Fevereiro 28 2011

Campeonato, Taça de Portugal, Taça da Liga e Liga Europa. Nuno Gomes diz que o objectivo do Benfica «é vencer as quatro competições».
«Celebramos mais um aniversário do Benfica, o nosso clube, num momento importante para a equipa. Estamos na luta pelas quatro competições em que estamos inseridos. O objectivo é vencer as quatro», afirmou o capitão, à chegada à gala do 107.º aniversário do clube da Luz.
O Sporting é o adversário que se segue na caminhada triunfal da águia. O leão está ferido, pelo que todo o cuidado é pouco.

«É a meia-final de uma Taça que já conquistámos e queremos voltar a conquistar. Um derby é sempre difícil. O Sporting está numa fase má, mas estes jogos às vezes servem para levantar o moral. As equipas mais fracas por vezes vencem os derbies, por isso digo que há 50 por cento para cada lado», argumentou Nuno Gomes.

«O favoritismo pode pender para o lado do Benfica, pois jogamos em casa, com o apoio de um público extraordinário, como se viu no jogo de ontem [com o Marítimo]. A equipa está numa série fantástica e tudo fará para ganhar para estar na terceira final consecutiva», afiançou.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 22:24

Fevereiro 28 2011

O director desportivo do Benfica, Rui Costa, desdramatiza os incidentes ocorridos no relvado da Luz após o Benfica-Marítimo. «Não se passou nada de especial», diz.
«Houve um golo anulado perto do fim e um golo verdadeiro marcado no último minuto. É natural que haja muita emoção de parte a parte», argumenta Rui Costa, defendendo: «Posto isto, não se passou nada de especial».

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:36

Fevereiro 28 2011

O Benfica dista oito pontos do primeiro lugar ocupado pelo FC Porto, mas na Luz o título não é uma miragem. «Não dependemos de nós. Compete-nos lutar e ganhar todos os jogos até final», diz Rui Costa.

«Os oito pontos são recuperáveis se o FC Porto perder pontos e nós ganharmos. Compete-nos lutar e ganhar os nossos jogos até ao final do campeonato», disse o director desportivo dos encarnados à chegada ao Casino do Estoril, onde decorre a gala do 107.º aniversário do Benfica.

Rui Costa reconhece que as águias atravessam «uma boa fase», mas prefere não atribuir especial importância à série de 17 vitórias.
«Não gosto de comentar a quantidade de vitórias, não gosto de contá-las mas sim pensar no que temos de fazer para somar a próxima», referiu.
«Temos de continuar a somar vitórias e pontos para ainda ir em busca do título», atirou.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 21:32

Fevereiro 28 2011

Fábio Coentrão, grande figura do Benfica no encontro com o Marítimo, recebeu esta manhã do Sindicado dos Jogadores o Prémio de Jogador Jovem do mês de Setembro. Em declarações à Imprensa, falou sobre o interesse dos grandes clubes europeus, entre os quais o Zenit, que na partida com os madeirenses esteve na Luz para observá-lo.

«Cada dia sai o nome de um clube, já são mais de 20... A minha cabeça está no Benfica. Quero ganhar títulos esta época. Depois, no final, se for bom para o clube e para mim, veremos o que acontece. Mas não penso nisso, porque já estou num grande clube», afirmou Coentrão.

Sobre o golo marcado no último segundo do jogo com o Marítimo, o lateral-esquerdo não podia revelar-se mais satisfeito: «Foi uma sensação muito boa marcar no último minuto. Todos viram que as coisas não estavam fáceis para nós, o Benfica não pode perder mais pontos, por isso marcar naquela altura foi espectacular, não só para mim mas para toda a equipa. Foi apenas mais um golo, talvez tenha sido o mais marcante desta época por ter sido mesmo no final. Estou contente por ter dado os três pontos ao Benfica.»

A terminar, Fábio Coentrão falou sobre o derby com o Sporting, marcado para quarta-feira, a contar para as meias-finais da Taça da Liga. «Toda a gente sabe que o Sporting é uma excelente equipa. Não está num bom momento, mas é sempre um adversário complicado. Esperamos estar ao nosso melhor nível, porque queremos estar na final», concluiu.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 19:47

Fevereiro 28 2011

Poucas horas depois de ter vencido o Marítimo (2-1), o plantel do Benfica iniciou, na manhã desta segunda-feira, a preparação para o «derby» da próxima quarta-feira frente ao Sporting, referente às meias-finais da Taça da Liga.

 

Os titulares da partida com o Marítimo fizeram apenas trabalho de recuperação, enquanto os restantes trabalharam normalmente no Caixa Futebol Campus, no Seixal.

César Peixoto ainda trabalha de forma condicionada, devido a mialgia na coxa esquerda, enquanto Rúben Amorim recupera de intervenção cirúrgica a tendinose rotuliana bilateral.

