Julho 24 2015
Aos poucos Rui Vitória vai arquitetando o novo Benfica que entrará em ação, a nível oficial, no dia 9 de agosto. Na cabeça do novo treinador das águias estão dois desenhos táticos que já foram mostrados aos adeptos no embate com o Paris Saint-Germain e que devem ser novamente colocados em práticas nos quatro jogos que faltam realizar.

O primeiro é uma cópia fiel da época passada, pelo menos no que diz respeito ao posicionamento das peças em campo e será utilizado mais vezes; o segundo será adotado em jogos específicos em que o potencial do adversário obrigue a uma estratégia mais contida. Nos treinos realizados no centro de estágio do Seixal e nesta digressão pela América do Norte, Vitória tem tentado aperfeiçoar ambos os desenhos.


O 4x4x2, sistema que será usado preferencialmente, pressupõe a utilização de dois médios-centro e dois avançados mais móveis, como são Jonas e Lima. Nas alas sobram dois extremos que acabam por ser médios no processo defensivo. O facto de os encarnados estarem bastante rotinados com esta forma de jogar – Jesus utilizou-a em grande parte dos jogos – fez com que Vitória optasse por aproveitar o que de bom foi feito.


Ainda assim, o técnico está a tentar implementar algumas particularidades na forma de jogar da equipa, principalmente no momento de posse [ver peça da página 7]. Para que este sistema resulte, muito contribui o entendimento da dupla de avançados: Jonas e Lima jogam praticamente de olhos fechados e a mobilidade que têm permite às águias criarem várias situações de perigo.


Mais um

No outro sistema que Rui Vitória tem estado a trabalhar – aproxima-se mais de um 4x3x3 – e que foi utilizado na segunda parte do encontro com os franceses, há a inclusão de mais um jogador na zona intermediária, mas que tem capacidade de chegada a zonas de finalização. No primeiro jogo, Talisca fez esse papel, deixando Lima mais solto na frente. Depois foi Carcela que acompanhou Nélson Oliveira.


Com a presença de um jogador como Talisca, os encarnados conseguem equilibrar as forças na zona intermediária mas, simultaneamente, têm um elemento que surge nas costas do avançado e com capacidade de finalização. Esta solução já foi utilizada no passado, em jogos em que o poderio do adversário era grande, e agora, ao que tudo indica, Vitória irá repeti-la, nomeadamente em encontros da Liga dos Campeões.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:03

BENFICA 73
Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



29


comentários recentes
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...
Tanto quanto narra a história a Cinderela saiu ven...
Fosse eu a tratar deste assunto e se este está a d...

contador visitante