o seu historial nas competições europeias, os dragões já por seis ocasiões viajaram com uma vantagem de quatro ou mais golos alcançada na primeira mão em casa e em todas festejaram o apuramento, embora só por uma vez tenham vencido o segundo jogo, diante dos luxemburgueses do Avenir Beggen. Algo a repetir hoje, até porque esta equipa de André Villas Boas tem-se revelado uma máquina de vitórias e contam-se pelos dedos os jogos em que não somou os três pontos. Nos outras cinco jogos, quatro derrotas - com Man. United, galeses do Barry Town, húngaros do Ferencvaros e polacos do Polónia Varsóvia - e um empate, com os turcos do Denizlispor.

Já o Benfica tem um saldo mais equilibrado que os dragões nos jogos da segunda mão depois de ter vencido também na condição de anfitrião por três ou mais golos de vantagem e nunca deixou de se qualificar. Portanto, basta à equipa de Jorge Jesus manter a tradição na Holanda diante do PSV, que saiu da Luz vergado a uma derrota sem contestação, por 1-4. O jogo de Eindhoven será o 14.º dos encarnados na UEFA naquelas circunstâncias. O Benfica já por 14 ocasiões obteve uma vantagem igual ou superior a três golos, mas a segunda mão da eliminatória com os albaneses do Partizani não se realizou. O saldo dos encarnados é de cinco vitórias (húngaros do VAC Samsung, dinamarqueses do Vanlose IF, cipriotas do Omónia Nicósia, norte-irlandeses do Linfield e eslovenos do Belvedur Izola), dois empates (Rapid Viena e polacos do Ruch Chorzow) e seis derrotas (Real Madrid, húngaros do Ujpest Dozsa por duas vezes, ucranianos do Vorskla Poltava, turcos do Fenerbahçe e israelitas do FC Beitar).
Sem golos também dá...
O sensacional SC Braga não pára de surpreender a Europa e hoje tem a oportunidade de fazer história ao qualificar-se pela primeira vez para uma meia-final europeia. Depois do empate a uma bola na Ucrânia, basta à equipa de Domingos Paciência um nulo para eliminar o Dínamo de Kiev. A tarefa está perfeitamente ao alcance dos minhotos que, porém, e ao contrário de FC Porto e Benfica, não têm a tradição do seu lado. O historial não é tão rico e regista apenas três jogos com empate na primeira mão fora. Por duas ocasiões os bracarenses foram eliminados, com os sérvios do Estrela Vermelha e os franceses do PSG. Só diante do FK Liepaja, da Letónia, o SC Braga se qualificou. Bons ventos de Leste. Para repetir hoje!

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:40

Abril 14 2011

50 anos depois de Berna, o Benfica pode voltar a inscrever o nome na lista dos famosos da Europa. Jesus vai reforçar-se na defesa sem hipotecar a criatividade ofensiva. 

Jorge Jesus já alcançou o primeiro patamar de prioridades por ele definido no trajecto europeu para 2010/2011: igualar a marca da época transacta, os quartos-de-final, em que se viu afastado pelo Liverpool, como medida obrigatória, e a partir dela continuar a progressão até onde lhe for possível, partindo-se do princípio que tudo o que conseguir a mais será encarado como inequívoco sinal de um percurso evolutivo em execução e, por isso mesmo, tradutor de uma dinâmica de conquista que o emblema da água precisa de voltar a agarrar. 

Neste sentido, o simples facto de o Benfica ter já os dois pés nas meias-finais - outra conclusão não será possível extrair na sequência da clara manifestação de superioridade no jogo da primeira mão, em Lisboa, expressa em resultado cujos números obrigam a essa única interpretação - seria bastante para considerar um sucesso esta presença benfiquista na Liga Europa, mas o prestígio e a história são insaciáveis e ambicionam mais. 

Chegada a esta altura da competição, a equipa de Jesus sente-se obrigada a perder a vergonha e a lançar-se em navegação por alto mar rumo à final. Essa será a etapa seguinte, mas ainda assim insuficiente. É preciso vencê-la e reinscrever o nome do Benfica na lista dos famosos da UEFA, 50 anos depois da primeira conquista na Taça dos Campeões Europeus, em Berna, diante do Barcelona. Foi em Maio de 1961 que José Águas mostrou ao Mundo o mais cobiçado troféu europeu. Agora, de certeza que toda a nação benfiquista sonha ardentemente por ver essa feliz coincidência transformar-se de sonho em realidade, apesar de, com a prudência que caracteriza os treinadores, para Jesus a realidade só ter a ver com o jogo de logo. Pensar em novos projectos sim, mas uma coisa de cada vez...

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:18

Abril 14 2011

O Benfica terminou há momentos o último treino antes do duelo de amanhã, com o PSV Eindhoven. O grupo às ordens de Jorge Jesus trabalhou no Philips Stadion, em excelente estado, num ensaio que durou pouco mais de uma hora. 

Jorge Jesus escondeu o onze que amanhã irá subir ao relvado, porém, a avaliar pela fase final do treino, Gaitán terá um papel importante na estratégia encarnada. Depois do ensaio, no centro do relvado, Jorge Jesus esteve à conversa com Nico Gaitán, com o internacional argentino sempre atento às instruções dadas pelo treinador.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:13

Abril 14 2011

Os responsáveis do Benfica esperam ter amanhã, nas bancadas do Philips Stadion, em Eindhoven, cerca de dois mil adeptos encarnados para assistir ao jogo da 2.ª mão dos quartos-de-final da Liga Europa.
Depois de, na eliminatória anterior, os adeptos terem praticamente esgotado o Parque dos Príncipes e de, na semana passada, terem lotado o Estádio da Luz para assistir à goleada (4-1) da 1.ª mão com os holandeses, o Benfica vai ter, mais uma vez, forte apoio nas bancadas em jogos das competições europeias.
Um sinal de que o apelo de Jorge Jesus, que pediu um ambiente de festa na Holanda, teve correspondência positiva por parte dos adeptos do Benfica.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:28

Abril 14 2011

O defesa-central Jardel, contratado pelo Benfica ao Olhanense na reabertura do mercado, foi esta tarde a voz da ambição encarnada para o jogo de amanhã, frente ao PSV, a contar para a 2.ª mão dos quartos-de-final da Liga Europa.

