Fevereiro 21 2011

As claques afectas do Benfica chegaram à imediações do Estádio José Alvalade tendo percorrido o percurso desde o Estádio da Luz sem qualquer sobressalto, confirmou o sub-intendente Costa Ramos.
«Não houve perturbação da ordem», afirmou Costa Ramos, que conduziu toda a operação e onde estiveram presentes mais de 500 agentes das forças de segurança.
Segundo informação recolhida no local, as claques do Benfica deverão começar a entrar para o estádio a partir das 19.10 de forma faseada.
«Esperemos que haja civismo de todos para que tudo corra bem», conclui o sub-intendente.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 19:30

Fevereiro 21 2011

Vai ser um espectador muito atento ao derby desta noite em Alvalade. David Luiz, agora jogador do Chelsea, assume hoje o papel de adepto, ele que conhece como poucos o ambiente que espera a equipa do Benfica num dos jogos mais importantes da temporada, com o eterno rival Sporting.

Enquanto jogador do Benfica o central brasileiro participou em sete derbies, marcou um golo (na época passada) e sabe que não será fácil sair de Alvalade com a vitória.

Em conversa telefónica com A BOLA, desde Londres, David deixou mensagem de incentivo aos seus companheiros, revelando que era seu objectivo marcar hoje presença no Estádio de Alvalade, mas não conseguiu viajar.

«Tentei ir ver o jogo a Alvalade, pensei que era possível mas não deu por causa das alterações dos treinos no Chelsea. Mas já conversei pelo telefone com alguns companheiros do Benfica e desejo agora toda a sorte do mundo para eles. Que consigam a vitória e continuem a praticar um futebol bonito, de alto nível e acima de tudo que sejam eficazes, pois o mais importante é conquistar os três pontos», sublinhou o internacional brasileiro, de 23 anos.

Ainda sem casa própria, logo ainda «sem TV portuguesa», David Luiz assistirá ao jogo através da internet e espera apenas um desfecho, sem arriscar prognósticos: «Vou torcer muito pela vitória do Benfica seja qual for o resultado. O derby é sempre um jogo difícil. Apesar de o Sporting não estar num bom momento é neste tipo de jogos que as equipas aproveitam para tentar renascer, por isso vai ser muito difícil. Mas acredito que a equipa vai fazer um grande jogo e dar uma alegria aos adeptos. Como o FC Porto já jogou, o Benfica não tem margem para errar e não pode vacilar», argumenta.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 19:08

Fevereiro 21 2011

Rui Varela, jogador do Beira-Mar, marcou aos 85 minutos do jogo entre a sua equipa e o Benfica, realizado a 28 de Novembro último, em Aveiro, e que os encarnados venceram, por 3-1.

Desde então, a equipa de Jorge Jesus realizou seis encontros na condição de visitante, três para o campeonato, duas para a Taça de Portugal, e uma para a Taça da Liga, sempre sem precisar de ir buscar a bola ao fundo da sua baliza.

Um sinal evidente de que os encarnados resolveram um das fragilidades demonstradas no início da temporada e que se prendia com as deslocações, que resultaram em alguns dissabores. A última derrota fora na Liga até foi no Dragão (0-5), onde os encarnados estiveram há pouco tempo a propósito da primeira mão das meias-finais da Taça de
Portugal e não sofreram qualquer golo, vencendo, por 2-0.

O score, neste momento, é, pois, muito favorável para Jorge Jesus. Seis vitórias nos últimos seis jogos fora, nenhum golo sofrido e 14 golos apontados.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 18:42

