Dezembro 08 2010

A equipa de Henrique Vieira conseguiu esta quarta-feira o pleno de vitórias em casa para a fase de grupos da Eurochallenge. Perante a formação teoricamente mais forte do Grupo C, o Benfica obteve uma vitória espectacular no prolongamento.
Numa bela tarde de basquetebol na Luz, o Benfica até não começou o encontro da melhor forma, uma vez que viu o adversário chegar à vantagem por 2-6.
Os “encarnados” reagiram muito bem e numa jogada de Greg Jenkins assumiram a marcha do marcador pela primeira vez no desafio. O jogador norte-americano converteu um lançamento de dois pontos e ganhou a respectiva falta, marcando da linha de lance livre (7-6).
Os pupilos de Henrique Vieira jamais perderam o controlo do encontro e acentuaram a mesma diferença pontual sobre os búlgaros. Depois de estarem na frente por 18-8, os “encarnados” acabaram o primeiro período a ganhar por 26-18.
O Benfica manteve o mesmo ritmo no início do segundo período e chegou aos 33-18 no marcador. Apesar de o Lukoil ter esboçado uma reacção a certa altura (33-26), os “encarnados” voltaram a disparar no resultado (41-28) e pareciam ter novamente o controlo do desafio, contudo, os visitantes foram mais eficazes no ataque e chegaram aos 43-37.
O equilíbrio foi a nota dominante do terceiro período, onde os “encarnados” continuaram sempre a liderar o marcador, ainda que com uma pressão maior por parte do Lukoil. Por isso, o resultado registava uma diferença de dois pontos no final do período (54-52).
Com a formação búlgara a conseguir chegar à igualdade no início do quarto período (54-54), o Benfica acabou mesmo por ver o adversário passar para a frente do resultado, o que aconteceu pela 2.ª vez no encontro (58-59).
O Benfica inverteu depois o rumo dos acontecimentos com um excelente triplo de António Tavares, colocando o resultado em 63-61. Os “encarnados” chegaram depois ao 68-64, no entanto, o Lukoil logrou a igualdade a 69 pontos e posteriormente a 72 pontos.
Com o Benfica a não concretizar o último lance de ataque do quarto período, o encontro foi para prolongamento e aí os “encarnados” foram mais acutilantes e experientes, conseguindo a vitória por 86-79.

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 20:21

Dezembro 08 2010

A equipa de Paulo Fernandes ultrapassou esta quarta-feira a 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, ao triunfar no recinto do Rio Ave por 2-8.
O Benfica registou uma entrada muito forte no desafio, não permitindo à formação da casa sonhar com um resultado positivo. Davi (3’ e 6’) e César Paulo (4´) deram uma vantagem de três golos aos “encarnados”. À passagem do minuto 11, Ricardo Santos reduziu para os vilacondenses, no entanto, Diego Sol (18´) e Joel Queirós (20´) fecharam o marcador em 1-5 para as “águias” ao intervalo.
A segunda metade começou com mais um tento do Rio Ave. Bruno Novo (25´) reduziu para 2-5, mas Anilton com dois tentos (32´e 38´) colocou o placard em 2-7 para o Benfica, acabando com qualquer esperança dos “verdes-e-brancos”. Joel Queirós fechou a contagem para os “encarnados” ao minuto 39.
Por fim, dizer que o Benfica e o Rio Ave voltam a jogar este sábado, dia 11 de Dezembro, no Pavilhão Império-Bonança, numa partida a contar para a 13.ª jornada do campeonato nacional.

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 19:53

Dezembro 08 2010

O golo de Lacazette, aos 88' da partida entre Lyon e Hapoel, teve o condão de tornar o jogador francês numa espécie de herói para o Mundo encarnado no Facebook. O tento do jovem do Lyon apurou o Benfica para a Liga Europa e os adeptos encarnados não se esqueceram de agradecer.

Frases como "Obrigado, acabaste por apurar a minha equipa para a Liga Europa" ou "Obrigado Lacazette pelo teu golo contra Hapoel" podem encontrar-se na página de Facebook do jogador de 19 anos.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 19:09

Dezembro 08 2010

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, esteve presente, na manhã desta quarta-feira, no Seixal e não se mostrou disponível para prestar declarações à comunicação social. Vieira aparentou estar tranquilo e sereno apesar dos maus resultados da equipa.

