Dezembro 31 2010

O meu Avô morreu ontem, desapareceu aquele que me fez Benfiquista, que me transmitiu e alimentou a paixão com o amor que só os avós têm para os netos.

Assinava o jornal O Benfica desde sempre e apreendi a soletrar os títulos no nosso jornal. Comprou-me o primeiro, o segundo e o enésimo cachecol.

Apreendi que nisto do Benfiquismo há cumplicidades que derrubem barreiras. Quando pedi ao meu pai para ir ver o Benfica – Steaua de Bucareste, meia-final da Taça dos Campeões Europeus (caloiro na faculdade o dinheiro era contado), este não me autorizou. Então o meu Avô enrolou umas notas para o bilhete do jogo, umas outras para o arroz de tomate do Manjar do Marquês e outras tantas para a gasolina e lá desautorizou o filho. Apreendi com o meu querido Avô que isto do Benfiquismo tem secretismos e cumplicidades, tem rituais e superstições que não se podem quebrar. No fim de cada título, pouco ou muito importante, ligava para casa dele e festejávamos as nossas alegrias, sempre e sem excepção até ontem. Mesmo nestes últimos tempos onde o corpo começava a falhar, percebi melhor a dimensão da paixão, quando cansado no seu sofá queria saber os resultados do hóquei, do andebol, do futsal ou do voleibol. Sempre que os resultados eram bons lá vinha aquele longo sorriso que não desmentia o tamanho da satisfação, por instantes a alegria sobrepunha-se às debilidades do corpo. Este Benfica que se transmite de geração em geração, esta paixão partilhada, esta comunhão de sentimentos que quem não sente chama fanatismo ou simplesmente não percebe, é muitas vezes do melhor que a vida tem. Gostar ilimitadamente das nossas opções e respeitar a dos outros foi uma bela lição de vida. Paixão maior só a que tinha pelo seu Académico do Porto de que era Presidente honorário, e que serviu sem limites. Estes dois amores só tiveram uma colisão quando o Benfica foi buscar ao Académico Ribeiro da Silva, grande campeão do ciclismo.

O meu Avô morreu, morreu um campeão e morreu campeão. (como festejámos o último título) Profundamente católico, ele partiu para eternidade onde continuará a querer saber de nós e do seu Benfica.

Autor: Sílvio Cervan

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:02

Dezembro 31 2010

Cardozo integrou o último treino de 2010 do Benfica. O avançado  chegou quinta-feira a Lisboa mas acabaria por não estar às ordens de Jorge Jesus.

 

Luisão realizou treino condicionado devido a uma lesão muscular na face posterior da coxa direita e Carlos Martins, que recupera de uma mialgia na face posterior da perna direita, voltou a treinar sob vigilância médica.

O Benfica defronta domingo, às 20 e 15, o Marítimo para a Taça da Liga.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:45

Dezembro 31 2010

A temporada passada valorizou muitos jogadores do plantel e exemplos disso são Di María, que saiu para o Real Madrid, como Coentrão e David Luiz, que ficaram mas sob o radar dos principais tubarões do futebol europeu e podem deixar a Luz a qualquer altura. Jesus revelou que foi-lhe pedido, quando chegou, para “rentabilizar todo o potencial dos jogadores, porque isso também faz parte do trabalho do treinador”, mas confessou que é não fácil lidar com o lado emocional dos atletas perante o assédio de tantos emblemas.

“Face ao que fez o ano passado, o Benfica continua a ter um plantel para o qual todas as grandes equipas olham. Todos foram valorizados e não foi fácil estabilizarmos os atletas. O grande orgulho foi fazer o Benfica campeão e potencializar todo o naipe de jogadores. Com valor e com trabalho conseguimos dar-lhes outra dimensão. Todas as equipas em Portugal precisam de potencializar os seus ativos.”

Baliza. No início de época, Roberto foi alvo de muitas críticas, mas Jesus vincou que “sabia o potencial” do espanhol: “Estava ciente do guarda-redes que tinha. Não tive dúvidas em continuar a dar-lhe a titularidade, até ao ponto de sentir que ele não punha em risco a equipa em relação aos adeptos. Quando senti que, para além dele, a equipa já estava em risco, tirei-o no jogo com o V. Setúbal. A partir daí caminhou para a sua afirmação. É jovem, com pouco tempo de baliza, mas com um grande potencial para crescer.”

