Novembro 10 2015

Jorge Jesus e a SAD benfiquista têm hoje encontro marcado no Tribunal do Barreiro. A sessão tem início às 10h00 e visa aferir da possibilidade das duas partes chegaram a acordo, algo que, no entanto, não se afigura extremamente improvável.

O treinador do Sporting marcará presença acompanhado de Rogério Alves, seu advogado no processo, enquanto que a SAD do Benfica se fará representar por João Correia.

Este cenário é algo contemplado pela lei, mas o extremar de posições – o Benfica exige uma indemnização de 14 milhões de euros, um euro por adepto, enquanto que Jorge Jesus entende que nada deve pagar – torna impossível qualquer entendimento.

Fonte: Noticias ao Minuto

publicado por Benfica 73 às 09:32

Outubro 29 2015

Rui Costa.jpg

Em entrevista à revista GQ, pela qual foi eleito recentemente o homem do ano, o atual treinador do Sporting voltou a falar sobre o Benfica, salientando que Rui Costa, atual diretor desportivo e um dos administradores da SAD, é o único que percebe de futebol na estrutura encarnada.

Questionado se esteve com os seus antigos jogadores no derby do passado domingo, que o Sporting venceu por 3-0, Jorge Jesus afirmou:

«Não, aquilo foi entrar e sair. Com os jogadores não estive, mas estive com um ex-jogador: o Rui Costa. Estive com ele antes do jogo. Ele é o único elemento daquela estrutura toda que percebe de futebol, é o único elemento que tem algum conhecimento das coisas. É, na minha opinião, o elemento que dá àquelas pessoas que gravitam todas à volta da estrutura do futebol, e que não entendem nada daquilo, alguma sustentabilidade ao nível do conhecimento do jogo e do jogador. O eventual futuro que o Benfica possa ter no futebol, ou passa pelo Rui Costa, ou não passa por ninguém.»

No que diz respeito à sensação que teve ao voltar ao Estádio da Luz, o atual treinador do Sporting diz que sentiu «respeito». «Senti que ali passei momentos felizes da minha carreira desportiva, mas, neste momento, estava do outro lado. Normalmente, estava no banco oposto àquele... Nada disso mexeu comigo porque sabia que estava dirigir outra equipa. Tinha de estar com a minha autoconfiança como quando estava sentado no outro banco, neste caso, do rival.»

Já sobre o comportamento dos adeptos benfiquistas, Jesus disse: «Para a equipa do Benfica foram gentis, foram apaixonados, foram aquilo que acho que sempre foram comigo. Comigo, não esperava mais nada. Não esperava que me aplaudissem, não esperava que me dessem flores.»

Na entrevista, que estará disponível nas bancas na próxima semana, o treinador falou ainda de aspetos relacionados com a sua personalidade, admitindo que «um pouco de arrogância» em determinadas situações. «Gosto de confronto e, como gosto de confronto, aquilo que vocês transformam em arrogância, é um pouco isso. É um pouco fazer sentir ao outro: `Queres confronto? Então vamos lá para o confronto!`», explicou.

Jesus abordou ainda a gestão que faz do balneário, recordando o `caso´ protagonizado com o paraguaio Oscar Cardozo na final da Taça de Portugal de 2013. «Depois, consegui resolver com alguma facilidade porque ele é um miúdo bom. Aquilo foi um momento, não digo de loucura dele, mas de algum desequilíbrio emocional, porque tínhamos perdido duas finais numa semana. (...) Se aquilo tivesse acontecido no treino, seria completamente diferente a minha reação, a minha decisão e a minha atitude para com ele», disse.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:26

Outubro 15 2015
A ação judicional que o Benfica entregou esta terça-feira, dia 13, na 2.ª Secção do Trabalho da Instância Central do Barreiro, tem, segundo avança a revista "Sábado" uma queixa com 54 página, que incluem 29 documentos, entre artigos de jornais, vídeos e cartas.

Um dos aspetos curiosos é o facto os anexos enviados pelas águias excederem os três megabites - limite legal para envio digital deste tipo de documentos - o que obrigou o Benfica a enviá-los via correio.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 09:50

Outubro 15 2015

A revista Sábado deu a conhecer novos pormenores relativos à queixa apresentada pelo Benfica contra Jorge Jesus. A turma da Luz exige uma indemnização de 14 milhões de euros por Jorge Jesus ter supostamente acordado a mudança para o Sporting ainda antes de terminar o seu vínculo com o Benfica.

Segundo a publicação, as ‘águias’ apresentam nove testemunhas e relatam "telefonemas do treinador para um funcionário do Sporting", como forma de comprovar as conversações entre o timoneiro e a formação 'verde e branca'.

O documento, a que a Sábado teve acesso, tem quase 100 páginas e o Benfica ainda alega que Jesus terá levado consigo o software com o qual preparava os jogos aquando da sua estadia no Estádio da Luz.

Fonte: Notíciasaominuto

publicado por Benfica 73 às 09:14

Setembro 06 2015
 

R: Não renovou pelo Benfica por não se sentir desejado ou houve qualquer outra razão?

