Setembro 18 2010

O treinador Jorge Jesus mostrou-se este sábado confiante para o jogo de domingo frente ao Sporting. Em entrevista ao Site Oficial do Clube e à Benfica TV, o técnico referiu que a equipa está a melhorar diariamente, esperando um excelente jogo dos “encarnados” frente ao rival.

O treinador defendeu que a vitória da passada terça-feira frente ao Hapoel Tel-Aviv deu mais confiança ao grupo de trabalho para o dérbi: “As vitórias dão sempre mais confiança e, sabendo que também estamos a melhorar de dia para dia, estamos muito mais confiantes. A vitória frente ao Hapoel reforçou um pouco mais os nossos níveis de confiança para podermos fazer um excelente jogo frente ao Sporting.”

O adversário está a fazer uma boa campanha em termos europeus, mas não tem estado tão forte internamente. Jesus espera um jogo muito competitivo, tal como é habitual neste género de encontros entre formações rivais. “Independentemente das épocas que as equipas possam estar a fazer, são sempre jogos equilibrados, com muita paixão e emoção e, portanto, vou esperar um Sporting forte. Dentro desta ideia também queremos encontrar um Benfica muito forte para poder vencer este jogo”, afirmou o técnico.

O Benfica não começou bem o campeonato nacional e o objectivo é recuperar os pontos perdidos, segundo Jorge Jesus. “Ao contrário do ano passado em que sabia que íamos começar uma época forte e, por isso, disse que íamos jogar o dobro, este ano sabia que não ia ter um início de época muito forte porque não tinha a possibilidade de trabalhar com o grupo todo, mas também é verdade que não esperava perder três jogos como perdemos. Neste momento, o que importa é olhar para a frente e tentar recuperar”, disse.

Jesus defendeu que “o campeonato está todo em aberto”, apesar de a equipa estar a nove pontos do primeiro posto. “O Benfica perdeu mais pontos do que é normal e habitual, mas o campeonato está mais equilibrado e as equipas que jogam para o título vão perder mais pontos que o ano passado. Estamos confiantes que ainda temos muito para dar neste campeonato”, argumentou.

O treinador referiu ainda que o Benfica vai lutar “contra os adversários e às vezes contra algumas equipas de arbitragem” para conseguir o seu objectivo. “Vamos procurar ser aquela equipa que acredita no que faz e que sabe que cada dia que passa está a ficar melhor”, acrescentou.

Apoio dos adeptos
Para vencer o Sporting, Jorge Jesus afirmou que espera contar com o importante apoio dos sócios e simpatizantes do Benfica: “Estamos habituados a ter um apoio muito forte dos nossos adeptos e tivemos essa experiência no ano passado. Há momentos do jogo em que é normal a equipa perder algum comando do jogo e nessas alturas os adeptos do Benfica perceberam sempre isso e puxaram a equipa para a frente. Ajudaram-nos a ganhar muitos jogos na Luz porque nem sempre estivemos brilhantes. Quando não estivemos brilhantes, obrigaram-nos com incentivos positivos a ter confiança e é isso que espero amanhã.”

Jesus abordou ainda os principais casos clínicos do plantel: Kardec e Salvio. “O Kardec tem vindo a melhorar ao longo destas semanas. Teve uma lesão complicada e ainda temos mais um dia para tirar dúvidas em relação à condição física dele”, afirmou, adiantando que o argentino Salvio “está numa situação pior” que o brasileiro, apesar de ser também um jogador que “está na sua fase de recuperação total”.

As dúvidas sobre estes jogadores vão ser dissipadas quando o treinador divulgar a convocatória para o encontro. A lista de convocados vai ser conhecida no final da manhã de domingo.
O Benfica-Sporting tem início marcado para as 20h15, no Estádio da Luz.

