Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

benfica73

Toda a informação sobre o Glorioso

Reforços que dão lucro

04.06.11, Benfica 73

Nolito, Daniel Wass e Bruno César, apesar de ainda não terem vestido a camisola encarnada, já estão na calha para entrarem no Benfica Stars Fund. São jogadores que já têm contrato com o Benfica - os primeiros dois chegam livres, o terceiro custou cinco milhões de euros - e aos quais é reconhecido, pela comissão de acompanhamento do fundo de investimento, potencial para virem a gerar mais-valias futuras. Roberto, por exemplo, foi recusado; Rodrigo também não é nesta altura opção.

 O Benfica e esta comissão de acompanhamento, gerida pela ESAF - Espírito Santo Fundos de Investimento Mobiliário -, estão em fase de negociações do valor de referência a pagar à SAD encarnada, bem como a percentagem a adquirir. O processo funciona da seguinte maneira: o Benfica propõe uma quantia com base na avaliação técnica que fez do atleta, bem como do seu potencial. Por seu turno, os três gestores do BES e os dois treinadores, que compõem a comissão, já fizeram também o trabalho de casa, concordando ou não com o valor proposto pelos dirigentes benfiquistas.

Nem sempre há acordo, à primeira, entre as partes. É, por exemplo, o que se está a passar relativamente a Gaitán. Os responsáveis pela gestão do fundo acham que o Benfica está avaliar muito por cima o argentino. Gaitán foi adquirido ao Boca Juniors por 8,4 milhões de euros e, ao que O JOGO apurou, o Benfica atribui-lhe agora um valor muito superior. No entender dos gestores, contudo, os encarnados não vão conseguir vender o jogador por tanto dinheiro. Este é um fundo de alto risco, pois está dependente da carreira dos jogadores, mas foi criado para ser rendível para os seus investidores. A saída de David Luiz rendeu 1,75 milhões euros ao fundo, dado que este detinha 25% do passe do brasileiro, pelo qual pagou 4,5 milhões de euros. E o central foi vendido ao Chelsea por 25 milhões de euros.