Outubro 05 2010

Oscar Cardozo e Ruben Amorim estiveram ausentes da sessão vespertina orientada por Jorge Jesus, que contou com a presença de cerca de mil pessoas. Os dois jogadores encarnados fizeram tratamento às respectivas lesões e não subiram sequer ao relvado do Centro de Estágio do Seixal.

O paraguaio continua a recuperar de uma entorse no joelho esquerdo, com lesão no ligamento lateral interno, ao passo que Ruben Amorim está a contas com uma tendinite rotuliana no joelho.

No caso de Tacuara, que, estima-se, deverá ficar fora dos relvados por um período entre 3 a 6 semanas, a prioridade passa por recuperá-lo para o clássico no Dragão, frente ao FC Porto, a 7 de Novembro.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 20:27

Outubro 05 2010

O plantel do Benfica treinou esta terça-feira à tarde no Seixal perante o olhar de cerca de mil adeptos. As águias, que já tinham treinado de manhã à porta fechada, contaram na sessão vespertina com bastante apoio, sinal de que os adeptos encarnados não ficaram indiferentes à recuperação da equipa na tabela da Liga Zon Sagres.

Desde a derrota em Guimarães, à 4.ª jornada, até à 7. ronda, os campeões nacionais subiram do 13.º para o 4.º posto (ver trajetória). O facto de ter sido feriado também contribuiu, em boa parte, para a presença em grande número de sócios e simpatizantes encarnados.

Jorge Jesus não contou com oito jogadores no apronto

No apronto, Jorge Jesus não pôde contar com oito jogadores. A grande fatia está ao serviço das selecções. São eles David Luiz (Brasil), Fábio Coentrão, Carlos Martins (Portugal), Maxi Pereira (Uruguai), Roderick (Sub-20) e Nicolás Gaitán (Argentina). Já Oscar Cardozo e Ruben Amorim fizeram tratamento às respectivas lesões. Os dois jogadores não subiram sequer ao relvado.

As águias voltam a treinar na quarta-feira, às 10 horas, numa sessão que irá decorrer à porta fechada.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 20:19

Outubro 05 2010

O Benfica venceu no terreno do Alpendorada por 5-1, em encontro da 5.ª jornada do campeonato nacional de futsal.

Numa primeira parte não muito espetacular, a equipa encarnada abriu o marcador à passagem do minuto 8 por Davi e foi apenas preciso esperar mais 4 minutos para ver mais festejos das águias com o tento de Diece. Até ao intervalo o resultado não mais se alterou.

O Alpendorada veio com vontade de virar o marcador e Esquerda conseguiu reduzir a desvantagem aos 26 minutos. A equipa da casa foi tentando, mas a resposta do Benfica não demorou. Marinho (29') apontou o terceiro das águias que continuaram a carregar no acelerador até bem perto do final. Gonçalo Alves (33') e César Paulo (37') fecharam o marcador no Pavilhão Escola EB 2,3 de Alpendorada.

O Benfica salta, à condição, para a liderança da prova.

Veja aqui os resultados e classificações.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 20:01

Outubro 05 2010

O FC Porto perdeu os seus primeiros pontos na Liga. Não é um drama. Guimarães não é um lugar fácil e se os portistas compararem com o seu mais directo rival, até podem considerar que ganharam um ponto. Admite-se, porém, que o desejo de ganhar todos os jogos explique alguma desorientação depois do golo do empate. Primeiro foi Fucile que deveria ter visto vermelho directo e viu segundo amarelo, condicionando a possibilidade da sua equipa vencer o jogo. Logo a seguir foi André Villas Boas que protestou e também foi mandado embora. Mais tarde, na zona de entrevistas rápidas, Villas Boas continuava alterado. Falou de um penalty invisível e de uma expulsão injusta, tentando aproveitar uma desajustada boleia na camioneta de queixas do Benfica.

