Junho 23 2010

Lançou Fábio Coentrão, com 17 anos, nos seniores do Rio Ave, a extremo. Perspectivava esta evolução?

Vi um jogo dos juvenis. Lá estava aquele miúdo, magrinho, como o Miguelito. Disse ao presidente, Paulo de Carvalho, que tinha de assinar e era para se treinar com os seniores. Não queria, de início: dizia que ainda não tinha maturidade, era melhor esperar, mas rebati o argumento. Fico feliz e orgulhoso por ver como progrediu. Mais ainda por ter ajudado à sua reabilitação, no empréstimo ao Rio Ave após os meses no Saragoça, em que só jogou sete minutos.

Treinou-se como extremo, Fábio afirma-se como lateral-esquerdo. Jorge Jesus é a explicação?

Sim, puxa bem por ele e dá-lhe conselhos. Mas, confesso, não estava a ver o Fábio como lateral. Mas Benfica é Benfica e ter passado a lateral foi fruto da circunstância, a necessidade aguçou o engenho. Agora do Rio Ave já levava algumas noções defensivas, o ala também tinha de fechar quando sem bola: interrompi muitos treinos para corrigir o seu posicionamento.

A exibição diante da Coreia do Norte provou que não é por acaso que Real Madrid e Bayern se interessaram. Espanta-o a cobiça?

Não. Como diz Jesus, fisicamente é mesmo uma coisa do outro mundo, e em termos técnicos é o que se tem visto. Fico contente e orgulhoso não pela exibição dele diante a Coreia do Norte, mas por tudo aquilo que tem feito, não é por esta exibição. Jesus aconselha-o bem, eu também lhe dei o encaminhamento possível. Está a adaptar-se muito bem. E o Benfica é o Benfica. Agora aquele espírito rebelde e irreverente, aquela vontade de jogar de manhã à noite, só com um pão com manteiga, como os miúdos da rua, nasceu com ele.

Como explicar tanta generosidade e regularidade? E este ‘renascer’ de quem tanto rodou, emprestado?

Benfica é o Benfica, tem outras condições que o Rio Ave não tem. E O Fábio é um lutador. Os seus 60 por cento de forma equivalem a 100 por cento dos outros. Tem prazer inato pelo jogo, responsabilidade e concentração: tanto joga igual perante dez pessoas como diante de …100 mil!

Mas a afirmação na Selecção é mais difícil do que no Benfica, e Fábio Coentrão conseguiu ambas…

É outro contexto. Vendo os dois jogos no Mundial, penso, até, que o Fábio perde, na Selecção, por esta não ter, nem de perto nem de longe, a dinâmica do Benfica da última época. Nota-se que está estrategicamente mais amarrado em termos tácticos. E não alinho com os que dizem que Portugal nada foi diante da Costa do Marfim e foi tudo frente à Coreia do Norte. Ainda não encontrámos o melhor equilíbrio, o nosso real valor.

publicado por Benfica 73 às 17:59

Junho 23 2010

Quanto vale o Benfica no defeso? Mais ainda no defeso pós-título? Diariamente, o Benfica é notícia, sempre notícia de caixa alta, sempre manchete. O Benfica vende mais que os seus opositores todos juntos. Vende jornais? Aumenta audiências televisivas, radiofónicas, informáticas? Vende e aumenta também emoções, vende e aumenta também frustrações, vende e aumente ilusões.

Os detractores dizem que os campeonatos da pré-temporada têm sempre o mesmo vencedor. O Benfica ganha disparadamente. Por culpa própria ou por culpa os outros? Por culpa própria e por culpa dos outros. Por culpa própria, porque é incontornavelmente o maior clube nacional. Por culpa dos outros, porque sabem que é, tantas vezes até a contra-gosto, incontornavelmente, o maior clube nacional.

Trata-se de uma espécie de nova versão de “preso por ter cão e por não ter”. Trata-se, afinal, de “preso por ser Benfica e por não ser”. Quando há Benfica na informação, há sucesso, grande sucesso. Quando não há Benfica na informação, há insucesso, grande insucesso. Se há muito Benfica, diz-se que só há Benfica. Se há pouco Benfica, diz-se que não há Benfica.

O Benfica e os benfiquistas desde há muito que aprenderam a lidar com esta situação. Os adversários do Benfica desde há muito aprenderam a levar com esta situação. Uns lidam, outros levam, mas que responsabilidade tem mesmo o Benfica? A responsabilidade de ser o maior clube, a maior marca portuguesa, a maior instituição portuguesa. Para o bem e para o mal. Mas sempre para consolo dos aficionados e desconsolo dos antagonistas.

publicado por Benfica 73 às 16:27

Junho 23 2010

Com termo marcado para o final da temporada 2012/2013, o contrato televisivo vigente entre o Benfica e a Olivedesportos é inteiramente para esquecer no que aos encarnados diz respeito, pois a verba de 9 milhões de euros anuais não é, nem de perto nem de longe, a referência a seguir nas actuais negociações.

O Benfica tem mantido contactos estreitos com a empresa de Joaquim Oliveira, que sempre foi apontada como tendo prioridade na renovação do contrato televisivo desde que correspondesse financeiramente ao que o Benfica pretende, e adivinha-se um acordo entre as partes. Todavia, 25 milhões de euros por ano, número que o clube da Luz entende fazer justiça à dimensão dos encarnados, assim como o lucro que trará à empresa que fizer o acordo, será sempre a base para negociar a assinatura de um novo vínculo. É neste patamar que deverá firmar-se a renovação com a Sport TV, caso contrário PT e operadoras estrangeiras poderão entrar em acção no negócio das transmissões.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:40

Junho 23 2010

 

«Podem confiar em mim, vou dar tudo em campo».
«Via a Champions pela televisão. É lindo fazer parte deste plantel e poder jogá-la».
«Sou tão jovem. Vir para um clube tão grande deixa-me muito orgulhoso. Só tenho que agradecer por terem acreditado em mim».
«Havia tanta gente nas ruas, os adeptos em festa... O autocarro nem podia avançar. Estou encantado por vir para um clube tão grande».

publicado por Benfica 73 às 10:28

Junho 23 2010

Antes do Mundial, Bayern Munique, Real Madrid, mas também de Inglaterra, em concreto de Manchester, já tinham colocado os olhos em Fábio Coentrão, que, após as exibições nos dois primeiros jogos de Portugal na competição em curso na África do Sul, viu o seu valor de mercado disparar.

Franz Beckenbauer, presidente-honorário do Bayern de Munique, presenciou o Portugal-Coreia do Norte na Cidade do Cabo e deve ter pensado que as indicações para reforçar o plantel às ordens de Louis Van Gaal no campeão germânico e vice-campeão europeu (que segunda-feira reabriu a oficina) com o internacional português, natural das Caxinas, de 22 anos, foram acertadas.

A sondagem dos bávaros na Luz, alegadamente na ordem dos 15 milhões de euros - metade do valor da cláusula de rescisão do contrato do jogador com a SAD que orça em 30 milhões - pecou por defeito, muito embora os alemães ponderem não desistir a apresentar novos números mais convincentes... até porque o reforço da ala esquerda da defesa é uma das prioridades de Van Gaal.

Com mais prestações na linha daquela, não espantará que à SAD cheguem propostas mais perto do valor estipulado para um jogador que não demorou a impor-se no emblema da águia.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:19

Junho 23 2010

publicado por Benfica 73 às 08:12
Tags:

BENFICA 73
contador grátis
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...