Dezembro 02 2010

Sidnei confessou, esta quinta-feira, estar com saudades do Brasil e do Internacional de Porto Alegre, clube onde se formou. Em entrevista ao site brasileiro “clicesportes” o defesa brasileiro do Benfica garantiu que “é complicado não jogar” na Luz, mas lembra que tem contrato até 2013.

“É complicado não jogar, mas tenho contrato com o Benfica até 2013. Não penso em voltar ao Brasil agora. O grupo é muito forte. O Luisão já ganhou títulos pelo Brasil e o David Luiz é titular da seleção do Mano Menezes. Por isso, tenho que me concentrar ainda mais no trabalho”, sublinhou Sidnei.

O defesa central de 21 anos explicou o que faz para matar as saudades do seu país natal: “Tenho muitos amigos brasileiros aqui. O Luisão, o Alan, o Júlio César, o David (Luiz)... Costumamos reunir para matar as saudades do país, com almoços ou jantares. Fazemos feijoada, churrasco e escutamos muito samba.

No final Sidnei deixou ainda conselhos ao seu antigo clube caso o colorado enfrente o Inter Milão na final do próximo Campeonato do Mundo de Clubes, que se disputa em dezembro.

“É sempre difícil enfrentar o Inter, mesmo quando estão desfalcados. Mas temos hipóteses, claro. Eu vou torcer muito, foi onde comecei e aprendi tudo. A maioria dos meus amigos daquela época já saíram da equipa, mas eu continuo a acompanhar à distância”, finalizou.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 22:25

Dezembro 02 2010

Jorge Jesus ainda não sabe se poderá contar com Pablo Aimar na recepção ao Olhanense, esta sexta-feira, no jogo inaugural da 13.ª ronda da Liga.
«Aimar foi poupado em Aveiro. Não temos certezas quanto à sua recuperação total. Decidirei perto da hora do jogo», disse o treinador das águias, em declarações à Benfica TV.
O número dez argentino falhou o jogo com o Beira-Mar, no último domingo, por se debater com uma mialgia na coxa direita.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:24

Dezembro 02 2010

NO final do jogo de Aveiro, no momento daquela coisa que se convencionou chamar flash-interview, o profissional do microfone de serviço, não contente com os pormenores do jogo e com o desfecho do resultado, que foi favorável ao Benfica, entendeu levar a conversa com Jorge Jesus para o âmbito das relações entre o treinador e os jogadores e entre o treinador e o clube.

Embora o regulamento daquela coisa a que se convencionou chamar Liga de Clubes, e que é a entidade organizadora dos jogos, desautorize os profissionais do microfone de serviço de levarem as suas questões para além do âmbito do jogo a que acabaram de assistir, não é de todo invulgar, nem muito menos suspeita, a curiosidade dos jornalistas pelas circunstâncias mais gerais.

Foram tão pouco invulgares as questões do profissional do microfone a Jorge Jesus como também não foi em nada surpreendente a primeira resposta do treinador do Benfica, impacientando-se com o jornalista, remetendo-o para o tal regulamento da Liga que só permite aos jornalistas cingirem-se à matéria de facto dos 90 minutos de jogo em causa.

À segunda investida do repórter, Jorge Jesus perdeu definitivamente a paciência e com um popular e em nada acintoso «então, xau!» pôs-se a andar dali para fora. Fez muito bem o treinador do Benfica que se poupou, e nos poupou, a um diálogo menos urbano optando pelo silêncio que não ofende nem embaraça ninguém.

O assunto morreria ali se o profissional do microfone, sem o adversário por perto, não resolvesse terminar a sua exibição com uma graça a despropósito, como qualquer velho e competente jornalista lhe reprovaria, qualquer coisa do género: isto aqui não é «a Benfica TV», o que lhe era absolutamente dispensável porque só veio reforçar a justeza da retirada de Jorge Jesus perante um repórter do tipo engraçadinho e, francamente, sem maneiras. Sem maneiras de jornalista, obviamente.

Há jornalistas, sempre houve, que se queixam muito de coisas sem importância nenhuma.

Na noite de domingo, por exemplo, durante a transmissão do jogo de Aveiro os comentadores de serviço queixaram-se o tempo todo do frio que sentiam, acrescentando pormenores sobre a descida do mercúrio nos termómetros e as aflições que os rigores do Inverno lhe estavam a causar. Depois, quando o jogo acabou, como também sabemos, veio mais um jornalista da TVI, em jeito de rábula, queixar-se de que o treinador do Benfica não lhe respondia às perguntas que trazia escritas de casa.

São os ossos do ofício, sempre ouvi dizer quando fui jornalista. Se está frio, paciência, aguentem-se porque os leitores ou os telespectadores não têm nada a ver com isso. Se os entrevistados não nos respondem como gostávamos, outra vez paciência, para próxima teremos de preparar melhor o nosso trabalho. Mas sempre poupando o público que nos lê ou que nos ouve às agruras inevitáveis de qualquer profissão.

