Outubro 27 2010

«SOMOS muitos e não é fácil pararem-nos»: foi como bem reagiu Jorge Jesus à pergunta no final do jogo no Algarve a propósito de a larga maioria da assistência ser benfiquista. Uma resposta concisa, inteligente e inatacável. Não pondo em causa os órgãos sociais do clube, o treinador encarnado constatou a força que nenhum decreto, ordem ou fatwa consegue deter. E ainda bem.

Percebi o contexto da recomendação da Direcção e nem a critico pelo carácter invulgar ou despropositado. Verdadeiramente, o único aspecto que não entendi (e não é de somenos…) foi o de ter minimizado assim tão acentuadamente a força imbatível e imparável do Sport Lisboa e Benfica. Força, aliás, que começa no Estádio da Luz, que acaba de completar sete anos e já acolheu 7 milhões de pessoas, e se prolonga por todo o lado!

Dizem os factos, a estatística e as contas das equipas onde as águias vão jogar, que é o Benfica e só o Benfica que lhes proporciona o jogo do ano. Que sentido faria que nessa festa não estivessem os benfiquistas? Afinal quem ganharia com isso? É o que em teoria dos jogos se chama «um jogo de soma negativa»: todos perdem, ninguém ganha.

Vi o jogo de domingo pela TV. Quando Javi García marcou o golo da vitória pensei no insólito que seria se tivesse sido festejado em silêncio. Ou no fim, se os jogadores saíssem sem acenar aos sócios e adeptos. Nestas circunstâncias, o silêncio nunca é de ouro. O futebol é entusiasmo, calor humano, vibração, nervo, cor, paixão, movimento. Os jogadores precisam de sentir tudo isso. Sócios e adeptos também.

Última nota: vi no estádio muitos benfiquistas, muitos benfiquistas – portimonenses e alguns portimonenses. Mas estando a jogar Ventura, Ivanildo, Candeias, André Pinto & Cª não vi lá adeptos portistas. Estranho, não é?

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:48

Outubro 27 2010

Pela segunda jornada consecutiva, o Benfica entra em campo antes do FC Porto. Javi García diz que o objectivo é voltar a pressionar o líder.

«Prefiro jogar antes do FC Porto, para fazer pressão. É bom para nós que joguem sabendo que somámos os três pontos, e que estamos apenas a quatro», justifica o médio espanhol, esperançado na vitória sobre o Paços de Ferreira, na Luz, e num deslize dos dragões diante da Académica, em Coimbra: «Queremos vencer e esperar que, pressionados, eles possam perder pontos».

Antes da deslocação à Invicta, o Benfica joga cartada decisiva na Liga dos Campeões. A recepção ao Lyon, marcada para a próxima terça-feira, reveste-se de particular importância, mas não está ainda no pensamento dos jogadores.

«Pensaremos no Lyon depois [do jogo com o Paços de Ferreira]. Temos três dias para preparar esse jogo, que é importante e no qual jogamos o nosso futuro» na Champions, admite Javi.
Uma coisa é certa: o Benfica, diz o médio espanhol, respeita todos os adversários mas «não tem de temer ninguém».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:37

Outubro 27 2010

A Comissão de Arbitragem da Liga divulgou esta quarta-feira a lista de árbitros nomeados para os encontros da 9.ª jornada da Liga.
Confira as nomeações:

Sexta-feira:
Benfica P. Ferreira: Bruno Esteves (AF Setúbal)

Sábado:
Rio Ave – SC Braga: João Capela (AF Lisboa)
Académica – FC Porto: Duarte Gomes (AF Lisboa)

Domingo:
Nacional – V. Setúbal: Luís Catita (AF Évora)
Beira-Mar – Naval: Jorge Ferreira (AF Braga)
Olhanense – Marítimo: Bruno Paixão (AF Setúbal)
U. Leiria – Sporting: João Ferreira (AF Setúbal)

Segunda-feira:
V. Guimarães – Portimonense: Vasco Santos (AF Porto)

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:30

Outubro 27 2010


A revista espanhola «Don Balon» revelou os nomes das 100 jovens esperanças do futebol mundial. Entre os escolhidos, de salientar a presença do brasileiro Alan Kardec.