Fevereiro 21 2011

O Sporting-Benfica desta noite, às 20.15 horas, no Estádio José Alvalade terá, no que respeita ao tempero dos pontos, apenas uma pitada de sal, pois o Benfica tenta agarrar-se à luta à distância pelo título e o Sporting, a doze pontos do rival de Lisboa e 23 do líder (ainda que com um jogo a menos), já nem com o título sonha.
De qualquer forma, é com curiosidade que se aguarda a forma como o Sporting - azarado e privado por castigo do seu lateral esquerdo Evaldo - conseguirá encontrar alternativa para segurar o lado direito do Benfica, sobretudo porque tem sido fácil associar o nome do argentino Salvio aos melhores momentos do Benfica esta época.
A alternativa poderia ser Grimi, mas a sua condição física não dá garantias de sucesso absoluto. Logo surge Torsiglieri, um central a adaptar ao local. Este é sem dúvida um dos temas quentes.
Numa temperatura mais baixa está, por exemplo, o duelo de treinadores, longe por exemplo, do que se passa entre Jesus e Villas Boas... E Paulo Sérgio, técnico do Sporting, que está castigado, nem sequer estará no banco. Não será por aí que o derby aquecerá...
Quentes:
Salvio contra um defesa-esquerdo
Um dos grandes focos do interesse do Sporting-Benfica de hoje será perceber que antídoto o Sporting irá encontrar para lidar com a velocidade e criatividade de Salvio, sobretudo porque está privado do seu defesa-esquerdo habitual, o castigado Evaldo. Grimi, a primeira alternativa, está tocado e provavelmente caberá a Torsiglieri, um central de raiz, ocupar a posição. O que será certamente bom para o jogo aéreo, pode trazer dificuldades aos leões no jogo mais rasteiro. O Benfica sabe da fragilidade e deverá tentar aproveitar-se dela.
A rivalidade interna
A rivalidade entre Sporting e Benfica é resistente e renasce a cada encontro. Seja em que modalidade for, em que estádio for, altura do ano, competição, posição classificativa, momento ou motivação. É um Sporting-Benfica e ponto final. Interessa a Portugal inteiro. Este, inclusivamente, até aos adeptos portistas despertará interesse, porque se o Benfica perder pontos, o FC Porto poderá acelerar na estrada do título.
Mesmo com o Sporting na mó de baixo e com o Benfica a rebuscar as suas possibilidades de ganhar outra vez o campeonato, um derby é e será sempre um derby. Para os adeptos de um e outro clubes, ganhar ao rival traz sempre um prazer especial e é isso que torna estes encontros sempre mais fascinantes do que os outros. Não é um campeonato, é um jogo, é um momento que se decide ali, naqueles 90 minutos e, se tudo o resto não interessar, vale ao menos por isso.
Mornos
Interesse classificativo do Benfica
Morno. Apenas isso. O campeão nacional está a onze pontos do líder FC Porto mas, se vencer no Estádio de Alvalade, conseguirá reduzir essa distância para oito. Mesmo que tal aconteça, no entanto, a luta pela revalidação do título por parte dos encarnados vai perdendo força e gás à medida que as jornadas do campeonato vão passando e os dragões vão evitando escorregadelas, tal como aconteceu na jornada passada em Braga. Se, por outro lado, o Benfica empatar ou perder, então sim, permanecerá a onze pontos do FC Porto, ou a dez.
De qualquer forma, será sempre uma distância que certamente irá desanimar os adeptos. E provavelmente também o treinador e até os jogadores. Este jogo de Alvalade é por isso um desafio à capacidade de resistência da equipa do Benfica, à capacidade de continuar a pressionar o líder, mesmo que o vá fazendo à distância.
Confronto entre treinadores
O duelo Paulo Sérgio-Jorge Jesus está longe de ser um confronto clássico do futebol nacional. Nos seis jogos em que já se defrontraram, cinco para a Liga e um para a Taça de Portugal, Jorge Jesus saiu quase sempre vencedor: cinco vitórias para o agora treinador do Benfica. Paulo Sérgio só venceu Jesus quando, ao serviço do Vitória de Guimarães, ganhou 1-0 na Luz, na época passada, para a Taça de Portugal. O quadro de confrontos entre os treinadores do Benfica e do Sporting pode ser consultado com mais pormenor na página 11.
Frios:

A ausência de Liedson
Nos oito anos em que esteve ao serviço do Sporting, Liedson, agora nos brasileiros do Corinthians, marcou onze golos ao Benfica. Os encarnados foram, aliás, a principal vítima do levezinho. Este será o primeiro derby já sem Liedson de verde e branco, o que certamente lhe tira cor e alguma emoção competitiva, sobretudo porque os duelos entre Liedson e Luisão já faziam legitimamente parte da história recente do futebol português. Também falta o defesa David Luiz, que o Benfica vendeu ao Chelsea.
Interesse classificativo do Sporting
Em terceiro lugar no campeonato, os leões já não aspiram ao lugar pelo qual historicamente lutam: o primeiro. A incríveis 23 pontos do FC Porto, ainda que o líder tenha um jogo a mais, e a desanimadores 12 pontos do rival Benfica, o Sporting parece destinado a lutar pela manutenção do terceiro lugar e os próprios adeptos do clube já se resignaram com essa meta para este ano.
Não haverá muito mais a fazer. Um fraco estímulo para tão grande clube, é certo, sobretudo porque o Sporting tem já à perna várias equipas, de entre as quais se destaca o Vitória de Guimarães, em quarto e com apenas menos um ponto do que os leões. Qualquer deslize em Alvalade pode significar uma descida na tabela. Por outro lado, a crise directiva em Alvalade, o burburinho das eleições e a tudo o que lhes surge associado, não têm ajudado a manter a serenidade competitiva nos leões.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 16:43