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 16:39

Setembro 18 2010

“Contra tudo e contra todos.”A frase começa a ser ouvida com insistência por parte dos jogadores do Benfica, que parecem estar definitivamente ao lado dos responsáveis pelo emblema da águia, em relação à indignação mostrada publicamente após o encontro com o V. Guimarães, da última jornada. Depois de Nuno Gomes, foi agora a vez de Javi García usar a expressão no início de um discurso com o qual o clube brindou 30 mil adeptos. A campanha terminou ontem a meio da tarde e, através dela, os sócios escolhidos tiveram oportunidade de ouvir as palavras do médio.

Os jogadores querem sentir o inferno da Luz neste jogo com o Sporting e desejam que o estádio esteja cheio num desafio fundamental para a manutenção das aspirações encarnadas.

Isso ficou bem expresso nas palavras que o espanhol, de 23 anos, gravou para os sócios do clube encarnado.

“Mais do que nunca precisamos que todos estejam domingo [amanhã] no Estádio da Luz”, podia ouvir-se.

Os jogadores encarnados enalteceram, durante toda a temporada passada, o apoio que sentiram por parte da massa associativa nos jogos e consideraram-no fundamental para a conquista do título. E, agora, neste embate de eternos rivais o plantel volta a chamar o público para encher as bancadas.

Para as águias esta é uma partida fundamental e pouco mais interessa do que vencer. A derrota em Guimarães remeteu a formação de Jorge Jesus para uma posição inesperada nesta altura da temporada.

Os campeões nacionais só conquistaram, até ao momento, uma vitória, diante do V. Setúbal, em casa, e este é já o terceiro encontro da Liga que o Benfica vai realizar na Luz, desde o início da temporada.

Os encarnados enfrentam, agora, um ciclo complicadíssimo de jogos e, por isso, não dispensam o apoio dos adeptos em casa. Depois do dérbi, a formação orientada por Jorge Jesus desloca-se à Madeira, para defrontar o Marítimo, e, no primeiro fim-de-semana de outubro, volta a jogar no recinto benfiquista diante do Sp. Braga. Pelo meio, a 29 de setembro, a equipa tem uma deslocação à Alemanha, para jogar a 2ª jornada do grupo B da Liga dos Campeões, frente ao Schalke 04.

Sem tempo para respirar e numa fase em que é preciso correr contra o prejuízo, os jogadores acreditam que podem dar a volta à situação, mas para isso é preciso vencer o dérbi. Não há margem para errar.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 16:36

Setembro 18 2010

Jorge Jesus prepara-se para contar com mais duas opções para o ataque do Benfica. «Salvio e Kardec estão na fase de recuperação total», anunciou o treinador.
Referindo-se em concreto à situação do avançado brasileiro, Jesus explicou que o jogador «tem vindo a melhorar ao longo das seis/sete semanas em que esteve parado».
«Temos mais um dia para tirar dúvidas em relação à sua condição física. Neste momento, diria que tem 50 por cento de hipóteses» de ser chamado para o jogo com o Sporting.
Salvio e Kardec voltaram, este sábado, a treinar-se de forma condicionada, com o segundo a evoluir em treino livre sob vigilância médica.
A lista de convocados para o "derby" com o Sporting será divulgada domingo de manhã.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 16:29

Setembro 18 2010

Para um observador desatento, alguém que tenha vivido muito tempo no estrangeiro ou possua apenas algumas noções elementares sobre futebol - e apercebo-me, neste momento, que o prof. Carlos Queiroz encaixa em ambas as categorias - não deixa de ser bizarro que o maior clube de Portugal detenha tão pouca influência nos centros de decisão. Se não vejamos: um outro clube é condenado por corrupção e não desce de divisão; o presidente de um outro clube é apanhado a produzir declarações comprometedoras em escutas telefónicas e é absolvido pelos tribunais comuns; um jogador de um outro clube que agrediu comprovadamente um steward vê o castigo ser reduzido para três jogos; e, em termos de arbitragens, o Benfica é prejudicado de forma sistemática. Como eu costumo dizer, errar é humano; mas errar sempre para o mesmo lado é fruta.

