Março 06 2011

A nove jornadas do fim do campeonato, o Benfica e o FC Porto não cedem e mantém entre si a distância de 8 pontos que não reflecte, de modo algum, a diferença entre a qualidade do jogo das duas equipas mas que reflecte, de todos os modos e mais algum, o confortável avanço que o FC Porto leva sobre o Benfica nesta luta desigual.

E a cada jornada que passa mais forte se torna a probabilidade de o Benfica perder o título brilhantemente conquistado na época passada para o seu rival do Norte do país. Esta é a realidade. E, à partida, esta é uma realidade que deveria abater o ânimo dos benfiquistas e lança-los, descrentes e zangados, a virarem-se contra a sua equipa, contra o seu treinador, contra o presidente mais o roupeiro e os tratadores de relva.

Pois tem sido precisamente o contrário o que tem acontecido.

Enquanto André Villas Boas tem de aturar a retórica dos especialistas lá da casa que se amofinam por o FC Porto, por exemplo, não ser eficiente nos lances de bola parada entre outras menoridades, Jorge Jesus vive no tempo presente reconfortado por elogios que chegam de todo o lado e até de adversários nacionais e estrangeiros, como sucedeu na recente deslocação triunfal a Estugarda.

E Jorge Jesus merece esses elogios porque o mérito desta situação de todo anormal é inteiramente dele por ter sabido sobreviver, em condições dificílimas, à tempestade que se abateu sobre a grande nau entre Agosto e Novembro – por pouco não houve um motim a bordo, como estarão lembrados.

E por ter conseguido, sem terra à vista, não só escapar ao naufrágio como também iniciar, contra todas as previsões, uma viagem épica criando ele próprio, para si e para os seus marinheiros argentinos, brasileiros, portugueses, espanhóis, paraguaios e uruguaios aquelas condições excepcionais de navegação que as gentes do mar definem como céu de Brigadeiro, mar de Almirante, ou seja, sem escolhos pelo caminho.

Tem sido assim há meses. O título é uma miragem mas a nau lá segue atrás da fantasia. É uma viagem romanesca, sem dúvida, pela alta improbabilidade de vir a ter sucesso e pela coragem e paixão com que é levada a cabo.

D lado do FC Porto chegam todos os dias lamentos sobre a excessiva valorização que a imprensa e o povo da rua emprestam a este ressurgir do Benfica depois da tormenta que foi para os Campeões o primeiro terço do campeonato. Mas compreende-se que assim aconteça. Quem é que não gosta de romances marítimos, de acção, de destreza e de heróis improváveis?

Na época passada, ganhando o título nacional, Jorge Jesus conseguiu convencer muitos cépticos da sua capacidade para treinar o Benfica. Este ano, perdendo o título Nacional, como é mais do que provável, Jorge Jesus convenceu-me a mim.

Gostaria que fosse treinador do Benfica por muitos e bons anos. Ganhando ou perdendo, o espectáculo é sempre emotivo, romanesco, excelente. Ainda ontem se viu com o Sporting.

 

NO domingo o Benfica joga em Braga e o FC Porto agiu de forma muito rápida. E fez bem porque nem diria que leva 8 pontos de avanço sobre a gloriosa Mouraria.

Para impedir que o Benfica, nas vésperas da sua deslocação, contratasse para a próxima época os activos minhotos mais influentes na manobra da equipa de Domingos, o FC Porto, numa avisada jogada de antecipação, garantiu num ápice os concursos de Lima e de Sílvio que vão jogar, obviamente, contra o Benfica.

Compreende-se e justifica-se o acto de gestão portista.

Antes do jogo com o Marítimo, por exemplo, o Benfica ainda tentou contratar Kléber mas tudo indica que chegou atrasado, muito atrasado. Mas, curiosamente, foi um futuro jogador do FC Porto, Djalma, contratado ao mesmo Marítimo pouco tempo antes da deslocação dos funchalenses à Luz, quem marcou o primeiro golo do encontro colocando o Benfica a perder a menos de um quarto de hora do fim.

Está visto, portanto, que estas mais recentes contratações do FC Porto em Braga antes da visita do Benfica são muito mais do que um acto de gestão. Trata-se, no fundo, de uma fezada. E há que respeitar.

 

NO final do jogo com o marítimo, Jorge Jesus voltou a ter mais um daqueles seus momentos fadistas e lá saltou de peito aberto para o meio da confusão gerada entre os jogadores do Marítimo e o árbitro do Porto.

No dia seguinte, o treinador do Marítimo foi entrevistado em estúdio pela Sport TV e afirmou repetidas vezes, perante tanta insistência, que não se tinha passado nada de especial nem de grave. É um testemunho a levar em conta porque Pedro Martins também lá andou pelo meio.

Já o presidente do FC Porto que assistiu pela televisão veio tecer os seus comentários. «No túnel da Luz seja o for que aconteça não é novidade e agora também já deixaram os túneis», disse.

Tão estranho ouvir Pinto da Costa a desdenhar, maldizer e mesmo a condenar «os túneis» depois de termos ouvido, ao longo de duas década, um rol de queixas a referirem-se ao túnel das Antas e do Dragão, como locais pouco recomendáveis, até para a saúde pública.

Porventura seriam todos os queixosos uma cambada de aldrabões ou de exagerados que mal viam um simples guarda Abel logo imaginavam de dentes arreganhados uma corporação inteira, à militar ou à paisana.

Mas foram lamentos que fizeram História.

E ouvir hoje Pinto da Costa a maldizer «túneis» é quase como ouvir o Joaquim Bastinhas a atacar as touradas, o Júlio Pereira a maldizer o cavaquinho, o José Cid a maldizer o piano, a TVI a maldizer os reality shows, o Dom Nuno Álvares Pereira a maldizer a táctica do quadrado, a Filipa Vacondeus a maldizer os trens de cozinha em aço inoxidável, a Disney a maldizer os irmãos Metralha, o Brecht a maldizer a distanciação, a Paris Hilton a maldizer as limusinas ou, para cúmulo do absurdo, o Berlusconi a maldizer os playboys xexés.

 

O Benfica está na final da Taça da Liga e vai conhecer hoje o nome do seu adversário. Ontem somou a sua 18ª vitória consecutiva e o jogo nem começou bem. O Sporting marcou primeiro e o Benfica só conseguiu empatar doze minutos depois, por Cardozo, aproveitando um dos seus pontos fortes: os penalties de cabeça.

Já nos penalties com os pés, o paraguaio voltou a não acertar. Enfim, faz tudo parte do argumento deste filme incrível que tem sido a época dos campeões nacionais desde que acordaram para a luta depois de um inicio do tal inicio de temporada penoso.

E, como não poderia deixar de acontecer, porque já faz parte da tradição recente, o Benfica marcou o golo da vitória no tempo de descontos e o Sporting sofreu o golo da derrota no tempo de descontos.

José Couceiro, que se estreou como director desportivo-treinador, lamentou o trabalho do árbitro porque interrompeu um contra-ataque do Sporting beneficiando o infractor. Foi pena, de facto.

Quem sabe se, para além do golo de Postiga, esse contra-ataque não proporcionaria uma segunda e última jogada de perigo do ataque sportinguista em 90 minutos de jogo.

Agora o Benfica vai continuar a sai amalucada viagem em quatro frentes e o Sporting vai para eleições.

Autor: Leonor Pinhão

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 14:59

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

BENFICA 73
contador grátis
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Here is a good news for those interested. There is...
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...