Novembro 27 2010
publicado por Benfica 73 às 23:58

Novembro 27 2010

Confesso que, em momentos de maior debilidade psicológica, tenho assistido a jogos do Real Madrid com o único propósito de ver um jogador que na época passada alinhava no Benfica a vencer uma partida de futebol. Hoje em dia, é um luxo que não dispenso. Acresce a este prazer, a curiosidade em assistir ao desempenho de José Mourinho e Cristiano Ronaldo, dois portugueses extremamente profissionais, ambiciosos e competentes. É, aliás, possível que o Mundo esteja a ficar com uma ideia ligeiramente errada sobre como são os portugueses. Por sorte, Manuel Cajuda também se encontra a trabalhar no estrangeiro, se não podíamos estar perante um equívoco irreversível.

Há muito que se percebeu que Cristiano Ronaldo é viciado em vitórias Mas, esta época, em Madrid, o jogador encontrou o seu dealer: José Mourinho. E não podia ter vindo em melhor altura: como passou o Verão a ser treinado por Carlos Queiroz, é provável que Cristiano estivesse já numa fase muito adiantada da desintoxicação.

Dito isto, quando imagino uma palestra de Mourinho no Real Madrid, não consigo evitar lembrar-me da cena em que o druida de Asterix distribui a poção mágica pelos gauleses. Calculo que, por razões óbvias, Cristiano Ronaldo esteja dispensado de ouvir as palavras de motivação do treinador. Ainda assim, depois de muita insistência por parte do jogador, Mourinho deve dizer-lhe: “Tu não precisas, Cristiano. Já te esqueceste que caíste num caldeirão de ambição, quando eras pequeno?”

Autor: Miguel Góis

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 21:01

Novembro 27 2010

Jorge Jesus reconhece que o Benfica terá de recomeçar um novo ciclo, depois de considerar que, após um começo mau, a equipa estava a ganhar confiança até ao jogo com o FC Porto.

«Começámos o campeonato mal e estávamos a recuperar até ao jogo do Porto. Agora vamos começar um novo ciclo e vamos ter provas distintas para poder caminhar nas vitórias. Sei que os adeptos não estão satisfeitos e isso dá-nos alguma instabilidade, mas só conseguimos sair disso com vitórias. No ano passado não tivemos nenhum destes problemas, mas temos mais do que capacidade para sair desta situação», disse à Benfica TV.

«Tínhamos uma ambição grande na Champions, que era passar esta fase de grupos. Não tem sido fácil, mas temos mais provas e mais títulos para poder conquistar. A equipa tem de se motivar, e está motivada, para os novos desafios. Precisamos de passar rapidamente este resultado do Hapoel para uma vitória», concluiu.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 20:52

Novembro 27 2010

A conferência de imprensa de Jorge Jesus de antevisão para a partida deste domingo com o Beira-Mar acabou por ficar ainda marcada pela derrota com o Hapoel e consequente afastamento da Liga dos Campeões, mas o técnico quer rapidamente concentrar as atenções dos jogadores noutros objectivos.

«Perder com o Hapoel que não estava nas nossas previsões. Procuramos agora uma vitória de forma a que possamos passar esta fase dessa derrota. O resultado foi injusto, mas isso não conta, a realidade foi outra. Mas do ponto de vista defensivo, se estivéssemos tão fortes como no ano passado, podíamos não marcar, mas não perderíamos aquele jogo. Mas já passou, temos outros objectivos, não podemos olhar para trás», disse na antevisão à Benfica TV.

Entrando então na análise ao próximo adversário, Jorge Jesus falou em «obrigação» de ganhar. «Não é uma deslocação fácil, o Beira-Mar ainda não perdeu em casa e já ganhou em Braga, por isso espera-nos um jogo difícil, como são todos, mas temos de fazer a nossa obrigação, jogar um futebol de qualidade de forma a que possamos ganhar, porque precisamos destes 3 pontos. O Beira-Mar subiu de divisão, pode ser uma surpresa, mas ainda estamos no primeiro terço do campeonato. Está a ter um futebol com qualidade, mas nós queremos estar melhores que o Beira-Mar», avaliou.

Para esta partida está quase todo o plantel disponível, Jesus tem apenas dúvidas quanto a Aimar: «Aimar veio com alguns sintomas de cansaço muscular, sinais que nos dão alguma dúvida para lançar no jogo, vamos ver se recupera.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 20:18

Novembro 27 2010

Pablo Aimar evoluiu de forma condicionada, este sábado, no último treino do Benfica antes do jogo com o Beira-Mar, domingo, em Aveiro.

De acordo com a informação disponibilizada pelo clube, o médio argentino «apresentou uma mialgia de esforço na face posterior da coxa direita, não treinando a 100 por cento com o restante grupo de trabalho».

