Fevereiro 13 2011

O treinador do Benfica salientou que os seus jogadores sabem que não podem falhar. A resposta a essa situação tem sido dada em cada jogo, tal como aconteceu na expressiva vitória alcançada frente ao Guimarães (3-0).

«O segredo é o trabalho da nossa equipa. Tinha dito antes deste jogo que neste momento o Benfica era equipa que melhor jogava em Portugal e eles demonstraram isso hoje. Ganhámos por 3-0, mas podíamos ter goleado o Guimarães, que é uma boa equipa. Só que hoje apanhou um Benfica muito forte», realçou Jorge Jesus, em declarações à TVI.

O treinador do Benfica também salientou a resposta que os seus jogadores estão a dar, mesmo tendo em conta a pressão que estão sujeitos: «Os jogadores do Benfica estão a correr, neste momento, contra a pontuação. Sabemos que não podemos falhar, é uma pressão muito grande mas estamos habituados a isso. Só jogadores com grande classe é com esta pressão têm esta qualidade de jogos e discernimento. Vamos esperar até onde podemos recuperar o primeiro lugar, porque é aquilo que queremos.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 22:38

Fevereiro 13 2011

O internacional brasileiro Luisão, que fazia 30 anos, reconheceu que ficou emocionado pelo apoio que recebeu por parte dos adeptos e pela excelente exibição alcançada frente ao Vitória de Guimarães (3-0).

«Muita emoção num clube pelo qual tenho muito carinho, após os oito anos que estou aqui. Fiz 30 anos, com uma vitória e uma grande exibição. Foi uma emoção muito grande», admitiu Luisão, em declarações à TVI.

O defesa brasileiro está satisfeito por defender as cores do Benfica: «Sou feliz e cada dia que trabalho no clube é sempre com grande dedicação e entrega para que aconteça como hoje, uma noite feliz com um futebol muito bom.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 22:33

Fevereiro 13 2011

 

Benfica 3 - 0 V.Guimarães

 

O Benfica alcançou a 16.ª vitória consecutiva em provas nacionais num jogo em que terá realizado uma das melhores exibições da época. Em noite de alto voo da águia, destaque para Sidnei.
O jovem substituto de David Luiz, transferido para o Chelsea, abriu o caminho para a vitória do Benfica. Foi aos 27 minutos que o brasileiro subiu no terreno num pontapé de canto. Ganhou posição ao primeiro poste e, de cabeça, bateu Nilson.
Antes já o Benfica tinha estado por várias vezes perto de chegar ao golo, valendo por várias vezes a qualidade de Nilson ao Vitória de Guimarães.
O 1-0 com que o jogo chegou ao intervalo era pouco para exprimir a diferença de rendimento entre as duas equipas.
Acabou o segundo golo do Benfica por surgir cedo na segunda parte. Aos 49 minutos, Sidnei transportava a bola na defesa quando viu um espaço no ataque, onde se desmarcava Aimar. Com um passe longo, colocou a bola nos pés do argentino. Aimar, com classe, dominou a bola, entrou na área e rematou para o 2-0.
O Benfica não tirou o pé de acelerador, marcou mais duas vezes (nenhuma valeu pois Cardozo estava fora de jogo, primeiro e Saviola terá tocado a bola com a mão depois) e viu ainda o paraguaio Oscar Cardozo falhar uma grande penalidade.
Em noite de grande exibição, tempo ainda para um terceiro golo, mais que merecido. Foi de Carlos Martins, chegou aos 90+4 minutos, e muito bonito. O médio encarnado fez um chapéu a Nilson e colocou selo de qualidade numa grande vitória da águia.
O Benfica prossegue a senda vitoriosa em território nacional e mantém o ritmo na perseguição ao FC Porto. O Sporting, terceiro classificado, é que ficou mais para trás: agora está a 12 pontos das águias.
Clique aqui para recordar a ficha de jogo; para saber o que se passou a cada minuto e para consultar as estatísticas individuais de cada jogador e as estatísticas colectivas de equipa.
Aproveite ainda para comparar as estatísticas de jogadores das duas equipas. Para tal, basta clicar em cima do nome de um jogador de cada equipa.

