Agosto 19 2011

Já se sentem as marés vivas da nova temporada futebolística, com o campeonato a começar a sua marcha lenta – de sexta a segunda, como mandam as regras unilaterais das estações de televisão – e com o preâmbulo da Supertaça. Jogada em Aveiro e com estádio bem preenchido, não contrariou a lógica. Ou seja, acabou por haver Guimarães a menos, sublinhando algumas debilidades e limitações já expressas por via europeia dias antes, para o FC Porto que – até ver – mantém o essencial do seu elenco artístico, muito embora os adeptos continuem a desfiar, como num rosário, os dias que faltam até ao encerramento do mercado. Só a partir daí se poderá dizer que o clube cumpriu mais um destino original: ser representante de um país periférico e sem orçamentos de luxo, vencer uma prova europeia e não vender um único dos seus titulares.

É certo que André Villas-Boas, o técnico das quatro vitórias, trocou a “cadeira dos sonhos” pelo “sofá do conforto”, obrigando o seu novo patrão a pagar cara a sua mudança entre azuis. Valendo-se dos seus reconhecidos dotes de ator, Jorge Nuno Pinto da Costa optou por uma solução interna e chamou-lhe “a mais fácil da sua carreira”. Adiante se verá se a facilidade andou de braço dado com a eficácia mas, para já, Vítor Pereira cumpriu – com inquestionável justiça – o destino a que o clube do Dragão garante ter direito: ganhou. Mas não deixa de ser estranha a passividade até agora verificada diante de valores como Falcão, Alvaro Pereira, Guarín, João Moutinho, Rolando, Fernando (que, já se percebeu, será o bode expiatório dos primeiros tempos, com adeptos destacados a tentar explicar que, afinal, o moço nunca valeu grande coisa…) e até o intocável Hulk, mais conhecido como “o senhor cem milhões”. Num clube que nunca escondeu a necessidade de vender uma-duas pérolas por época, é estranha a calmaria, sobretudo se pensarmos que, hoje, o FC Porto compra um lateral (Danilo) por um preço mais alto do que o praticado para vender outro (Cissokho) há um par de anos. Mais: é a primeira vez que me lembro de ver um clube português pagar (bem) acima da cláusula de rescisão. Haja vontade!

Com tudo isto, não sei mesmo se o destino do FC Porto – e salvaguardando tudo o que pode mudar até 31 de Agosto, entre as saídas que Pereira não quer e as entradas que deseja – não vai alterar-se. Para sossego dos que gostam de continuidades, há coisas que nunca mudam. Pinto da Costa já reservou a piada da época, ao referir que não trocaria Hulk por Cristiano Ronaldo. E já atirou a primeira pedra, ao referir-se à transferência de Roberto para Espanha como “milhões da treta”. Percebe-se, pela segurança, que não tem telhados de vidro – não há quem lhos descubra. É o destino.

Autor: JOÃO GOBERN

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 01:46

BENFICA 73
contador grátis
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...