No dia seguinte, este incidente na flash-interview produziu, pelo final da tarde, uma série de pequenos acontecimentos em cadeia.

Sem que a TVI tenha denunciado ou protestado algum comportamento inconveniente ou de cariz violento perpetrado, no rescaldo do «então, xau», por algum funcionário do Benfica sobre o seu funcionário-jornalista, correu a notícia de que tal teria acontecido o que motivou o FC Porto a redigir, através do seu gabinete de comunicação, um comunicado acusando a actual gerência da Luz de um comportamento igual «aos dos filmes sobre gangsters».

Reagiu com uma rapidez que, este ano, tanto tem faltado ao nosso meio-campo, o gabinete de comunicação do Benfica com um comunicado que mais não é do que o elencar de uma série já com duas décadas de tropelias e actos de violência ou ameaças perpetradas contra treinadores, jogadores e jornalistas, a última à porta de um tribunal no Porto e que consistiu de um ensaio de atropelamento e fuga de um repórter fotográfico, documentado por imagens e sons num registo que, na altura, teve o merecido destaque informativo.

Provavelmente nunca se saberá se o jornalista que foi vítima dessa gracinha automobilística apresentou queixa na polícia. É de crer que não tenha apresentado. Como já foi referido, actualmente, tal como num passado não muito distante, há sempre profissionais da informação mais inclinados a queixarem-se do frio ou da chuva, que são os ossos do ofício, do que da pancada, que são os ossos mesmo a sério.

Entra assim para a pequena história dos energúmenos do futebol português o jornalista da TVI a quem Jorge Jesus disse «então, xau!». Não sendo certo que tenha sido molestado fisicamente - o Benfica desmente o incidente e a TVI não o confirma - é mais do que certo de que é o primeiro jornalista a ser defendido, em comunicado pelo FC Porto, o que é obra quase tão cómica quanto a bucha final do referido jornalista - a referência à Benfica TV - no seu diálogo interruptus com o treinador do Benfica.

Quanto ao comunicado do Benfica, vê-se bem que foi escrito à pressa, o que se lastima.

É de todo compreensível o facto de o FC Porto tentar fazer uma lavagem do seu passado histórico, através do seu gabinete de comunicação onde, provavelmente, até trabalham pessoas que ainda nem tinham nascido quando apareceram os primeiros jornalistas queixando-se de forte pancadaria.

Mas já não é nada compreensível que o Benfica, na urgência de uma resposta bem pensada mas muito mal medida, tenha colaborado nessa mesma lavagem apresentando uma short list, ou seja, uma lista muito resumida de nomes, de factos e de situações que, algumas, conseguiram mesmo o notável feito de ultrapassar o âmbito exclusivamente desportivo.

Foi, de facto, uma pena perder-se uma oportunidade destas.

E toda esta nervoseira apenas porque, no fim-de-semana, o Benfica conseguiu baixar de 10 para 8 não menos épicos pontos a distância a que se encontra do líder do campeonato. Se alguma vez se chegarem aos 6 pontos de diferença… ninguém sabe o que se poderá passar no país.

Em termos de comunicados, obviamente.

Até lá, então, xau.

E com Xau, lá vão lavando mais branco.

 

SEMPRE que não ganha um jogo, André Villas Boas faz-se expulsar do banco pelo árbitro.

Aconteceu em Guimarães e aconteceu em Alvalade. No entanto, esta semana, o treinador do FC Porto não conseguiu fazer da sua expulsão um caso cuja ressonância abafasse a semana toda em nome das injustiças a quem o seu emblema é sujeito.

Mais uma vez José Mourinho roubou-lhe o protagonismo e sentou-o no seu devido lugar.

O que vale isso de ser expulso pelo Jorge Sousa comparado com levar 5 do Barcelona em Nou Camp?

Autor: Leonor Pinhão

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 18:37

Dezembro 02 2010

O campeonato está ainda longe do fim e a redução da diferença pontual para o FC Porto deu novo ânimo ao Benfica. «Nada está perdido nem ganho», argumenta Jorge Jesus.

«Há muito campeonato pela frente. Nada está perdido nem ganho. Vamos acreditar, como fizemos sempre, que temos possibilidades de recuperar os pontos em atraso», disse o treinador dos encarnados, em declarações à Benfica TV, no lançamento do jogo com o Olhanense.

O Benfica entra na 13.ª jornada primeiro que os adversários na luta pelo título. Para Jesus, isso não representa necessariamente numa vantagem.

«Se será benéfico? Penso que não. Se vencermos podemos exercer alguma influência nos nossos adversários, mas não pressão. A nossa pressão passa por conquistar pontos», referiu.