Fonte: A Bola/ SLB

 

publicado por Benfica 73 às 20:55

Fevereiro 13 2011

O Libolo venceu o Benfica, por 109-107, após prolongamento, no primeiro jogo do terceiro e último dia da Supertaça Compal de basquetebol, torneio quadrangular que junta os campeões e os vencadores das taças nacionais de Portugal e Angola.

O Libolo precisa agora que o FC Porto derrote o 1.º de Agosto por menos de 10 pontos para vencer o torneio, que decorre no Campo Pequeno, em Lisboa.

Os angolanos recuperaram de uma desvantagem de 10 pontos no terceiro parcial, acabando por decidir o encontro por Olímpio Cipriano (30 pontos e cinco assistências), um dos melhores do Libolo, apenas superado pelo norte-americano Reggie Moore (41 pontos e seis ressaltos).

O Benfica voltou, à semelhança do que tinha acontecido na véspera, a claudicar nos instantes finais, saindo da competição, que venceu no ano passado, sem qualquer triunfo.

Já afastado da luta pelo título e desfalcado pelas ausências por lesão de Ben Reed e Sérgio Ramos, os encarnados entraram melhor no encontro, sobretudo graças à ação de Heshimu Evans (25 pontos).

Contudo, as águias, muito eficazes para lá da linha de três pontos (sete em 12 na primeira parte), não conseguiram melhor do que uma vantagem de 5 pontos, com que se chegou ao intervalo (47-42).

O Benfica entrou muito bem no terceiro período, aumentando logo no primeiro minuto a vantagem para 10 pontos, que soube gerir bem até ao final do parcial, que terminou 76-68.

No quarto período, o Benfica mostrou-se muito nervoso, acabando por permitir a recuperação do conjunto angolano, que podia ter decidido o encontro no último segundo, mas Reggie Moore falhou o lançamento triplo que dava o triunfo, depois de Gregory Jenkins ter empatado a 11 segundos do fim.

No prolongamento, o Libolo entrou com um parcial de 6-0, a que o Benfica respondeu com 7-0, antes de Cipriano decidir o encontro, deixando ainda espaço para uma última tentativa falhada de António Tavares (22 pontos).

Sob arbitragem de Luís Lopes, Fernando Pacheco e Francisco Tandu, as equipas alinharam e marcaram:

Libolo (109): Olímpio Cipriano (30), Mayzer Alexandre (3), Reggie Moore (41), Abdel Boukar (9) e Milton Barros (16). Jogaram ainda Simão Santos (-), Abdel Gomes (2), Edson N'Domiena (8).

Benfica (107): Miguel Minhava (6),António Tavares (22), Heshimu Evans (25), Michael Williams (9), e Gregory Jenkins (6). Jogaram ainda Diogo Carreira (15), Rodrigo Mascarenhas (6), Elvis Évora (14) e Ekjersey Viana (4).

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 17:26

Fevereiro 13 2011

À partida, só se vai registar uma alteração no onze que bateu o V. Setúbal no passado domingo. Fábio Coentrão regressa após castigo e vai render César Peixoto, que até ficou de fora da convocatória por lesão. Registe-se que o camisola 25 ainda se treinou ontem à parte, devido a uma mialgia na coxa esquerda.

Uma das poucas dúvidas passava por Carlos Martins render Pablo Aimar no losango, mas esta possibilidade foi afastada pelo próprio treinador na conferência de imprensa onde lançou a partida com o V. Guimarães.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:38

Fevereiro 13 2011

Cardozo prepara-se hoje para assinalar mais um momento histórico no Benfica. O internacional paraguaio, poucas semanas depois de se ter tornado no melhor marcador estrangeiro dos encarnados, vai fazer o seu 150.º jogo de águia ao peito.