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:43

Dezembro 31 2010

O curto espaço de tempo que separa os jogos com o Marítimo e Olhanense vai obrigar Jorge Jesus a uma gestão mais cuidada do plantel. Com três dias a separar os dois desafios, a equipa técnica terá de decidir cuidadosamente a utilização de Aimar, um jogador cuja condição física continua a ser atentamente seguida pelo departamento clínico das águias.

Apesar de já estar recuperado dos problemas com que chegou ao Benfica, o futebolista, de 31 anos, já não pode disputar 180 minutos num período de tempo tão escasso. À partida, este problema poderia ser facilmente resolvido com a deslocação de Carlos Martins para a posição de 10, mas a mialgia que tem impedido o internacional português de treinar-se normalmente nos últimos dias pode reduzir o leque de opções de JJ. Caso decida utilizar o sul-americano frente ao Marítimo, Jesus sabe que terá de encontrar uma nova solução para o embate com os algarvios num jogo que é decisivo, até porque a má experiência da época passada – eliminação prematura diante do V. Guimarães – não foi esquecida pelo plantel.

Menezes à espreita. Dadas as características da Taça da Liga – onde um desaire poderá ser corrigido no encontro seguinte – não está descartada a utilização de Felipe Menezes. O médio, apesar de ainda só ter sido utilizado em dois desafios, continua a merecer total confiança do técnico.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:40

Dezembro 31 2010

Aprofundando as críticas à arbitragem que levaram mesmo a direção a decretar um boicote aos jogos disputados fora da Luz, o técnico confessou que, em alguns jogos, sentiu-se impotente para conseguir combater alguns erros dos juízes do encontro. “Sinto que posso ser um grande treinador durante a semana no aspeto técnico, tático e físico. Mas, perante esses fatores não podemos fazer nada”, desabafou.

O jogo com o V. Guimarães, que terminou com uma derrota das águias (1-2), foi apontado como exemplo, até porque “tirou a força para recuperar”.

Pode parecer que não, mas aquele desafio deixou-nos a nove pontos e posso dizer que foi a machadada certa no momento certo. Todos viram que os critérios não tinham razão de ser. Foram erros muito grosseiros”, acusou, revelando o ambiente que, nesses casos, se sente entre os jogadores: “Por vezes sentimos que o balneário está revoltado. Com o jogo e revoltado com a equipa de arbitragem, pois é um adversário que não podemos confrontar”.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:38

Dezembro 31 2010

Como a maioria dos treinadores, JJ não escondeu que gostava de vir a assumir a Seleção e, apesar de estar “satisfeito” com o início prometedor de Paulo Bento, explicou o seu sonho: “Tenho esse objetivo, porque sou um nacionalista puro. Tudo que tem a ver com português, faz com que o meu coração fale muito alto”. Porém, assegurou que este desejo “não entra” nos seus planos mais próximos pois quer continuar a sentir “semanalmente a adrenalina”.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:35

Dezembro 31 2010

Miguel Pires, emissário de Kia Joorabchian que negociou Funes Mori entre River e Benfica ainda acredita na transferência . “Temos de esperar até ao dia 2 de junho, pois o Benfica está a preparar uma oferta maior”, afirmou. Conforme Record noticiou, Vieira já desistiu do jogador.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:33

Dezembro 31 2010

Dispensado do treino de ontem (à porta fechada) no Caixa Futebol Campus, para realizar alguns exames por uma questão de precaução, Óscar Cardozo já estará hoje de manhã no Seixal, onde o Benfica realiza (também à porta fechada) a última sessão de trabalho do ano.

Ainda assim, não é de esperar que Takuara seja opção para o jogo de domingo frente ao Marítimo a contar para a Taça da Liga.

Cardozo voltou a Lisboa esta quinta-feira, depois de ter falhado o regresso ao trabalho na segunda-feira, alegadamente devido a um problema de gripe A do seu filho, Óscar Thiago.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:11

Dezembro 31 2010

Jorge Jesus diz que o Benfica representa um incómodo para o FC Porto, pese os oito pontos que separam as duas equipas na classificação da Liga. A revalidação do título, afiança, ainda é um objectivo na Luz.