Face a isto, o que fazer? Como vencer adversários que recorrem a métodos tenebrosos, sem recorrer também a esse tipo de métodos? A resposta deu-a, esta semana, o presidente da Assembleia Geral do Benfica, através do anúncio de medidas legítimas e legais, nomeadamente o pedido para que os adeptos não compareçam nos jogos da equipa fora do Estádio da Luz. Trata-se de uma medida que, a meu ver, só peca por tardia, uma vez que os adeptos do FC Porto e Sporting há décadas que a andam a pôr em prática.

Entretanto, apesar de não ter rigorosamente nada que ver com o que está a acontecer por estes dias no futebol português, houve esta semana no prédio onde vivo uma onda de assaltos, pelo que eu e os meus vizinhos fizemos queixa na polícia. Numa reviravolta inesperada, os condóminos do prédio do lado alegaram que os larápios estavam a sofrer uma pressão insustentável para não roubarem, coitados.

Autor: Miguel Góis

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 12:19

Setembro 18 2010

 

O comunicado emitido pela direcção do Benfica teve, até ver, pelo menos um grande mérito: causou igual desagrado a portistas e sportinguistas (passe o pleonasmo). Os portistas até apreciam comunicados, mas só se forem lidos pelo terceiro guarda-redes. Gostam de queixas sobre a arbitragem, mas só se forem feitas ainda na pré-época, como fez Villas Boas no torneio de Paris. E levam a mal que uma iniciativa destas não inclua uma comovente vigília previamente anunciada na TV. Organizar romarias à sede da Liga para repudiar o castigo aplicado a um inocente que se limitou a participar num espancamento é pugnar pela justiça e pela verdade; lamentar a existência de vários erros graves de arbitragem é uma palermice folclórica.Quanto aos sportinguistas, preferem tomadas mais funéreas como um luto, por exemplo. Comunicados são, para eles, queixinhas.

Queixinhas essas que podem eventualmente vir a prejudicá-los, pelo que, após aturada reflexão, decidiram fazer queixinhas das queixinhas do Benfica, inaugurando assim as queixinhas por antecipação. Queixinhas preventivas e dignas, que antecipam factos hipotéticos, e que contrastam flagrantemente com as queixinhas condenáveis, que são as que se referem a factos consumados e comprovados. Donde se conclui que o Benfica foi prejudicado em Guimarães para seu próprio benefício, e para grave prejuízo do Sporting. Só não vê quem não quer.

A homenagem da Associação de Futebol de Porto a Olegário Benquerença gerou uma comoção que não pode deixar de se considerar admirável. Fico sempre impressionado com as pessoas que ainda conseguem surpreender-me com o futebol português. Se é absolutamente normal que um árbitro visite a casa do presidente do Porto («Sempre em frente!») nas vésperas de arbitrar um jogo do mesmo clube, porque haveria de ser menos normal que um árbitro de Leiria fosse homenageado pela Associação de Futebol de Porto nas vésperas de dirigir um jogo do Benfica e mais de dois meses depois das extraordinárias façanhas merecedoras da homenagem? Ambas as situações foram explicadas tão convincentemente que só poderiam deixar dúvidas em espíritos menos puros.

O árbitro Augusto Duarte buscava aconselhamento matrimonial para o papá, e foi por isso que quis escutar a opinião ponderada de um homem cujo talento para manter matrimónios estáveis e discretos é publicamente conhecido e aclamado.

A Associação de Futebol do Porto quis homenagear Olegário Benquerença, natural de Leiria, porque os seus auxiliares são portuenses. No fundo, o procedimento habitual nestes casos.

Quem não se lembra da linda homenagem que a Associação de Beja prestou a Carlos Valente, que esteve no Mundial de 1990 com um assistente que tinha uma vizinha que era alentejana? Ou a festa de arromba que a Associação de Futebol da Guarda organizou em honra de Vítor Pereira, presente no Mundial de 1998, e que na altura era dono de um cão de raça Serra da Estrela, o que muito orgulhou os organismos do futebol da região?

