Junho 15 2010

«Conheço-o bem, não vem para o Benfica por acaso. Observámo-lo durante o campeonato. Chamou a minha atenção principalmente nos jogos Saragoça-Barcelona e Real Madrid-Saragoça. A partir daí tivemo-lo sempre debaixo de vista, analisando as suas prestações».

«Felizmente, o presidente [Luís Filipe Vieira] e o Rui Costa conseguiram trazê-lo... Penso que conseguiram. Só está certo quando se assina e ele ainda não assinou, mas foi uma das nossas grandes prioridades».

publicado por Benfica 73 às 21:38

Junho 15 2010

Debutante na equipa das quinas, Rúben Amorim recusa dramatizar o “nulo” com a Costa do Marfim. «Encaramos o resultado com normalidade», diz o médio do Benfica.

«Sabíamos que era importante vencer, mas encaramos o resultado com normalidade. Temos visto muitos empates, tem sido um Mundial muito equilibrado», começou por comentar Rúben Amorim, em declarações à RTP.

«Temos mais dois jogos para disputar, temos que ganhar os pontos [necessários] para passarmos à próxima fase. Está tudo em aberto», frisou, apontando o remate de Cristiano Ronaldo ao poste, na primeira parte, como o lance que poderia ter mudado a história do jogo.

«Sem dúvida. Foi uma jogada de azar do Cristiano. Mas tínhamos mais jogo pela frente. A Costa do Marfim tem excelentes jogadores e excelente equipa. É muito difícil de contrariar», notou.

«Não é nada de transcendente fazer um bom resultado contra o Brasil», argumentou Rúben Amorim, atirando: «Temos excelentes jogadores, estamos confiantes, queremos passar e seguramente vamos fazê-lo».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:31

Junho 15 2010

Aposta de Carlos Queiroz para o lado esquerdo da defesa no jogo com a Costa do Marfim, Fábio Coentrão diz ter-se sentido «tranquilo» durante todo o encontro. E nem a entrada de Didier Drogba alterou a sua postura. «Nenhum jogador deste Mundial me mete medo», dispara.

 

«Não ligo a Drogbas, não ligo a jogadores especiais. Respeito os meus adversários, mas sei quais são as minhas qualidades. Sei o que posso valer naquela posição e nenhum jogador deste Mundial me mete medo. Se entrar com medo, as coisas ficam complicadas», argumenta Coentrão.

«Queria demonstrar que mereço estar aqui neste grupo e fi-lo com toda a tranquilidade», afiança.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:23

Junho 15 2010

 

Num jogo muito intenso e complicado, a equipa nacional sentiu fortes dificuldades para impor o ritmo e para se aproximar com perigo da baliza da equipa africana.

A excepção, durante a primeira parte, foi um remate-bomba de Cristiano Ronaldo aos 11 minutos. A bola saiu forte e fora do alcance do guarda-redes, mas acabou por caprichosamente bater no poste e afastar-se da baliza.

Mais fortes fisicamente e debaixo de chuva intensa, os costa-marfinenses acabaram por ser, durante todo o resto da primeira parte, a equipa mais perigosa. Gervinho, ora pela esquerda ora pela direita, espalhava preocupação na defesa nacional, mas sempre sem forçar Eduardo a defesas apertadas.

Com Danny desinspirado e com os defesas laterais muito presos às acções defensivas, só na segunda-parte, com a entrada de Simão, Portugal conseguiu assumir o comando do jogo. Com o avançado do At. Madrid em campo a equipa nacional acercou-se mais vezes da baliza da Costa do Marfim.

Apesar da melhor resposta dada na segunda-parte, Portugal acabou o jogo debaixo de intensa pressão, com a Costa do Marfim à procura do golo.

As equipas alinharam da seguinte forma:

COSTA DO MARFIM – Barry; Demel, Kolo Touré, Zokora e Tiene; Eboué, Yaya Touré e Tioté; Kalou, Gervinho e Dindane.

PORTUGAL – Eduardo; Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Deco, Pedro Mendes e Raul Meireles; Cristiano Ronaldo, Liedson e Danny.

 

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:17

Junho 15 2010

 

 

Intransigência de Vieira deixou ‘mossa’ mas o desejo ‘merengue’ de contar com o argentino é muito forte. Terá de haver cedências. Diplomacia é a única via para o negócio.

 

Os espanhóis ainda não conheciam aveia negocial de Luís Filipe Vieira mas começam a perceber que com o líder encarnado (cujo rosto começa a ser cada vez mais exposto na Imprensa do país vizinho) não vale a pena forçar: foi isso que se verificou há uma semana, com os merengues a passarem a mensagem para fora de que o Real Madrid não poderia pagar o que o Benfica exigir (cláusula de rescisão de 40 milhões), originando a resposta imediata do dirigente benfiquista ainda no périplo por Macau - «só pela cláusula e sem a cedência de jogadores» - e o comunicado a dar conta da inexistência de negociações pelo argentino, o qual deve ser lido como um recado e não tanto pelo teor taxativo do mesmo.