Se a ideia foi, impor o seu mind game particular, na perspectiva de retirar força à pressão benfiquista, entende-se as suas declarações, mas se estava mesmo a falar a sério, tem de ter cuidado. Do penalty disse que foi claríssimo, embora tenha explicado que foram os seus jogadores que lhe disseram ter havido falta; da expulsão disse que foi injusta e o lance, tão evidente, passou-se mesmo à sua frente.

Nesta primeira intervenção após um jogo que o seu FC Porto não venceu, o que se ouviu foi preocupante. Villas Boas tem tudo para ter uma carreira se sucesso, mas, por muito sucesso que tenha, pelo caminho irá enfrentar muitas vitórias, alguns empates e umas quantas derrotas. É bom que saiba estar em qualquer uma das situações.

Autor: Vítor Serpa

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:28

Outubro 05 2010
publicado por Benfica 73 às 11:13

Outubro 05 2010

Carlos Martins está a realizar o melhor e mais produtivo arranque de sempre com a camisola do Benfica. O golo marcado ao Sp. Braga, o segundo na presente edição da Liga (em 2008/09 não marcara nenhum até à 7.ª jornada; e em 2009/10 contabilizara apenas 1), mais não é do que um ponto de exclamação num período pleno de sinais positivos para o jogador que se prepara para ser novamente pai.

A regularidade é um dos atributos do camisola 17, que tem registado um elevado nível exibicional... sem oscilações. A 10 ou no lado direito do losango, Carlos Martins vem cimentando o seu lugar ao sol na equipa da Luz, não raras vezes carregando com ela às costas. É, assim, natural que quem pense hoje em dia no Benfica se lembre obrigatoriamente de Carlos Martins – a orfandade em relação a Ramires parece estar a ser paulatinamente ultrapassada, embora o português apresente características distintas.

A capacidade rematadora de Carlos Martins tem vindo à superfície neste arranque da Liga. O médio nascido há 28 anos, em Oliveira do Hospital, é neste momento o segundo elemento do plantel benfiquista com maior número de remates: contabiliza 17 contra os 22 de Cardozo. O Tacuara leva 3 golos no campeonato, mais 1 do que Carlos Martins, constituindo este um inusitado mano a mano pelo estatuto de goleador-mor do Benfica. O resultado natural deste impressionante arranque de época é a chamada à Selecção, tendo em vista os decisivos embates com a Dinamarca e a Islândia. Paulo Bento dele não prescindiu, embora mantenham uma relação fria.

Remate a 95 km/h

A potência do pé direito é uma das principais armas de Carlos Martins, que não pede licença para desferir fortes remates de meia distância. Quem pensasse que o pé esquerdo do camisola 17 seria apenas uma espécie de apêndice mudou de opinião quando o Benfica marcou o golo solitário frente ao Sp. Braga. Carlos Martins recebeu a assistência de Saviola com o pé direito e disparou de pronto com o pé canhoto. O remate atingiu os 95 km/h, uma velocidade impressionante se levarmos em consideração que foi desferido com o pé menos hábil.

Argentinos assistem

O camisola 17 totaliza 5 golos na Liga pelo Benfica, 3 na temporada transacta e já 2 na actual. Há golos que nascem por geração espontânea, situação que não se verifica, todavia, em qualquer dos 5 até agora concretizados por Carlos Martins. Todos eles lhe foram ofertados por companheiros oriundos da Argentina, claro sinal do peso desta colónia no futebol do clube da Luz. Saviola foi o autor de 3 das assistências, Aimar e Di María realizaram os outros 2 passes para golo.

Família a crescer

É impossível dissociar a boa fase profissional da excelente conjuntura familiar. Carlos Martins apresta-se para dar um mano a Gustavo, o filho de 17 meses. A mulher, Mónica, está grávida de 8 meses de um rapaz, cujo nome não está escolhido. Daí o polegar na boca, num gesto de chuchar, escolhido para celebrar o golo ao Sp. Braga.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:09

Outubro 05 2010

Fora dos planos de Jorge Jesus também tem estado Ruben Amorim que recupera de uma tendinite rotuliana. O internacional português, de 25 anos, contraiu a lesão no dérbi com o Sporting, e já falhou os desafios com o Marítimo, Schalke 04 e Sp. Braga.