Recomendado por Fernando Santos, após uma longa pesquisa no mercado argentino, o avançado, de 27 anos, conseguiu paulatinamente responder com golos a todos os críticos que puseram em causa o seu valor para jogar no Benfica. É certo que evoluiu bastante no futebol europeu, onde até aprendeu a cabecear, mas atualmente já ninguém pode questionar a sua veia goleadora.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:27

Fevereiro 13 2011

Completa 30 anos, oito dos quais passados na casa onde esta tarde defronta o V. Guimarães. Triunfo é a prenda mais desejada. Terá ainda direito a bolo e convívio com os companheiros.

Fazer 30 anos é, naturalmente, um marco especial. Luisão terá a oportunidade de os comemorar, hoje, no exercício da profissão que escolheu, ao serviço do clube que mais o marcou e perante cerca de 50 mil adeptos que o admiram e respeitam. Poderia desejar mais? Sim. Para que o dia seja perfeito, é fundamental, para o central, que o Benfica consiga vencer o V. Guimarães.

«Vamos lutar para conseguirmos a vitória e, assim, poder comemorar o meu aniversário em grande estilo», disse, anteontem, o capitão encarnado, que terá direito a bolo e parabéns durante o estágio de preparação da equipa (como sempre acontece no balneário encarnado), e que, após o encontro, terá então oportunidade de festejar com os familiares, amigos e companheiros de equipa.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 15:33

Fevereiro 13 2011

Benfica quer alcançar a 16.ª vitória consecutiva em provas nacionais e reduzir distância para os dragões, que entram em campo depois do final do jogo da Luz. Encarnados entendem que as próximas jornadas são decisivas.

Moralizado por 15 vitórias consecutivas em competições nacionais, das quais oito na Liga, o Benfica vai tentar aproveitar, hoje, a oportunidade de aumentar a pressão sobre o FC Porto, principal rival na luta pelo título, que só entra em campo depois do final do jogo da Luz. Um pormenor que fortalece, ainda mais, a esperança na recuperação.

Até porque, entendem os encarnados, os dois próximos jogos dos dragões, com SC Braga e Olhanense, ambos fora, são de elevada dificuldade. As palavras não foram apenas de circunstância quando os jogadores do Benfica se referiram, no final dos últimos jogos, à possibilidade de a equipa conseguir acabar o Campeonato em primeiro lugar.

Os campeões vivem em estado de graça depois de uma série de vitórias seguidas, mas mantêm os pés assentes no chão. Na Luz, reconhece-se que a distância de 11 pontos para o líder, que tem mais um jogo, é considerável, mas há uma forte convicção de que pode ser reduzida nas próximas duas jornadas.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:48

Fevereiro 13 2011

Chegou à Luz a troco de uns "meros" 750 mil euros, mas a SAD fez questão de o blindar com uma cláusula de rescisão de 20 milhões. Aos 19 anos, Carole deixou o modesto Nantes rumo ao emblema da Luz e foi agora convocado pela primeira vez, para o jogo desta noite com o Guimarães, sendo alternativa a Fábio Coentrão. O internacional português irá deixar, tudo indica, a Luz no final desta época, mas o Carole não parece disposto a esperar para roubar o posto ao miúdo das Caxinas. Pelo menos, é essa a convicção de um dos seus empresários. "Certamente vai ocupar o lugar do Coentrão antes do final da época. O Carole é um bom jogador e tem uma grande margem de progressão. Tem todas as qualidades e características para ser um grande lateral no futuro", dispara Dietmar Wendorff, em declarações a O JOGO.

O agente FIFA está consciente de que não será tarefa fácil, mas ao mesmo tempo confia tanto no seu jogador que não prevê necessária a venda de Coentrão para ter o ex-Nantes no onze encarnado. "Veremos o que acontece, mas certo é que o Carole é um jovem de grande qualidade e vai evoluir muito", prossegue.

O internacional francês sub-21 só tinha chegada projectada à Luz para o arranque da próxima época, mas o processo acabou por ser acelerado. Afinal, o jogador já não tinha condições para seguir no Nantes - o clube gaulês continua em ebulição por causa da saída do canhoto - e Jorge Jesus congratulou-se igualmente por ter, desta forma, mais tempo para moldar o jogador.