Pode ver a lista completa aqui.

publicado por Benfica 73 às 21:19

Outubro 27 2010

publicado por Benfica 73 às 18:38

Outubro 27 2010

Pouco ou nada adianta, passadas todas estas semanas sobre o início das competições, continuar a chorar a perda de Di María e de Ramires. De pouco vale o regozijo pela “ressurreição” de Roberto, que voou em linha directa de carrasco a herói. E já pouco dizem, a adversários como adeptos, algumas bravatas extemporâneas do treinador do Benfica que, na presente época, parece ter o condão de encher o peito antes das partidas em que a equipa parece um imenso vazio (FC Porto na Supertaça, Schalke e Lyon na Liga dos Campeões). Sejamos honestos: por razões de estrutura ou de elenco, de conjuntura ou de atitude - cada um escolherá as suas favoritas, por mim não me custa juntá-las todas - , este Benfica ainda não trouxe de volta o espectáculo nem a eficácia com que brindou todos os espectadores na última temporada.

É verdade que foi muito afectado por uma inexplicável “falsa partida” (derrotas com a Académica, o Nacional, o Vitória de Guimarães), depois de uma pré-época quase em pleno. Mas quando se fala de recuperação, é preciso saber ver: dos quatro triunfos consecutivos nas últimas rondas, as três vitórias mais recentes foram obtidas pela margem mínima. E, pelo meio, sem que nada o fizesse prever, o duplo deslize na Champions passou, de forma sólida, a imagem de uma equipa com oscilações de humor, com atletas decisivos à procura de sacudir o marasmo, com uma margem de erro que Jesus parecia ter erradicado há um ano. Convoco, mais uma vez, os números: o FC Porto de Villas-Boas (que só os mais desatentos ou facciosos podem teimar em não levar a sério e que já junta os aplausos aos resultados) tem tantos pontos de diferença para o segundo como os que se registam entre este e o… décimo segundo classificado.

Quer isto dizer que, em Novembro e em três provas distintas, o Benfica não tem margem de erro. Na Liga dos Campeões, ao receber o Lyon e ao deslocar-se a Israel, só interessam dois triunfos. Tudo o resto será comprometedor para quem assumiu “aspirante” na prova milionária. Na Taça de Portugal, idem, por ser a eliminar e porque o adversário se chama Braga. Na Liga, porque uma derrota no Dragão é - admita-se - sinónimo da entrega do título, a seis meses do final do campeonato. Ou alguém acredita que, embalado e com dez pontos de avanço, este FC Porto vai desatar a tropeçar daí em diante?

É fácil perceber que o Benfica precisa de estabilidade, dispensando guerrilhas (sem prejuízo dos princípios), e necessita de aparecer (e comparecer) com mais alma e mais calma. As grandes batalhas estão aí à porta e não vão dar segundas oportunidades. Sobretudo a uma máquina com a dimensão do Benfica, contas e receitas, que não pode gastar meio ano a ver passar os navios.

Autor: João Gobern

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 18:17

Outubro 27 2010

Como foi o triunfo do Benfica frente ao Portimonense? Curto no resultado, extenso na exibição. Tratou-se de uma afirmação categórica de superioridade que deixou entender muitas das coisas boas que assinalaram a trajectória vitoriosa da temporada passada.

Há um Benfica em crescendo? Penso que sim. Apesar da recente derrota na Liga dos Campeões, num jogo demasiado marcado pela inferioridade numérica do conjunto encarnado, parece adquirido que a equipa se aproxima dos melhores índices de rendimento.