A outra referência clínica prende-se com Airton. O médio brasileiro recupera de uma mialgia na coxa direita e treina-se por isso sob vigilância médica.

Jorge Jesus apenas dará a conhecer amanhã a lista de convocados para o jogo da 12.ª jornada da Liga, agendado para as 18 horas.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:34

Novembro 27 2010

Na antevisão da partida com o Beira-Mar, este domingo, Jorge Jesus defendeu David Luiz, muito criticado nas últimas partidas, nomeadamente com FC Porto e Hapoel Telavive.
«O David faz parte de uma equipa, não há jogadores que possam assumir derrotas comigo como treinador, o único responsável pelas derrotas sou eu, não são os jogadores. Ele é uma certeza absoluta da selecção do Brasil, no Benfica tem um passado e grande evolução, o que faz com que seja imprescindível, por isso não podemos desvalorizar um jogador que é valorizado pela melhor selecção do Mundo. Acredito nele como em todos os jogadores e por isso tem toda a minha confiança para continuar a jogar», disse à Benfica TV.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:25

Novembro 27 2010

O presidente do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira, inaugurou este sábado a Casa do Benfica em Mira, onde afirmou que “perante as dificuldades devemos ser persistentes, perante as dificuldades devemos redobrar as nossas convicções.” Leia o discurso na íntegra.
“Para aqueles que sabem o esforço que sempre dediquei e a importância que sempre reconheci às Casas do Benfica, imaginam a satisfação de poder estar aqui, hoje.
A minha primeira palavra é, merecidamente, de reconhecimento para todos os que trabalharam e dedicaram o melhor do seu esforço para levar por diante o projecto que há pouco tivemos oportunidade de inaugurar.
Queria, por isso, na pessoa do Presidente da Direcção da Casa do Benfica de Mira, senhor Pedro Gordo, dar os parabéns a todos aqueles que tornaram esta realidade possível.
O projecto das Casas – a aposta no seu desenvolvimento – sempre representou para mim a melhor garantia do crescimento do Sport Lisboa e Benfica.
Trata-se de um património incalculável, porque as Casas representam a diversidade dos locais e das pessoas que vivem diariamente o nosso Clube.
As Casas do Benfica testemunham a dimensão universal do Benfica. São, geograficamente, as nossas “embaixadas” em todo o Mundo, e isso é algo que nunca podemos esquecer!
Devo dizer-vos que quando olho para trás e vejo o ponto de partida e onde estamos hoje, sinto um tremendo orgulho no caminho percorrido.
Nunca esqueço – porque foi aí que muitas vezes procurei forças – que uma das minhas principais preocupações foi sempre a de devolver o Clube aos sócios, aos adeptos, porque é aí que reside a verdadeira força do Sport Lisboa e Benfica. É isso que nos torna grandes!
Todos nós somos responsáveis por transmitir aos mais novos os valores e a dimensão do nosso Clube. É por isso que as Casas do Benfica são importantes, porque parte da preservação da nossa história e do testemunho dos nossos valores passam por aqui.
Mas mais do que viver e preservar a história do Benfica, é importante que as Casas se integrem cada vez mais na comunidade onde estão inseridas, e por isso não posso deixar de destacar a forma dinâmica como esta Casa do Benfica contribui para a vida comunitária de Mira.
Sei da intensa actividade que esta Casa desenvolve a nível cultural e desportivo e é isso que espero das nossas Casas, que funcionem de forma integrada com a vida do Concelho, que sejam factor de mobilização e de dinamização das suas comunidades! Sei que isso em Mira é uma realidade. Parabéns também por isso!
Como devem compreender, pelas razões que conhecem, este não é um tempo feliz, mas também não é o tempo de desistir e muito menos de inverter o caminho.
Perante as dificuldades devemos ser persistentes, perante as dificuldades devemos redobrar as nossas convicções.
Nunca devemos cair na tentação de reagir a quente, ou escolher o caminho mais fácil, porque o caminho mais fácil, muitas vezes, é aquele que nos leva aos maiores problemas.
Todos sabem que sou uma pessoa exigente, que todos os dias reclamo mais trabalho e dedicação, mas sou ao mesmo tempo conhecedor de que todos projectos necessitam de estabilidade.
O caminho do sucesso também conhece contratempos!
Sei do desencanto dos benfiquistas. Partilho desse desencanto, lamento o percurso acidentado que temos vivido. Mas estou certo de que os primeiros a lamentá-lo são os nossos jogadores e a nossa equipa técnica.
Quando ganhamos, ganhamos todos. Quando perdemos, também perdemos todos. Por isso é que é injusto as campanhas que alguns jornais têm feito contra alguns dos nossos jogadores e, até, contra o próprio treinador.
A esses, e a todos vós, digo que este não é o tempo de abandonar a equipa, mas o tempo de a ajudar a recuperar o caminho do sucesso. Este não é o tempo de dizer que tudo vai mal, mas o tempo de ajudar a recuperar o que de bom todos eles fizeram num passado muito próximo.
Já o disse recentemente, mas quero aqui, em Mira, repeti-lo: É com Jorge Jesus que queremos e vamos continuar a ganhar. Conheço-lhe o trabalho, a exigência e a seriedade. Não podemos passar da euforia à depressão em tão pouco tempo.
Este é um momento de fazermos uma análise fria, justa e principalmente com alguma memória! Porque é bom olhar para o presente e para o futuro, sem esquecer o que foi o nosso passado! É isso que faço e é isso que convido todos os benfiquistas a fazer!
Já demonstrámos que conseguimos ultrapassar dificuldades, que conseguimos vencer grandes problemas, porque, mais importante que os problemas, é a nossa vontade de os resolver.
Neste Clube a unanimidade não se alcança – como em outros clubes – pela intimidação daqueles que discordam. A grandeza deste Clube resultou, exactamente, de ter sabido construir a nossa história na diversidade e na possibilidade de todos se exprimirem livremente. É isso que nos diferencia!
Mas, dito isto, também gostaria de recordar que é nos momentos de maior dificuldade que nos devemos manter mais juntos, mais unidos!
Já enfrentámos no passado muitas tempestades, vamos – no presente e no futuro – continuar a enfrentar algumas. É natural, porque cada tempo traz as suas dificuldades, mas não serão os acidentes de percurso que nos irão distrair da necessidade de mantermos este rumo e esta visão de crescimento.
Obrigado a todos, Viva o Benfica!”