O jogador vai ser reavaliado hoje antes do treino e não está descartada a possibilidade do camisola 5 poder vir a ser reintegrado no grupo. Neste caso a paragem do campeonato pode vir a revelar-se benéfica, pois Ruben Amorim terá tempo de readquirir os índices físicos que perdeu com a paragem.

Igualmente entregue ao departamento clínico das águias continua Balboa que foi operado ao menisco direito e prossegue o plano de reabilitação. Kardec terminou a partida com o Sp. Braga em dificuldades, mas não inspira cuidados.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:35

Outubro 05 2010

Após a vitória alcançada frente ao Sp. Braga, Jorge Jesus concedeu um dia de folga ao plantel. Contudo, nem todos tiveram a possibilidade de passar o descanso com os familiares, como é o caso de Cardozo. O internacional paraguaio deslocou-se ao Seixal para prosseguir os tratamentos procurando desta forma encurtar o tempo de paragem que, conforme Record avançou, não será inferior a três semanas.

O jogador, de 27 anos, torceu o joelho esquerdo frente ao Schalke 04 numa disputa de bola com o central Papadoupoulos, movimento que originou uma lesão no ligamento lateral interno. Desde que lhe foi diagnosticada a mazela, Tacuara tem passado os dias no departamento médico. Dada a especificidade do problema, os responsáveis do clube encarnado estão a tomar todas as precauções de modo a evitar uma recaída que possa afastar o Bota de Ouro Record dos relvados por mais algumas semanas.

Após já ter falhado o confronto com os minhotos, é certo que o sul-americano ainda não vai entrar nas contas do treinador para os desafios com o Arouca (Taça de Portugal), Ol. Lyon (Liga dos Campeões) e Portimonense (Liga). Nas melhores previsões já será possível contar com o camisola sete para a receção ao Paços de Ferreira, agendado para o final do mês. Para alcançar este propósito, na Luz também se está a contar com a força de vontade do atleta que, em muitas ocasiões, é preponderante na resposta aos tratamentos. Com o duelo com o FC Porto marcado para a primeira quinzena de novembro, a prioridade passa por garantir a presença do ponta-de-lança no Dragão. Cardozo está a fazer os possíveis para ajudar a equipa.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:24

Outubro 05 2010

Como é habitual, a paragem originada pelas seleções vai desfalcar o grupo de trabalho encarnado. Hoje, quando Jorge Jesus orientar as duas sessões de trabalho, já não vai contar com cinco dos seus internacionais que já se encontram ao serviço das respetivas equipas nacionais.

Não deixa de ser curioso constatar que os únicos que terão de disputar partidas oficiais são Fábio Coentrão e Carlos Martins, que foram chamados por Paulo Bento para os duelos com a Dinamarca e Islândia. Já David Luiz, Maxi Pereira e Gaitán vão ser analisados pelos seus selecionadores em particulares.

Conforme Jesus já reconheceu, as paragens no campeonato têm consequências positivas e negativas. Se por um lado o responsável técnico tem mais tempo para trabalhar alguns pontos específicos, por outro perde jogadores que normalmente são titulares indiscutíveis e que vão voltar fatigados devido ao esforço despendido nas partidas, e às viagens intercontinentais a que estão sujeitos.

Numa época em que o cachets ditam leis, o Brasil vai defrontar o Irão em Abu Dhabi, na quinta-feira, antes de rumar a Inglaterra para jogar com a Ucrânia. Pior é o percurso de Maxi Pereira que terá de se deslocar para o Extremo Oriente para defrontar a Indonésia, em Jacarta, antes de rumar à China. Gaitán, por seu lado, só tem um desafio, mas terá de voar para Tóquio, onde enfrentará o Japão.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:10

Outubro 05 2010

Nunca iniciou uma temporada com tanto fulgor. Regularidade, polivalência, assistências e golos. A maturidade aos 28 anos...