Os três próximos jogos vão dar uma resposta cabal. A recepção ao Paços de Ferreira tem de se traduzir por mais um triunfo. Depois, Lyon e FC Porto, na Luz e no Dragão, podem ser determinantes para o resto da época. Vencer a turma francesa é condição indispensável para prosseguir na Champions, objectivo que ainda não está hipotecado, apesar de a margem de erro ser inexistente. E na Liga nacional? Uma derrota com o FC Porto, na actual conjuntura, seria certamente fatal para a prossecução dos objectivos. Estes são, de facto, dois jogos que valem seis pontos cada.

Que Benfica nos próximos embates? O melhor Benfica tem todas as condições para vencer a etapa decisiva. Mas só o melhor Benfica, sempre o melhor Benfica. É nesse Benfica que os adeptos acreditam para prosseguir a campanha europeia, para relançar o campeonato. É desse Benfica que os adeptos precisam para reforçar a confiança, para fortalecer o entusiasmo.

É esse Benfica, o melhor Benfica, que Jorge Jesus terá de garantir. Fá-lo-á? Não encontro razões para duvidar. Antes, encontro boas razões para acreditar.

Autor: Luís Seara Cardoso

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 18:08

Outubro 27 2010

Javi García diz que quatro vitórias consecutivas na Liga dão «mais confiança» e demonstram que o Benfica «está numa linha ascendente». Médio diz que na Luz todos pensam na revalidação do título.

«É importante continuar assim. É claro que a equipa melhora e ganha mais confiança com as vitórias. Todos queremos ser campeões outra vez. Há muita Liga para disputar e muitos pontos para conquistar. A equipa está numa linha ascendente, é notório», argumenta Javi, em declarações à Benfica TV, prosseguindo: «Vamos jogar com todas as “ganas” do Mundo para conseguir a quinta vitória consecutiva, que é muito importante. O Benfica está aí para continuar a lutar».

Adivinhando que o Paços de Ferreira vai «jogar no erro» no Estádio da Luz, Javi García diz que um Benfica «forte, sólido na defesa e com alegria e criatividade no ataque dificilmente não ganhará» o jogo que abre a jornada nove da Liga.

«Temos de jogar como equipa, não deixar jogar o adversário e fazê-los ver que estão no nosso campo, diante dos nossos adeptos», reforça, lembrando que tem sido «cada vez mais difícil» fazer golos a Roberto.

«Há muitos jogos que temos a baliza a zero. Somos mais equipa que nunca, um bloco sólido», congratula-se, sem esquecer que há «gente na frente que pode desequilibrar o jogo a qual momento».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:13

Outubro 27 2010

Javi García é um dos quatro jogadores do Benfica em risco de falhar jogo com FC Porto. Médio espanhol garante que os cartões amarelos não vão condicionar a prestação diante do Paços de Ferreira.

«Vou jogar a 100 por cento, não vai condicionar o meu jogo. Se tiver o azar de ver um cartão... O plantel tem 27 jogadores. Também tivemos baixas na época passada e houve sempre alguém para entrar, fazendo igual ou melhor. Falo pelos meus companheiros quando digo que não temos problemas. O jogo mais importante é o de sexta-feira. Confiamos uns nos outros e todos faremos o melhor pela equipa», afiança Javi García, em declarações à Benfica TV.

Para além do médio espanhol, também Maxi Pereira, Luisão e Carlos Martins estão “à bica” para o jogo com o Paços de Ferreira. Se virem o cartão amarelo na recepção aos pacenses, ficam impedidos de defrontar o FC Porto na jornada seguinte, no Estádio do Dragão.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:12