O líder encarnado esteve em Angola e por esse motivo não marcou presença no Estádio da Luz no encontro entre águias e Schalke 04 (1-2), em jogo referente à 6.ª jornada da Liga dos Campeões.

Vieira esteve na apresentação do livro "Aprender a Jogar Futebol - Um Caminho Para o Sucessso", de Rodrigo Magalhães e Luís Nascimento, e que conta com o prefácio do diretor desportivo encarnado, Rui Costa.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 18:46

Dezembro 08 2010

O antigo dirigente do Benfica Gaspar Ramos não se conforma com o atual momento dos encarnados. Por isso, pede uma séria reflexão durante a interrupção do campeonato que se avizinha.

"Os jogadores não têm vontade de lutar. Parece-me uma equipa triste e sem alma", considerou o antigo chefe do departamento de futebol do clube da Luz.

À Antena 1, Gaspar Ramos deixou um apelo: "É evidente que pode haver problemas mas é preciso que haja uma reflexão por parte de quem deve tomar medidas. Esta paragem permite que a façam, embora, por vezes, essas medidas não sejam fáceis de tomar".

O ex-dirigente encarnado fez também uma avaliação ao trabalho do treinador: "Jesus tem cometido vários erros, embora a culpa não seja só dele. Não é tão mau como dizem agora, mas também não é tão bom como fizeram dele no ano passado".

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 15:24

Dezembro 08 2010

A equipa de basquetebol joga esta quarta-feira, dia 8 de Dezembro, uma cartada importante na fase de grupos da Eurochallenge. Em conferência de imprensa, Henrique Vieira apelou esta terça-feira para que os adeptos não percam a oportunidade de apoiar o Benfica na recepção ao Lukoil Academic.

“Tínhamos o grande objectivo de tentar ganhar os três jogos em casa que era um passo muito importante para passar à fase seguinte, uma situação que antes de participarmos na pré-eliminatória era impensável, mas a verdade é que estamos muito perto e com o apoio do público por que é que não havemos de ganhar a esta equipa forte do Lukoil?”, questionou o treinador, que deixou um desejo relativamente aos dois encontros anteriores em casa: “Espero ainda um maior apoio dos benfiquistas.”

Esta vai ser a segunda vez que o Benfica vai jogar com a formação búlgara. Apesar do valor do adversário, Henrique Vieira defendeu: “Temos de estar preocupados com aquilo que podemos fazer. Estamos perante uma equipa muito forte, sendo que não é por acaso que lidera o grupo e ainda não perdeu nenhum jogo do campeonato búlgaro.”

Henrique Vieira destacou os jogadores Travis Peterson, Dominic James, Kaspars Kambala e Todor Stoykov como peças importantes do Lukoil. “É uma equipa que tem a particularidade de ter ganho os jogos na parte final com os quatro jogadores no banco. Portanto, é uma equipa muito homogénea e muito forte”, elogiou, dando a receita para contrariar o poderio do adversário: “Só um Benfica a conseguir fazer melhor o seu jogo e com o seu ritmo escolhido é que podemos ganhar a esta equipa do Lukoil.”

Depois de ter conquistado o campeonato nacional nos últimos dois anos, o Benfica regressou às competições europeias e Henrique Vieira salientou o crescimento progressivo da modalidade no Clube. “Temos dado passos muito pequenos, mas muito sólidos e só tenho de agradecer a oportunidade que esta direcção tem dado ao basquetebol, mas também a todas as outras modalidades. O Benfica voltou a deixar de ser só um clube de futebol”, destacou.

Já o jogador Greg Jenkins mostrou-se convicto que o Benfica pode superar o Lukoil na partida da 4.ª jornada do Grupo C da Eurochallenge: “Acreditamos que podemos vencer amanhã.”

O Benfica-Lukoil Academic tem início marcado para as 17 horas desta quarta-feira, dia 8 de Dezembro, no Pavilhão Império Bonança. Esta é uma partida que vai ser transmitida em directo pelo canal de televisão do Clube.