Fevereiro 21 2011

Depois de três jogos sem vencer, o Çaykur Rizespor alcançou finalmente um triunfo, batendo o Orduspor por 3-0, em jogo da 22.ª jornada da 2.ª Liga turca, disputado no reduto do Rizespor, com o norte-americano Freddy Adu, emprestado pelo Benfica, em plano de destaque.

Adu assistiu no segundo golo da formação da casa e, no final do encontro, Umit Kayihan, técnico do Rizespor, não poupou nos elogios à sua mais recente estrela.

"No primeiro jogo com a equipa conseguir fazer uma assistência e jogar tão bem só mostra a qualidade que o Freddy Adu tem. Mas esta Liga é muito dura... Logo no primeiro jogo foi muito castigado com faltas e imagino como será nos jogos fora de casa", advertiu o técnico turco.

Com esta vitória, Freddy Adu ajudou a sua equipa a subir ao 3.º posto, com 35 pontos, menos 2 que o líder Samsunspor, mantendo-se assim na corrida pela promoção à Superliga turca.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:38

Fevereiro 21 2011

Treinador do Benfica em busca da 10.ª vitória consecutiva. Na época passada somou nove seguidas.
Mesmo com um início de época que provocou desilusão profunda entre os benfiquistas e com menos 11 pontos do que o líder da Liga FC Porto (embora com mais um jogo), Jorge Jesus conseguiu devolver o ânimo aos adeptos. E o Benfica mantém viva a esperança na revalidação do título, além de estar a competir na Taça de Portugal, Taça da Liga e Liga Europa.

As últimas 14 vitórias consecutivas constituem, aliás, um recorde de Jesus no Benfica, que na última época tinha conduzido a equipa a seis triunfos seguidos. Nas provas nacionais, os encarnados somam 16 vitórias sem interrupção, contra 11 na época passada, mas o jogo com o Sporting traz um motivo de interesse adicional - caso o Benfica vença, o treinador estabelece um recorde pessoal de 10 sucessos seguidos na Liga.

Entre os benfiquistas, o optimismo tem sido reforçado com as últimas vitórias, como provam as assistências na Luz (perto de 100 mil estiveram nos dois últimos jogos em casa, com V. Guimarães e Estugarda). Hoje, em Alvalade, mais de quatro mil estarão a torcer para nova vitória do Benfica e... por novo recorde de Jesus.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 16:10

Fevereiro 21 2011

O Benfica vai colocar à venda entre a 12 e as 17 horas, na Luz, os últimos 200 bilhetes disponíveis para adeptos do clube que queriam assistir em Alvalade ao «derby» com o Sporting (20.15 horas).
A expectativa é de que mais de 40 mil adeptos estejam hoje em Alvalade, sendo que entre 2500 e 2600 serão do Benfica, que tem direito a cinco por cento da lotação do estádio.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 15:26

Fevereiro 21 2011

Cristiano Ronaldo jogou o único dérbi eterno da sua carreira (em termos oficiais) há 8 anos, dois meses e 14 dias (7 de dezembro de 2002, com uma derrota por 2-0). O camisola 7 dos merengues está habituado a disputar os embates mais empolgantes do futebol mundial, desde o Real Madrid-Barcelona ao Manchester United-Liverpool, mas não esquece a emoção de um Sporting-Benfica.

Record foi ouvir a opinião de CR7 sobre o confronto de hoje e o internacional português explicou-nos que prevê um duelo equilibrado, reconhece a superioridade encarnada, mas faz votos para que o “seu” Sporting saia vencedor do duelo lisboeta.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 15:02

Fevereiro 21 2011

Cardozo marcou seis vezes ao Sporting. Paraguaio bisou na primeira volta. Luisão, Nuno Gomes, Aimar e Sidnei na lista dos «artilheiros».
Com os dois golos apontados no último derby com Sporting, em Setembro, Óscar Cardozo fortaleceu a liderança na lista dos goleadores, do actual plantel benfiquista, em jogos com os leões. Luisão está no segundo lugar e assinou um golo que os adeptos encarnados jamais esquecerão e que lançou as águias para o título de 2005.