«Acredito que é possível. Não dependemos de nós, dependemos do FC Porto. Perdemos alguns pontos no início da época fruto do sucesso do Benfica, houve jogadores que chegaram tarde e, também, situações menos claras, com critérios de arbitragem que nos prejudicaram e favoreceram outros. Estamos em recuperação para repetir o melhor Benfica da época transacta», diz Jorge Jesus, em entrevista à Benfica TV.

«Estamos convictos de que temos todas as possibilidades de recuperar. Há pouca margem para fraquejar, mas o adversário está muito incomodado connosco apesar da diferença de oito pontos», nota.

André Villas Boas considera que as críticas dos encarnados às arbitragens não são mais do que «entretenimento». Jesus não deixa o homólogo do FC Porto sem resposta.

«Não estamos a tentar entreter ninguém. Somos realistas. O FC Porto tem um treinador jovem e que tem muito tempo para perceber o que é a pressão. Estaremos cá para ver...», promete, esclarecendo: «Queremos entreter os nossos adeptos com recitais de qualidade».

Sobre os elogios de Pinto da Costa, diz Jesus que apenas visam «tentar dividir os adeptos do Benfica» e criar no seio da família benfiquista um sentimento «de indiferença em relação ao seu treinador».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:09

Dezembro 31 2010

Jorge Jesus diz que o cargo de seleccionador nacional figura entre os seus objectivos para uma fase mais adiantada na carreira.
«Ser seleccionador nacional é um objectivo, sou um nacionalista puro. No entanto, como treinador não é o que procuro neste momento, não está nos meus objectivos», refere o treinador do Benfica, em declarações à televisão do clube.
Orientar a equipa das quinas é um objectivo, mas a função de seleccionador, admite, não o entusiasma particularmente.

«Ser seleccionador não tem muito de treinador. É mais importante saber escolher os bons jogadores do que ser um bom treinador de campo. Falta a adrenalina e a paixão diárias», argumenta.
Elogios para Paulo Bento
Jorge Jesus considera que Paulo Bento foi uma escolha acertada para assumir o comando da Selecção Nacional.

«Demonstrou no Sporting que conhece a qualidade dos jogadores portugueses, soube escolher para a Selecção aqueles que, no momento, estavam melhor. Os jogadores identificaram-se com ele», comenta.

«Fiquei extremamente feliz por ter sido ele o escolhido, mas, acima de tudo, por ser um português», destaca.Jorge Jesus diz que o cargo de seleccionador nacional figura entre os seus objectivos para uma fase mais adiantada na carreira.

«Ser seleccionador nacional é um objectivo, sou um nacionalista puro. No entanto, como treinador não é o que procuro neste momento, não está nos meus objectivos», refere o treinador do Benfica, em declarações à televisão do clube.
Orientar a equipa das quinas é um objectivo, mas a função de seleccionador, admite, não o entusiasma particularmente.

«Ser seleccionador não tem muito de treinador. É mais importante saber escolher os bons jogadores do que ser um bom treinador de campo. Falta a adrenalina e a paixão diárias», argumenta.

Elogios para Paulo Bento
Jorge Jesus considera que Paulo Bento foi uma escolha acertada para assumir o comando da Selecção Nacional.
«Demonstrou no Sporting que conhece a qualidade dos jogadores portugueses, soube escolher para a Selecção aqueles que, no momento, estavam melhor. Os jogadores identificaram-se com ele», comenta.
«Fiquei extremamente feliz por ter sido ele o escolhido, mas, acima de tudo, por ser um português», destaca.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:05

Dezembro 31 2010

Na contagem decrescente para a reabertura do mercado de transferências, Jorge Jesus manifesta total confiança nos jogadores que tem à disposição no plantel do Benfica.

«Estamos satisfeitos com os jogadores que temos, os jogadores que chegaram estão mais fortes», destaca o treinador, em entrevista à Benfica Tv, descartando o regresso de jogadores emprestados, na janela de Janeiro.

«É mais difícil pois há um compromisso contratual que deve ser respeitado. Mas estamos muito atentos ao que estão a fazer, em Portugal e no estrangeiro», afiança.
Benfica na berlinda... sempre
Jorge Jesus admite que a corrente noticiosa sobre reforços apontados ao Estádio da Luz «pode ter alguma influência nos jogadores mais jovens» do plantel encarnado.