Vieira também não terá gostado de ler, ouvir e ver as declarações do jogador em Pretória, durante a concentração da selecção alviceleste, ao afirmar: «Se Deus quiser vou jogar no Real Madrid». Quem conhece o líder benfiquista sabe que estas palavras soam a pressão e Filipe Vieira não gosta de pressões, ao ponto de explodir a e passar a mensagem de que qualquer negócio só é feito se forem ao encontro das suas pretensões ou se pelo menos a parte compradora admitir poder vir a fazer uma inflexão. O caso de Falcão, na época passada, ajuda a entender o modo operacional de Vieira, mas na inversão de papéis: quando tudo estava acertado, à última hora o jogador pediu mais do que o previamente estipulado e o dirigente pura e simplesmente deu a ordem para abortar o negócio.

 

Dias Intensos

 

O Real Madrid já sabe, pois, que terá de ser diplomático. Com o empresário Jorge Mendes a intermediar o processo desde o início das conversações tudo indica que os merengues vão iniciar novo ataque pelo esquerdino de 22 anos da selecção argentina que terá sofrido no jogo com a Nigéria a pressão colocada na véspera por Maradona, ao dizer que o benfiquista valia 300 milhões – por outro lado permitiu libertar os holofotes desde sempre concentrados em Messi.

Nos próximos dias os contactos deverão intensificar-se e existe a convicção entre os vários agentes envolvidos no processo de que o número 20 do Benfica deverá rumar a Madrid. As partes terão, no entanto, de ceder. Há dias, a parada já ia nos 33 milhões…

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:14

Junho 15 2010

Moreira está prestes a responder positivamente à renovação por mais três épocas que a SAD lhe propôs no final da época.

A sua continuidade ainda não é taxativa, uma vez que tudo estará dependente de uma reunião decisiva a ter lugar provavelmente esta semana entre as partes, mas tudo indica que o guarda-redes de 28 anos vai selar novo compromisso com o seu clube de (quase) sempre até 2013.

Apesar de não ter jogado esta época na Liga, o guardião chegou a receber algumas propostas para jogar noutros campeonatos europeus, nomeadamente o espanhol (o Málaga de Duda continua a manter o interesse no guarda-redes) e o inglês, da Premier League e Championship.

Salário: menos 40 por cento

O assédio, porém, não terá sido suficiente para contrariar a questão emocional: o apego de Moreira ao Benfica é grande, uma vez que representa o clube há 11 anos e se cumprir o novo contrato até ao fim somará uma ligação de 14 anos, fidelidade a um emblema cada vez mais rara no futebol actual - no caso benfiquista, será mesmo situação única.

A confirmar-se a renovação, o guarda-redes irá passar a ganhar menos. A SAD propôs-lhe uma redução salarial de 40 por cento, à semelhança do que já se verificara no passado recente com outros jogadores da casa. Na reunião que terá lugar nos próximos dias, esta e outras questões já estarão em cima da mesa e todos os dados apontam para a continuação de um matrimónio de longa data.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:00

Junho 15 2010

Para qualquer profissional de futebol, estar num Campeonato do Mundo é um privilégio, mas também uma enorme responsabilidade. Porque muito pesará, neles, o sonho de um país inteiro. Mais ainda quando se trata de um país sofredor e que acaba por ter no futebol a principal, mas obviamente insuficiente, razão de auto-estima e da capacidade colectiva de sucesso.

Eram outros, os tempos em que o orgulho da Pátria vinha das conquistas que fizeram História no mundo. Quando as frágeis caravelas enfrentavam os fortes mares e os nossos navegadores, quase todos eles sem nome na História, se obrigavam a passar além da dor, como escreveu Pessoa no seu imortal Mar Português.

É, afinal, em memória desses homens, cuja glória foi bem menor do que a coragem e a alma, que baptizámos de navegadores, aqueles, que cinco séculos depois, se defrontam com o desafio da História, nos mesmos lugares distantes em que os portugueses ganharam notoriedade e fama.

Não, não pretendemos, obviamente, comparar a dimensão dos feitos, nem a coragem física desses Heróis dos mares que, merecidamente, viriam a dar merecido nome ao Hino Nacional. Mas o futebol permite, mais pela emoção do que pela razão, comparações aparentemente incomparáveis. Porque de feitos nacionais se tratam, quando o sucesso desportivo da Selecção Nacional se espelha em grandes vitórias internacionais.