 

JORGE COSTA prossegue a sua magnífica recuperação da Académica, que se encontra neste momento em terceiro lugar, bem longe do triste 11.º posto em que terminou no ano passado. Com um plantel praticamente idêntico ao da época anterior, o novo treinador dos estudantes - que, recorde-se, nunca redigiu relatórios para Mourinho -, insiste em fazer melhor que o seu antecessor. Uma impertinência que lhe pode sair cara.

Autor: Ricardo Araújo Pereira

Fonte: A Bola

 

publicado por Benfica 73 às 11:42

Setembro 18 2010

O avançado paraguaio manifesta-se seguro na recuperação do Benfica no campeonato, revela que os jogadores se sentem frustrados com as arbitragens, insiste no pedido de desculpa aos adeptos pelo gesto infeliz no jogo com o Hapoel, promete fazer tudo para continuar a merecer o apoio e carinho. E lança um apelo ao público encarnado...

Vem aí mais um derby. Como se sente na véspera de um jogo importante e qual a expectativa da equipa?
Naturalmente que queremos ganhar, é essa a vontade e a expectativa de toda a equipa. Não é apenas por ser o Sporting, mas sim porque temos de recuperar os pontos que perdemos. Continuamos a acreditar que podemos acabar o campeonato em primeiro, esse é o pensamento de toda equipa e, se nos deixarem, vamos dar a volta a este mau arranque.

Este jogo surge num momento delicado para o Benfica. De que forma está a equipa a preparar-se e o que espera o Cardozo fazer no derby?
Não há nenhuma preparação especial, é evidente que é sempre um jogo com uma carga emocional diferente, mas o plano de trabalhos não sofreu alteração. Se for opção do treinador para o jogo espero poder contribuir para a vitória, marcando ou não, o importante é ganhar. Marcar, neste caso, é secundário.

Acredita que uma vitória sobre o Sporting pode lançar, definitivamente, o Benfica no caminho para a revalidação do título?
Acredito que as vitórias trazem confiança e pontos, sejam contra o Sporting ou contra qualquer outra equipa e, portanto, a nossa vontade é ganhar e a nossa ambição continua a ser revalidar o título.

Como lidou a equipa com os resultados e outras contrariedades nesta época?
Quando se trabalha com seriedade nunca se perde o optimismo, mas é evidente que não era este o início de época esperado. Mas a equipa está consciente das dificuldades, está unida e vai continuar trabalhar para voltar o mais depressa possível ao topo da classificação.

Quais as razões que encontra para o mau começo de época do Benfica?
O treinador já identificou algumas, os adeptos sabem de outras. Enfim, há varias razões, mas o mais importante é olhar para o futuro e manter a esperança de que podemos dar a volta a esta situação.

 

O atraso do Benfica no campeonato ainda é recuperável?

Claro que é, mas é evidente, como já disse, que a margem para errar ficou mais pequena. Mas ainda faltam 26 jogos. A fé é última coisa a morrer, todos no balneário acreditamos que é possível atingir os nossos objectivos.

 

O que pode dizer aos adeptos que podem estar menos crentes?

Que não deixem de acreditar em nós, que temos espírito de sacrifício, qualidade e muita vontade para dar a volta ao mau início de época e que queremos retribuir todo o carinho que nos têm dado.

 

O Benfica manifestou-se contra algumas arbitragens na Liga. O que sentem os jogadores?

Acima de tudo frustração, mas creio que são vocês que devem dizer se o Benfica tem, ou não, razões de queixa e pelo que li nos jornais a seguir a determinados jogos não há grandes dúvidas, mas o nosso papel é jogar. Repito, estamos unidos e acreditamos nas nossas capacidades. Em relação ao que se passa fora de campo, confiamos no presidente, ele sabe aquilo que é melhor para a equipa.

 

Marcou cinco golos na pré-época. Como explica ter marcado apenas dois em jogos oficiais?

As estatísticas valem o que valem, mas a história de cada jogo é diferente do jogo a seguir. Repito, gosto de fazer golos, tento fazê-los, mas o mais importante é a equipa ganhar, seja com golos meus ou dos meus colegas.