Jorge Jesus antecipa «um jogo difícil» com o Olhanense, equipa que «não sofre muitos golos e que fez bons jogos» contra os outros candidatos ao título. «São uma boa equipa, a surpresa deste campeonato. Empataram em Alvalade e isso é sinónimo de valor», indicou.

Com onze golos sofridos em 12 jogos, a equipa de Daúto Faquirá é a terceira menos batida da Liga – superada apenas por FC Porto e Marítimo, com cinco e oito golos, respectivamente.

«Sabemos que vão estar mais tempo a defender por força da qualidade dos jogadores do Benfica. Vão apostar num bom posicionamento defensivo e em situações de contra-golpe, apostando na velocidade de jogadores como o Paulo Sérgio», previu. «Não queremos que seja um jogo dividido. Queremos ter a posse da bola e muitas situações de finalização», vincou Jesus. «Espero que a equipa jogue ao nível de Aveiro, pois assim o jogo ficará mais fácil», referiu.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 15:24

Dezembro 02 2010

Jorge Jesus diz que a produção no jogo com o Beira-Mar, em Aveiro, se aproximou do que o Benfica vai mostrar até final do campeonato.
«Foi o melhor jogo da época fora, técnica e tacticamente. Jogámos próximos do que somos capazes de fazer. Regressaram jogadores importantes para o equilíbrio da equipa. Sabíamos que seria um jogo difícil e jogámos concentrados. Exibimos níveis mais próximos do que vai ser o Benfica até final do campeonato», vaticinou Jorge Jesus, em declarações à Benfica TV.
«As vitórias motivam os jogadores e, por isso, foi uma semana de trabalho mais fácil», reconheceu.
O jogo com o Olhanense, nesta sexta-feira, será o primeiro de uma série de cinco que o Benfica vai disputar consecutivamente no Estádio da Luz, para diferentes competições.
«A equipa é muito forte a jogar no Estádio da Luz, os resultados têm-no demonstrado. Os adeptos dão-nos muita força, apoiam-nos sempre, mesmo nos momentos em que não estamos tão bem», elogia Jesus, notando que «os jogadores assumem os confrontos individuais sem receio e com mais confiança».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 15:20

Dezembro 02 2010

O madeirense Marco Ferreira foi nomeado para arbitrar na 6.ª feira o encontro entre o campeão Benfica e o Olhanense, na 13.ª jornada da Liga Zon Sagres.

O líder FC Porto recebe, na 2.ª feira, o V. Setúbal, numa partida que será dirigida pelo também madeirense Elmano Santos.

Jogos e árbitros da 13.ª jornada:

6.ª feira, 3 dezembro

Benfica-Olhanense, Marco Ferreira (Madeira)

Sábado, 4 dezembro

V. Guimarães-Paços de Ferreira, André Gralha (Santarém)
U. Leiria-Sp. Braga, Artur Soares Dias (Porto)

Domingo, 5 dezembro

Rio Ave- Beira-Mar, Bruno Esteves (Setúbal)
Nacional-Naval, Hugo Pacheco (Porto)
Académica-Marítimo, Luís Catita (Évora)
Portimonense-Sporting, Rui Costa (Porto)

2.ª feira, 6 dezembro

FC Porto-V. Setúbal, Elmano Santos (Madeira).

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 15:15

Dezembro 02 2010

A Fiorentina é um dos clubes concorrentes do Benfica na corrida à contratação do médio brasileiro Elias.
De acordo com a imprensa transalpina, o director desportivo do clube “viola” tem acompanhado de perto a evolução do jogador, de 25 anos, que está na iminência de dar o salto para o futebol europeu.
Porém, a presença de Luís Filipe Vieira no Brasil coloca o Benfica na linha da frente para garantir o concurso do médio, que tem o passe avaliado em sete milhões de euros.
Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 14:57

Dezembro 02 2010

Onze golos já sofridos desta forma pelos campeões nacionais, quase tantos como na época passada inteira (14). Três tentos encaixados assim nos últimos dois jogos. Problemas começaram aos três minutos da primeira partida oficial.

Canto de Belluschi, e Rolando, sem qualquer oposição, cabeceia na pequena área, sem que Roberto consiga reagir a tempo. Golo do FC Porto frente ao Benfica, logo aos três minutos do primeiro jogo oficial da temporada, a Supertaça, no dia 7 de Agosto, em Aveiro.

Coincidência ou não, foi através de uma bola parada que começou a desenhar-se o mau arranque de temporada das águias. E quase quatro meses volvidos, o problema neste tipo de lances mantém-se - nos últimos dois jogos, três dos quatro golos sofridos resultaram deste tipo de lances: dois com o Hapoel (0-3) e um com o Beira-Mar (3-1).