JORGE JESUS – Não me senti desejado. Quando trabalhas num clube durante 6 anos e estás à espera dos últimos dias para te convidarem a renovar, porque há uma política desportiva diferente… Eu aceito isso e não me custa nada entender que fosse para mudar a página, é normal. Tive de ir à minha vida, mas dentro da ideia de que seria eu a escolher o meu futuro e não aceitar que fossem outras pessoas a impor-mo. Ao longo da minha vida como treinador sempre pensei pela minha cabeça, nunca pela dos meus agentes nem pelas de quem me rodeia.

R: Pela forma como quase não festejou o título, no Marquês, já deixou entender que nem tudo estava bem...

JJ – Se calhar não festejei assim tanto porque já não era novidade para mim, era o terceiro ano, nada mais que isso. Naquele dia, se calhar as coisas não foram organizadas da melhor forma. Sentia-me feliz, claro, talvez não estivesse tão eufórico. Penso que a festa deveria ter sido mais espontânea, mais direcionada para os jogadores e feita em maior proximidade com os adeptos. Achei que estes estavam muito afastados. Pensei que aquela não era a melhor maneira de festejar o título, só isso. Compreendo que as coisas têm de ser organizadas, mas não sentimos, eu e os jogadores, que aquilo fosse festa de proximidade com os adeptos. Por isso estava um tanto frio.


R: Na passadeira, esperou pelo presidente por alguma razão?

JJ – Uma das coisas que considerei incorreta foi a chamada individual dos jogadores. Aquilo era uma festa de todos, não a apresentação da equipa. Devíamos entrar todos unidos e o presidente no meio de nós. Já que fomos chamados um a um, achei que, pelo menos, deveria entrar ao lado do presidente.


R: Com Vieira, a festejar o título, pensava que dali por uns dias teria o contrato renovado?

JJ – Não. À medida que o campeonato se aproximava do fim fui sentindo que a política do Benfica não passava por mim. Tenho muitos anos de futebol e na altura convivia há 6 anos com aquela instituição, logo, senti que não iria continuar. Não houve nesse processo nada de anormal. O Benfica tomou a sua decisão e eu tive de aceitá-la. A partir do momento em que percebi que não era uma peça preponderante para o futuro do Benfica, aceitei-o com normalidade. Da mesma forma que aceitei como normal o facto de o presidente me convidar para ir para o Benfica, porque acreditou em mim – e estou-lhe agradecido por isso -, também considerei que no momento em que ele quisesse romper com a ideia desportiva em vigor, teria todo o direito de o fazer.


R: Mas o presidente do Benfica disse numa entrevista a Record que foi o Jorge quem não quis continuar no Benfica…

JJ – Bom, isso já não é normal, porque depois da estrutura do Benfica tomar uma decisão, eu tenho o direito de escolher o clube onde quero trabalhar. Não posso escolher o clube que as pessoas ligadas ao Benfica gostavam.


R: Já falou com Luís Filipe Vieira depois de assinar pelo Sporting?

JJ – Não houve aproximação ao que era a nossa relação. Foram 6 anos a partilhar alegrias e tristezas. Depois surgiram questões no meio da minha ida para o Sporting que me afastaram do presidente do Benfica. Estou agradecido ao Benfica, mas penso que também ajudei a que o clube fizesse a recuperação que fez nestes 6 anos.


R: Essas questões são o processo que o Benfica lhe moveu e o salário que não lhe pagou? Não falou sobre isso com Luís Filipe Vieira?

JJ – Falei, falei. Nada disto tinha justificação para acontecer. Nunca percebi essa estratégia. Mas creio que não merecia ser envolvido nisto. Não fui eu quem tomou a decisão de não continuar no Benfica.


R: Entende o alcance daquilo a que chama estratégia?

JJ – Não entendo. Se é para tentar desestabilizar-me, os factos do início da época demonstram que isso não tirou rendimento ao Sporting. Na Liga vamos à frente do Benfica e no primeiro troféu disputado, a Supertaça, foi o Sporting que saiu vencedor, derrotando o campeão, o Benfica.


R: Isto não será a consequência de o Benfica ter perdido o Jesus para o Sporting?

JJ – Mas se eles me perderam foi porque o quiseram. Eles é que mudaram a política desportiva. Não tenho de os censurar. Acharam que era o caminho certo para o Benfica, tudo bem. E eu achei que o meu caminho seria outro. Não podia era ser o caminho que eles queriam. O presidente do Benfica tem toda a autonomia e legitimidade para decidir a política desportiva do clube, mas não pode querer controlar a minha vida. Para ele, o que era importante era eu não ficar em Portugal, mas eu sabia que não permanecendo no Benfica continuaria a trabalhar por cá.


R: O Benfica argumenta que antes da Liga terminar já teria sido sondado por alguém ligado ao Sporting...

JJ – Não, não. Isso não é verdade, mas mesmo que tivesse acontecido, o que é que o Benfica tinha a ver com isso? Vivemos num país democrático, onde o trabalhador tem o direito e a autonomia para decidir sobre o local onde pretende exercer a profissão. O 25 de Abril já aconteceu em 1974. Sou livre para tomar as minhas decisões. O presidente do Benfica conhece-me como ninguém, sabe que só penso pela minha cabeça. Mas ele achou que era capaz de controlar o meu futuro e enganou-se. Naquele momento nunca me passou pela cabeça ser treinador do Sporting. No entanto, existiram uma série de coisas que me levaram a pensar que seria capaz de ficar a trabalhar em Portugal, mas não no Sporting.