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 17:00

Novembro 27 2010

O plantel do Benfica realizou esta manhã o último treino de preparação para o jogo com o Beira-Mar (este domingo, 18.15 horas) no Seixal.
A sessão foi fechada, sem qualquer adepto nas imediações do centro de estágio
Os jogadores seguem para o Estádio da Luz, onde vão almoçar, antes da partida para Aveiro.
Antes, Jorge Jesus fará a antevisão da partida em conferência de imprensa.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 16:49

Novembro 27 2010

David Luiz está revoltado com as críticas de que tem sido alvo nos últimos tempos, sentindo-se como o “bode expiatório” dos desaires das águias nesta temporada. Ao que Record apurou junto de fonte próxima do jogador, o internacional brasileiro sente que está a ser injustiçado numa altura em que as coisas não estão a sair bem a ninguém no plantel benfiquista.

Na chegada da equipa a Lisboa, após o desaire sofrido com o Hapoel, o camisola 23 benfiquista foi um dos alvos preferenciais dos adeptos que se deslocaram ao Aeroporto da Portela. No entanto, as críticas não terão ficado por aqui já que, durante o dia de ontem, David Luiz foi de novo interpelado por adeptos na rua que fizeram questão de manifestar desagrado com as exibições do central, lançando ataques verbais que “magoaram” o jogador, outrora idolatrado na Luz.

David Luiz não sente apenas que esteja a ser injustiçado pela massa associativa. A um círculo próximo de amigos, o internacional brasileiro também já confidenciou que sente críticas por parte da estrutura encarnada, isto apesar de reconhecer que não está ao nível exibicional que desejaria e que já demonstrou desde 2007 com a camisola encarnada. O jogador não entende a “desconfiança” quando toda a equipa está a um nível bastante abaixo do que exibiu na última temporada, onde conseguiu a conquista do título de campeão.

Sacrifícios pelas águias

No meio de todas as críticas externas ou internas, visíveis ou camufladas, David Luiz sente que não há razões para que tal aconteça, sobretudo quando tem dado tudo pelo emblema da Luz. Ainda recentemente, o jogador não se “esquivou” a uma viagem longa a Angola para disputar um particular quando, poucos dias depois, tinha nova viagem longa, desta feita para representar a seleção brasileira, em Doha, frente à Argentina. Tal como não falhou qualquer jogo de pré-temporada ou qualquer outro compromisso das águias.

O internacional brasileiro entende que com uma cláusula de 50 milhões, muito superior à da maioria dos colegas, não fazia sentido estender a duração de um contrato que só termina dentro de 5 anos e, por isso, recusou a renovação contratual que lhe foi proposta pela SAD benfiquista.

Apesar do mau momento que atravessa, David Luiz já garantiu a quem o rodeia que não se deixará abater e tem como firme convicção provar a todos que se enganaram nas críticas, não passando apenas de um mau momento de forma, igual ao que outros jogadores, como Luisão por exemplo, já passaram na Luz. A resposta do central segue dentro de momentos...