Quem diria que, quando deixou o Sporting em 2007, pela porta pequena, Carlos Martins haveria de ser, pouco mais de três anos depois, uma das referências do rival Benfica? Quem diria que o médio saiu de Alvalade em diferendo com Paulo Bento e hoje concentra-se em estágio como uma das apostas do novo seleccionador nacional? O mundo é pequeno, é um facto, e no futebol talvez mais ainda.

Aos 28 anos, Carlos Martins parece ter atingido definitivamente a maturidade enquanto jogador, estando a cumprir aquele que será o seu melhor arranque pessoal de sempre no que a jogos de campeonato diz respeito. Até nem começou como titular (suplente utilizado nas primeiras três jornadas), mas rapidamente conquistou um lugar no onze e hoje é o homem do momento, tendo confirmado frente ao Sp. Braga a grande forma que atravessa, embora seja justo referir-se que as duas épocas anteriores na Luz também foram bem acima da média, justificando em pleno a aposta pessoal de Rui Costa.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:22

Outubro 05 2010

O Benfica tem um problema bicudo para resolver, nem mais nem menos que a gestão dos cartões amarelos numa altura em que a visita ao Estádio do Dragão se começa a avistar no horizonte.

O triunfo sobre o Sp. Braga marca uma nova ascensão da equipa da Luz na tabela classificativa, coincidindo igualmente com a amostragem do 4.º cartão amarelo a Luisão e Javi García, verdadeiros pesos-pesados da equipa orientada por Jorge Jesus. Este duo encontra-se, pois, em risco de exclusão quando faltam disputar apenas dois jogos na Liga – Portimonense (fora) e Paços de Ferreira (casa) – antes do clássico da Invicta, agendado para a primeira quinzena de Novembro.

Sabendo de antemão que o próximo jogo oficial, diante do Arouca, na Luz, não assume relevância para esta contabilidade, dado ser referente à Taça de Portugal (os cartões amarelos nesta prova não são somados aos do campeonato, só existindo lugar a uma suspensão no jogo seguinte em caso de expulsão), Jorge Jesus necessita de gerir a regra e esquadro este dossiê, por forma a não ficar sem peças nucleares do conjunto naquele que pode constituir um dos encontros-chave da presente edição da competição.

Quarteto

A preocupação do treinador do Benfica não incide somente em Luisão e Javi García. O problema envolve outros quatro jogadores, sendo que três deles têm sido titulares absolutos no campeão nacional. Maxi Pereira, David Luiz e Carlos Martins apresentam três cartões amarelos no currículo, um registo deveras impressionante se considerarmos que apenas se encontram disputadas sete jornadas na prova de regularidade. Amorim é o outro elemento que já contabiliza três cartolinas amarelas, pese ter falhado os últimos dois encontros do campeonato devido a uma lesão.

O sector defensivo tem sido especialmente fustigado por esta febre amarela. Três dos quatro elementos que actuam na defesa padecem deste mal: só Fábio Coentrão (ou César Peixoto) se apresentam um pouco mais folgados, somando dois cartões amarelos cada.

Criativos

Livres de qualquer problema estão, a priori, os elementos iminentemente criativos do plantel dos encarnados. Aimar e Saviola possuem uma única admoestação, o que é perfeitamente natural, dado que eles é que costumam ser os alvos das entradas à margem da lei. Estes dois influentes jogadores argentinos (El Conejo, por exemplo, lidera a tabela das assistências do campeonato) estarão, tudo indica, à disposição de Jorge Jesus para o encontro com a turma azul e branca.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 09:12

Outubro 05 2010

publicado por Benfica 73 às 09:01
Tags:

BENFICA 73
contador grátis
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...