Se frente aos aveirenses o tento solitário dos donos da casa surgiu com a vitória praticamente já garantida (estava 3-0), em Telavive essas falhas custaram muito caro, tal como aconteceu em outras ocasiões [ver quadro].
Dos 25 golos sofridos esta época, até ao momento, em todas as provas oficiais, onze são fruto de bolas paradas (44 por cento). Quase metade, portanto. Na época passada a percentagem foi bem menor: 37 golos encaixados em todas as frentes, 14 dos quais nesse tipo de lances (37,8 por cento).

Além disso, independentemente da questão percentual, importa referir que o Benfica já encaixou esta temporada quase tantos golos de bola parada (11 em 16 jogos) como em toda a campanha 2009/10 (14 em 51 encontros).

É óbvio que o menor rendimento da equipa do Benfica a defender não pode ser centralizado apenas nos golos sofridos nas bolas paradas, pois o mal é geral - as águias encaixaram 37 tentos na última época e agora já contam 25 - mas não deixa de ser preocupante.

Prosseguindo a comparação: em 2009/10 o Benfica sofreu cinco golos de canto, sete de livres (um directo e seis indirectos) e dois penalties. Em 2010/11, e antes ainda do meio da época, já igualou em número de cantos e tem apenas dois livres e um penalty a menos.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 14:47

Dezembro 02 2010

Luís Filipe Vieira está em São Paulo a tentar contratar Elias, médio do Corinthians. O líder do Benfica aceita pagar a quantia – entre os 7 e os 7,5 milhões de euros – exigida pelo passe do internacional brasileiro, estando o fecho do negócio bem encaminhado mas dependente do entendimento quanto aos moldes de pagamento.

A viagem de Luís Filipe Vieira começou por ser de índole particular, mas a páginas tantas o negócio proporcionou-se e o périplo redundou ontem numa reunião com o líder diretivo do Timão, Andrés Sanchez. O encontro teve lugar no luxuoso hotel Unique e contou também com a presença do empresário Jorge Mendes, Luizão (antigo jogador do Corinthians e atual parceiro do agente português no Brasil) e Carlos Leite, que detém 30 por cento do passe. Refira-se, a propósito, que Jorge Mendes nem sequer estava no Brasil quando surgiu esta possibilidade de negócio, o que o levou a realizar uma viagem-relâmpago entre Madrid, cidade onde se encontrava, e São Paulo.

O passe de Elias não pertence unicamente ao Corinthians. O emblema paulista detém 70 por cento dos direitos sobre o médio, enquanto os 30 por cento remanescentes são pertença de Carlos Leite, um empresário que trabalhou em tempos com Jorge Mendes. Carlos Leite não tenciona inviabilizar a transação, mas faz questão de receber a pronto, situação extensível ao Corinthians. E é neste ponto que surge o entrave, pois o Benfica acena com uma forma mais suave de pagamento, como é habitual hoje em dia no mundo do futebol.

Imediato

O Benfica quer fechar o negócio rapidamente, pois deseja incorporar o jogador nas suas fileiras já em janeiro. Elias é considerado um valioso reforço para um plantel que ainda está órfão da saída de Ramires para o Chelsea. O médio do Timão é encarado como o atleta perfeito para fortalecer o meio-campo do campeão, que continua a sonhar com a revalidação do título pese a assinalável diferença pontual para o FC Porto.

Ordenado

O nosso jornal está em condições de adiantar que o Benfica se propõe pagar 1,5 milhões de euros limpos anualmente a Elias, uma verba que se enquadra na pauta salarial vigente na Luz para alguns jogadores.

O internacional canarinho não possui qualquer vínculo a um empresário FIFA, sendo a respetiva carreira gerida pelo pai, Eliseu. O progenitor de Elias está disposto a entabular conversações com quem a ele se dirija com uma proposta concreta.

Cobiça

O emblema da águia não está sozinho na corrida por Elias, pois o médio também interessa à Fiorentina. Esta situação faz com que o processo negocial assuma algum caráter de urgência. Confrontado por Record, o líder do Timão preferiu ontem nada adiantar sobre o assunto. “Não tive qualquer reunião com o Benfica”, disse Andrés Sanchez, tentando driblar a incómoda questão.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:38

Dezembro 02 2010

Nuno Coelho desconhece, oficialmente, o interesse do Benfica na sua contratação para a época 2011/12, mas está entusiasmado com a possibilidade de jogar na Luz. O médio defensivo, cujo contrato com a Académica acaba no final da época, foi acordado, às cinco horas da madrugada de ontem, com os sinais de mensagens no telemóvel, enviadas por amigos que tinham acabado de ler a notícia em A BOLA.

Natural da Covilhã, Nuno Coelho, 1,83 metros, 23 anos, afirmou-se na Liga pela mão de André Villas-Boas, na última época, na Académica, ganhando lugar de indiscutível no meio-campo, que manteve, esta temporada, com Jorge Costa. Antes, ainda no Sp. Covilhã, despertou o interesse do FC Porto depois de um ano em que foi totalista na II Divisão. Contratado pelos Dragões, fez as pré-épocas de 2006/07 e 2007/08 mas acabou por ser emprestado ao Portimonense, no qual foi treinado por Vítor Pontes e Lito Vidigal. Rescindiu com os dragões antes do começo da época 2009/10, assinando pela Académica.

