Maio 23 2011

Marcou três golos na estreia contra o Atlético, quase seis meses depois de chegar a Lisboa. Voltou a marcar três golos na estreia internacional, em Paris, contra o Santos de Pelé. Viveu momentos difíceis e até pensou em voltar a Moçambique. 

Estádio da Luz. Dia 23 de Maio de 1961. Uma semana antes de jogar em Berna a final da Taça dos Campeões Europeus com o Barcelona, o Benfica defronta, em jogo particular, o Atlético. Uma razão especial para a realização do jogo, numa noite ainda mais especial. Eusébio da Silva Ferreira, um jovem moçambicano de 19 anos, ia fazer a sua estreia com a camisola nº. 10 de águia o peito. E Eusébio, tudo o indicava, não era um jogador qualquer.

Os meses que antecederam este encontro não tinham sido fáceis para o jovem africano. Envolvido numa guerra entre Benfica e Sporting, esperara quase meio ano para fazer o que mais gostava: jogar futebol e marcar golos. Chegara a Lisboa no dia 17 de Dezembro de 1960, numa viagem envolta no maior dos secretismos. Foi o último passageiro a embarcar no Super Constelation da TAP no aeroporto da cidade de Lourenço Marques, hoje Maputo. Já todos os passageiros estavam a bordo, quando um Volkswagem do exército o levou até às escadas do avião. 

À chegada a Lisboa esperava-o o frio de Dezembro e uma novela de muitos episódios, que quase o faziam arrepiar caminho. O Benfica sabia que tinha em seu poder um diamante, mas o rival do outro lado da Segunda Circular estava disposto a lutar pela preciosidade descoberta no Sporting de Lourenço Marques. Foi um calvário de angústia, um caminho de muitos escolhos que se lhe depararam pelo caminho até chegar a hora de fazer aquilo que adorava. Pelo meio houve acusações polémicas, falou-se de rapto, mas em Moçambique o Benfica fechara contrato com Eusébio e deixara 250 contos nas mãos de Dona Elisa Anissabene, mãe do jogador.

O aviso chegou em Maio de 1961. O contencioso à volta de Eusébio estava resolvido. A Federação Portuguesa de Futebol aceitara a inscrição do jogador. A estreia aconteceu perante uma plateia de cerca de 15 mil espectadores.

«Foi a melhor noite da minha vida como jogador do Benfica», confessa Eusébio, passados quase 50 anos sobre o dia 23 de Maio, que marcou a sua estreia. «Finalmente já sabia que era jogador do Benfica, que já não havia nenhuma dúvida, que não havia nada que me impedisse de jogar.» 

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:56

BENFICA 73
contador grátis
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...