«O Benfica tem de ser falado todos os dias», constata, revelando a preocupação «de chamar os jogadores de cujas posições se fala para lhes dizer que confio totalmente nas suas capacidades». «Procuro prepará-los para estas notícias», indica.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:40

Dezembro 31 2010

Jorge Jesus descarta liminarmente qualquer tipo de divisão no balneário do Benfica. Para o treinador dos encarnados, as notícias que apontam nesse sentido visam um único propósito: «pôr os adeptos contra a equipa e contra o treinador».

«É um meio para destabilizar, para pôr os adeptos contra a equipa e o treinador. Sou um treinador exigente, duro mas honesto. Procuro defender sempre a minha equipa. Se não houvesse qualquer problemazinho é que estaria errado», reage Jesus, em entrevista à Benfica TV, prosseguindo: «Em ano e meio no Benfica não tive nada em especial. Os jogadores perceberam que há um compromisso e que é a equipa que está à frente».

Para o timoneiro dos águias, a mensagem não colheu «junto dos jogadores mas sim nos sócios, que lêem jornais e pensam que tudo o que é noticiado corresponde à verdade».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:38

Dezembro 31 2010

Jorge Jesus não se dá por satisfeito com a conquista do título nacional na época de estreia na Luz. «Vim para o Benfica para ser campeão muitas vezes», esclarece.
«O final da época transacta foi marcante para mim, para os jogadores e para os adeptos. Não vou esquecer a manifestação dos benfiquistas no Marquês de Pombal. Nenhum clube em Portugal pode juntar tantos adeptos. Quero e vou voltar mais vezes ao Marquês de Pombal», vaticina Jesus, em entrevista à Benfica Tv.
«Quero ficar na história do Benfica e tenho a certeza de que vou ganhar mais títulos», reforça.
De olho na Liga Europa
A revalidação do título de campeão nacional é, sem sombra de dúvidas, a prioridade de Jorge Jesus para esta época. No entanto, a Liga Europa constitui, igualmente, uma prova apetecível para a águia.
«O campeonato é a nossa prioridade. Mas, se puder chegar aos quartos-de-final da Liga Europa a minha ideia será diferente da última época. Já conquistei o campeonato e a Liga Europa seria um título importante para mim e para o clube», refere.
Com a agulha nas competições europeias, Jorge Jesus não tem pejo em admitir que a derrota (0-3) com o Hapoel, em Telavive – que ditou o adeus à Liga dos Campeões – foi o desfecho mais difícil de aceitar em 2010.
«É um jogo que vai ficar marcado para sempre na minha carreira. Não voltará a acontecer», afiança.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:36

Dezembro 31 2010

Argentina é o país que mais jogadores vendeu em todo o mundo no último ano, ultrapassando pela primeira vez o Brasil com um total de 1800 futebolistas. E Nicolás Gaitán é, de todos esses craques nascidos no país de Maradona, o mais valioso. O herdeiro da camisola 20 de Di María foi a transferência que mais rendeu ao futebol argentino entre 2009 e 2010, segundo um estudo da EuroAmericas Sports Marketing recentemente divulgado. O Boca Juniors encaixou 8,4 milhões de euros com a sua transferência para o Benfica no Verão passado. Veste também a camisola do Benfica a transferência mais cara de sempre na Argentina: Javier Saviola. Em Julho de 2001, El Conejo fez entrar, nos cofres do River Plate, o valor recorde (até hoje não foi batido) de 35,9 milhões de euros, pagos pelo Barcelona, que nunca chegou a rendibilizar verdadeiramente o investimento. Saviola foi a custo zero para o Real Madrid e comprado pelo Benfica, há um ano e meio, por cinco milhões de euros. Hoje é uma das peças mais influentes da equipa campeã nacional e um dos jogadores do plantel, a par com Aimar, que mais acolheram Gaitán à sua chegada (sozinho) a Portugal, ajudando-o na integração e dando-lhe muitos conselhos.