A renovação do contrato (acaba no final da época) com os estudantes já motivou negociações, mas não houve entendimento duas vezes, no final da temporada 2009/10 e no começo da actual. Daí que Nuno Coelho seja livre de escolher, já em Janeiro, o seu destino, sem compensação financeira para a Académica.

Nuno Coelho já tem o aval do departamento técnico do Benfica e novidades sobre uma mais do que provável contratação podem surgir nos próximos meses. A BOLA sabe que o médio, que declinou, gentilmente, responder a perguntas sobre o interesse do Benfica, encara com optimismo a mudança para a Luz.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 13:52

Dezembro 02 2010

Não há volta a dar. Jorge Jesus tem consciência que o Benfica não pode dar mais qualquer passo em falso este ano e exige quatro vitórias nos quatro encontros que a equipa da Luz terá de realizar até ao Natal.

O tropeção do FC Porto em Alvalade abriu uma janela de oportunidade na Luz. Mesmo que o não admita abertamente, o responsável máximo dos encarnados utilizou esse empate no clássico para moralizar as tropas, sustentando que a essa igualdade poder-se-ão seguir mais umas quantas. Jorge Jesus vincou junto do plantel a importância de o Benfica aproveitar o fator casa para amealhar todos os pontos em disputa na Liga, em 2010 (6), juntando a esse pecúlio o apuramento para os dezasseis-avos-de-final na Liga Europa e para a 5.ª eliminatória na Taça de Portugal.

O objetivo mínimo a que se propôs o treinador, de 56 anos, revela a vontade de quebrar de uma vez por todas a intermitência em termos de resultados que vem afetando o campeão nacional, o qual já somou esta temporada mais desaires do que em toda a época transata.

Tradição favorece

E que obstáculos terá, então, que ultrapassar o Benfica? O Olhanense e o Rio Ave para o campeonato; estes dois opositores saíram da Luz, em 2009/10, com as mãos a abanar (5-0 e 2-1, respetivamente). O Schalke 04 para a Liga dos Campeões; o último conjunto alemão a visitar o anfiteatro das águias, o Hertha, foi duramente punido (4-0). O Sp. Braga para a Taça de Portugal; o conjunto minhoto sofreu já este ano uma derrota (1-0) na Luz.

O próprio Saviola realçou anteontem, em entrevista à Benfica TV, os benefícios que a equipa dos encarnados poderá retirar desta sequência de jogos em casa. “É difícil que alguma equipa consiga dominar-nos quando atuamos na Luz”, sublinhou El Conejo, aproveitando a oportunidade para pedir o apoio dos adeptos. A ideia dele é ganhar e tentar, na medida do possível, minimizar os estragos do arranque da época.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 13:31

Dezembro 02 2010

Nuno Coelho, médio da Académica formado no FC Porto, recusou comentar o interesse do Benfica na sua contratação. “Termino contrato no final da temporada”, disse apenas, quando contactado por Record.

O centro-campista, de 23 anos, cumpre a segunda temporada em Coimbra. A pouco mais de meio ano de verem a ligação chegar ao fim, os estudantes tentam rentabilizar a saída de Nuno Coelho. E isto porque, de acordo com o representante daquele, Ulisses Santos, a Académica já manifestou interesse na renovação do contrato.

“O jogador gosta de estar na Académica”, vincou o empresário, garantindo desconhecer o interesse dos encarnados. “Houve abordagens de clubes de França e Rússia, mas nada de concreto”, acrescentou, frisando que Nuno Coelho dará prioridade ao emblema academista.

Natural da Covilhã (23-11-87), o futebolista foi lançado na Liga por Domingos Paciência a 28 de outubro de 2006. Este é um jogador que os responsáveis benfiquistas conhecem bem, pois já foi adversário na época passada e já nesta, na 1.ª jonada do campeonato, partida de má memória para os lisboetas, pois terminou com o triunfo (2-1) do conjunto comandado por Jorge Costa.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 13:24

Dezembro 02 2010

O Saragoça, último classificado da Liga espanhola, pretende o empréstimo de Franco Jara até final da temporada, sem opção de compra.
De acordo com o diário AS, o clube aragonês terá já contactado o Benfica e o representante do jogador, Marcelo Valeri, para garantir a cedência do avançado argentino, aguardando por uma resposta dos responsáveis do clube da Luz.
Franco Jara há muito que figura na agenda do Saragoça, mas a difícil situação financeira do clube impediu sempre qualquer movimentação no sentido de contratar o jogador ao Arsenal de Sarandí.
O Saragoça segura a “lanterna vermelha” da Liga espanhola, com apenas oito pontos somados em 13 jornadas.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 12:35
Tags: ,

Dezembro 02 2010

Os responsáveis do Benfica estão a preparar atempadamente a próxima temporada, como está a tornar-se hábito, e os jogadores portugueses também ocupam lugar de destaque nos planos das águias. O médio Nuno Coelho, cujo contrato com a Académica expira no final da época, é um dos alvos.