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 15:17

Dezembro 08 2010

Depois de um número incontável de jogadores que a comunicação social tem colocado a caminho do Sport Lisboa e Benfica, com ‘nuances’ várias – observados, contactados, referenciados, negociados – temos resistido a vir a público contrariar todas essas notícias, uma vez que tal obrigaria a uma réplica diária, tal a quantidade de nomes que têm surgido.
Hoje, porém, há uma notícia que não pode passar sem merecer o devido reparo, não tanto pela informação em si, mas antes pelas intenções que se percebem. Todos acompanharam a novela que foi o caso Kléber no último defeso, todos sabem os compromissos que existem e aquilo que vai suceder ou em Janeiro ou no fim de época ao referido atleta.
O jogador não está, nem esteve “na mira” do Benfica. Quando “A Bola” noticia que o atleta está “na mira do Benfica” sabe que tal não é possível, sabe que o jogador já tem o caminho definido, razão pela qual parecem claras as intenções de quem passou a informação.
O que não se percebe é que um jornal de referência se deixe ludibriar com tanta facilidade.

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 12:37

Dezembro 08 2010

Nos últimos tempos, têm sido vistos à beira dos relvados uns promitentes treinadores, desfolhando umas sebentas à vista dos jogadores suplentes prontos a entrar em campo. O futebol chegou a um ponto de erudição intelectual que nenhum jogador parece capaz de ter atuado no tempo de Pedroto ou Otto Glória e perceber, do treino que fez durante a semana e do conhecimento da equipa e dos companheiros, o significado de um seco e grosso “vai lá e faz o que sabes!”

Os jogadores modernos, grandes profissionais que se fazem acompanhar de computador portátil e adoram ser submetidos a intermináveis prédicas em “power point”, ficam perdidos quando chamados a entrar em jogo se alguém não lhes reavivar a parafernália de jogadas desenhadas pela equipa técnica nas suas longas sessões de futebol virtual, repassando-lhe o dossier dos “prints” ou as páginas virtuais numa tablete eletrónica com ecrã tátil.

E, assim, naquele pequeno minuto que antecede a substituição, quando deviam estar focados na benzedura e em não tropeçar no pé da entrada, perturba-se aqueles momentos fugazes com uma última revisão da matéria, não estivesse o craque bem ciente da tarefa, ou não tivesse realizado suficiente trabalho de preparação durante a semana. A jogada 23, depois a 27, também a 31 – tudo fresco e lógico na cabeça de um atleta que vai correr meia dúzia de minutos e que antes só acalentava a esperança de chegar, ao menos, a tocar a bola.

Caiu em desuso, pelo efeito perverso que tem sobre as rotinas coletivas, o conceito simplista de trocar o defesa pelo avançado, ou vice-versa, como resposta empírica à evolução do jogo. Sim, com tanto curso e diploma, essa simplicidade seria atentatória da boa imagem de um treinador moderno: se é para perder, que se perca com estilo.

Aos treinadores num mercado ultracompetitivo exige-se uma imagem de competência, resultados desportivos imediatos e um discurso reverente e resignado. Porém, a maior parte nunca consegue ganhar o suficiente no nível de maior exigência, nem ter suficientes oportunidades de se afirmar pelo discurso inteligente, pelo que o exibicionismo de aptidões tecnológicas funciona como tentativa de diferenciação, algo desesperada. Faz sentido, finalmente, aquela conversa do precursor desta nova vaga que introduziu o conceito de “mudar o chip” à equipa – que até recentemente eu, erradamente, pensava não passar de rebuscada figura de estilo.

Otreinador de futebol com mais e melhor formação técnica, académica até, do que nunca, sente-se cada vez mais ameaçado e instável e tenta reagir com uma imagem de erudição técnica e “show off”, fingindo que não deixa escapar nenhum pormenor, porque aceita que o jogo se ganha nos detalhes e não na categoria e no trabalho das equipas.

Oconceito de “general manager” está a incorporar a classe, conduzindo-a para um mundo artificial, que não deixa responder a perguntas não encomendadas previamente, nem dar ordens que não estejam no livro tático autorizado. E com isso vem a subalternização do virtuosismo e a degradação da espetacularidade: trocam-se os automatismos dos anos 90 pelos autómatos do futuro.

Autor: JOÃO QUERIDO MANHA

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:00

Dezembro 08 2010

Além das valentes assobiadelas a César Peixoto, existiram vários sinais de discórdia entre a formação encarnada e as bancadas. Quando Höwedes fez o segundo golo germânico, o divórcio começou a consumar-se e já se erguiam lenços brancos no Estádio da Luz. A festa alemã deu azo a um pedido desesperado da bancada, de onde se suplicava quase em uníssono: “Joguem à bola!” Aí, a debandada só não foi geral porque alguns adeptos encarnados mantiveram a fé, enquanto outros esperaram pelo fim para gritar de sua justiça.