Dúvidas no que diz respeito a Nico Gaitán. O argentino foi substituído na partida com o Marítimo, acusando dor na coxa direita, mas o departamento médico dos encarnados não fizeram referência ao estado do jogador no boletim desta manhã.
Jorge Jesus tem nova sessão agendada para a tarde desta terça-feira, a partir das 17 horas, sessão que vai decorrer à porta fechada.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 19:33

Fevereiro 28 2011

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, no final da partida frente ao Marítimo, onde venceu por 2-1, voltou a envolver-se em incidentes, desta vez com jogadores da equipa insular e com o delegado maritimista.
Jorge Jesus envolveu-se em incidentes com os jogadores Rafael Miranda, Robson e com o delegado do Marítimo.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 19:15

Fevereiro 28 2011

Jorge Sousa, da Associação de Futebol do Porto, é o árbitro nomeado para dirigir a meia-final da Taça da Liga entre Benfica e Sporting, agendada para quarta-feira, no Estádio da Luz.
O árbitro portuense estreia-se em jogos do Benfica na presente temporada. No que respeita ao Sporting, esteve no clássico com o FC Porto, da 12.ª jornada da Liga, em Alvalade, que terminou empatado a uma bola.
Jorge Sousa será assistido na Luz por José Luís Melo (AF Porto) e José Ramalho (AF Vila Real).

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 18:56

Fevereiro 28 2011

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, prestou na manhã desta segunda-feira homenagem a Cosme Damião, fundador dos encarnados, onde descerrou uma placa comemorativa no jazigo do fundador do emblema da Luz.
«À memória de Cosme Damião. Sem memória não existíamos. Homenagem do Sport Lisboa e Benfica àquele que um dia ousou sonhar o maior clube do Mundo», pode ler-se na placa.
No final o Luís Filipe Vieira frisou que para projectar-se o Benfica teve de manter-se fiel às suas origens.
«Para pensar no futuro temos de pensar no passado, principalmente em quem sonhou que o Benfica ia ser o melhor do mundo. Isso felizmente foi concretizado», disse.
Neste acto também estiveram presentes os vice-presidentes Alcino António, Rui Gomes da Silva e Domingos Almeida Lima.

Fonte: A Bola

IMAGENS RELACIONADAS






 
publicado por Benfica 73 às 17:30

Fevereiro 28 2011

A meia-final da Taça da Liga, entre Benfica e Sporting, vai proporcionar quarta-feira o quinto confronto entre os treinadores Jorge Jesus e José Couceiro, sendo que o técnico campeão nacional leva vantagem.

Couceiro, que assume esta segunda-feira oficialmente o comando técnico da equipa "leonina", após a saída de Paulo Sérgio, estreia-se nas novas funções no dérbi, em que tentará alcançar o primeiro triunfo sobre ao homólogo benfiquista.

Nos quatro embates entre ambos, Jorge Jesus, de 56 anos, leva vantagem sobre José Couceiro, de 48, somando duas vitórias e dois empates, embora em nenhum dos casos estivesse em causa um jogo a eliminar.

O histórico de confrontos entre os dois técnicos iniciou-se à nona jornada da época 2002/2003, na então Liga de Honra: Jorge Jesus liderava o Estrela da Amadora, enquanto José Couceiro iniciava a carreira de treinador, ao serviço do Alverca.

Nesse encontro, disputado no Estádio da Reboleira, os tricolores venceram os ribatejanos por 3-1, naquele que seria o primeiro e único desafio entre ambos naquela época, já que meses depois, Jorge Jesus seria rendido por João Alves no comando técnico dos amadorenses.

Os dois técnicos voltariam a encontrar-se mais de um ano depois, mas já em jogos da Liga principal, quando, na 29.ª jornada, o Vitória de Guimarães, com Jesus ao comando, foi ao Ribatejo bater o Alverca por 1-0, ajudando a sentenciar a despromoção dos ribatejanos.

No final da temporada, Couceiro abandonou o Alverca para rumar ao Vitória de Setúbal, enquanto Jorge Jesus deixou os minhotos, regressando ao ativo apenas no final da época seguinte, mas ainda a tempo de novo confronto entre ambos.

Na antepenúltima jornada da Liga 2004/2005, e com a luta pelo título ao rubro, Couceiro, que a meio da época tinha assumido o comando do FC Porto, reencontrou Jorge Jesus, que rendera Vítor Oliveira no Moreirense, e o atual técnico benfiquista voltou a conquistar pontos ao homólogo, com um empate em Moreira de Cónegos (1-1).

De resto, os dois treinadores abandonaram os respetivos lugares no final dessa época, já que José Couceiro falhou a revalidação do título por parte do FC Porto, ao passo que Jorge Jesus não evitou a despromoção do Moreirense.

O quarto e último confronto entre Jesus e Couceiro teria lugar na época seguinte (2005/2006), quando o benfiquista treinava a União de Leiria e o sportinguista o Belenenses, num jogo em que se registou nova igualdade (2-2).

Curiosamente, no final da temporada, Jorge Jesus viria a suceder a José Couceiro no comando técnico dos "azuis" do Restelo, onde permaneceu nas duas épocas seguintes.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 17:14

Fevereiro 28 2011

Garantia de Saviola, depois de um jogo «duríssimo». Não esconde a frustração de continuar a ver o FC Porto ganhar mas promete não baixar os braços.