Nos últimos anos, os encarnados reforçaram a aposta no mercado sul-americano, nomeadamente no Brasil e na Argentina. Daqueles países têm saído para a Luz jogadores jovens, com margem de progressão e cujo investimento possa ser rentabilizado no futuro.

A SAD benfiquista não pretende, ainda assim, descurar o mercado nacional. Atentos aos jovens portugueses que começam a despontar, os campeões nacionais, para utilizar uma analogia, pretendem honrar o compromisso estabelecido com a Associação Empresarial de Portugal, quando aderiram ao projeto “COMPRO o que é nosso”.

Bons exemplos

No plantel encarnado, não faltam bons exemplos desta aposta. Fábio Coentrão, contratado em 2007, e Carlos Martins, que assinou pelo Benfica em 2008, são dois expoentes desta aposta. Ambos fazem parte da Seleção e o esquerdino é, hoje, um jogador muito cobiçado por alguns dos grandes emblemas europeus.

Há sensivelmente um ano, os encarnados asseguraram a contratação de Fábio Faria, internacional Sub-21 que começava a dar nas vistas no Rio Ave. Um ano volvido, as águias continuam atentas ao que se passa em Portugal, de norte a sul. A contratação de Nuno Coelho, médio de 23 anos, está a ser estudada pelos dirigentes benfiquistas. O jogador termina contrato com os estudantes no final da temporada e em janeiro fica livre para assinar por outro clube.

Tiago Targino, avançado do V. Guimarães, também tem o seu nome nos ficheiros da Luz. Há muito que está referenciado pelo clube lisboeta.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 12:17

Dezembro 02 2010

Nova poupança de “El mago” em perspectiva. Com Carlos Martins a «maestro» Jesus pode guardar argentino para embate decisivo na UEFA.

Pablo Aimar deverá, sem surpresa, ser preservado na recepção ao Olhanense, amanhã, na Luz. Depois de Carlos Martins ter dado boa conta do recado diante do Beira-Mar, em Aveiro, onde o argentino nem se deslocou para debelar cansaço muscular trazido de Israel, afigura-se como bem provável que Jesus mantenha o seu número dez (segundo o clube a contas com uma mialgia na coxa direita) em pousio por mais um jogo, por forma a que, na terça-feira, diante do Schalke 04, possa contar com “El mago” em perfeitas condições físicas e inspirado para bater a equipa de alemã.

Apenas a vitória sobre a formação de Gelsenkirchen coloca o Benfica a salvo de quaisquer problemas na garantia do terceiro lugar do Grupo B da Champions... e consequente repescagem para a Liga Europa UEFA. Porque em caso de uma sempre surpreendente vitória do Hapoel Telavive em Lyon e de empate dos encarnados com os alemães, ambas as formações somariam sete pontos e ter-se-ia que recorrer à diferença de golos entre águias e israelitas para desempatar.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 12:11

Dezembro 02 2010

Sergio Batista, selecionador argentino que sucedeu a Diego Armando Maradona, esteve em Portugal a visitar alguns dos jogadores que podem integrar futuras convocatórias da Argentina, tendo-se reunido com Otamendi (FC Porto) e Gaitán, Jara e Salvio (Benfica).

“Falei com Jara, que estava no Arsenal [Sarandí] e agora joga no Benfica, Gaitán, Salvio, Otamendi, Fazio e Perotti (dupla do Sevilha) e com os argentinos do Real Madrid e Barcelona”, disse o treinador da equipa das Pampas, de 48 anos, revelando que também se deslocou a Espanha.

Batista quis transmitir uma mensagem de apoio a jogadores que pretende convocar em breve. “A viagem foi produtiva porque encontrei muitos miúdos. Expliquei-lhes como vão ser as coisas no futuro e avisei-os que vão ter uma oportunidade”, referiu.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 12:02

Dezembro 02 2010

O Benfica deslocou-se esta quarta-feira à Reboleira onde goleou o Estrela da Amadora por 11-1, em jogo da 14.ª jornada do nacional de juniores.

O Benfica inaugurou o marcador aos 17 minutos pelo brasileiro Diego Lopes e aumentou a vantagem 10 minutos mais tarde, por intermédio do avançado Diogo Caramelo, com assistência do mesmo Diego Lopes.

No segundo tempo, os encarnados cimentaram a goleada com 4 golos de Souleymane Diagne. Os outros tentos foram da autoria de Alípio (2), Frederico Venâncio, Luís Martins e Paulo Teles. O golo de honra da equipa da Amadora foi apontado por Gonçalo Paradanta.