Garrafa para Jesus

A equipa despediu-se entre um misto de aplausos e assobios, mas Jorge Jesus não se livrou de ouvir das boas e até uma garrafa de água foi cair à sua zona. Tudo enquanto os espanhóis Javi García e Roberto, que às 17 horas de hoje voltam ao trabalho no Seixal numa sessão à porta fechada, prosseguiam a conversa com o compatriota Jurado, autor do primeiro golo da noite.

O pior aconteceu mais tarde quando alguns adeptos de uma das claques encarnadas procuraram justificações perante os jogadores. A contestação subiu de tom e só não tomou proporções de maior devido à pronta intervenção de Rui Costa, que serenou os ânimos em plena garagem do Estádio da Luz.

Note-se que todo o desencantamento das bancadas foi visto por Luis Urzúa, líder dos famosos 33 mineiros chilenos que resistiram a 69 dias de reclusão na mina onde trabalhavam.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 09:57

Dezembro 08 2010

Rui Costa defende o grupo de trabalho do Benfica e lembra que «a estrutura é praticamente a mesma que foi campeã nacional» na época transacta. Ainda assim, o director desportivo não fecha a porta a uma incursão no mercado de transferências, em Janeiro.

«A estrutura é praticamente a mesma que foi campeã nacional, partimos com as mesmas expectativas. Na época passada estivemos juntos até ao fim, e voltaremos a estar esta época. Vamos lutar até ao fim», promete Rui Costa.

«A equipa que construímos dava-nos garantias de fazer uma boa época. Se tivermos de fazer alterações, fá-las-emos tentando aproveitar o mercado de Janeiro consoante as necessidades da equipa», observou.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:48

Dezembro 08 2010

Agastado por um ano que não lhe está a correr como desejava, David Luiz disse esta noite, depois da derrota com o Schalke, que não é por falta de esforço que nem tudo lhe sai bem.

«Treino da mesma forma, com o mesmo empenho, mas as coisas infelizmente não correm da mesma forma. Temos de aguentar nestes momentos e as coisas têm vindo a melhorar», disse o jogador na RTPN.

Admitindo que está desiludido com os resultados individuais do trabalho, o defesa brasileiro garantiu que tem a consciência tranquila: «Sei da qualidade e potencial que tenho, sei o que me dedico. Podem julgar-me pelo rendimento dentro de campo, mas não pelo carácter. Quando me deito sei que dei sempre o melhor».

David Luiz admitiu, no entanto, que não anda feliz esta temporada: «As coisas não correm como queremos e seja qual for a profissão, quando as coisas não correm bem não estamos felizes. Tudo isto pode prejudicar. Ainda temos a Liga Europa, o campeonato. Vamos até ao fim».

Confrontado com a possibilidade de deixar o Benfica em Janeiro, David Luiz foi dúbio: «Não sei se vou continuar. Tenho contrato até 2015. Se benfica entender que é melhor para todos eu sair... Estou aqui para trabalhar, para fazer o melhor».

Quando lhe foi perguntado qual era a sua vontade, o internacional brasileiro adoptou a mesma estratégia: «A minha vontade não depende só de mim. A minha vontade é estar feliz, com saúde e represento este clube como faço desde o primeiro dia até quando sair, seja em Janeiro, seja em 2015. O que vale é a pessoa ter carácter e esforçar-se», disse.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:46

Dezembro 08 2010

Solidário com «a desilusão dos adeptos», Rui Costa recusa atirar a toalha ao chão e lembra que «a época não está terminada» para o Benfica. «Estamos ainda em quatro competições, há muito para jogar», salienta.

«Não conseguimos passar a fase de grupos, tão pouco conseguimos ganhar este jogo [com o Schalke] e seguir para a Liga Europa da forma que queríamos. Compreendo a desilusão dos adeptos, até pelas expectativas altas que foram criadas na Champions e no campeonato. Todo o grupo respeita isso. Ninguém vai baixar os braços e é isso que também pedimos aos adeptos», disse Rui Costa aos jornalistas, no final do jogo com o Schalke.