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:17

Novembro 27 2010

O presidente manifestou a sua confiança em Jorge Jesus mas, neste momento, o técnico já não reúne o consenso entre os órgãos sociais do clube encarnado. Os primeiros sinais foram dados logo após a copiosa derrota no Estádio do Dragão quando Luís Nazaré, presidente da AG do Benfica, fez publicamente alguns reparos à forma como os campeões nacionais alinharam na Invicta.

Na terça-feira passada, confirmada a eliminação da Liga dos Campeões – prova na qual os responsáveis encarnados depositavam grandes expectativas –, os dirigentes que integraram a comitiva a Telavive reuniram-se nas imediações do recinto desportivo para escalpelizarem as causas de uma derrota que provocou mossa a nível desportivo e financeiro.

O líder das águias quer garantir a manutenção do técnico que se sagrou campeão, mas é inegável que JJ perdeu o élan que tinha junto da direção e da massa associativa. Convém lembrar que em caso de saída o técnico terá direito a uma avultada indemnização.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:02

Novembro 27 2010

O momento menos positivo que David Luiz atravessa não coloca em causa o seu lugar na equipa encarnada. Domingo, em Aveiro, o defesa vai manter o estatuto de titular no eixo da defesa ao lado de Luisão.

Apesar de estar a equacionar fazer algumas mexidas na equipa, a hipótese de substituir o internacional canarinho não passou na mente de Jorge Jesus. Melhor que ninguém o treinador dos campeões nacionais conhece o potencial do jovem que mantém intactas todas as capacidades que demonstrou na temporada transata. Como é normal, nesta fase em que os resultados não aparecem, o camisola 23 mostra-se incapaz de revelar os índices de confiança a que habituou a exigente massa associativa da Luz.

Convém também sublinhar que nesta altura é importante não desvalorizar um dos ativos mais importantes do Benfica. No último defeso surgiram propostas concretas visando a contratação do sul-americano que, recorde-se, só não saiu a pedido de JJ que considerou David Luiz uma peça fundamental no projeto do clube. Resta acrescentar que o brasileiro mantém igualmente a confiança dos colegas.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 13:57

Novembro 27 2010

Luís Filipe Vieira garantiu, na última intervenção pública sobre a situação do treinador, que a continuidade deste não estava em causa. “Que fique bem claro para todos que Jorge Jesus não está a prazo, mas sim comprometido e empenhado em continuar a trabalhar e a dar ao Benfica o melhor do seu saber e competência”, disse o presidente dos encarnados, no passado dia 13, na Nazaré. Mas fica a pergunta: até quando?

A questão surge tendo em conta o historial das apostas de Vieira para o cargo de treinador do conjunto encarnado. Jesualdo Ferreira, José Antonio Camacho e Fernando Santos foram elementos por quem o dirigente, de 61 anos, se empenhou. No entanto, quando chegou ao momento de decisões e de mudar, não olhou a amizades ou escolhas pessoais.

Jesus, de 56 anos, foi o treinador português a quem o líder das águias entregou o comando do plantel. A 17 de junho de 2009, em plena corrida eleitoral, o técnico amadorense foi anunciado como sucessor de Quique Flores. Vieira, que viria a ser eleito para 3.º mandato, confiava cegamente no ex-treinador do Sp. Braga: “Vai ser muito difícil correr mal com Jesus”, disse, à RTPN, na véspera da apresentação.

As expectativas foram cumpridas. No primeiro ano da era Jesus, o Benfica foi campeão, o que valeu a extensão do contrato do treinador até 2013. Já em março, Vieira reforçava a aliança, em entrevista à SIC: “Jesus tem sido peça fundamental no sucesso da equipa.”

Plantel pedido

Desportivamente, as circunstâncias mudaram e a temporada está a correr muito aquém das expectativas. Ainda assim, em entrevista ao jornal do clube, Vieira negou a existência de “qualquer má relação” com o técnico, mas sublinhou: “Agora, na forma de viver, de compromisso com o Benfica, talvez seja diferente porque nem todos somos iguais.”

O dirigente aproveitou, ainda, para esclarecer que os ajustamentos no plantel será ponderado “em termos financeiros”. “Temos o plantel por ele [Jesus] pretendido e só se aparecesse uma boa oportunidade de negócio é que iríamos ao mercado.”

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:50

Novembro 27 2010

Os resultados negativos do Benfica estão a ser encarados, por alguns dos maiores clubes europeus, como uma janela de oportunidade para tentar convencer o Benfica a negociar Fábio Coentrão. Os encarnados sabem que há interessados em contratar o internacional português, de 22 anos, mas, por agora, não admitem perder um dos mais valiosos jogadores do plantel.