Outubro 27 2010

Médio brasileiro sente no Chelsea a mesma pressão por resultados que sentia no Benfica. A diferença, diz, reside na «visibilidade muito maior» do clube inglês.
«A pressão por resultados no Cruzeiro e no Benfica também era grande. A diferença é que, no Chelsea, a visibilidade é muito maior. Ficamos mais expostos se tivermos uma má actuação, assim como somos supervalorizados quando jogamos bem», explica Ramires, em entrevista ao site da FIFA.
Contratado no último Verão pelo clube londrino, o queniano faz um balanço positivo dos primeiros meses na Premier League.
«O futebol inglês é muito físico e rápido, não há muito tempo para ficar com a bola no pé. Tem que definir-se logo a jogada. Além de procurar as jogadas quando tenho a bola, sempre marquei forte. Por isso, não tenho encontrado muitas dificuldades», refere, juntando: «Agora só preciso dar sequência ao trabalho para conquistar o meu espaço e ajudar a equipa a manter-se vitoriosa como nos últimos anos».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:01

Outubro 27 2010

Primeiro ganhar ao Paços de Ferreira e só depois virar atenções para o encontro com o FC Porto. É este o pensamento do técnico Jorge Jesus e dos jogadores encarnados antes do início de uma semana que pode ser fundamental para as contas do título.

E neste contexto, o técnico não vai fazer qualquer tipo de poupanças no encontro com os castores, sexta-feira, embora quatro atletas que são habitualmente titulares estejam à beira da suspensão e se encontrem, por isso, proibidos de serem admoestados com o cartão amarelo.

Javi García, Luisão, Maxi Pereira e Carlos Martins formam o lote de jogadores que correm o risco de não defrontar o FC Porto, um encontro que se adivinha bem quente e que pode ter impacte no futuro dos campeões nacionais nesta Liga.

No entanto, e porque é proibido falhar diante do Paços de Ferreira, até para que a vantagem para os azuis e brancos não aumente ainda mais, Jesus pretende apresentar o onze mais forte, com todas as peças. A distância para a equipa de Villas-Boas já se cifra em 7 pontos e novo desaire poderia ser prejudicial antes do clássico da 10.ª jornada.

Jesus é um técnico conhecido por não fazer poupanças antes de jogos importantes e já na temporada passada aplicou esse método, curiosamente na partida diante dos dragões, referente à penúltima jornada. O Benfica chegava à cidade Invicta em primeiro lugar do campeonato e com o título praticamente nas mãos. Uma vitória ou um empate frente à formação azul e branca – que não aconteceu – dava lugar à conquista do cetro que já fugia desde a temporada 2004/05, na era de Trapattoni.

E para este encontro havia nada mais nada menos que seis jogadores que podiam falhar o último encontro do campeonato, com o Rio Ave, este sim que viria a ser crucial para as contas do título, depois da derrota no Dragão.

Nessa altura estavam em risco Amorim, Javi García, Di María, Aimar, Saviola e Coentrão. Muito se especulou se JJ iria fazer algum tipo de poupanças a pensar no encontro da última jornada que podia ser decisivo ou apenas de consagração. E só Amorim ficou de fora, não por precaução, mas devido a problemas físicos.

Com Aimar no banco, Javi, Di María, Coentrão e Saviola foram titulares diante dos portistas e só o camisola 30 não viu amarelo. Jesus arriscou e perdeu 3 jogadores para a partida com o Rio Ave, tal como se prepara para fazer agora.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 13:25

Outubro 27 2010

A direção do Benfica inaugura no próximo domingo o mural em honra dos sócios fundadores do Estádio da Luz. Esta homenagem está inserida nas comemorações do 7.º aniversário do recinto encarnado, inaugurado a 25 de outubro de 2003.

Esta foi um promessa feita pelo presidente dos encarnados, Luís Filipe Vieira. Na assembleia geral realizada em setembro, o líder diretivo das águias deixou bem claro que o mural seria uma realidade em breve. Ora, os dirigentes benfiquistas vão aproveitar o aniversário do estádio para distinguir quem ajudou o clube em período difícil.

Aquando da construção do estádio, construído com o objetivo de receber o Euro’2004 e dotar o clube de uma infraestrutura moderna e geradora de receitas, 4.000 sócios compraram lugares fundadores, fazendo entrar nos cofres da Luz 15 milhões de euros. Para Vieira, a concretização do mural é como o pagamento de uma dívida e uma forma de agradecer a todos os que auxiliaram o Benfica.

