Janeiro 10 2010

 

Jorge Jesus antevia bastantes dificuldades nesta deslocação ao estádio dos Arcos, onde vive uma das defesas menos batidas do campeonato e que ainda não conhecia o sabor da derrota em sua casa. Mas essas dificuldades foram menos do que as esperadas, o Benfica fez uma exibição muito inteligente. Perante um adversário muito forte defensivamente, o Glorioso soube controlar o jogo e atacar a baliza contrária na hora certa, arrancando uma vitória importante.

Com a ausência forçada de David Luiz, Jesus apostou em Miguel Vítor para fazer dupla com Luisão no eixo da defesa, nas alas, Ramires no lado direito e Di María no lado contrário.
Para não destoar de outros jogos, o Benfica esbarrou em mais um “autocarro”, uma equipa preocupada unicamente em defender a sua baliza. Os “encarnados” começaram a desbloquear os caminhos para a baliza do adversário a partir dos 20 minutos. Após um passe de Saviola, Cardozo tentou mas o remate saiu fraco e ao lado da baliza do guardião Mora.

A melhor oportunidade do Benfica no primeiro tempo saiu dos pés de Carlos Martins. Num lançamento de linha lateral do lado direito do ataque, Maxi Pereira colocou a bola em Saviola, o argentino dominou com o peito e depois colocou a bola à disposição do forte remate de Carlos Martins, que viu Mora fazer uma defesa por instinto. O guarda-redes espanhol voltou a estar em evidência aos 30 minutos, altura em que Carlos Martins fez uma grande abertura para o paraguaio Cardozo. Este cruzou e Ramires, com pouco ângulo, chutou em esforço para a defesa de Mora.
O único lance de registo do Rio Ave surgiu num remate à malha lateral de Sidnei, após erro infantil de Maxi Pereira.

A entrada da equipa do Benfica no segundo tempo não podia ter sido a melhor, já que Saviola marcou logo aos 47 minutos. Carlos Martins cobrou um pontapé de canto, desvio ao primeiro poste para Saviola concluir dentro da área.
Em vantagem no marcador, o Benfica passou a controlar ainda mais a partida e a criar, assim, mais algumas oportunidades para ampliar o resultado. Cardozo rematou à figura aos 52 minutos, sendo que Carlos Martins obrigou Mora a uma defesa complicada na cobrança de um livre. Aos 78minutos, Mora voltou a travar um remate de um dos jogadores do Benfica, mais concretamente de Javi Garcia.

 

Uma importante vitória justa no regresso à competição da Liga, num terreno bastante complicado onde a equipa mostrou que é forte e tem coração de campeão. Boa exibição de toda equipa, uma segunda parte muito melhor que a primeira. A destacar alguém só podia ser Saviola, que jogador, e ainda houve um paspalho candidato a presidente do Glorioso que disse que Saviola vinha para o Benfica passar férias, que continue essas férias por mais 15 jornadas.

 

Quanto ao árbitro esteve bem no global, apenas no lance de Quim quis inventar, só ele viu o Quim agarrar a bola duas vezes.

publicado por Benfica 73 às 05:51

BENFICA 73
contador grátis
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16

19
20
21
22
23

27
28
29
30



comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...