O Milan está a preparar uma oferta de 20 milhões de euros por Fábio Coentrão, adiantou, ontem, a imprensa italiana. O interesse dos rossoneri não é novo mas está a ser alimentado pelos últimos desaires do Benfica. Para o clube de Milão, o afastamento da Liga dos Campeões e as hipóteses remotas de os encarnados renovarem o título aumentam a margem de manobra para negociar a transferência com o Benfica, na reabertura do mercado, em Janeiro.

Essa é, também, a linha de pensamento de outros grandes clubes europeus, como o Manchester City, Manchester United ou Barcelona, que quiseram saber se o mau desempenho desportivo dos encarnados favorece a possibilidade de um negócio. Mesmo correndo o risco de desvalorização de Fábio Coentrão, os encarnados, que estão a par dos avanços ainda tímidos de alguns dos principais clubes europeus, preferem guardar uma das suas jóias mais valiosas.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:21

Novembro 27 2010

David Luiz, outrora herói de uma época de sonho do Benfica, é hoje visto por muitos como um dos vilões dos tempos de crise, surgindo no olho do furacão - no regresso de Telavive foi um dos mais visados pelos adeptos que se deslocaram ao aeroporto da Portela.

Segundo A BOLA conseguiu apurar junto de fontes próximas de David Luiz, o jogador está magoado e revoltado com a actual situação. Sente-se muito injustiçado por duas razões: primeiro pela dedicação que sempre teve para com o clube, facto que, entende, deveria ser merecedor de maior crédito; segundo porque considera que o mau momento de forma é colectivo e, reflexo disso, são várias as unidades em sub-rendimento (sobretudo em comparação com a época passada), não sendo correcto individualizar.

Recorde-se que David Luiz foi muito cobiçado durante o Verão - o Benfica recusou, por exemplo, 32 milhões de euros do Manchester City - e, por se sentir bem na Luz, nunca forçou a saída. Colocou o futuro nas mãos de Luís Filipe Vieira e aceitou de bom grado ficar mais uma época na Luz, tal como aceitaria a decisão contrária.

Mais recentemente, depois da humilhante derrota do Benfica no Dragão (0-5), o defesa, conforme o nosso jornal deu conta, acusou de tal forma o desaire que decidiu não sair do clube em Janeiro, mesmo que surgisse novamente essa possibilidade. Entendeu nessa altura que não se sentiria bem em abandonar o barco no meio da tempestade e deixar pela porta pequena o clube que «aprendeu a amar», como afirmou recentemente numa entrevista.

Contudo, face aos últimos acontecimentos e ao ambiente adverso que vive na Luz - degradação da relação com os adeptos, com Jorge Jesus e com Luís Filipe Vieira - o internacional brasileiro já admite rumar a outras paragens em Janeiro.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:08

Novembro 27 2010

Depois da tempestade vem a bonança. O plantel encarnado está empenhado em seguir este velho ditado à letra e quer aproveitar o encontro com o Beira-Mar para dar outra imagem aos adeptos, depois do colapso frente ao Hapoel Telaviv no Estádio Bloomfield, na última quarta-feira.

O técnico Jorge Jesus não quis dissecar a derrota em Israel logo no treino de quinta-feira e aproveitou a sessão de trabalho de ontem para fazer uma análise mais profunda ao que aconteceu no encontro da Liga dos Campeões. Antes do treino, que estava aprazado para as 17 horas, equipa técnica e jogadores estiveram reunidos no balneário e, além do jogo em terras israelitas, foi abordada a má situação que o clube atravessa e o que foi feito desde o início da temporada. Uma espécie de balanço a uma época que não está a corresponder às expectativas. A reunião demorou algum tempo, mas decorreu dentro da normalidade, embora fosse impossível de disfarçar o clima tenso que se vive depois do último jogo.

Jesus expressou o seu descontentamento e os seus pontos de vista relativamente ao que se tem passado desde o início da temporada e alguns jogadores do plantel aproveitaram também para dar a sua opinião e a sua versão dos acontecimentos. Note-se que as águias já averbaram oito derrotas nos 18 encontros disputados e registam um saldo de golos (28-24), que em nada condiz com o estatuto de campeão nacional.

Inverter tendência

O grande enfoque da conversa foram os últimos acontecimentos, nomeadamente o encontro em Telavive, mas o técnico tentou também passar uma mensagem de otimismo e confiança para o futuro.

Apesar da situação no campeonato não ser famosa – as águias estão a 10 pontos do FC Porto – o plantel está já concentrado no encontro com os aveirenses e está empenhado em alcançar um bom resultado e uma exibição agradável para calar as críticas mais recentes, que se agudizaram depois do afastamento da Liga dos Campeões. Hoje joga-se um Sporting-FC Porto e todos os jogadores estão cientes que é um jogo em que os dragões podem perder pontos, algo que animaria de novo a luta pelo título. Isto, claro, se a formação da Luz fizer a sua missão e vier do Estádio Municipal de Aveiro com os 3 pontos na bagagem.