Com esta vitória, as águias ficam a 1 ponto da liderança, porque o Sporting perdeu, também esta tarde, por 2-1, na Madeira, frente ao Marítimo.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:07

Dezembro 02 2010

Importante na caminhada para o título da época passada, Weldon está esquecido na Luz. O avançado brasileiro soma 53 minutos esta temporada - apenas seis na Liga - e, por isso, o seu empresário já procura uma solução para o fazer regressar ao país natal em Janeiro. "É claro que ele está desiludido. Não tem nenhum problema com o Benfica, que tem cumprido com tudo, mas sim com as opções do técnico, que coloca em campo o Saviola e outros atacantes e raramente o coloca a ele. O Weldon nunca foi um jogador de ficar no banco", afirma a O JOGO Flávio Pires, lembrando que o dianteiro tem contrato até 2012.

O representante do número 19 dos encarnados já está a sondar o mercado brasileiro para encontrar um clube onde Weldon possa prosseguir a carreira. "Estou a estudar várias possibilidades entre os clubes grandes do Brasil e depois conto ir a Portugal para tentar encontrar uma solução com o presidente do Benfica", explica o agente, que considera "uma pena que o Weldon não esteja a ser aproveitado".

A verdade é que a utilização do jogador contratado ao Cruzeiro caiu drasticamente da época temporada para esta. Em 2009/10, por esta altura, Weldon somava já 224 minutos em todas as competições, contra os 53 que leva actualmente. Tinha marcado um golo, que deu o empate na jornada inaugural diante do Marítimo, algo que ainda não conseguiu esta época. Para piorar a sua situação, nas últimas semanas nem ao banco tem ido: a última vez que foi convocado foi para o jogo com o Lyon, a 2 de Novembro. Faz hoje um mês.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 10:26

Dezembro 02 2010

Aviso a Fábio Coentrão: o Barcelona vai enviar um observador amanhã ao Estádio da Luz para tirar notas sobre a sua prestação frente ao Olhanense. Já o fez no passado fim-de-semana, marcando presença em Aveiro, no encontro do Benfica com o Beira-Mar, e volta a fazê-lo na partida das águias com o nono classificado da Liga ZON Sagres.

O treinador Pep Guardiola pretende um jogador capaz de assumir à esquerda da equipa blaugrana o mesmo papel que o eléctrico Daniel Alves desempenha no lado oposto. E apesar da boa exibição de Abidal na goleada do Barcelona ao Real Madrid - o lateral, inclusive, subiu mais no ataque do que é costume -, o interesse dos catalães na vedeta do Benfica não esfriou. Até porque Adriano e Maxwell, os outros jogadores que o técnico espanhol tem para a posição, não o têm convencido totalmente. Por isso as observações ao camisola 18 da Luz vão continuar, podendo os responsáveis do Barça avançar para uma proposta ainda durante o mercado de Inverno.

Há um camião de clubes de olho no miúdo das Caxinas: Real Madrid, Liverpool, Chelsea, Manchester City, Inter de Milão, AC Milan, Juventus, Roma e Bayern de Munique. E todos eles contam que a SAD encarnada esteja agora mais disponível para negociar, dada a eliminação precoce na Champions e o atraso no campeonato. Coentrão renovou, há pouco mais de dois meses, até 2016, mas a cláusula de rescisão manteve-se nos 30 milhões de euros.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 10:18

Dezembro 02 2010

publicado por Benfica 73 às 08:00
Tags:

Dezembro 02 2010

Para se ser agreste em televisão, sem ficar mal no “boneco”, é preciso experiência, talento, sentido de oportunidade e elegância. Recordo, por exemplar, uma “entrevista” de Joaquim Letria a uma cadeira vazia – aquela em que deveria estar sentado um ministro que, depois de confirmar a presença, “desapareceu” para parte incerta. Lembro, por categórico, o momento em que um líder (já extinto) da Direita portuguesa insinuou perante José Alberto Carvalho que este se limitava a reproduzir perguntas “sopradas” da régie. O jornalista retirou o auricular do ouvido e, daí em diante, deixou o seu interlocutor suar (literalmente) as estopinhas.

