Outubro 07 2010

A selecção brasileira não teve dificuldades de maior para vencer encontro particular diante do Irão, em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos). O central do Benfica, David Luiz, foi titular e cumpriu os 90 minutos.

Os canarinhos ainda passaram por um susto inicial, uma vez que o Irão colocou a bola no fundo da sua baliza logo aos quatro minutos, mas o lance foi invalidado pelo árbitro da partida.

Aos 13 minutos, Daniel Alves abriu o marcador, na marcação soberba de livre directo, com a bola a entrar no angulo superior esquerdo da baliza iraniana. O marcador só voltou a funcionar na segunda parte, primeiro por Alexandre Pato (68 m), depois por Nilmar (90+1 m).

Eis como jogou o Brasil: Victor; Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva (Réver, 72 m) e André Santos; Carlos Eduardo (Giuliano, 58 m), Lucas (Wesley, 80 m), Ramires (Sandro, 65 m) e Philippe Coutinho (Elias, 46 m); Robinho (Nilmar, 66 m) e Alexandre Pato.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 22:06

Outubro 07 2010

NA noite da passada segunda-feira, o simpático jogador uruguaio Jorge Fucile fez ao FC Porto em Guimarães precisamente a mesma coisa que umas semanas antes, no mesmo recinto, o árbitro Olegário Benquerença fizera ao Benfica.

Para quem ande distraído ou sofra de compreensão lenta, talvez seja necessário explicar melhor a ideia expressa no parágrafo anterior.

Tal como Olegário Benquerença, de apito na boca, enterrou o Benfica, na 4.ª jornada do campeonato, sonegando pontos aos campeões nacionais, Jorge Fucile, à 7.ª jornada, enterrou o FC Porto, que é a sua equipa, com uma exibição deplorável: numa desatenção sua nasceu o golo do Vitória de Guimarães, terminou o jogo mais cedo do que os companheiros porque foi expulso, e muito bem expulso, acrescente-se.

Fucile, ainda na primeira parte, rubricou ainda um outro momento que poderia ser fatal se o árbitro, Carlos Xistra, não tivesse deixado passar em claro a falta sobre um atacante adversário que cometeu dentro da sua área e que não foi sancionada com a grande penalidade que consta das leis do jogo tal como as conhecemos.

Tal como já lhe tinha acontecido na temporada passada, em Londres, no jogo com o Arsenal para a Liga dos Campeões, Fucile teve em Guimarães uma noite que gostará de esquecer porque foi altamente penalizadora para o seu clube.

Entre alguns benfiquistas mais versados no tema conspirativo das arbitragens, até há quem sugira que a expulsão de Fucile foi uma encomenda gritada do banco do FC Porto para o sempre obediente Carlos Xistra.

Qualquer coisa assim:

- Expulsa-nos lá o Fucile antes que ele dê mais cabo da equipa!

O que explicaria o momento dramático furioso de André Villas Boas, no fundo um grande canastrão, gritando junto à linha lateral a sua falsa revolta pela expulsão que tinha pedido. Ou seja, era para disfarçar.

Mas a coisa saiu-lhe mal porque o actor, como já referimos, também não é grande espingarda e o próprio árbitro acabou por se sentir incomodado coma péssima representação do moranguito que é como por aqui se chamam aos actores que estão em início de carreira.

Carlos Xistra, antes de lhe mostrar o cartão vermelho, ainda lhe recomendou:

- Menos, André, menos…

Mas foi em vão.

Também há quem defenda uma ideia contrária. É que não foi nada para disfarçar. André Villas Boas foi expulso para imitar José Mourinho, sua referência de palco. O problema aqui é que não é José Mourinho quem quer, só é José Mourinho quem pode, como o próprio, aliás, tão bem vem demonstrando ao longo de dez anos de carreira.

Depois enfim, aconteceu o que já se sabe.

O moranguito induziu-se por sua alta recreação num monólogo desastrado, clamou por imagens que lhe dessem razão, prometeu arrependimento público no caso de estar enganado e acabou sozinho em palco a meter os pés pelas mãos num ror de petulâncias que José Mourinho jamais assinaria porque ninguém o imagina a expor-se, assim, ao ridículo de ter de se desmentir a si próprio.