Cardozo estreou-se a marcar contra o Sporting em Alvalade, a 2 de Março de 2008. Um golo que valeu um ponto aos encarnados, que estiveram em desvantagem depois de Vukcevic abrir o marcador.

Foi, justamente, na época 2007/08, que Sidnei apontou o seu único tento aos leões, contribuindo para uma vitória por 2-0, na primeira volta. Esse ficou para a história como o primeiro dos cinco golos pelo Benfica do defesa-central brasileiro, agora com mais protagonismo, beneficiando da saída de David Luiz.

Atrás de Cardozo, surge Luisão. Na última época, ajudou na vitória expressiva em Alvalade (4-1) na Taça da Liga. Tinha feito o primeiro golo com os leões numa derrota, na Luz, por 1-3, ainda Carlos Martins e... Paulo Bento jogavam de verde e branco.

Mas o golo mais importante na carreira talvez tenha sido aquele que marcou, de cabeça, na penúltima jornada da época 2004/05 e que deixou os encarnados com a mão no título

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 14:54

Fevereiro 21 2011

A principal (e talvez única...) dúvida em relação ao onze que o Benfica utilizará hoje prende-se com o jogador a quem será atribuída a batuta: Carlos Martins ou Pablo Aimar? Tudo indica que o argentino volte a ser o eleito, embora exista também a possibilidade de ser preservado para a visita a Estugarda, que se realiza na quinta-feira.

Jorge Jesus não levanta o véu em relação a este dossiê, refugiando-se no tempo que ainda o separa do apito inicial do dérbi com o Sporting.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 13:54

Fevereiro 21 2011

Caso Jesus não promova uma revolução no onze encarnado só haverá dois jogadores que ainda não disputaram o dérbi: Salvio e Gaitán.

Recorde-se que o jogo da primeira volta, disputado no Estádio da Luz, realizou-se em meados de setembro, ou seja numa altura em que os dois argentinos ainda estavam numa fase de adaptação do clube. Este fator levou o treinador das águias a apostar em jogadores mais experientes como foi o caso de César Peixoto [jogou no meio-campo]. A decisão de JJ revelou-se acertada pois os campeões nacionais venceram de forma convincente.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 12:19

Fevereiro 21 2011

O Benfica disputa hoje o seu segundo jogo grande depois da saída de David Luiz, e o central não poderia estar mais confiante nos antigos companheiros. Dois dias depois de ter sido inscrito na Premier League para defender as cores do Chelsea, o internacional brasileiro roía as unhas no seu quarto de hotel para assistir ao último clássico no Dragão, e hoje também não irá falhar pitada do dérbi em Alvalade. A O JOGO, sublinha a fé nos ex-colegas e, apesar de não arriscar um concreto resultado final, sempre deixa um palpite. "Vai ser vitória do Benfica, independentemente do resultado! Meio a zero basta, como se costuma dizer. O que interessa são os três pontos. Seria uma vitória sobre um grande rival, e já se sabe que o Benfica não tem mais gordura para queimar!", dispara.

David Luiz espera um jogo "difícil e disputado", mas anseia por ver uma rivalidade "bonita". Desfecho é que só pode mesmo haver um, apesar de o defesa não esquecer o carácter impulsionador que este dérbi poderá ter para os homens da casa. "Espero a vitória do Benfica, até pelo bom momento que a grupo está a viver. O Sporting não está bem, mas estes jogos também são sempre um pouco atípicos. As equipas tentam aproveitar estes jogos grandes também para renascer, como pode ser o caso do Sporting. São partidas que por vezes servem para retomar a confiança, mas confio plenamente no Benfica, que está moralizado e determinado", remata.

"FC Porto cria mais pressão"

Se os encarnados vão convivendo, jornada após jornada, com a pressão de correr atrás do líder, a responsabilidade específica desta jornada é... a dobrar. Primeiro porque o adversário se chama Sporting e ninguém pensa cair aos pés de um histórico rival; depois porque o FC Porto já tem há muito os três pontos desta 20ª jornada no bolso. Os dragões anteciparam a contenda com o Nacional para o último dia 26 de Janeiro e logo aí bateram os insulares por 3-0.