Campeões europeus

Por ocasião do aniversário do estádio, será evocada a conquista da primeira Taça dos Campeões Europeus, em 1960/61. Nesse almoço, estarão presentes representantes dessa campanha, iniciada fez 29 de setembro 50 anos, frente ao Hearts, em Edimburgo.

Uma das velhas glórias que se associará à cerimónia é Mário Coluna, que hoje chega a Lisboa. O antigo médio vai receber a Águia de Ouro, galardão máximo do clube lisboeta, cuja entrega foi aprovada em assembleia geral.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 13:19

Outubro 27 2010

Jorge Jesus prepara recepção ao Paços (foto ASF)

Jorge Jesus orientou esta quarta-feira, no Seixal, à porta fechada, novo treino para preparar o jogo com o Paços de Ferreira, da nona jornada da Liga, a realizar sexta-feira, no Estádio da Luz.

Com a reintegração de Fábio Coentrão sem limitações nos trabalhos de conjunto, Rúben Amorim e Óscar Cardozo são, agora, os elementos do plantel a merecer a atenção do departamento médico.

O médio português, a contas com tendinite rotuliana nos joelhos, e o avançado paraguaio, que padece de rotura parcial do ligamento lateral interno do joelho esquerdo, voltaram a realizar corrida, tratamento e trabalho de ginásio.

Os encarnados retomam os trabalhos esta quinta-feira, a partir das 10.30 horas, no Seixal. A sessão vai decorrer à porta fechada.

Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 13:16

Outubro 27 2010

Sem o matador para atacar os dragões. A recuperação de Oscar Cardozo para o embate da 10.ª jornada, diante do FC Porto, é cada vez mais impossível e o paraguaio deverá mesmo ficar de fora do jogo com os azuis e brancos, que poderá ser muito importante na corrida pelo título.

O avançado, de 27 anos, debate-se com uma entorse no joelho esquerdo com lesão no ligamento lateral interno há algumas semanas e a verdade é que apesar dos tratamentos, o problema físico não tem registado uma evolução significativa. Nas últimas sessões de treino o jogador já fez alguns períodos de corrida, segundo informação veiculada pelo clube encarnado, mas ainda está longe da recuperação total.

Aliás, o paraguaio nem tem feito trabalho com bola, limitando-se apenas a descer ao relvado por breves períodos, efetuando igualmente recuperação no ginásio e tratamento. Neste contexto, o regresso de Tacuara aos relvados arrisca a ficar adiado por mais algumas semanas, até porque a lesão no joelho acabou por ser mais complicada do que se previa à partida, embora o jogador tente tudo para voltar o quanto antes.

O camisola 7 das águias, melhor marcador da equipa, saiu em maca do encontro com o Schalke 04, referente à segunda jornada da Liga dos Campeões, disputado no dia 29 de setembro e, logo nessa altura, tanto Jorge Jesus como os responsáveis médicos dos campeões nacionais demonstraram grande preocupação com a situação clínica do jogador.

O tempo de paragem foi estimado em cerca de um mês, na melhor das previsões, e a recuperação para o encontro com o FC Porto era o principal objetivo. Jesus queria enfrentar a formação de Villas-Boas com todos os jogadores principais, mas terá mesmo de arranjar outra solução para o ataque durante mais alguns encontros.

Face a este cenário, o técnico das águias deverá continuar a manter a aposta em Alan Kardec. O jovem brasileiro tem sido a solução para substituir Tacuara, já que tem características semelhantes ao paraguaio e deverá voltar a ostentar o estatuto de titular nos desafios com o P. Ferreira, Lyon e FC Porto.