O desvario cénico por um empatezinho, para o qual o árbitro não foi tido nem achado, não acrescenta louros ao brasão de um treinador que segue isolado no comando da tabela com 7 pontos de avanço sobre os seus mais directos perseguidores e que ainda não perdeu um jogo oficial na corrente temporada.

Mas se não sabemos ainda se André Villas Boas tem mau perder, já é um dado adquirido que tem péssimo empatar.

Quanto às suas queixas sobre dois fora-de-jogo mal assinalados ao ataque portista, a que se juntou a voz sempre autorizada, quando se fala de árbitros, de Pinto da Costa, é o caso para lhe dizer:

- Peçam lá para repetir o jogo!

 

COMEMOROU-SE o centenário da República e um novo pacote de escutas do processo Apito Dourado foi disponibilizado no Youtube certamente com o intuito de acrescentar algum brilho cívico à efeméride.

O inevitável constrangimento de alguns opinantes leva-os a indignar-se muito com o assunto.

E, em nome da nossa República, da democracia que é de todos e das boas maneiras, que nem todos têm, reclamam um silêncio total sobre esse material não só porque é «ilegal» como também porque é feio escutar as conversas dos outros.

Discordo da argumentação. É muito importante para o triunfo dos ideais republicanos sobre a chafurda reinante tomar o povo conhecimento, por exemplo, da escuta do «nosso amigo juiz». Já ouviram?

Então vão ouvir como é que um juiz de um tribunal civil, trata como «o nosso amigo juiz», depois de passar uma manhã a ajuizar sobre uma questão que diz directamente respeito a um clube de futebol, finda a sessão pede, republicanamente, dois convites para ir ver a bola com o filho na tribuna presidencial de estádio do dito clube.

Liberdade, Igualdade, Fraternidade.

Principalmente uma grande fraternidade.

 

CARLOS Martins foi chamado à Selecção Nacional por Paulo Bento, treinador com quem teve alguns conflitos quando ambos eram funcionários do Sporting.

As razões desses conflitos nunca foram bem conhecidas mas, se fosse hoje, com o código Costinha para vestuário e comportamentos já em vigor, certamente que não teriam acontecido porque quer Paulo Bento quer Carlos Martins só teriam a lucrar humana e profissionalmente com os ensinamentos e ditames do actual director do Sporting, tal como já estão a lucrar os jogadores que compõem o actual plantel de Alvalade.

Mas, para Paulo Bento e Martins, os tempos já são outros. E Carlos Martins merece, sem dúvida, a confiança de Paulo Bento porque está a jogar que é uma maravilha. É até estranho como é que um jogador com esta qualidade, que foi criado nas escolas de Sporting, está hoje ao serviço do Benfica…

Enfim, foi um que escapou para o clube rival ao contrário de alguns outros, também de excelente dimensão, que de Alvalade rumaram alegremente para um clube amigo, como Ricardo Quaresma, Varela e, mais recentemente, João Moutinho. Com certeza que são rapazes que não se vestem bem.

Autor: Leonor Pinhão

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 18:21

Outubro 07 2010

O Benfica realizou esta manhã mais um treino no Caixa Futebol Campus. Para colmatar as várias ausências, Jorge Jesus chamou três juniores para os trabalhos com o plantel principal.
Maxi Pereira, Roderick Miranda, Carlos Martins, Fábio Coentrão, Nico Gaitán e David Luiz estão ao serviço das selecções dos seus países, enquanto Ruben Amorim (tratamento e trabalho de ginásio), Cardozo (tratamento) e Balboa (corrida e trabalho individual de campo) continuam a recuperar das respectivas lesões.
Desta forma, o técnico dos encarnados elegeu os juniores Bernardo Lopes, Daniel Martins e Edson Silva para se apresentarem na sessão desta quinta-feira, num apronto que voltou a contar com as participações de Hélio Vaz e Zoro.
Para amanhã está agendado novo treino às 10.30 horas, no Seixal, novamente à porta fechada.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 16:53

Outubro 07 2010

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, garantiu em entrevista à "Antena 1" que o clube não irá tomar medidas excepcionais, tendo em vista a deslocação da equipa ao reduto do FC Porto, no dia 7 de Novembro, mas deixou um aviso:

"Peço a Deus que não nos apedrejem o autocarro, senão podem ter uma surpresa muito grande."

A equipa encarnada esteve reunida na semana passada com o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, com o objectivo de o sensibilizar para os problemas que a equipa tem encontrado nas deslocações ao Porto.