R: No FC Porto?

JJ – (Sem resposta)

R: A partir do momento em que aceitou encontrar-se com Bruno de Carvalho, ficar na Luz deixou de ser hipótese?

JJ – Claro. A partir do momento em que tive uma reunião com o presidente do Benfica e fiquei a saber que a política desportiva não passava pela minha continuidade, porque o clube queria fechar o ciclo, fui ver da minha vida. Ele achou e bem, repito, que era o momento de fechar o ciclo. Percebi isso perfeitamente. Mas também percebi que não iria permitir que fossem eles a condicionar o meu caminho.

 

R: Alguma vez pensou ser possível receber, no final da época, um convite do Sporting?

JJ – Nunca. Esperava mais rapidamente sair do Benfica para outro clube.

R: Para o FC Porto?

JJ – (Sem resposta).

R: Chegou a existir algum convite? JJ – Não vou falar disso. É uma questão que não interessa partilhar. Mas a partir do momento em que surgiu a possibilidade Sporting, para a qual nem estava preparado porque não pensava ser possível, achei que devia aceitar, até porque devido a razões familiares o meu interesse era o de ficar em Portugal, perto do meu pai.

 

R: Tinha a viagem de férias marcada para uma 5.ª feira (4 de junho) e teve de adiá-la para sábado. Pensava que tudo seria tratado rapidamente, depois da reunião com Vieira (1 de junho)?

JJ – Sim, nem fui eu que marquei as férias, foi um amigo, o Vítor. Ele marcou-as e aconteceu o que aconteceu. Para mim foi tudo muito surpreendente. Não estava preparado para não ficar no Benfica, nem para receber, passados uns dias, um telefonema de um dirigente do Sporting a perguntar-me se Bruno de Carvalho podia falar comigo. Houve muita especulação em torno da minha passagem do Benfica para o Sporting. Disseram-se muitas mentiras. Nunca esteve nada preparado. Com o Sporting, aconteceu tudo entre 3.ª feira e a 5.ª feira.

 

R – O Benfica diz que teve conhecimento do interesse do Sporting antes da reunião com Vieira…

JJ – Tudo mentira! As pessoas inteligentes que andam no futebol também percebem as coisas: se estamos no final do campeonato, com o Benfica campeão antes da última jornada, e o Jesus ainda não renovou contrato, se calhar há aqui uma possibilidade de montar-se uma estratégia em relação à possibilidade de o contratar. Provavelmente foi isso que o Sporting pensou e fez. Acabou por surgir-me a hipótese de ficar em Portugal, tal como surgiram muitas outras possibilidades, através do meu agente, para ir para o estrangeiro. Quando percebi que a hipótese de continuar cá era real nem pensei duas vezes.

 

R: Nem as ofertas mais atrativas o fizeram pensar?

JJ – Nada. E olhem que abdiquei de muito dinheiro. Uma coisa é trabalhares em Portugal e pagares, como pago, 60 por cento de contribuições, outra coisa é a carga fiscal, muito menor, nos países para os quais recebi convites: Turquia, Itália e Rússia, não contando com Qatar e China porque para mim esses nem eram hipótese. Eram propostas, em média, para ganhar três vezes mais em termos líquidos devido à diferença do valor dos impostos. Tirando este meu último contrato no Benfica, nunca fui habituado a ganhar muito dinheiro ao longo da carreira. A minha satisfação, a minha paixão, está no treino, na obtenção dos objetivos desportivos. Foi sempre em função disso que geri a carreira. No Benfica fiz um bom contrato depois de ser campeão no primeiro ano. Mas para vir treinar o Benfica tive de pagar 400 mil euros ao Sp. Braga, ganhando 500 mil no primeiro contrato com o Benfica. Ganhei 100 mil euros em salários, mas tinha um bom prémio no caso de ser campeão. Foi aí que arrisquei.

 

R: É depois disso que faz o primeiro contrato milionário?

JJ – No final da época avisei o Benfica que havia um clube em Portugal disponível a pagar-me muito mais. Tive a honestidade de lhes explicar o que se estava a passar e o que é que aconteceu? Nos anos seguintes passei a ser acusado de ter feito chantagem. A partir daquela altura disse: ‘Na próxima vez em que algum clube estiver interessado em mim vocês não vão saber qual é, para não voltarem a acusar-me de ser chantagista.’ E assim fiz. Ao longo destes anos nunca contei ao Benfica quais os clubes que falaram comigo, que estiveram interessados em mim. Por acaso, não foi esse o caso com o Sporting, com quem falei apenas depois de perceber que não ficaria no Benfica.