Tradição a favor

E se a tradição se mantiver intacta as águias vão mesmo conseguir a segunda vitória consecutiva na Liga, depois da goleada infligida à Naval. É que no reinado de Jorge Jesus, os encarnados ganham sempre depois de um desaire europeu. Foi assim esta temporada na Liga dos Campeões, depois das derrotas em Gelsenkirchen e Lyon e na temporada passada, após os maus resultados frente ao Vorskla Poltava e Liverpool, em partidas referentes à Liga Europa.

O técnico teve sempre o mérito de conseguir recuperar a sua equipa depois de derrotas na Europa e vai tentar manter a tradição já amanhã. Os encarnados vão enfrentar uma equipa aguerrida, que já roubou pontos ao Sporting, mas estão decididos a retomar a senda das vitórias.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:59

Novembro 27 2010

Não há volta a dar: Fábio Coentrão vai mesmo abandonar o Benfica, e tudo leva a crer que seja ainda durante o mercado de Inverno, dando corpo à política de desinvestimento da SAD. A revalidação do título é apenas uma miragem, e a Liga dos Campeões é assunto arrumado depois da noite desastrosa em Israel. Portanto, para ficar no segundo lugar, assumir uma presença digna na Liga Europa e atacar a Taça de Portugal e a Taça da Liga, Luís Filipe Vieira entende que não necessita de ter as principais pérolas no plantel. E quando se trata das jóias da coroa, o nome de Coentrão surge no primeiro lugar. O lateral-esquerdo é nesta altura o jogador mais valioso do grupo - não desvalorizou com a saída da Champions -, batendo mesmo David Luiz, outros dos atletas com a porta de saída bem aberta. Coentrão tem meia Europa atrás de si, sendo que o Real Madrid é o clube que reúne melhores condições para o contratar. Além de ter capacidade financeira para se aventurar em altos voos (a cláusula de 30 milhões é apenas um valor de referência nesta fase), tem na sua liderança José Mourinho, e é sabido que o treinador merengue gosta muito do craque da Luz. Como se estes factores não fossem suficientes, há ainda Jorge Mendes, empresário de Coentrão, que mantém naturalmente uma relação privilegiada com as altas esferas do clube mais importante da capital espanhola.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 10:50

Novembro 27 2010

Maxi Pereira é o mais recente nome do Benfica a ser ligado a uma possível transferência para um dos tubarões europeus: nada menos que o Barcelona. Segundo a rádio espanhola Cadena Ser, o internacional uruguaio é a alternativa caso Daniel Alves abandone o Camp Nou no fim da época.

O internacional brasileiro termina contrato no fim da temporada 2011/12 e tem vindo a atrasar as negociações para a renovação, alegadamente devido ao interesse do Manchester City na sua contratação. Se essa possibilidade se tornar uma certeza, os catalães poderão avançar para a compra do jogador encarnado, seguido com particular interesse no Mundial, onde foi titular indiscutível na selecção do Uruguai.

A Cadena Ser relembra que o valor de mercado de Maxi Pereira está estimado à volta dos sete milhões de euros, um valor perfeitamente ao alcance do Barcelona - e muito inferior ao que os blaugrana poderão receber com a venda de Daniel Alves para os citizens.

Aos 26 anos, esta poderá ser a última oportunidade para Maxi dar o salto desportiva e financeiramente. Tudo irá depender da vontade de Daniel Alves.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 10:44

Novembro 27 2010

Fábio Coentrão anda a jogar em cima do risco (de sofrer lesões) e, não fosse a necessidade que Jorge Jesus tem da sua presença na equipa - aliada à sua enorme generosidade e ilimitada vontade de jogar -, já teria sido poupado a alguns esforços. O internacional português está frágil do ponto de vista físico, muito fatigado, e rapidamente contrai mazelas físicas. Basta ver o desenrolar dos acontecimentos desde o encontro com o Sporting (ver cronologia ao lado), ainda em Setembro, quando sofreu um traumatismo e entorse no tornozelo direito que quase um mês depois voltaria a dar sinal e a deixá-lo de fora da partida com o Arouca.

Do dérbi ao encontro para a Taça de Portugal houve cinco jogos, dois dos quais para a Selecção Nacional (Dinamarca e Islândia), e sempre a todo o gás. Aliás, no dia a seguir ao jogo com os leões Fábio Coentrão acordou com o tornozelo muito inchado, praticamente não conseguia andar, e seis dias depois estava a fazer uma exibição soberba diante do Marítimo, marcando o golo da vitória.