Luís Filipe Vieira, que garantiu que Rui Pereira "tem a mesma preocupação" que o Benfica, negou ter como alvo os adeptos dos Dragões:

"Não vamos confundir as pessoas do Porto e os adeptos do Porto com um bando de malfeitores, que de uma forma cobarde se entretêm a apedrejar o nosso autocarro. Os adeptos do Porto, como os adeptos do Benfica, gostam de futebol e o futebol não é isso."

O dirigente passou a bola às forças de segurança, de quem afirma ser a responsabilidade de garantir a tranquila deslocação da equipa ao Porto:

"Não vamos dizer a que horas vamos sair, porque estamos num país livre, a partir daí, o autocarro sai, o problema passa a não ser nosso, mas de quem tem de fazer segurança ao Benfica."

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:50

Outubro 07 2010

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, comentou, em entrevista à "Antena 1", as novas escutas telefónicas relativas ao processo Apito Dourado, que foram publicadas no "YouTube" no sábado.

Para o dirigente encarnado, a justiça, "com a cumplicidade de alguns juízes, ajudou criar uma ideia de impunidade que algumas pessoas têm no futebol português", as quais já começam a ter a "tentação de voltarem a movimentar-se da mesma forma", devido à ausência de castigo.

Luís Filipe Vieira faz especial alusão a Pinto de Sousa, antigo presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, que "anda a jantar e a almoçar com muitos árbitros novamente."

Para o presidente das águias, "é claro como a água que todas as práticas de que eram acusados aconteceram", e não poupou críticas à falta de actuação do sistema judicial.

"É caso para dizer que a Justiça faltou à verdade, ou que a Justiça branqueou a verdade", disse.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:48

Outubro 07 2010

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, disse hoje que o clube não indicou ninguém para a presidência da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), mas apoiará uma eventual candidatura de Fernando Seara.

"O Benfica não indicou ninguém. Aquilo que penso que poderá vir a suceder é Fernando Seara candidatar-se", disse o dirigente, em entrevista à Antena 1, quando questionado diretamente em relação ao presidente da Câmara Municipal de Sintra.

Perante essa possibilidade, Vieira revelou que Fernando Seara terá de certeza o "apoio do Benfica", mas também de outros clubes, referindo tratar-se de uma pessoa "seríssima e consensual", que está "muito dentro do desporto nacional e do futebol".

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:45

Outubro 07 2010

O presidente do Benfica disse acreditar «cada vez mais» que será possível que o clube chegue aos 300 mil sócios. Luís Filipe Vieira analisou a actualidade dos encarnados e do futebol nacional, em entrevista à Antena 1.

A reunião com o ministro da Administração Interna foi abordada. Luís Filipe Vieira adiantou que Rui Pereira partilha a «mesma preocupação» com a direcção encarnada: «Não pode haver zonas do país ou grupos de pessoas que estejam à margem da lei».

O dirigente falava do apedrejamento do autocarro da equipa principal de futebol nas deslocações ao Porto. Vieira qualificou os autores dos incidentes como um «bando de malfeitores», que entende agirem «cobardemente».

«Não os confundimos com as pessoas do Porto ou com os adeptos. Os adeptos do FC Porto, como os do Benfica, gostam é de futebol», sublinhou o presidente dos encarnados.

Luís Filipe Vieira falou ainda sobre as contrariedades nas negociações para dar nome ao estádio da Luz. «Até 31 de Dezembro esta situação tem que estar resolvida», avisou, depois de os órgãos sociais do clube terem obrigado à descontinuação das conversações.

«Nós não vemos a árvore, vemos a floresta», adiantou o dirigente, assegurando que, se de facto não for avante o projecto de dar nome ao estádio, o Benfica encontrar novas soluções.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 12:15

Outubro 07 2010

A chamada de Carlos Martins à Selecção Nacional é, na óptica de Luís Filipe Vieira, uma questão de «justiça». O presidente do Benfica considera que o médio já tinha demonstrado qualidade para estar nos compromissos internacionais há mais tempo.
«Fez-se justiça ao Carlos Martins. É um homem com H grande, de grande carácter», afirmou o dirigente dos encarnados, em entrevista à Antena 1. Vieira elogiou ainda o novo seleccionador, Paulo Bento: «É um grande homem.»
«Estou convicto de que foi a opção certa e que terá muito sucesso», acrescentou. «Não há português algum que não deseje a vitória da Selecção, já nestes dois jogos», observou ainda Luís Filipe Vieira.