 

R: Alguma vez se interrogou sobre a proveniência do dinheiro do Sporting para lhe pagar o salário? As pessoas interrogam-se porque recebe bem mais que os anteriores treinadores…

JJ – Onde e como a entidade patronal vai arranjar dinheiro para me pagar não me preocupa. Mas não me preocupa no Sporting, como não me preocupou no Belenenses, no Sp. Braga ou no Benfica. Isso pode causar estranheza em relação aos meus anteriores colegas, embora não faça ideia qual o salário deles. É uma política desportiva à qual não tenho de me opor. E se um presidente considerar que é mais importante ter um treinador como o Jorge Jesus e para isso contar com menos dois jogadores? Em termos de orçamento vai dar tudo ao mesmo. Antes de assinar, falei apenas duas vezes com o presidente Bruno de Carvalho. E quando fui para a primeira conversa pensei: ‘Estas pessoas devem querer-me mesmo muito porque sabem aquilo que ganho.’ O meu salário era do conhecimento público. Percebi logo que a vontade dele era tão grande que nem discuti números. Zero.

 

R: Aceitou logo a proposta?

JJ – Disse a Bruno de Carvalho: ‘Você sabe aquilo que eu ganho por isso faça-me a proposta. Se estiver de acordo com ela assino já.’ Ele fez-me a proposta e eu disse-lhe: ‘Aceito.’ Não lhe pedi rigorosamente nada, zero!

 

CICLO IRREPETÍVEL DE SEIS ÉPOCAS

R: Será possível, nos próximos anos, algum treinador estar à frente de um clube grande durante 6 temporadas?

JJ – Não. Não acredito que qualquer outro treinador consiga estar 6 anos num grande clube português. Nem eu sei se conseguirei repetir isso no Sporting. Foram 6 anos fantásticos, com algumas tristezas, sim, mas sabíamos que o caminho certo era aquele, até chegar o momento em que acharam que o ciclo estava terminado.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:14

Julho 01 2015

583-piada.jpg

O novo treinador do Sporting, Jorge Jesus, esteve com alguns membros da Juve Leo - uma das claques dos leões - como comprova a fotografia partilhada nas redes sociais esta quarta-feira pelo líder da Juve Leo, Mustafa.

Fonte: Record

Mais um título ganho, JJ.

publicado por Benfica 73 às 10:51

Junho 24 2015

Ao que parece o homem quer remodelar tudo nos listados. O bruninho que se cuide!
Ver aqui.

publicado por Benfica 73 às 12:31

Junho 17 2015

O primeiro grande passo do mais recente "visconde".

Ver AQUI

publicado por Benfica 73 às 15:54

Junho 17 2015

Jorge Jesus e Bruno de Carvalho estão na Academia de Alcochete esta quarta-feira. O novo treinador dos leões chegou às 10h50, acompanhado de Raúl José, precisamente 10 minutos depois do presidente dos leões.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:47

Junho 16 2015
A saída de Jorge Jesus do Benfica acabou por abrir as portas da Luz a Rui Vitória. Luciano, um fervoroso adepto do clube encarnado, até devia ter ficado satisfeito com a situação por razões familiares, mas não consegue perdoar a deserção do antigo treinador das águias que, na próxima temporada, estará no banco do Sporting após ter celebrado três títulos de campeão ao serviço dos encarnados.

"Desejo ao Rui as maiores felicidades no Benfica. Como tio e benfiquista só posso desejar que lhe corra tudo bem, ao contrário do outro. Espero que corra tudo mal ao trafulha", afirma Luciano que agora só espera poder voltar a celebrar a conquista de mais títulos em maio de 2016 e, desta vez, num ambiente familiar.


Ao contrário de muitos jovens que são aconselhados a relegarem o futebol para o segundo plano, Rui Vitória sempre teve o apoio da família para apostar na carreira desportiva, uma realidade que também se explica pela organização que revelou durante a juventude.


"O Rui sempre se aconselhou com a família ao longo da sua vida, em especial com o meu filho, o Fernando, principalmente na altura de deixar o ensino e seguir o futebol", recorda Luciano, que lembra as primeiras épocas no Paços de Ferreira: "Começou logo aí a mostrar o seu valor. Por tudo o que já fez tenho tudo para estar tranquilo em relação a esta mudança para o Benfica. Estou certo que vai vingar."

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 13:31

Junho 15 2015

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, aproveitou a conferência de Imprensa de apresentação de Rui Vitória, para agradecer a Jorge Jesus por tudo aquilo que fez durante os seis anos em que esteve no clube encarnado.
«Devo, por respeito e o reconhecimento que sempre tive com aqueles que nos ajudaram a crescer, uma palavra em relação a Jorge Jesus. A ele tenho de agradecer-lhe tudo o que fez pelo Benfica, como tenho a certeza de que Jorge Jesus agradece tudo o que o Benfica fez por ele ao longo dos últimos seis anos», afirmou Luís Filipe Vieira, na conferência de Imprensa de apresentação de Rui Vitória.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 17:27

Junho 05 2015
Jorge Jesus foi proibido de entrar ontem no centro de estágios do Benfica, onde se deslocou para ir buscar os objetos pessoais que ali se encontravam. O treinador, bem como os adjuntos Raul José, Miguel Quaresma e Mário Monteiro, não têm permissão para entrar no Campus do Seixal e viram-lhes o acesso ser barrado, depois de Jesus ter assinado pelo Sporting até 2018.

Os pertences de Jorge Jesus foram recolhidos do gabinete por funcionários do clube encarnado e colocadas em sacos, para serem entregues em casa. No caso do treinador principal foi Ivone, a mulher, quem recebeu os objetos que vinham do centro de estágio.