O técnico não pediu ainda "nada em especial" ao jogador francês e procura encurtar o período de adaptação. "Ele tem-se esforçado muito nos treinos para mostrar a sua qualidade e isso ajuda na integração. Está muito contente. Está a jogar no Benfica! Isso é o mais importante. Se repararem, não é difícil perceber a felicidade de alguém que deixa um clube de segunda divisão de França para rumar a um clube de topo", concretiza Dietmar Wendorff, sem esquecer algumas... dificuldades nestas primeiras semanas de águia ao peito: "Neste momento, o Carole estará a sentir uma espécie de vazio em termos emocionais, no sentido em que tem de se adaptar a uma nova realidade. É uma vida nova. Tem de aprender a língua, adaptar-se à comida, aos ritmos de vida, à cidade, aos novos colegas, à exigência do clube, tudo... Mas é normal e ele já sabia que tinha de passar por isso."

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 09:29

Fevereiro 13 2011
publicado por Benfica 73 às 09:25
Tags:

Fevereiro 13 2011

Longe vai a época em que o cidadão guindado a uma pasta ministerial se sentia no direito de arquitetar um telefonema público para a paternidade, dando conta da comoção e do orgulho. Se o protagonista deste episódio já nem mora por cá, preferindo climas menos agrestes, é duvidoso que os progenitores não tomem conhecimento deste passo dos filhos sem franzirem os sobrolhos e sem pensarem que, com os tempos difíceis que atravessamos, mais vale isto do que desempregado… Mas é um facto que a coisa não anda de feição para os senhores ministros – primeiro foi Jorge Lacão, rapidamente abafado pelos amplificadores partidários. Agora, foi Costinha.

Oantigo jogador do FC Porto e hoje diretor de qualquer coisa no Sporting tem consciência que, com a entrevista de anteontem à Sport TV, rasgou em pedacinhos ininteligíveis a folha de papel em que estava contemplada a hipótese contratual da sua continuidade a partir da chegada do próximo presidente. Assumiu outro papel, o de justiceiro que, solitário, tenta defender à espadeirada e aos gritos a honra do castelo – contra a administração, que mente aos sócios, que subscreve negócios ruinosos (Liedson), que lhe exige rendimento de milhões em troca de tostões, que não assume responsabilidades e “sacode a poeira dos ombros”; contra o seu superior direto, José Couceiro, que “não vai resolver nada”; contra jogadores, como João Moutinho, “que não teve comportamento digno”.

Costinha pode ter razão em múltiplos aspetos do que afirmou, mesmo que lhe seja mais fácil ensaiar a defesa de Maniche do que explicar a “normalidade de relações” com Izmailov. A questão é mais complexa: ele é tão escasso no tempo de permanência ao serviço do Sporting como abundante é a sua coleção de episódios infelizes, de declarações embaraçosas e de atos falhados. O que significa que não se encontrava na melhor posição para, com uma precisão cerebral e impressionante, desatar a partir a pouca loiça que ainda restava intacta nas vetustas vitrinas de Alvalade. Chama-se “autoridade moral” a essa qualidade que legitima ou que, ao menos, desculpa um desabafo desta grandeza na escala de Richter – neste caso, ela não existia. Embora o silêncio da SAD, na resposta, também seja ensurdecedor.

Será um mal português, este de olhar primeiro os autores, e só depois as obras. Mas é um dado adquirido, que permite dizer que Costinha se autoexcluiu de qualquer futuro em Alvalade, a menos que uma qualquer administração vindoura acredite na regeneração ou se divirta a dar tiros no pé. Por mim, como adepto do futebol, preferia ter guardado a imagem do Costinha rigoroso e discreto, mas influente ou decisivo. Assim, confesso, vou ter mais saudades dos fatos que dos factos.

Autor: João Gobern
Fonte: Record
publicado por Benfica 73 às 01:23

BENFICA 73
contador grátis
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...