Apesar de ter menos experiência que Cardozo, o internacional Sub-20 canarinho foi deixando alguns sinais positivos para o futuro. Estreou-se a marcar esta temporada na Taça de Portugal, diante do Arouca, com um bis, e na partida da última jornada do campeonato frente ao Portimonense voltou a estar muito perto de festejar.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:42

Outubro 27 2010

Normalmente os treinadores não morrem de amores pelos jogos particulares agendados durante a competição. No ano passado, Jorge Jesus lidou com esta situação quando a equipa se deslocou ao Canadá para disputar a CNE Cup; no próximo mês o destino é Luanda, onde os campeões nacionais vão disputar um particular frente à seleção de Angola, logo após a viagem ao Estádio do Dragão e antes da receção à Naval.

Esta situação está a causar alguma apreensão à equipa técnica, que procura já as melhores soluções para minimizar os efeitos desta curta digressão, na qual será feito um encontro no Estádio 11 de Novembro, que acolheu a final da CAN no início deste ano.

Márcio Sampaio, antigo colaborador do treinador das águias, não esconde que esta partida “pode ser um problema”, dadas as ambições do Benfica no campeonato e na Liga dos Campeões. O preparador físico de 31 anos lembra que “nenhum futebolista terá capacidade de recuperar, caso jogue mais de 60 minutos”, pelo que o mais certo é Jesus ter esse aspeto em atenção, pelo menos nos elementos considerados fundamentais para a equipa.

“Conhecendo Jorge Jesus, tenho a certeza que vai aproveitar esta deslocação para observar alguns jogadores menos utilizados. Se pudesse também levava juniores mas, por vezes, os cachets exigem que alinhem os titulares. Neste caso não há muita margem de manobra, é preciso rodar a equipa e os treinos têm de ser substituídos por exercícios de recuperação ativa. Hoje em dia existem novos métodos como a hidroterapia mas, mesmo assim, é muito difícil encurtar o período de recuperação”, explicou.

Numa altura em que na Europa as temperaturas começam a baixar, as águias vão encontrar na capital angolana um valor máximo que pode chegar aos 30 graus e uma humidade muito alta. Estas são dificuldades adicionais, pois, normalmente, os atletas de alta competição necessitam de 15 dias para se ambientarem a um novo local.

“Nas viagens os principais problemas passam pelos diferentes fusos horários e condições climatéricas. Felizmente para o Benfica, Luanda tem o mesmo horário. Já a temperatura é diferente e, para tentar suavizar esta alteração, é muito importante um cuidado ainda mais especial na alimentação. Em competição e nos treinos é primordial ter cuidado com a desidratação”, acrescenta Márcio Sampaio.

Resta sublinhar que é possível encontrar alguns aspetos positivos nestes desafios, além da vertente financeira. Os futebolistas que não integram as escolhas principais do treinador aproveitam estas oportunidades para mostrarem que podem ser opção.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:38

Outubro 27 2010

Luís Filipe Vieira prometeu que, a 10 de Novembro, quando o Benfica defrontar em Luanda a selecção de Angola, no âmbito do 35.º aniversário da independência do país, revelará que projectos têm os encarnados para o futuro de Pedro Mantorras.
Uma coisa é certa, o jogador terá sempre papel importante na Luz.
Na conferência de imprensa que decorreu num hotel de Luanda, Pedro Mantorras foi prudente a abordar o tema, remeteu quase todas as perguntas para uma declaração de Luís Filipe Vieira quando questionado sobre a possibilidade de passar a ser o embaixador dos encarnados em Angola já a partir da próxima temporada.
«O próprio presidente disse há pouco que quando estiver em Angola vai dizer quais serão as minhas funções e sinto que não devo acrescentar seja o que for ao que foi dito», começou por dizer o avançado aos jornalistas angolanos.
Mas o tema é tremendamente importante, as perguntas foram-se sucedendo e Mantorras aproveitou para dizer que se sente protegido na Luz: «Tenho duas casas e o Benfica é uma delas. Certamente que será encontrada uma boa solução. Tenho a certeza de que sairei a bem!»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 06:29

Outubro 27 2010

publicado por Benfica 73 às 06:17
Tags:

BENFICA 73
contador grátis
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...