Os dois jogadores nunca chegaram a cruzar-se no seu país natal - têm sete anos de diferença -, mas passaram pelas mesmas mãos e receberam os ensinamentos do mesmo homem: Ramón Maddoni, um dos mais conhecidos caça-talentos do futebol do País das Pampas. Ele descobriu e foi responsável pela formação não só destes dois craques do Benfica, mas de vedetas mundiais como Carlos Tévez, Juan Román Riquelme, Juan Pablo Sorín, Fernando Gago, Federíco Insúa e Fernando Redondo, entre outros.

Mais agressivo de águia ao peito

Ramón Maddoni, há 14 anos director-geral do futebol infantil do Boca Juniors, conta a O JOGO como descobriu Nicolas Gaitán e do que ele precisa para a sua afirmação plena na Europa. "Eu tinha de gritar para dentro de campo para o motivar a correr mais. Lembro-me tão bem. É a única coisa que lhe falta: mais agressividade. Costumava dizer-lhe para ser como o Carlitos Tévez, que também foi meu jogador. Mas acredito sinceramente que ele ainda vai melhorar muito nesse aspecto. Aliás, desde que está no Benfica já se nota uma diferença", declara o guru da formação do Boca Juniors e do Club Social Parque, para onde levou Nicolas Gaitán quando o descobriu, com 7 anos, num torneio de bairro, perto de Buenos Aires: "Encontrei-o a chorar desalmadamente depois de um jogo que a sua equipa perdera. Ele era muito pequeno e franzino, parecia que não tinha crescido, e o único que estava a chorar. Fui consolá-lo. Na verdade, também tinha sido o único a jogar bem e por isso resolvi levá-lo para o meu clube e depois para o Boca Juniors."

Ramón Maddoni garante que a pouca agressividade que sempre notou em Gaitán é (e era) compensada pela técnica de excelência. "É um grande jogador, garanto-vos. Sempre se destacou pela habilidade com que manejava a bola, pela inteligência e pelo remate. Já em miúdo fazia muitos golos", sustenta, defendendo que o actual camisola 20 do Benfica "está muito perto do nível do Di María". "Só precisa de evoluir um pouquinho mais. Vai render muito ao Benfica", assegura.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 08:12

Dezembro 31 2010
publicado por Benfica 73 às 07:53
Tags:

Dezembro 31 2010

A equipa de voleibol do Benfica conquistou esta quinta-feira o torneio do Ermasport Volleyball Classic, na Holanda, ao vencer na final o Rivium Rotterdam, por 3-1.
Depois de ceder o primeiro “set” por 25-27, a equipa orientada por José Jardim partiu para exibição de grande nível, que valeu o triunfo nos parciais seguintes por 25-16, 32-30 e 25-20.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 02:09

Dezembro 31 2010

A equipa sénior de hóquei em patins do Benfica, treinada por Luís Sénica, terminou hoje o estágio iniciado na passada segunda-feira, em Sesimbra.
«Este estágio foi muito importante. O objcetivo é trabalharmos para ganhar tudo, e quando digo tudo, passa pelo campeonato nacional», salienta o treinador.
A equipa goza agora três dias de folga, estando o regresso ao trabalho agendado para segunda-feira, dia 3 de Janeiro, altura em que Luís Sénica começará a preparar o jogo com o Cascais.
Recorde-se que o Benfica lidera o campeonato, com 33 pontos, mais dois que o FC Porto.
Clique nas imagens do treino de hoje, em Sesimbra

Fonte: A Bola

Benfica terminou estágio em Sesimbra

Equipa prepara-se para defrontar os italianos do Amatori S. Lodi Próximo jogo é com o Cascais, para o Campeonato Nacional
publicado por Benfica 73 às 01:52

Dezembro 31 2010

Marco Lencinas, de 16 anos, internacional sub-17 pela selecção da Argentina, é o mais recente reforço do Benfica. O hoquista, esperança argentina na modalidade, ficará nos escalões de formação do clube da Luz por pelo menos três épocas, altura em que se decidirá depois se integrará a equipa principal.
Marco Lencinas já foi inscrito na Federação Portuguesa de Patinagem e pode representar os escalões mais jovens dos encarnados.
José Trindade, chefe da secção de hóquei dos encarnados, avalia a contratação do argentino:
«Vem na sequência da nova política do clube que visa apostar na formação como aconteceu com José Pedro Barreto (Oliveira do Hospital) e Diego Santos (Recife). É um jovem de enorme potencial.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 01:50

BENFICA 73
contador grátis
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...