 

Falhou um penalty contra a Espanha, no Mundial. Até que ponto esse momento marcou a sua carreira?

É evidente que é um momento que, infelizmente, nunca vou esquecer, mas só falha quem tem de assumir a responsabilidade de marcar. Eu assumo as minhas responsabilidades, sempre foi assim, claro que gostaria de o ter marcado, talvez a história do jogo tivesse sido diferente, mas não vale a pena ficar a olhar sempre para trás.

 

Vai continuar a marcar penalties no Benfica?

Se essa for a opção do treinador e se marcarem penalties a favor do Benfica [risos].

 

Acredita que ainda pode voltar a ser o melhor marcador da Liga?

Claro, se ainda podemos ganhar o campeonato, porque não revalidar o título de melhor marcador. Mas esse não é o meu primeiro objectivo, ser campeão, sim!

 

O incidente com os adeptos no jogo com o Hapoel, para a Liga dos Campeões, já está ultrapassado?

Tive oportunidade de esclarecer e pedir desculpa aos adeptos no final do jogo. Foi um momento infeliz do qual estou sinceramente arrependido. Os adeptos sempre me acarinharam e eu espero poder continuar a merecer o seu apoio. Quando estamos dentro de campo, com a adrenalina no máximo são coisas que podem acontecer. Não deviam mas acontecem, não fui o primeiro e, seguramente, não serei o último, mas isso não serve de desculpa. Espero continuar a merecer o apoio dos adeptos, porque vou continuar a trabalhar para lhes dar as alegrias que merecem.

 

O Benfica entrou a ganhar na Liga dos Campeões. Qual o objectivo da equipa e de Cardozo na competição?

Entrar a ganhar nesta fase é sempre importante. Temos de conseguir o maior número de pontos, porque o primeiro objectivo de todos é passar a fase de grupos. Sabíamos que o Hapoel era uma equipa difícil e eles provaram-no em campo, mas também valorizaram a nossa vitória.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:13

Setembro 18 2010

O mau arranque das águias no campeonato não vai originar grandes alterações na equipa encarnada. Jorge Jesus já tem um onze definido, ao qual, em circunstâncias várias, costuma juntar Ruben Amorim e Carlos Martins, dois médios que normalmente entram em todas as partidas, quando não integram as escolhas iniciais.

O técnico, de 56 anos, está consciente que foi com este núcleo duro que chegou ao título e mantém total confiança nos seus jogadores, apesar de ter sofrido três derrotas nas quatro partidas já disputadas.

No dérbi é quase certo que o habitual losango vai continuar a vingar e, em relação às opções tomadas em Guimarães, não deverá haver alterações. Roberto, que na terça-feira registou a sua melhor exibição desde que assinou pelo Benfica, continua de pedra e cal na baliza das águias. À sua frente, o gigante espanhol contará com o quarteto defensivo constituído por Maxi Pereira, Luisão, David Luiz e Fábio Coentrão. Frente aos israelitas, o internacional uruguaio acabou por ser poupado, pois ainda não se encontra nas melhores condições, mas entrou no segundo tempo e acabou por ser decisivo no segundo golo, apontado por Tacuara.

É no meio-campo que reside a única incerteza. Javi García, Gaitán e Aimar estão garantidos no losango e, à partida, o lado direito parece destinado a Carlos Martins, que foi titular nos dois últimos encontros. O internacional português alcançou sempre prestações positivas, mas pode ser preterido caso Jesus opte por um maior rigor tático. Neste caso, Ruben Amorim ganha vantagem. O ataque, uma vez mais, será entregue à dupla sul-americana formada por Saviola e Cardozo.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:46

Setembro 18 2010

As relações institucionais entre os dois grandes de Lisboa estão bem e recomendam-se. Luís Filipe Vieira, de 61 anos, vai receber amanhã José Eduardo Bettencourt, de 49, no camarote presidencial do Estádio da Luz, local onde os dois presidentes vão assistir às emoções do dérbi.