O director desportivo apontou, então, os objectivos da águia: «Chegar bem longe na Liga Europa. O campeonato está longe do fim, temos ainda a Taça de Portugal e a Taça da Liga. Ninguém aqui vai pensar que a época está terminada».

«Quando a equipa está bem não preciso de vir dizer que a equipa está bem. Estou aqui como responsável do futebol do Benfica para assumir o falhanço na Liga dos Campeões e pedir aos adeptos que continuem a apoiar a equipa», rematou.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:44

Dezembro 08 2010

A reabertura do mercado de transferências aproxima-se a passos largos e Jorge Jesus, treinador do Benfica, garante que não está com grandes expectativas de ver a equipa reforçada.

Em declarações à RTPN, no final do jogo com o Schalke, o técnico das águias explicou que se não houver mexidas no plantel não haverá problema: « O Benfica pode estar atento, mas não é prioridade. Estamos contentes, mas hoje no futebol é difícil dar uma certeza quanto a entradas e saídas de jogadores. Tenho a máxima confiança nos jogadores que tenho».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:37

Dezembro 08 2010
publicado por Benfica 73 às 09:11
Tags:

Dezembro 08 2010

Luisão dá o peito às balas. O capitão do Benfica sai em defesa do grupo e, face aos resultados aquém do esperado, diz que os jogadores não podem «ser acusados de falta de agressividade ou trabalho».

«Esperávamos lutar pela passagem [aos oitavos-de-final da Champions]. Temos de ter consciência que nos faltou mais experiência na Liga dos Campeões. Há que dar mérito ao Lyon e ao Schalke, que são duas grandes equipas», começou por realçar o central brasileiro, em declarações à RTPN, prometendo: «Vamos para a Liga Europa com o desejo de fazer coisas melhores do que na primeira fase da Champions».

Luisão reconhece que «o Benfica não está a jogar com o rolo compressor» da época transacta, mas faz questão de ressalvar: «Não podemos ser acusados de falta de agressividade ou trabalho».

«No campeonato, estamos a três pontos do que fizemos na época passada. Temos uma equipa jovem. Tudo deve ser colocado na balança. O trabalho está a ser feito», argumenta.

Confrontado com as prestações de David Luiz nesta temporada, Luisão rejeita liminarmente que o parceiro no eixo da defesa esteja a desiludir: «David Luiz continua o mesmo menino com qualidade e que trabalha de forma séria todos os dias. Por isso tem grandes clubes interessados nele».

Sobre o seu futuro na Luz... «Tento sempre dar o meu melhor e fico feliz por a direcção corresponder», termina Luisão.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 00:42

Dezembro 08 2010

Jorge Jesus defendeu que a sua equipa não merecia a derrota diante do Schalke. Para o treinador do Benfica, na segunda parte a águia mostrou qualidade para vencer.

«Fizemos vinte e tal remates contra sete do Schalke. Este Benfica da segunda parte é um Benfica próximo do que foi com o Olhanense e com o Beira-mar», defendeu o treinador encarnado na flash-interview da RTPN.

O treinador das águias reconheceu, no entanto, alguma frustração pela forma como o jogo se desenrolou: «A prioridade era ganhar e sermos apurados com 9 pontos.
Este jogo era importante, jogámos com a intenção de não pensar em terceiros. Não fizemos uma primeira parte boa. Houve pouca dinâmica da equipa na primeira parte. Na segunda melhorámos com Nico [Gaitán] e Aimar e o jogo tornou-se mais fácil. Acabámos por perder, mas pelo que fizemos não o merecíamos».

Jorge Jesus recusou a ideia de que a equipa encarnada esteja, este ano, mais fraca que na temporada passada. «Não podemos fazer comparações num jogo. O Benfica está a jogar na Champions, com as melhores equipas dos campeonatos onde estão inseridos os nossos adversários. Aceito essa ideia em relação aos primeiros 45 minutos, mas nos segundos não».

Na opinião do técnico das águias, não existem mesmo diferenças no comportamento da equipa de uma época para a outra. «Os jogadores são os mesmos, o treinador é o mesmo. Se estivéssemos em primeiro nem se falava disso. Não tem a ver com o balneário. A aceitação das ideias e a intensidade do trabalho está dentro do que fazíamos no ano passado. A relação com o grupo é a mesma».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 00:36

BENFICA 73
contador grátis
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...