O Benfica e Jorge Jesus estão, definitivamente, de costas voltadas, terminando assim uma ligação que durou quase seis anos. Foi no Seixal que o técnico, agora do Sporting, passou grande parte dos dias e ontem viveu uma situação que não acreditava ser possível.


Luís Filipe Vieira não gostou da atitude do técnico em mudar-se para o arquirrival sem nada lhe ter comunicado, ou ter atendido as suas chamadas e tentativas de contacto, e deu ordem para que não fosse facilitada a entrada nas instalações encarnadas, quer na Luz, quer no Seixal.


Incontactável até de madrugada

Jorge Jesus passou o dia de quarta-feira incontactável até para Luís Filipe Vieira, com quem tinha combinado jantar. A meio da tarde, o presidente dos campeões nacionais tentou ligar ao técnico para saber se o jantar apontado para anteontem se mantinha e foi surpreendido com o facto de o telefone tocar insistentemente sem resposta.


Jesus "fugiu" de qualquer contacto relacionado com o Benfica, até porque estava a fechar o acordo que o coloca em Alvalade nos próximos anos. Já ao final da noite, e depois de um dia intenso, o futuro treinador do Sporting deslocou-se ao Hotel Tivoli, onde se encontrou com Jorge Mendes, empresário que também desconhecia o rumo das negociações.


Já passava das 2 horas da madrugada de quinta-feira quando Jorge Jesus enviou uma mensagem a Luís Filipe Vieira, a dar-lhe conta da sua decisão. Todo o silêncio fez com que o presidente do clube da Luz se tenha zangado com o treinador, dando instruções que as portas do clube estavam fechadas, a partir daquele momento.


Jesus voltará a entrar no Estádio da Luz quando estiver decidido no calendário da Liga que o Sporting ali se desloca para jogar. Até lá, as ordens são claras: nem Jesus, nem qualquer elemento da sua equipa técnica, que segue junta para Alvalade, têm entrada facilitada nas instalações do clube.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:55

Junho 05 2015

Através de mensagem enviada pelo seu advogado, Jorge Jesus despediu-se, esta quinta-feira, do Benfica. Garantindo que sempre deu o melhor pelo clube, o treinador refere que parte com a consciência de dever cumprido.

Eis a mensagem:
«Diz-se que na vida por cada porta que se fecha uma outra se abre.
Cumpro, este mês, o fim de um ciclo de seis épocas desportivas ao serviço do Sport Lisboa e Benfica, que me possibilitou viver alguns dos momentos mais felizes e marcantes da minha vida profissional… e essas são as memórias que, para sempre, em mim perdurarão.
Ao longo desse período sempre ofereci o meu melhor em proveito do clube, tentando respeitar a sua história e grandeza.
Contudo, todas as épocas têm o seu fim e as instituições são sempre maiores do que as pessoas que ao longo da sua vida por ela vão passando.
Parto, com a consciência do dever cumprido, grato pelo carinho e oportunidade com que fui brindado ao longo deste período.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 12:33

Junho 03 2015


Terça-feira, e segundo Record apurou, Jorge Jesus voltou a ser confrontado com uma proposta oriunda de um clube francês. O técnico iria auferir um salário muito superior àquele que ganha no Benfica, mas o projeto desportivo não é tão tentador. Por isso a continuidade em Portugal continua, para já, a ser possível.

Fonte: Record
publicado por Benfica 73 às 14:30

Junho 03 2015

O treinador Jorge Jesus está cada vez mais longe de um entendimento com o presidente Luís Filipe Vieira para renovar o seu vínculo, segundo apurou A BOLA.
As duas partes não estiveram ontem reunidas e as possibilidades de renovar pelo Benfica são cada vez mais reduzidas.
Perante este cenário, o Sporting estará atento à situação visto que ainda não foi clarificado o futuro de Marco Silva.
O FC Porto também espreita a possibilidade de avançar por Jorge Jesus.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:21

Junho 02 2015

Luís Filipe Vieira e Jorge Jesus reuniram-se ontem à tarde no Estádio da Luz dando início ao processo de conversações com o intuito de resolver o futuro do comando técnico encarnado. Segundo pode ler esta terça-feira em A BOLA, formalmente não houve uma proposta da SAD para o treinador.

Foi uma conversa relativamente rápida, de pouco mais de meia hora, em que não se falou de dinheiro. Vieira e Jesus dialogaram, essencialmente, sobre o projeto para o futebol, projeto esse que a SAD quer obrigatoriamente alterar face a a uma perspetiva de menor investimento.