Fonte: A Bola
publicado por Benfica 73 às 11:47

Outubro 07 2010

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, irónico para Villas Boas. Erros de Xistra em Guimarães, sim... em prejuízo do Vitória.
Coberto de razão ao criticar a arbitragem do albicastrense Carlos Xistra no embate de segunda-feira, na cidade-berço estava André Villas Boas. Esta a opinião de Luís Filipe Vieira, que, em entrevista à Antena 1, que hoje irá para o ar na íntegra pelas 10 horas, usou de ironia para concordar com o técnico portista a propósito do V. Guimarães-FC Porto, ao mesmo tempo que aproveitou para questionar a razão de um facto desta Liga: o não assinalar de grandes penalidades desfavoráveis aos dragões e favoráveis à águia.
«Tem toda a razão o sr. Villas Boas ao criticar a arbitragem. Houve erros gravíssimos, nomeadamente um penalty que ficou por marcar, a favor do V. Guimarães. Aliás, o V. Guimarães tem razões de queixa mais do que suficientes da arbitragem, é natural que estejam insatisfeitos. Aliás, neste Campeonato já toda a gente se apercebeu que, contra o FC Porto não se marcam penalties e a favor do Benfica também não! É algo que parece que está instalado na arbitragem. Agora não sei quem é que informou o Sr. Villas Boas sobre esse mesmo penalty. O que não tenho dúvidas é que passou por uma situação ridícula e caricata», afirmou o presidente do Benfica, numa entrevista de meia-hora ao jornalista Nuno Matos, e da qual A BOLA teve acesso a alguns trechos.
Janeiro sem mexidas
Dos pontos fortes da conversa, ressalta a determinação em não mexer no plantel: Vieira garante que ninguém sairá em Janeiro. «De certeza absoluta que em Janeiro não vai jogador algum! Queremos manter as grandes referências da equipa. Nem Fábio Coentrão sairá. Os que estão a ser cobiçados esta época não saem. No futuro, ninguém sabe, agora esta época não vai sair mais ninguém», afirmou o líder do clube.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:40

Outubro 07 2010

O presidente dos encarnados garante que nenhuma das joias da coroa sairá do Benfica até final da temporada. Confiando na revalidação do título, o principal objetivo em 2010/11, Vieira promete resistir a eventuais ofensivas dos tubarões na reabertura do mercado, em janeiro.

“Não sai ninguém, nem Coentrão. Nenhum daqueles jogadores que são cobiçados no mercado internacional sairá esta época”, torna claro o líder da SAD benfiquista, na entrevista à Antena 1, na qual passa em revista a atualidade encarnada e do futebol português.

O Benfica tem em marcha um plano de renovação de contratos com os principais elementos do plantel. Fábio Coentrão já prolongou a ligação ao emblema das águias até 2016, apesar de a cláusula de rescisão manter-se nos 30 milhões de euros. Outros estão em fila de espera: Maxi Pereira, Luisão e David Luiz

Quanto a reforços, os lisboetas asseguraram cinco no verão: Roberto, Fábio Faria, Gaitán, Salvio e Jara. Vieira considera que os encarnados não necessitam de ir ao mercado em janeiro, no sentido de apetrechar o grupo às ordens de Jorge Jesus. No entanto, também esclarece que o reforço do plantel dependerá do entendimento do técnico.

No fundo, o dirigente está confiante na conquista do campeonato, pelo segundo ano consecutivo. A defesa do título começou mal, o Benfica teve 9 pontos de desvantagem para o FC Porto, mas a distância foi encurtada para 7.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:28

Outubro 07 2010

Encerrado mais um ciclo competitivo para compromissos das selecções, o Benfica leva já 10 jogos realizados, distribuídos por Supertaça, Liga e Champions. Jorge Jesus foi um mãos-largas na hora de formar as equipas, mas há cinco jogadores que aguardam vez para se estrearam esta temporada.

Fábio Faria, primeiro reforço para 2010/11, Moreira, Luís Filipe, Roderick Miranda e Felipe Menezes são os elementos do plantel que ainda não foram utilizados um minuto sequer em partidas oficiais. Com a entrada em cena na Taça de Portugal (já este mês, diante do Arouca) e na Taça da Liga, abrem-se novas oportunidades para este quinteto.

