Maio 05 2010

 

Atlético Madrid: Simão Sabrosa e Tiago;
Benfica: Carlos Martins, César Peixoto, Fábio Coentrão, Nuno Gomes, Quim e Ruben Amorim;
Chelsea: Deco, Hilário, Paulo Ferreira e Ricardo Carvalho;
Inter: Ricardo Quaresma;
Colónia: Maniche e Petit;
FC Porto: Beto, Bruno Alves, Miguel Lopes, Raul Meireles e Rolando;
Zenit: Danny e Fernando Meira;
Iraklis: Daniel Fernandes;
Kayserispor: Makukula;
Lille: Ricardo Costa;
Málaga: Duda;
Manchester United: Nani;
PAOK: Edinho e Vieirinha;
Deportivo: Zé Castro;
Real Madrid: Cristiano Ronaldo e Pepe;
Valladolid: Pelé e Sereno;
Saragoça: Eliseu;
Sp. Braga: Eduardo e Hugo Viana;
Sporting: Daniel Carriço, João Moutinho, João Pereira, Liedson, Miguel Veloso, Pedro Mendes, Rui Patrício, Tonel e Yannick;
Toulouse: Paulo Machado;
Valencia: Miguel;
V. Guimarães: Nuno Assis;
Werder Bremen: Hugo Almeida.

publicado por Benfica 73 às 22:07
Tags:

Maio 05 2010

publicado por Benfica 73 às 13:52
Tags: ,

Maio 05 2010

Primeiro, o Inter do genialíssimo Mourinho. Depois o Porto, do geniquentíssimo Jesualdo. E, em poucos dias, com três ou quatro espertos a chancelar a coisa ao melhor nível do nacional-futebolismo correto, parece vingar a ideia de que nada há de melhor do que jogar em inferioridade numérica.

Uma rápida análise da temporada, diz-nos precisamente o contrário. Apenas em oito jogos, dos 68 que tiveram expulsões, a perda de jogadores coincidiu com algum benefício de resultado - incluindo o empate do Porto em Paços de Ferreira, a vitória do Braga em Belém, a recuperação do Marítimo também no Restelo e o triunfo do Nacional no dérbi madeirense. Por vezes acontecem exceções, mas nada supera o ter superioridade e saber usufruí-la.

A insistência de jogadores, responsáveis e dirigentes do Porto (e também do Braga) em ver o plantel do Benfica dizimado por castigos, fazendo regressar à primeira linha de combate, agora sobre Luisão, a perseguição feita a David Luiz nas semanas que precederam o "clássico Hulk", prova que todos igualmente consideram uma vantagem o "casting" total. Aliás, pensando já na próxima época, só falta encontrar o habitual cidadão de Rio Tinto atingido pelo isqueiro, para preservar por uns bons três meses da insuportável combatividade do capitão encarnado o pacífico e muito desportivo "association" nacional.

As exceções ocorrem, sobretudo, em ambientes especiais ou momentos de motivação suprema, como a que exacerbou a equipa de Jesualdo Ferreira para um triunfo redentor. E quando, do outro lado, a fortaleza mental abre brechas e deixa penetrar laivos de desconcentração - como os que perturbaram a equipa do Benfica nos momentos decisivos do jogo de domingo.

O Benfica bateu no domingo um recorde, porventura mundial, de tempo de jogo em superioridade numérica ao longo de uma temporada, chegando a 342 minutos (cinco horas e 42 minutos de jogo) com mais um (por vezes, dois) jogador em campo. O que corresponde a 13 por cento do tempo total da competição. E Fucile foi o 17.º jogador adversário a ver o cartão vermelho em partidas do líder.

A grandiosidade da época encarnada justifica estes dois recordes, arrebatados ao Porto (305 minutos na época de 2000/01) e ao Sporting (16 adversários expulsos na Liga de 2004/05). Semana a semana, o Benfica enfrentou adversários hiper-motivados, nos limites, quase descontrolados, procurando arrastá-lo para jogos de combate e nivelamentos por baixo. Quase sempre, a força mental dos lisboetas sobrou para as encomendas, mas nos dois jogos mais complexos, em Braga e nas Antas, foi insuficiente.

O trabalho que espera Jorge Jesus nesta semana e no lançamento da próxima temporada, seguramente ainda mais assanhada pelo fanatismo emblemático, a raiar o racismo, que alastra perante a indiferença da Federação e da Liga, é precisamente o de preparar uma equipa (quase) campeã a saber gerir a sua superioridade. A imagem confrangedora de adversários caindo a pique do pedestal da glória para comportamentos do mais rasteiro e miserável, servir-lhe-á de inspiração.

Autor: JOÃO QUERIDO MANHA

Fonte: Jornal Record

publicado por Benfica 73 às 10:12

Maio 05 2010

A imprensa argentina dá como certa a transferência de Di María para o Real Madrid, num negócio em que o Benfica iria receber cerca de 34,5 milhões de euros.

publicado por Benfica 73 às 10:08

Maio 05 2010

publicado por Benfica 73 às 08:30
Tags:

BENFICA 73
contador grátis
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...