No domingo, após o jogo entre Beira-Mar e o Benfica, um “repórter” da TVI – cujo nome propositadamente já esqueci – apresentou a sua candidatura aos famigerados 15 minutos de fama referidos por Andy Warhol. Fê-lo de forma atabalhoada: na “flash interview” com Jorge Jesus, saltou das ocorrências da partida para um alegado “ambiente de balneário” e para um “momento de contestação” ao técnico. Jesus ainda respondeu à primeira. À segunda, soltou o já famoso “então tchau”. Ora tivesse a coisa ficado por aí e passava. Nada disso: balanceado nos seus 15… segundos, o “repórter” decidiu lançar um ataque à Benfica TV (e à opção de o clube antecipar no canal os jogos da Liga) e acabar a proclamar que “ali” é ele quem decide as perguntas. Acontece que não é – e a ignorância da lei não aproveita ao prevaricador. Segundo os regulamentos das “flash interviews” – inventadas para “cobrir” mais uma janela publicitária e para colecionar um “sound byte”, de quando em vez –, as perguntas devem cingir-se ao recém-terminado jogo. Não foi o caso. E não vale a pena a TVI ou algum dos seus responsáveis invocar a defesa superior do jornalismo; quando se tornou compradora das transmissões sabia o que dizia o regulamento. Tal como sabe Sousa Martins que, na noite seguinte, no programa “Prolongamento”, tentou argumentar que ninguém o cumpria. Mau serviço, rapazes. Acredito que seja um caso de ignorância, mais do que de má vontade. Mas foi para situações como estas que se criaram os pedidos de desculpas.

Pior, muito pior, foi o comunicado publicado em nome do FC Porto. O problema não lhe dizia, de todo em todo, respeito. Só uma obsessão guerrilheira justifica o “parecer”, por acaso subscrito por quem também é campeão no “blackout”. Tenho, de resto, a ideia de um diretor de comunicação a insultar e ameaçar um antigo colega da RTP por causa de uma questão mais incómoda – deve ser engano meu… A alusão aos “filmes de gangsters”, vinda de quem vem, evoca diretamente outro género cinematográfico: a comédia. Se tivesse graça, não seria um drama.

Autor: João Gobern

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 00:33

Dezembro 02 2010

A meio da semana passada dizia-me um amigo: “É preciso correr com o Jesus. O Mourinho é que nunca falha!”. Ontem tivemos a resposta: de certa maneira, o Barça vingou Jesus, aplicando ao Real Madrid de Mourinho os mesmos 5-0 que o Benfica tinha sofrido do FC Porto.

Um dos grandes problemas do futebol português é a ansiedade das massas associativas e a limitada inteligência de alguns adeptos. Um treinador dispensa-se quando existe a convicção forte de que não poderá dar mais nada à equipa. Se o Benfica tivesse feito uma época passada cinzenta e este ano as coisas continuassem a correr mal, talvez se justificasse a mudança de treinador. Mas fará algum sentido fazê-lo em relação a um técnico que há um ano revolucionou o futebol do Benfica, que foi campeão nacional com algumas das exibições mais brilhantes das últimas décadas, e que agora ocupa o 2º lugar?

É verdade que a equipa tem feito alguns péssimos jogos. Mas a culpa será do treinador? Julgo que não: Jesus já mostrou capacidade para pôr a equipa a ganhar, a marcar e a dar espetáculo. Se há problemas, investigue-se onde eles estão e não se arranje um bode expiatório.

Até porque o despedimento de Jesus só complicaria ainda mais as coisas. O Benfica voltaria ao princípio, à estaca zero, à instabilidade que marcou um período negro. E além disso, quem o poderia substituir? Um estrangeiro de gabarito não viria meter-se num campeonato pouco competitivo. E algum português dá mais garantias do que Jesus para treinar o Benfica?

Dispensar o treinador seria a maior asneira que o Benfica poderia fazer. Terminaria o sonho que na época passada renasceu na Luz.

Autor: JOSÉ ANTÓNIO SARAIVA
Fonte: Record
publicado por Benfica 73 às 00:07

Dezembro 02 2010

Os responsáveis do Benfica, sempre de faca afiada para a comunicação social – e mais ainda numa altura em que, entrando as bolas na baliza “errada”, é preciso arranjar desculpas – ameaçam agora com a não comparência nas entrevistas, no final dos jogos, para evitar perguntas embaraçosas na atual conjuntura.

Eis-nos perante uma situação em que se deve reconhecer a justeza dos seus argumentos, já que a esperteza saloia de alguns repórteres não pode alterar, unilateralmente, as regras do jogo. Mesmo tendo em conta que o jornalista é, por natureza, um perguntador, a razão está, neste caso, do lado do Benfica.

Mudando de assunto: tenho admiração por Hugo Almeida , um ponta-de-lança que pode ser útil a qualquer boa equipa. Mas não estou a ver o que poderá acrescentar a Benzema – mais novo cinco anos – que custou 35 milhões de euros ao Real Madrid e que, mesmo a (não) jogar o que se viu em Camp Nou, ainda valerá pelo menos os 30 milhões que o Arsenal oferece por ele.

Se Mourinho quiser competir com o Barcelona e com outras grandes equipas, terá de subir a fasquia e apostar num goleador mais móvel, mais rápido e mais talentoso. Com mais do mesmo a sua missão será... impossível.

Autor: Alexandre Pais

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 00:05

BENFICA 73
contador grátis
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...