Desde que a temporada se iniciou, as águias estiveram focadas essencialmente no campeonato e na Liga dos Campeões, depois de terem perdido a Supertaça para os dragões. Jorge Jesus teve de gerir lesões e esforço de jogadores, além de ter tido em conta a especificidade de cada partida. Assim, só uma vez repetiu um onze (Marítimo e Schalke 04). No total, utilizou 21 futebolistas, incluindo dois guarda-redes (Roberto e Júlio César).

Dois fora da UEFA

Apesar das alterações, nem todos tiveram oportunidade de jogar. À cabeça, surge Fábio Faria, internacional Sub-21 que o Benfica contratou ao Rio Ave, a meio da temporada passada. O jovem defesa joga tanto ao centro como à esquerda, mas a forte concorrência tem-no afastado do onze e do banco.

Faria não foi inscrito na UEFA, pelo que só constitui opção para as competições nacionais. Na mesma situação se encontra Luís Filipe, excluído da Liga dos Campeões por não haver vagas suficientes. Os dois defesas não têm sido aposta para os jogos do campeonato, embora o lateral-direito já tenha estado duas vezes no banco. Sem hipóteses no campeonato, vêem na Taça de Portugal e na Taça da Liga oportunidades para somarem os primeiros minutos oficiais.

Privado de seis jogadores que se encontram ao serviço das respetivas seleções, Jesus já começou a fazer um esboço do encontro com o Arouca, que marca a estreia na Taça de Portugal. A gestão do esforço dos internacionais pode favorecer quem tem estado de fora.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:19

Outubro 07 2010

O Benfica vai defrontar os estónios do Tartu Rock, os suíços do Lugano Basket e os búlgaros do Lukoil Academic no Grupo C da fase regular da Eurochallenge Cup em basquetebol.

 Depois de ter afastado o BC Ferro-ZNUT, com um triunfo na Ucrânia por 77-72, após um empate 105-105 na Luz, o Benfica estreia-se a 16 de Novembro, na Bulgária, frente ao Lukoil Academic, e termina a sua participação a 21 de dezembro, também fora, na Estónia, face ao Tartu Rock.

 Os jogos na Luz, todos seguidos, estão marcados para 23 de Novembro (Lugano Basket), 30 de Novembro (Tartu Rock) e 7 de Dezembro (Lukoil Academic). O outro encontro, no reduto do Lugano Basket, realiza-se a 14 de Dezembro.

Os dois primeiros classificados de cada um dos oito agrupamentos da fase regular seguem para a fase seguinte.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:14

Outubro 07 2010

David Luiz está na lista de possíveis contratações do Milan, na disposição de avançar uma verba na ordem dos 20 milhões de euros.

Depois de Real Madrid, Barcelona, Chelsea e Manchester City é agora o colosso italiano na corrida pelo central do Benfica.

O grande rival do Inter Milão pretende construir uma equipa que destrone o pentacampeão italiano e campeão europeu do patamar mais alto do futebol do país.

David Luiz, pois claro, entra na lista de eventuais reforços do clube, que procura um grande defesa-central para render Alessandro Nesta, que já não vai para novo (34 anos). Um homem que honre a tradição do emblema de Milão naquela posição do terreno, que já foi, por exemplo, de Baresi.

O defesa-central brasileiro do Benfica é apontado pelo diário desportivo italiano Corriere dello Sport como hipótese séria para a equipa actualmente dirigida pelo técnico Massimiliano Allegri e até são adiantados pormenores relativos à forma como pode ser abordado o processo.

A participação no negócio do actual director-desportivo dos encarnados e antiga estrela do clube, Rui Costa, como mediador é também falada em Itália.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 06:28

Outubro 07 2010

Batuta para Carlos Martins. O bom início de época do médio encarnado despertou a atenção de Paulo Bento que, nos primeiros dias de trabalho, parece já ter-lhe dado espaço de manobra para se afirmar com a camisola da Selecção Nacional.

Os problemas passados, esses, parecem mesmo fazer parte do... passado. Carlos Martins está empenhado em mostrar-se e o seleccionador acredita nas qualidades do jogador para ocupar um lugar importante na estrutura da equipa para os complicados duelos que se aproximam.