É este o carácter do jogador proveniente do bairro piscatório das Caxinas, em Vila do Conde. O JOGO sabe que Fábio Coentrão tende a subestimar alguns aspectos da fadiga - que depois paga caro, pois fica mais vulnerável -, joga sempre no limite das suas capacidades físicas e só quando está mesmo muito mal é que se queixa.

Foi isso, de resto, que aconteceu no final da partida com a Naval, quando pediu para sair aos 79 minutos com queixas no joelho direito. O camisola 18, contudo, recompôs-se e aguentou até ao apito final, ainda que em claras dificuldades. No dia seguinte, presente na concentração da Selecção Nacional para o encontro com a Espanha, foi dispensado devido a uma entorse no joelho direito. Três semanas antes, já falhara a partida com o Portimonense por causa de uma lesão, também no joelho direito, sofrida diante do Lyon.

Fábio Coentrão parecia fresco que nem uma alface quando regressou de umas curtas e agitadas férias de Verão - depois da sua brilhante participação no Mundial voltou para casa e assistiu ao nascimento da sua filha, Vitória -, mas a verdade é que rapidamente começou a pagar a factura da sua participação no Mundial da África do Sul e do pouco descanso que teve durante a suposta paragem no defeso.

A 24 de Julho, menos de um mês depois do último encontro de Portugal no Campeonato do Mundo, Fábio Coentrão estava de novo a jogar pelo Benfica num particular com o Mónaco, onde até fez uma assistência para um golo de Cardozo. Mas rapidamente Jorge Jesus e a equipa encarnada ficaram órfãos do futebol do voluntarioso esquerdino adaptado a lateral por Jorge Jesus. Ou seja, é opção para a defesa e, ao mesmo tempo, para o ataque - um todo-o-terreno que tem ainda a vantagem (para o colectivo) de não querer parar nunca. Por isso, Jorge Jesus não quer passar sem ele; e ele não quer passar sem jogar.

De qualquer forma, as sucessivas lesões de que tem vindo a padecer, ainda que pequenas e facilmente recuperáveis, são um sinal amarelo para Fábio Coentrão.

 

Cronologia

20/09/2010

Acorda com o tornozelo direito inchado, queria andar e não podia.

25/09/2010

Após uma semana com limitações, recupera para o encontro com o Marítimo e marca o golo da vitória.

15/10/2010

É baixa para jogo com o Arouca devido a uma entorse no tornozelo direito. Os encarnados afiançam que a lesão foi sofrida ao serviço da Selecção, mas os clínicos da equipa das Quinas nada informaram publicamente.

20/10/2010

Na véspera do jogo com o Lyon, Jorge Jesus admite que o jogador não tem treinado e irá fazer um teste. Acaba por fazer 90' sem deslumbrar.

23/10/2010

Falha o jogo com o Portimonense devido a traumatismo no joelho direito sofrido diante o Lyon.

25/10/2010

Volta ao trabalho e marca no jogo-treino com os juniores. Participa só na parte final da partida.

29/10/2010

Regressa e é a figura do Benfica-Paços de Ferreira (2-0). Contudo, apresenta queixas no fim do jogo.

02/11/2010

Depois de alguns dias entregue ao departamento médico, fica apto para jogar com o Lyon. Marca dois golos e tem nota 9.

10/11/2010

Não joga no particular em Angola.

13/11/2010

Treina-se de forma condicionada devido a uma dor na coxa esquerda.

14/11/2010

Titular frente à Naval (4-0), apresenta queixas e pede para sair aos 79'. Recompõe-se e aguenta até aos 90', mas em claras dificuldades.

15/11/2010

Apresenta-se na Selecção com uma carta do departamento médico do Benfica e é dispensado devido a uma entorse no joelho direito.

24/11/2010

Alinha os 90'frente ao Hapoel depois de quase dez dias a fazer tratamento e trabalho de ginásio.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 10:35

Novembro 27 2010
publicado por Benfica 73 às 10:06
Tags:

Novembro 27 2010

Se as tivéssemos, distinguiríamos a obra, a cultura e contributo para o bem-estar dos cidadãos. Hipotéticas condecorações trazem pois esta coluna nomes cujo benfiquismo merece ser enaltecido. Atletas e técnicos, de hoje e de outrora, ficam para outras páginas e prefiro mencionar alguns e não destacar nenhum, mesmo não havendo linhas que cheguem: António Lobo Antunes, Fernando Tordo, Paulo de Carvalho, José Jorge Letria, Paco Bandeira, Ricardo Araújo Pereira, Manuel dos Santos, Tiago Dores, Miguel Góis, Ricardo Cardoso, José Fonseca e Costa. Dos possíveis galardoados supracitados, neste exercício que me vincula apenas a mim, só o escritor António Lobo Antunes não veio ainda à Benfica TV. Seria uma honra, um privilégio recebê-lo e dar-lhe o tempo de antena que merece. Ficaríamos presos à imagem e ao som na evocação do Benfica para quem foi e é de Benfica, com e sem futebol. Estes talentos são capazes de transformar a televisão previsível numa televisão original e rica na partilha de testemunhos. Tê-los cá faz a diferença, no mínimo faz da Benfica TV um canal surpreendente. O programa norte -americano «No reservations» consegue ser diferente de tudo o que alguma vez vi sobre viagens e gastronomia. Podia ser idêntico a tantos outros mas não é porque tem Anthony Bourdain. O apresentador subverte o óbvio, recorrendo às emoções e a histórias bem contadas. Nós não temos um Bourdain mas podemos ter uma lista de talentos que, caso queiram, entram em cena para fazer de um simples televisão de clube um canal capaz de apelar a mais de seis milhões de portugueses. O apelo é extensível ao jornalista Ferreira Fernandes, que até admiro bastante. Para corrigir a imperfeição que as suas crónicas fizeram agravar, esclareço que os relatos da Benfica TV (começaram em Dezembro de 2008) resultam da impossibilidade de se exibirem os jogos em directo. O campo e as equipas uma contra a outra. Os direitos pertencem a outrem, não a nós. Negoceiam-se e debatem-se desde que existe Olivedesportos, envolvem milhões de euros, divididos por várias épocas de exclusivos. Seja como for, este canal precisa de si também, FF enquanto benfiquista e espectador atento. Sem condecoração.

publicado por Benfica 73 às 00:52

Novembro 27 2010

Não faltarão agora aqueles que, de costume, após uma derrota realmente difícil de engolir, sobretudo quando a sentimos de certa forma nascida de estranhos erros próprios, vêm exigir cabeças para o cadafalso.

Nada de mais injusto. Nada de mais disparatado.

Se é certo que é nos próprios desaires - e às vezes, nos mais dilatados e mais inconvenientes - que devemos procurar as alavancas dos maiores triunfos futuros, “a quente” jamais sabemos usar do discernimento suficiente para avaliar as razões e causas, e ainda menos, as terríveis consequências de uma derrota pesada.

Diria, aliás, como recomendava o prudente Wellington - grande general britânico de todas as guerras da primeira metade do séc.XXI - que o mais adequado é que a serena avaliação acerca do real estado das nossas capacidades perante um adversário seja oportunamente feita, com prudência, sensatez e frieza, antes do confronto se realizar. E não depois. Ou durante.

Mas o que não é aceitável, muito menos no que se refere directamente aos verdadeiros generais em expedição, é que, por causa de uma batalha perdida no terreno (mesmo que por muitos…), logo o povo ponha em causa a capacidade de raciocínio ou o próprio espírito competitivo dos cabos de guerra. Sobretudo quando não há terceiros a influir nas decisões.

Os historiadores que se referem às estrondosas vitórias de Arthur Wellesley, o 1.º Duque de Wellington (ou às suas sucessivas derrotas políticas como tory, nos gabinetes de Londres), não tiveram que recensear ao tempo, quaisquer árbitros ou juízes, desses que, em Portugal e no futebol dos nossos dias, vivendo às custas dos seus artistas, tantas vezes ditam inapelavelmente as leis das vitórias e das derrotas, segundo as ordens de patrões inatingíveis e impunes…

E a verdade é que quando no contexto da luta (em que ainda somos nós os Campeões) chegámos a esta última batalha que viemos a perder com estupor, já estes “rapazes de preto” tinham cumprido há muito os serviços sujos que o nosso adversário lhes encomendara: apesar dos números inusitados do domingo passado, a lama negra manchará indelevelmente, para sempre, o azul deste campeonato de 2010/11.

Não o podemos perder de vista. E não seja o melindre por que passamos momentaneamente, que degenere em qualquer desespero, tipo “noites de cristal”. Em vez de fragilizarmos os nossos, saibamos não esquecer que a maior vergonha, afinal, é a da cabazada que surdamente já se desenhara com a deferência da justiça e da política, muito antes dos jogos e fora de qualquer campo de torneio.

publicado por Benfica 73 às 00:49

Novembro 27 2010

O avançado Éder Luis, emprestado pelo Benfica ao Vasco da Gama, está entre os nomeados para melhor avançado do principal campeonato brasileiro.
Apesar de só estar a actuar no Vasco desde Junho, as prestações de Éder Luis são agora recompensadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que incluiu o jogador entre Jonas (Grémio) e Thiago Ribeiro (Cruzeiro) como nomeado para entrar no «onze» ideal do campeonato na posição de avançado.
Os vencedores de cada posição serão revelados a 6 de Dezembro, no Rio de Janeiro.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 00:34

BENFICA 73
contador grátis
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...