Ninguém tenha dúvidas. O futebol é, hoje em dia, muito mais do que um jogo. A África do Sul é disso, hoje, mesmo, o melhor e mais significativo dos exemplos. E por isso nele tanto se envolveu um líder histórico com a dimensão de Nelson Mandela. Porque ele entendeu a grandeza deste fenómeno que movimenta o mundo e entusiasma povos de todos os continentes.

Consideremos e observemos, pois, as inequívocas diferenças, mas Portugal está, hoje, envolvido neste enorme desafio global, que é o Campeonato do Mundo, e calhou-lhe, por destino ou bom prenúncio, ser a única selecção a jogar os seus três jogos da fase de qualificação, precisamente, em cidades junto ao mar, onde os portugueses passaram pela primeira vez e deixaram o exemplo da sua coragem e daquela grandeza de alma, que, como também escreveu Pessoa, tudo fez valer a pena.

É justo, pois, que os portugueses peçam à sua Selecção Nacional, a grandeza de alma e a nobreza de carácter e de espírito que retrate, cinco séculos depois, aqueles que por estas mesmas longínquas paragens souberam escrever algumas das mais gloriosas páginas da História do mundo.

Portugal começa, hoje, a sua participação no Campeonato do Mundo de futebol e a expectativa que a sua história recente gerou no mundo inteiro obriga e exige um total comprometimento com essa responsabilidade. Que cada um saiba assumi-la e merecê-la.

Sob arbitragem do uruguaio Jorge Larrionda, as equipas devem alinhar no estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth:

Costa do Marfim:
Boubacar Barry; Demel, Kolo Touré, Zokora e Tiene; Yaya Touré, Eboué e Tioté; Kalou. Dindane e Doumbia.

Outros convocados: Zogbo, Yeboah, Angoua, Boka, Gohouri, Bamba, Gosso, Romaric, Kone, Gervinho, Keita e Drogba.

PORTUGAL: Eduardo; Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Pedro Mendes, Deco e Raul Meireles; Cristiano Ronaldo, Danny e Liedson.

Outros convocados: Beto, Daniel Fernandes, Miguel, Rolando, Ricardo Costa, Duda, Pepe, Tiago, Miguel Veloso, Rúben Amorim, Simão e Hugo Almeida.

Autor: Vitor Serpa

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:51

Junho 15 2010

Este post foge ao tema Futebol, foge ao tema do Blogue, mas como membro da Tertúlia, e amigo da pessoa em causa, sinto que tenho a obrigação de pedir, em nome dele, AJUDA.

O Sérgio L. Bordalo, que tem esta felicidade de ter, nas iniciais do seu nome, as iniciais do nosso clube, está a viver a dor e a aflição de quem descobre que a sua mãe precisa de um transplante de medula óssea.

Como dador que sou, há muito, digo-vos que não custa nada chegar à frente. É só dar sangue e seguir os seguintes requisitos:

 

- Ter entre 18 e 45 anos; 
- Ser saudável; 
- Ter peso mínimo de 50kg; 
- Não ter feito nenhuma transfusão de sangue desde 1980.

 

Se posteriormente forem contactados para ser dadores, o próprio processo de recolha da medula não implica sequer um internamento.

Rotas fundamentais para chegar à frente:

 

Centro de Histocompatibilidade do Sul 
Hospital Pulido Valente

Alameda das Linhas de Torres, nº 117 
1769-001 Lisboa 
www.chsul.pt - chsul@chsul.pt 
Tel 21 750 41 00 Fax 21 750 41 01 
Horário: 2ª a 5ª Feira – 8h00 às 16h00 
6ª Feira – 8h00 às 15h00 
Não encerra à hora de almoço


Centro de Histocompatibilidade do Centro 
Edif. S. Jerónimo - 4º Piso

Praceta Prof. Mota Pinto 
3001-301 Coimbra 
www.histocentro.min-saude.pt 
geral@histocentro.min-saude.pt 
Tel 239 480 700 Fax 239 480 790 
Horário: 2ª a 6ª Feira – 9h00 às 12h00 / 14h00 às 17h00

Centro de Histocompatibilidade do Norte 
Hospital S. João (ao lado das consultas externas)

Pavilhão “Maria Fernanda” 
Rua Roberto Frias 
4200-467 Porto 
www.chnorte.min-saude.pt 
geral@chnorte.min-saude.pt
Tel 22 557 34 70 Fax 22 550 11 01 
Horário: 2ª a 6ª Feira – 9h00 às 17h30
Não encerra à hora de almoço

 

Amigos, cheguem-se à frente e passem palavra.

 

Este jogo é para ganhar, que ninguém se esconda, um dos nossos precisa de nós.

Autor: "P" do blogue Tertúlia Benfiquista

publicado por Benfica 73 às 10:30

Junho 15 2010
publicado por Benfica 73 às 08:27
Tags:

BENFICA 73
contador grátis
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...