Jorge Jesus e Luís Filipe Vieira vão continuar a conversar nas próximas horas e é ponto assente para ambos que é preciso chegar rapidamente a uma decisão. Seja ela positiva ou negativa, tendo em conta que neste momento todos os cenários estão em aberto.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 09:38

Junho 01 2015

Esta segunda-feira é dia de reunião semanal da SAD do Benfica e é também o dia em que, formalmente, Luís Filipe Vieira apresentará ao treinador a proposta para renovação contratual, segundo pode ler em A BOLA.
A proposta contemplará significativa redução salarial, embora possa ser compensada com prémios por objetivos, mas também a necessidade de o treinador aceitar o compromisso de apostar de forma mais efetiva e coerente na formação do Seixal. Sem acordo quanto a estes dois pontos, dificilmente Jorge Jesus continuará nos encarnados.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:19

Maio 07 2015

Ver Fotos AQUI

publicado por Benfica 73 às 11:28

Maio 04 2015

Jorge Jesus voltou a ser associado ao Milan. Desta vez, foi a televisão Sky a avançar que o treinador é o principal candidato a suceder Filippo Inzaghi na próxima época.
No verão passado, o atual treinador do Benfica assumiu ter estado em conversações com o clube de Milão, revelando depois, em entrevista a A BOLA, os motivos da decisão:
«Primeiro, o Milan, não está nas competições europeias. Depois, senti que Adriano Galliani (administrador delegado) e eu não tínhamos as mesmas ideias.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:03

Abril 17 2015

Javi García não tem dúvidas de que Jorge Jesus é uma mais-valia para o Benfica, razão pela qual se mostra favorável à renovação de contrato do treinador, com quem trabalhou durante três épocas na Luz.
«Quando falamos no balneário, dizemos todos a mesma coisa: Jesus é um bom treinador. Aprendemos muito com ele e é normal que as grandes equipas da Europa o queiram. O Benfica não devia deixar sair Jorge Jesus porque está a fazer um grande trabalho», argumentou o espanhol, em entrevista à SIC.
Javi García não esquece os anos em que jogou de águia ao peito.
«Foram dos melhores da minha vida, se não os melhores. Tenho o Benfica no meu coração», assumiu o agora jogador do Zenit.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:18

Março 18 2015

O treinador do Benfica termina contrato com o clube da Luz no final desta época, mas já demonstrou a sua vontade de continuar no comando técnico das águias e admite reduzir o seu salário. No entanto, segundo avança o Diário de Notícia, Jorge Jesus exige em troca melhores jogadores.

Atualmente, o salário do técnico português é de quatro milhões de euros por ano e Jesus diz que aceita uma redução desse valor se a SAD garantir um plantel reforçado na próxima temporada, com grandes jogadores, de modo a apostar fortemente numa grande performance nas competições europeias.

De acordo com a mesma fonte, o treinador encarnado aceita a imposição do presidente de ter na equipa principal do Benfica jogadores oriundos das camadas jovens, mas afirmou que não pretende abdicar da contratação de jogadores mais experientes que possam ser uma mais-valia para a Europa.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 12:19

Março 06 2015
O Benfica visita o Arouca, domingo à tarde, com cinco jogadores em perigo de exclusão. Maxi Pereira, Eliseu, Talisca, Salvio e Gaitán ficam fora da receção ao Sp. Braga na jornada seguinte, se forem admoestados com o cartão amarelo. São cinco elementos importantes, mas, considerando o procedimento em situações semelhantes, Jorge Jesus não prescinde de utilizar os jogadores, ainda que possa ter alguns cuidados.

Essa gestão ficou bem evidenciada nos casos de Enzo Pérez e de Maxi Pereira. O médio argentino, agora no Valencia, foi o primeiro a ficar no limite, esta temporada. Viu o quarto cartão amarelo no campeonato na partida de Braga, mas o técnico jamais prescindiu do influente jogador. Nos três encontros seguintes, esteve em campo os 90 minutos. O último foi em Coimbra, no qual Maxi Pereira viu o quarto amarelo.


Lateral-direito e médio estavam, pois, em risco, mas Jesus confiou-lhes a titularidade frente ao Belenenses, jogo que antecedeu a visita ao FC Porto. Com a vitória assegurada, Enzo foi substituído aos 81 minutos, antes do 3-0, e Maxi aos 85’, já depois do golo de Salvio. Ambos seriam titulares no clássico, numa noite marcada pela primeira vitória de JJ no reduto dos azuis e brancos, para a Liga. O argentino seria punido disciplinarmente, mas o duelo com o FC Porto foi o último pelo Benfica no campeonato, antes de sair para o Valencia.


Arriscar antes do dérbi

Este procedimento de Jesus foi também evidente no caso de Talisca. Na jornada anterior à visita a Alvalade, o Benfica recebeu o Boavista. O técnico, de 60 anos, foi claro. "Não faço esse tipo de gestão. Se o Talisca tiver de levar um cartão amarelo neste jogo, leva, e depois não joga frente ao Sporting. Utilizo os jogadores jogo a jogo. Se conseguirem livrar-se do cartão amarelo, muito bem", explicou.

Jesus optaria por dar a titularidade a Pizzi, deixando o brasileiro no banco, decisão que explicou por razões estratégicas. "Se estivesse a pensar nos cartões, não teria colocado Talisca quando já ganhávamos por 3-0", argumentou, no final do triunfo com os axadrezados. O brasileiro entrou a 22 minutos do final.

Jesus também não abriu mão de Samaris antes das deslocações a Penafiel e ao Moreirense, colocando-o no onze nos jogos em casa com Gil Vicente e V. Setúbal. Em ambos viu o amarelo e ficou fora das deslocações ao Norte do país.