Resultado? O Benfica sobe hoje ao relvado do Estádio José Alvalade com a certeza de que tem 11 pontos de atraso para os azuis e brancos, cenário que pesa ainda mais sobre os ombros dos benfiquistas. Nada a que a águia não esteja, todavia, habituada. "Isso cria mais alguma pressão, mas no Benfica todos sabem o que é isso e têm noção de que não há margem de erro. O grupo tem um nível muito alto", confia David Luiz.

Marcou na despedida

David Luiz não o sabia na altura, mas cumpriu, nas meias-finais da última edição da Taça da Liga, o seu derradeiro encontro no Estádio José Alvalade. Na altura, os encarnados venceram por 4-1 e o tento inaugural saiu da cabeça do central que agora mora no Chelsea.

Derrota a lateral

David Luiz disputou três embates em Alvalade e aí conheceu todos os resultados (vitória, empate e derrota). O único desaire (3-2) foi na época 2008/09, e o central alinhou adaptado a lateral-esquerdo. O também recém-transferido Liedson marcou... dois.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 10:45

Fevereiro 21 2011

Esteve muito perto do Godoy Cruz - o presidente do Defensor Sporting, Dante Prato, confirmou publicamente o avanço das negociações -, mas o negócio não se consumou e Rodrigo Mora vai afinal jogar no Vélez Sarsfield. O avançado está em litígio com o emblema uruguaio e já está garantido pela SAD encarnada a pensar em 2011/12, altura em que chegará à Luz a custo zero. Como o acordo só é válido a partir da próxima época, a solução encontrada foi o empréstimo até ao final do torneio Clausura. O Vélez garante um substituto para o lesionado Guillermo Franco e só aguarda a aprovação de inscrição.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 10:30

Fevereiro 21 2011

Se Benfica vencer em Alvalade, águias e dragões farão oitavo jogo seguido a vencer. Seria inédito.
Se o Benfica vencer hoje o Sporting no Estádio José Alvalade completar-se-á a oitava jornada consecutiva da Liga, entre a 13.ª e a 20.ª, sempre com vitórias de Benfica e FC Porto, despique que se tornará imediatamente no maior de sempre entre os dois clubes na história do futebol nacional. O anterior recorde, de sete vitórias consecutivas, está já igualado, mas agora pode ser batido.

De relembrar que os encarnados já estão numa série de vitórias consecutivas desde a 11.ª jornada, mas que o líder FC Porto empatou com o Sporting na 12.ª ronda, portanto a série em questão só conta desde a jornada seguinte.

Atendendo a que a equipa de André Villas Boas já disputou, no passado dia 26 de Janeiro, o desafio referente à ronda 20, tendo então vencido o Nacional no Dragão por 3-0, falta apenas ao Benfica alargar este despique para uma série de jogos jamais vista entre os dois emblemas.

Na contabilidade em apreço, portanto a partir da décima terceira jornada, o Benfica de Jorge Jesus venceu os seguintes adversários: Olhanense (2-0), Rio Ave (5-2), Leiria (3-0), Académica (1-0), Nacional (4-2), V. Setúbal (2-0) e V. Guimarães (3-0). O FC Porto deixou para trás, também entre a 13.ª e a 19.º jornada, V. Setúbal (1-0), P. Ferreira (3-0), Marítimo (4-1), Naval (3-0), Beira-Mar (1-0), Rio Ave (1-0) e Sp. Braga (2-0). O jogo da vigésima, com o Nacional (3-0), também já foi disputado.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:40

Fevereiro 21 2011
publicado por Benfica 73 às 07:52
Tags:

Fevereiro 21 2011

Pode uma equipa praticar o futebol que o Benfica mostrou no passado domingo, frente ao Vitória de Guimarães, com a velocidade ao serviço da técnica e com esta a abrir portas à inspiração, com um massacre real infligido e continuado a uma das boas formações da Liga nacional, e não chegar a ser campeão? Pode. O “quanto baste” portista em Braga vem reafirmar a ideia de que será preciso um cataclismo para que o FC Porto deixe escapar o título. Pensou-se que seria depois da primeira derrota – ela chegou com o Nacional e os rapazes de Villas-Boas voltaram aos triunfos. Segundo momento de expectativa, depois do desaire com o Benfica – regressaram aos triunfos. Braga era um momento-chave, pelo calendário que fica a faltar, pelo abalo psicológico que a perda de pontos poderia significar, pela forma distinta como as duas equipas vêm jogando as partidas mais recentes.