Nos últimos meses tem vindo a registar-se uma aproximação entre os eternos rivais. Recorde-se que, no mês passado, os dois líderes almoçaram juntos com os responsáveis pelas modalidades amadoras, procurando encontrar em conjunto soluções para aquela área. Aliás, esta aliança já foi visível há alguns meses quando Benfica e Sporting decidiram apoiar conjuntamente a candidatura de Fernando Gomes para a liderança da Liga de Clubes.

Convém registar que a tomada de posição dos órgãos sociais encarnados contra a arbitragem podia ter criado uma divergência entre os clubes. Rogério Alves, presidente da mesa da Assembleia Geral da SAD leonina, mostrou-se preocupado com os efeitos que a tomada de posição dos encarnados podia ter sobre Carlos Xistra. Na resposta, o administrador benfiquista, Rui Gomes da Silva, assumiu que o Benfica “não quer guerras com o Sporting”.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:40

Setembro 18 2010

O Benfica é um clube famoso à escala mundial, disso já toda a gente sabe. O voo da águia Vitória antes de cada jogo dos encarnados não deixa ninguém indiferente, mas nunca se falou em imitar o ritual da Luz... até agora. A Lazio, cuja mascote também é uma águia, vai ter uma ave emprestada pelo Benfica para o encontro em casa com o Milan.

Juan Barnabé, treinador dos animais na catedral dos campeões nacionais, vai assim colaborar com o emblema romano para esta participação especial. Ainda não está posta de parte a hipótese de a Lazio adotar o costume da equipa portuguesa, por isso, esta sessão de voo será experimental, para ver a reação dos adeptos.

A exibição da águia Vitória ou do Glorioso, as duas aves do Benfica, dura cerca de três minutos e há o mito de que quando a viagem é completada dentro desse tempo e o possante animal aterra no cimo do símbolo dos encarnados, o Benfica vence o jogo.

Claudio Lotito, presidente dos biancocelesti, está convicto de que esta iniciativa ajudará muito a Lazio durante a receção aos rossoneri.

Nova. A águia que vai viajar até Roma será inédita, ou seja, nem a Vitória ou o Glorioso voarão no Olímpico, mas sim uma outra das aves de Barnabé. O nome ainda não está escolhido, mas sabe-se que essa graça terá algo a ver com o emblema romano.

Fonte:Record

publicado por Benfica 73 às 10:35
Tags:

Setembro 18 2010

“O que me inspira é a vontade de vencer.” Esta tirada já tem uns aninhos e pertence a Nuno Gomes, jogador que celebra hoje o 16.º aniversário da estreia na primeira divisão.

Tinha 17 anos e um par de meses antes sagrara-se campeão nacional de juniores, numa equipa que contava também com Petit, quando Manuel José nele apostou, a 18 de setembro de 1994, dia em que o Boavista recebeu e bateu, por 2-1, o Estrela. “Não me lembro muito bem desse jogo, mas sei que joguei os 90 minutos. Também sei que estava bastante nervoso quando entrei em campo. Recordo-me que os meus companheiros no Boavista foram excecionais no apoio que me deram e na força que me tentaram incutir”, contou algumas épocas mais tarde, a Record, o jogador que, quando era menino, jogava à bola com o pai no Parque da Cidade, em Amarante.Quando chegou aos seniores Nuno Gomes vivia ainda uma indefinição própria da juventude: balançava entre ser um número 10, fiel seguidor de um futebol estético, ou um marcador de golos por excelência. A moeda acabou por cair para o segundo lado a 20 de novembro de 1994, dia em que apontou o primeiro golo no campeonato nacional, no Bessa, diante do U. Madeira. Antes do final desse ano, Manuel José, o treinador que primeiro o moldou nos seniores, acercou-se dele e perguntou-lhe se queria ser um jogador banal ou fazer a diferença. A escolha era óbvia e Nuno Gomes acabou por especializar-se no ato mais difícil e celebrado do futebol.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 10:29

Setembro 18 2010

publicado por Benfica 73 às 10:04
Tags:

BENFICA 73
contador grátis
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...