Depois dos primeiros meses na nova realidade, o central brasileiro quer agora somar títulos no clube da Luz.

«Todos trabalhamos todos os dias com esse pensamento e o meu não é diferente», fez questão de frisar Jardel, que na 1.ª mão, realizada no Estádio da Luz, foi titular. Ainda assim, o central não sente que tenha ganho um lugar.

«O Benfica não tem só 11 jogadores mas sim um plantel com muita qualidade onde todos podem jogar. Se o treinador optar por mim vou dar o meu melhor para vencer o jogo. Ainda não me sinto titular», explicou Jardel, que avisa para a força do adversário:

«Temos de entrar novamente muito fortes. O PSV está a jogar em casa, pelo que temos entrar ligados no jogo para não sermos surpreendidos. Vamos jogar como sempre, não vamos mudar nada, entrar muito focados em busca da vitória, como sempre... mas se for um empate também não será mau.»

Já sobre o facto de Portugal poder ter três equipas nas meias-finais da Liga Europa, Jardel acredita que é uma prova da qualidade do campeonato nacional.

«Trata-se de uma Liga muito forte, competitiva e talvez o segredo esteja aí. A fórmula passa por trabalhar forte todos os dias, com dedicação para alcançar os objectivos», concluiu o central brasileiro.

Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 09:33

Abril 14 2011

Confiança com... cautelas. Jorge Jesus acredita na passagem do Benfica para as meias-finais, porém, apesar da vantagem conseguida em Lisboa, o treinador dos encarnados tem a certeza que irá encontrar amanhã um PSV bem mais forte do que encontrou no Estádio da Luz.

«O resultado do primeiro jogo dá alguma garantia, mas também sabemos que o PSV é muito mais forte que o que foi em Lisboa e no seu estádio ofensivamente é ainda mais forte. Estamos conscientes em que vamos ter de saber sofrer e defender bem. Forte e normalmente faz golos. E também acho que amanhã vai mudar o seu sistema, com uma dupla de pontas de lança no corredor central», apontou o treinador, que, para já, afasta a hipótese de uma final europeia com o rival FC Porto:

«O futebol tem situações que nos surpreende todos os dias, temos de pensar aqui e depois as meias... ainda não ganhámos nada. O primeiro jogo dá alguma margem emocional para encarar este jogo de forma emocional mais tranquila, mas primeiro temos de vencer esta eliminatória e depois pensar no resto. Ainda não é garantido que FC Porto ou Benfica cheguem à final neste momento».

Quanto ao facto de ter poupado uma equipa inteira com a Naval, Jorge Jesus disse estar satisfeito dado que teve mais tempo para trabalhar com os jogadores que serão titulares:

«Não se trata de ter equipa mais fresca. Quando penso em poupar jogadores é para ter mais dias para preparar mais um jogo, óbvio que também fica mais fresca, mas acima de tudo com mais tempo para preparar um jogo...».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 08:48

Abril 14 2011
publicado por Benfica 73 às 08:09
Tags:

Abril 14 2011

From: Domingos Amaral

To: Pinto da Costa

Caro Pinto da Costa

Ainda bem que o senhor se divertiu com o “apagão” na Luz. Eu também. Ao contrário dos indignadinhos, benfiquistas ou não, considero o “apagão” a melhor ideia de que o Benfica se podia ter lembrado. E explico porquê:

1 – No bélico presente, a postura de superioridade moral pacifista é tonta. O Benfica não é o Ghandi. Tão-pouco deve defender um apaziguamento “à la Chamberlain”. Prefiro a fibra de Churchill e sofisticados contra-ataques de “marketing de guerrilha”. Quando o “speaker” do seu estádio no Freixo grita aos microfones “SLB, filhos da p..., SLB”; quando o nosso autocarro é fustigado à pedrada; e quando o senhor chama “palhaço” ao nosso vice-presidente; a melhor resposta é um inovador “apagão”. Sem violência ou insultos, limitámo-nos a surripiar a luz à sua festarola, um ato perversamente pacífico. Palhaços e filhos da p...? Sim, mas geniais.

2 – Desligando a luz na Luz, entrámos para a história. Tal como para si o último dos campeonatos é o “dos túneis”, este será o do “apagão”. Daqui a 30 anos, ninguém se vai lembrar dos “mind games” do Villas-Boas ou dos golitos do Hulk. Mas todos, até os portistas, recordarão o nosso “apagão”! Será o que, à lareira, os avós contarão aos netos. “Naquele ano, o Benfica apagou a luz à festa do Porto...” Parabéns, pois, ao autor da ideia.

3 – Por fim, o “apagão” é a suprema metáfora desta época. O senhor é campeão pois, coisa rara, Benfica, Sporting e Braga sofreram um “apagão” simultâneo no início do campeonato e nunca recuperaram.

PS: Para a Taça, proponho que os benfiquistas mostrem 60 mil rabos ao léu ao FC Porto. Contra o dragão, depois do “apagão”, o “rabão”! Diga lá se não era uma galhofa?

Autor: DOMINGOS AMARAL

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 00:06

BENFICA 73
contador grátis
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...