Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

Crise de fé

09.04.10, Benfica 73

Há uns anos, foram reveladas umas cartas onde Madre Teresa de Calcutá confessava ter passado por momentos de profunda crise espiritual, durante os quais chegava a duvidar da existência de Deus. Também eu, na segunda-feira à noite - e envergonho-me de o dizer - durante 19 minutos tive algumas dúvidas sobre Jesus. Foram 19 minutos em que, de repente, senti um grande vazio interior, e o mundo surgiu-me perante os olhos desprovido de qualquer sentido. "Porque me abandonaste?", perguntei, a seguir ao segundo golo da Naval, de braços abertos e a olhar para cima (na direção do LCD do café).

Ao fim desses 19 minutos, Weldon (cuja maior qualidade é ser um exímio marcador de golos feios) bisou. Aprendi uma lição de fé. Por vezes, os caminhos de Jesus podem ser misteriosos, mas nada do que se tem visto em campo pode ser por acaso. Aqueles que não acreditam, como nós, pensam que Jesus é um homem como os outros, mas que foi mitificado por milhões de indivíduos crédulos. Como se Weldon não tivesse sido colocado naquele terreno de jogo para obedecer a um desígnio superior... Como se Jesus não tivesse um propósito para todo e qualquer jogador que faz parte do plantel do Benfica... (E o árbitro? Também deu um amarelo a Maxi Pereira por acaso? Obviamente que não. Seriam demasiadas coincidências...)

Por fim, não queria escamotear este dado: não fosse Rentería ter "sofrido" duas grandes penalidades na partida contra o Guimarães, e o FC Porto poderia estar a apenas 2 pontos da qualificação para a Liga dos Campeões. É caso para os adeptos portistas se questionarem - agora sim, com propriedade - sobre em que posição é que o FC Porto terminaria o campeonato, se Rentería não tivesse sido impedido de jogar pelo seu clube.

O sonho acabou

09.04.10, Benfica 73

 


 

Cardozo – “Entrámos muito bem. O Liverpool jogou em contra-ataque e aproveitou os nossos erros”.
“Vamos tratar de dar tudo em nossa casa. Vai ser um jogo muito duro contra o Sporting mas vamos fazer tudo para regressar às vitórias”,

 

Moreira – “São coisas do futebol, infelizmente”, disse o guarda-redes, a propósito da lesão de Júlio César.
“Entrei para ajudar a equipa a passar a eliminatória, mas não foi possível. Resta-nos o campeonato. O grupo é unido. Vamos olhar para o futuro com optimismo”.

 

Sidnei – “Foi um jogo muito disputado e aberto, em que eles souberam aproveitar as oportunidades. O Liverpool tem grandes jogadores, todos sabemos da sua qualidade”. “É complicado. Ele procurou fazer o seu trabalho. Decidiu validar o golo, não sei se bem ou mal”.
“Levantar a cabeça e pensar no jogo grande que vem aí [com o Sporting]». “Vamos em busca da vitória. A equipa é forte, sabemos da nossa força e vamos fazer um grande jogo”.

 

Jorge Jesus - “Depois do golo do Liverpool tudo se alterou, principalmente depois do 2-0, quando tivemos de arriscar mais e não tivemos andamento. Não era nada que não soubesse que podia acontecer”. “Não tivemos capacidade física para acompanhar os jogadores do Liverpool. Não conseguimos recuperar do jogo de segunda-feira e isso teve muita influência, face ao facto de o Liverpool ter marcado primeiro”.
Jesus admitiu que a substituição por lesão de Júlio César também complicou a tarefa – “ia fazer duas substituições, arriscar mais, e logo aí levámos o 4-1 e não havia nada a fazer», disse a propósito – mas considerou “que o Liverpool foi uma grande equipa, que soube jogar e teve experiência”.
“Para o próximo jogo para o campeonato temos horas necessárias para recuperar e vamos ter velocidade alta, pois vamos estar resguardados”. “Até terça-feira não há desculpa possível. Para este jogo não tivemos horas para recuperar equipa, mas até terça temos muito tempo para recuperar”.
“Mais importante é sentir que equipa foi muito forte na primeira meia hora, altura em que sofremos o primeiro golo. Com tempo fomos perdendo posicionamento e velocidade, porque tínhamos de arriscar”.