Deste quinteto, Talisca está em risco há oito jogos e Eliseu há três. Salvio viu o quarto amarelo em Moreira de Cónegos, enquanto que Maxi e Gaitán se juntaram ao grupo no último encontro. Mesmo considerando que o desafio da próxima jornada seja de grau de dificuldade mais elevado – os arsenalistas ganharam para o campeonato, em Braga, e para a Taça de Portugal, na Luz –, Jesus deverá manter a aposta nos melhores, em fase decisiva do campeonato e perante a pressão do FC Porto.


Talisca no banco com o Boavista

A receção doBenfica ao Boavista aconteceu antes do dérbi com o Sporting e Talisca era um dos jogadores em risco para Alvalade. Antes do jogo com a formação doBessa, Jesus deu a entender que colocaria o médio brasileiro em campo, mesmo sabendo que este poderia falhar o dérbi. A verdade é que Talisca iniciou esse encontro no banco e entrou apenas a 22 minutos do fim. Ele que está em risco de exclusão desde a receção ao V. Guimarães, à 16.ª ronda. Refira-se que JJ garantiu que o facto de ter deixado o ex-Bahia no banco não esteve relacionado com qualquer poupança.


Árbitro mostra poucos cartões

O árbitro nomeado para a partida é Vasco Santos (AFPorto) que, curiosamente, tem uma das médias mais baixas relativamente ao número de cartões amarelos mostrados. Se tivermos em conta todas as competições da Liga, o juiz portuense mostrou, até ao momento, 112 amarelos em 25 partidas, o que se traduz numa média de 4,48 – refira-se que Olegário Benquerença tem média mais baixa (4,46), mas arbitrou apenas 11 jogos ao longo desta temporada. Relativamente a expulsões, Vasco Santos mostrou, desde o início da época, 18 cartões vermelhos.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:33

Fevereiro 23 2015

Jonathan Rodríguez aproveitou da melhor forma a oportunidade que lhe foi dada na equipa B. Sob o olhar atento de Jorge Jesus, o avançado marcou dois dos três golos da vitória alcançada no Seixal (3-0) frente ao Oriental.

Após uma primeira parte discreta onde só conseguiu mostrar velocidade e não se livrou de um cartão amarelo por uma entrada perigosa, o avançado entrou na segundo tempo mais confiante.


Procurando fazer sempre pressão juntos dos centrais adversários, o internacional uruguaio, de 21 anos, assinou o seu primeiro lance de perigo ao minuto 54, aproveitando um lançamento em profundidade. Mais rápido do que o adversário, o atacante entrou na área e rematou de pé esquerdo, mas viu o guarda-redes defender a bola com dificuldades para canto.

Motivado pelo lance, Jonathan aproveitou um pontapé de longo do guardião Miguel Santos para bater Bruno Aguiar em velocidade, e isolando-se perante Mota, não desperdiçou. Desta vez de pé direito. Jorge Jesus, que viu sempre o desafio atrás da baliza do Oriental, não deixou de registar o momento.

Jesus seguiu o jogo de uma posição... especial

Esquerdo, direito e cabeça

Já a viver uma estreia de sonho, o camisola 25 nunca virou a cara à luta e continuou a participar ativamente nos lances ofensivos da equipa orientada por Hélder Cristóvão. Após ter demonstrado facilidade de remate com os dois pés, o sul-americano, ao minuto 81, aproveitou um bom cruzamento de Nuno Santos para mostrar que também é letal de cabeça. No coração da área revelou bom tempo de salto e assinou o seu primeiro bis de águia ao peito. Jorge Jesus mantinha-se atento.


Sem competir desde 7 de dezembro, Jonathan Rodríguez começou a dar sinais de desgaste mas, ainda assim, nunca deixou de tentar pressionar a linha defensiva contrária. Ao minuto 85 esteve perto de assinar o hat trick, mas Mota, com a ajuda da barra, conseguiu parar mais um tento de pé direito. Foi a última ação digna de registo antes de ter sido substituído para os aplausos. Na bancada, além de JJ, os adeptos e o jovem Elbio Álvarez sorriram com a exibição de Jonathan.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:28

Fevereiro 03 2015

O empresário Jorge Mendes não tem dúvidas de que Jorge Jesus está bem referenciado no mercado estrangeiro, por isso será sempre uma decisão pessoal se o atual treinador do Benfica quiser emigrar.

«É um treinador que, se quiser sair de Portugal para treinar um clube estrangeiro, pode fazê-lo perfeitamente, porque é um treinador importante, que conseguiu resultados importantes e está muito bem referenciado», referiu Jorge Mendes, apontando qualquer decisão para o próprio treinador:

«Não vos poderei dizer se [uma transferência] irá acontecer ou não, porque em primeiro lugar deverão falar com ele e ele também deverá tomar uma decisão na vida dele. Relativamente às possibilidades de vir a treinar um clube estrangeiro, vai ter de certeza, porque Jorge Jesus é muito bom treinador. É uma decisão normal, poderá treinar qualquer equipa, mas será sempre uma decisão pessoal.»