Depois de um longo período de afastamento dos trabalhos da Selecção, a saída de Deco abriu as portas a Carlos Martins. Capaz de fazer transições rápidas para o ataque, poder de explosão, grande capacidade para o remate de longa distância, são características que encaixam no sistema que Paulo Bento pretende para o futuro. É, de resto, o médio ofensivo, o número 10, que poderá fazer o papel ocupado por Deco nos últimos anos. É essa a função que Paulo Bento pretende para Martins.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 06:26

Outubro 07 2010

publicado por Benfica 73 às 06:08
Tags:

Outubro 07 2010

Luís Filipe Vieira acusa André Villas-Boas de ter passado por uma situação “ridícula e caricata”, quando, no final do encontro entre V. Guimarães e FC Porto, acusou Carlos Xistra de não ter assinalado grande penalidade a favor dos dragões.

Em entrevista à Antena 1, o líder dos encarnados, de 61 anos, ironiza com as declarações de Villas-Boas. “Tem toda a razão”, diz, lembrando o castigo máximo que ficou por assinalar a favor dos minhotos, depois de Fucile ter agarrado Edgar.

Vieira, cujas declarações vão para ao ar ao longo da manhã informativa da Antena 1 desta quinta-feira e serão reproduzidas na íntegra após o jornal das 10 horas da Antena 1, garante que nenhum jogador deixará o plantel até final da temporada.

Fonte:Record

publicado por Benfica 73 às 00:07

Outubro 07 2010

O jogo que levou o líder do campeonato a Guimarães – na semana em que chegaram à Internet novos “capítulos” das escutas do Apito Dourado, que a justiça desportiva optou por desconsiderar, porventura chocada com o estilo do Português que por ali se pratica – chegou para provar várias coisas. Numa vertente exterior à partida, ficou patente a facilidade com que André Villas-Boas muda de tom e de discurso, consoante a sua equipa chega ou não ao triunfo. Acontece que os tiros do treinador do FC Porto foram todos de “pólvora seca” – ele viu (ou diz que os seus jogadores viram) um penálti “claro” contra o Vitória. Azar: foram poucos os comentadores que vieram dar-lhe razão. Ignorou um penálti, quase unanimemente reconhecido, de Fucile sobre Edgar. E lançou-se numa exaltada diatribe contra tudo e contra todos. Ora, se muito nos motiva a todos o direito à indignação, convém que este seja exercido em nome de factos visíveis – e não de fantasias moldadas pela conveniência do momento. Mais pedagógico teria sido ver Villas-Boas ter reconhecido que o FC Porto perdeu os primeiros pontos “por preguiça, por arrogância, por falta de atitude”, expressões escolhidas por Miguel Sousa Tavares para caracterizar a ocorrência. Infelizmente, a cultura de vitória não está, por imaturidade ou deformação, ao alcance de todos. Pena que o técnico portista se reclame discípulo de Sir Bobby Robson, que nunca se prestou a espetáculo semelhante, numa carreira longa e preenchida. Pode ser que aprenda.

Há, no entanto, outro sinal a explorar pelos adversários: a dependência que a equipa vem revelando face a Hulk. É evidente que o brasileiro foi, ao longo deste arranque de época, o jogador mais explosivo e gerador de desequilíbrios a atuar em Portugal. Mas fazer dele o “sentido único” fragiliza o coletivo. Hulk, sendo pontualmente arrasador e brilhante, ainda está longe da consistência – e, insisto, isso também passa pela forma como se desgasta em quezílias e reclamações. Neste jogo em particular, com Varela e Belluschi muitos furos abaixo do que já se lhes viu, com Falcão sem serviço e com Fucile a deixar-se dominar pela tremideira, Hulk ficou com todo o peso sobre os ombros. Respondeu bem na jogada do golo e em mais meia dúzia de lances. Mas desperdiçou muito, errou demais, deixou à mostra o seu exasperante egoísmo. Culpa própria? Claro que sim. Mas também responsabilidade de quem o elevou a herói por causa de duas sentenças distintas – mas ambas condenatórias – à saída… de um túnel.

Já se sabia da perene dependência que o FC Porto mantém relativamente a Jorge Nuno Pinto da Costa e aos seus contactos. Mais uma dependência pode ser perigosa, ou mesmo fatal, para quem quer  ganhar tudo.

Autor: João Gobern
publicado por Benfica 73 às 00:03

BENFICA 73
contador grátis
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...