Mas o FC Porto, mesmo sem o brilho que se esfumou e sem poder gabar-se de uma indiscutível superioridade (a não ser nos pontos e não vale a pena repisar a ideia de que alguns deles tiveram, como se diz agora nas televisões, “ajudas à produção”), venceu com naturalidade uma partida em que o Braga voltou a andar para trás no seu desejo de se fixar como o “quarto grande”.

Acada semana, a coisa vai-se resolvendo. Sem deslizes, correrá a favor dos que mantiveram a regularidade pontual (não a de exibições), compreendendo que também é disso que se faz um campeão. Pode é não empolgar tanto como outros, como parece acontecer por agora.

Omais curioso é que, do lado do Benfica, se ninguém parece disponível para atirar a toalha ao chão no que toca à Liga interna, já se começou a sonhar com a hipótese que os caminhos internacionais podem proporcionar: mais dois confrontos com o FC Porto para a Liga Europa. De preferência na final, se as vias do sorteio o permitirem. Mas antes, se preciso. Esse é um desejo que cresce e que, pelo menos parcialmente, vem dar a razão a Luís Filipe Vieira e a Jorge Jesus – é que a vitória, categórica e esmagadora, no campeonato 2009/2010 (em que o FC Porto até foi terceiro…) pode não ter significado de imediato o fim de um ciclo e a abertura de outro. Mas trouxe uma mudança decisiva: o Benfica já não se esconde do rival do Norte, já não se encolhe como aconteceu durante anos que os seus adeptos terão como de má memória. Pelo contrário: até pelas declarações bipolares de Villas-Boas, percebe-se bem quem é que sonha acordado com quem. E sempre ao nível do pesadelo.

NOTA – Espero que o litígio entre o FC Porto e Carlos Pereira, presidente do Marítimo, permita investigar e descobrir o que houver para conhecer, que vá até ao fim e que não acabe em acordo nem em empréstimos de jogadores...

Autor: JOÃO GOBERN
Fonte: Record
publicado por Benfica 73 às 01:54

Fevereiro 21 2011

O futebol é rico em exemplos quanto às políticas de fachada, à megalomania, ao novo-riquismo e ao provincianismo serôdio que abundam na sociedade portuguesa.

O Estádio Magalhães Pessoa constitui espelho da desadequação entre a perceção que frequentemente anima políticos e governantes e aquilo que a realidade do país e, sobretudo, da vida das populações aconselha. Erguido como um dos templos do Euro que Portugal acolheu, está convertido num dos muitos elefantes brancos que o erário público amamenta.

Agora, a União de Leiria decidiu deixar de ali jogar. Independentemente das razões que estão por detrás dessa atitude radical, várias coisas transparecem de imediato, entre elas, duas: que para a alta competição é preciso dinheiro, não bastando fingir que se tem condições para ir a jogo, e que há estádios novos com viabilidade duvidosa, logo na gravidez, que não passam de dispendiosos esqueletos de betão. O futebol é, cada vez mais, um mundo de faz-de-conta, com muita estrutura que desaba perante o confronto com a realidade e protagonistas que, em muitos casos, se limitam a cavalgar oportunismos e vaidades sem limite.

No Algarve, o Estádio Intermunicipal Faro/Loulé é outra amarga referência, não valendo a pena acentuar as cores negras falando do Bessa. O mundo das aparências que sustentam a ilusão vai sendo abalado pelo impacto da verdade. Com a crise entrincheirada em cada esquina, a consciência do desperdício que poderia ter servido para acorrer a situações gritantes da sociedade torna-se insuportável. Se, ao menos, se tivesse conseguido valorizar o talento nacional ainda se encontraria uma escapatória, se bem que frágil, para justificar o pagamento da fatura que sempre chega a todos nós.

Infelizmente, o que se vê é a completa dependência dos clubes portugueses em relação a atletas estrangeiros. Até as equipas pequenas estão enxameadas de sul-americanos. Uma formação digna de se apelidar de nacional só se consegue no plano das seleções, elas próprias já também de portas abertas aos naturalizados.

Dir-se-á que tudo é normal. Não acho, nem entendo, que o chamado progresso competitivo nos condene desse modo. A arrumação tem de começar por qualquer lado. Desde logo, pela Federação Portuguesa de Futebol, que necessita de resolver dois problemas: a ilegalidade em que vive e o rejuvenescimento da sua direção.

Autor: JOSÉ EDUARDO MONIZ
Fonte: Record
publicado por Benfica 73 às 01:40

BENFICA 73
contador grátis
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...