Jorge Mendes não deixou, contudo, de referir que Jorge Jesus também gosta de estar no Benfica, com quem termina contrato no final da presente época. «Se já há uma proposta para renovar? «Ainda é muito cedo, daqui a dois ou três meses alguém falará sobre isso», atirou o empresário.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:38

Dezembro 23 2014

Jorge Jesus prefere recuperar os lesionados a gastar dinheiro em contratações. Foi isto que deu a entender o treinador no final do encontro com o Gil Vicente, último jogo da Liga deste ano, avança A BOLA desta terça-feira
«Em janeiro não quero jogador algum. Quero recuperar os lesionados. O resto não tem grande importância», afirmou o treinador de 60 anos.
Eliseu, Luisão e Sílvio devem estar aptos para o jogo com o Penafiel, primeiro compromisso das águias em 2015, ao passo que Salvio poderá regressar à competição no final do primeiro mês do ano.
Rúben Amorim e Fejsa voltam a ser opções em fevereiro.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:43

Dezembro 22 2014

Tendo em conta as notícias que apontam para as negociações avançadas do Benfica por Jonathan Rodríguez, avançado uruguaio do Peñarol, o treinador dos encarnados, Jorge Jesus, foi questionado sobre esse dossiê na conferência de imprensa deste domingo após a vitória sobre o Gil Vicente (1-0). E preferiu desviar o assunto.

«Jonathan não é um jogador que nós [n. d. r.: hesita]... não importa muito estarmos a falar do assunto. Sabe que mais? Em janeiro não queria que entrasse jogador nenhum, queria era recuperar os que tenho lesionados», preferiu comentar o técnico de 60 anos, que falou ainda sobre a falta de experiência de alguns dos seus jogadores mais jovens que poderão ter mais minutos em 2015, dependendo das eventuais saídas do plantel em janeiro e de quem possa recuperar de lesão.

«Estamos a ficar sem muitos jogadores e os outros que estão a dar resposta são jogadores novos. Falta-lhes até alguma capacidade emocional para as exigências do Benfica. E se os adeptos não os ajudarem eles tornam-se mais nervosos. É nesse contexto que falo nos dias difíceis que aí vêm», explicou Jesus.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:28

Dezembro 19 2014

Jorge Jesus não se alongou em comentários sobre o impacto que o mercado de transferências de janeiro poderá ter no plantel do Benfica. Lembrou, no entanto, que já está habituado a perder jogadores na ´janela´ de inverno e a encontrar soluções.

«Antes de janeiro já perdi o Salvio não sei por quantos meses, e também o Luisão. Não sei o que vai acontecer em janeiro, a abertura do mercado é igual para todas as equipas. Se tivermos de perder alguns jogadores, já estou habituado. Compete-me arranjar soluções, mas não vale a pena especular», afirmou.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:54

Dezembro 15 2014

O técnico do Benfica, Jorge Jesus, salientou que a vitória frente ao FC Porto (2-0) assentou no facto de terem cumprido na íntegra a estratégia planeada e anulado os pontos fortes dos dragões.

«Fomos muito eficazes, experientes e soubemos anular os pontos fortes do FC Porto, com exceção quando entrou Quaresma e teve duas possibilidades. O Benfica foi uma equipa serena, que soube jogar com o resultado e até poderia ter feito mais um golo. Fomos justos vencedores pela qualidade que revelámos», afirmou Jorge Jesus, em declarações à Sport TV.

O treinador do Benfica salientou o facto de a sua equipa conseguir travar com sucesso a estratégia do adversário.
«Os equilíbrios táticos são o que definem as equipas quando não têm a bola e nós tentamos fazer isso mesmo e travámos os corredores do FC Porto. Depois, soubemos esperar pelos nossos momentos e jogámos muito confiantes. Fomos globalmente uma equipa experiente e eficaz.»

O Benfica conta agora com seis pontos de vantagem para o FC Porto.
«É melhor estar a seis pontos do que a três ou em igualdade. Vínhamos para ganhar e foi isso que fizemos. Vamos manter a humildade e ainda falta muito para o campeonato acabar.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:50

Dezembro 09 2014

Enzo Pérez continua a ser nome apontado para rumar ao Valência na reabertura do mercado de transferências, em janeiro. Jorge Jesus diz que uma decisão não passa por si.
«Já estamos fartos de falar nessa questão. Não tenho resposta para dar, isso não tem a ver com a minha competência enquanto treinador», disse o treinador dos encarnados.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:31

Dezembro 09 2014

A partida desta terça-feira frente ao Bayer Leverkusen pouco interesse desportivo terá para o Benfica, mas Jorge Jesus garante razões para encarar esta despedida das competições europeias.

«Já não temos possibilidades de ficar na Europa, mas temos responsabilidades por o Benfica jogar sempre para ganhar. Além disso, há o prestígio e há também a questão financeira», referiu o treinador, garantindo que motivação da parte dos jogadores que forem escolhidos para atuar, não só em termos individuais como também coletivos.

«Os jogadores do Benfica estão todos os dias motivados, pois as exigências do clube assim obrigam. Jogamos sempre pelos títulos e para isso temos de conseguir vitórias.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 11:15

BENFICA 73
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


comentários recentes
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...
Tanto quanto narra a história a Cinderela saiu ven...
Fosse eu a tratar deste assunto e se este está a d...

contador visitante