Não marcou mas andou lá perto, desgastou-se e obrigou os defesas do Marítimo a virar os olhos para todos os lados, num jogo intenso e «duríssimo», na opinião de Javier Saviola. «Lutámos sempre parea ganhar o jogo e no final tivemos a recompensa», afirmou o avançado de 29 anos, na zona mista do Estádio da Luz.

Insistindo na ideia de um encontro no qual a equipa teve de ir às profundezas da alma para conseguir a vitória, o internacional argentino deu conta da satisfação pelo triunfo perante tal contexto: «É uma vitória que dá muito moral, um triunfo importante pela forma como foi obtido. A equipa nem sempre praticou o melhor futebol mas teve um coração muito grande, entrega e sacrifício. Quando não temos a qualidade do costume é sempre bom que a equipa tenha algo mais pra compensar.»

Foi o 17.º encontro a ganhar consecutivamente, em todas as provas, e o 11.º na Liga, mas nem assim o Benfica consegue aproximar-se do primeiro classificado. Razão: o FC Porto também não vacila, como se viu anteontem em Ohão. Confrontado pelos jornalistas se a boa forma do FC Porto causa alguma frustração, Saviola foi sincero mas garantindo que a equipa não irá desistir, esperando até à última por um sinal de fraqueza do rival da Invicta: «É frustrante e difícil. Temos feito uma temporada muito boa e mas temos estado sempre atrás e vamos continuar à espera. Temos de continuar a ganhar e não perder pontos, porque isso seria muito mau para nós.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 14:33

Fevereiro 28 2011
O argentino, de 20 anos, que está cedido pelo Atlético Madrid, quer ficar no Benfica após o final da época, a fazer fé no desabafo da namorada, Magali Aravena.

 “Vamoooos!!!!!”, escreveu ontem o modelo na sua página de Twitter, colocando um link para a 1.ª página de Record, na qual o nosso jornal deu conta da possibilidade de as águias avançarem para a compra de Salvio.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 14:24

Fevereiro 28 2011

Os 54.991 espectadores que ontem estiveram no Estádio da Luz a assistir ao encontro com o Marítimo vão poder gabar-se de terem estado presentes no novo recorde de assistência da Liga portuguesa esta temporada.

A anterior marca também já pertencia ao Benfica, quando no passado dia 13 os encarnados receberam e venceram o Vitória de Guimarães. Nesse dia estiveram 54.927 adeptos no ninho da águia, número que registava assim a melhor marca do ano, em termos de assistência nos estádios portugueses, a contar para a competição doméstica.

Passaram precisamente duas semanas sobre esse jogo com a formação vimaranense, isto é, no jogo seguinte do Benfica em casa - para o campeonato - esse registo acabou por ser batido ontem por uma margem de mais 64 pessoas.

Diferença insignificante, mas neste particular campo dos registos contabilísticos, a frieza dos números não deixa margem para dúvidas. Ficaram a nove espectadores dos 55.000, uma cifra redonda que pode ser perfeitamente alcançada já no próximo desafio da turma de Jorge Jesus em casa, com o Portimonense.

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 13:59

Fevereiro 28 2011

Com o triunfo conseguido ontem, frente ao Marítimo, o Benfica superou o número de vitórias que somava na época passada por esta altura, ou seja, com 38 jogos oficiais disputados. Mas tal não significa melhor rendimento global na presente temporada, porque as nove derrotas sofridas em 2010/11 representam perda muito mais significativa do que os seis empates e quatro derrotas de 2009/10 – traduzindo as perdas em números, as águias levam agora 27 pontos cedidos, contra 18 há cerca de um ano quando estavam na rota do título nacional.

Por outro lado, Salvio somou frente aos insulares o oitavo golo da temporada, igualando o compatriota Di María que, na época passada, com 38 jogos oficiais decorridos, tinha igual número de tiros certeiros. De resto, não deixa de ser interessante que entre os médios mais utilizados por Jorge Jesus, a produção em 2010/11 seja superior – o que é uma contradição em termos coletivos, uma vez que entre uma época e outra o Benfica marcou agora menos 16 golos do que na época passada por esta altura. Para este melhor parcial contribuem Javi García (mais 1 golo), Aimar (mais 2) e Salvio (mais 3 do que Ramires). Entre os restantes, Gaitán fez menos um do que Di María, enquanto Carlos Martins vai em metade do que fez em 2009/10 – 3 golos agora contra os 6 de há um ano. No total, os centro-campistas encarnados contabilizam mais 2 golos.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 12:30

Fevereiro 28 2011

Jorge Jesus, treinador do Benfica, explica a confusão no final do jogo com o Marítimo e analisa o golo anulado a Luisão, neste domingo, na Luz, após a vitória dos encarnados nos descontos:

«O que passou? Passou-se um golo no fim, muita emoção, adrenalina, foi isso mesmo.»
[Sobre as queixas de Pedro Martins à pressão do Benfica sobre o assistente] «Não vou comentar a opinião de um treinador que gosto muito. A minha é diferente. No golo anulado ao Luisão, a falta não existe, o Cardozo está em vantagem na pequena área, no espaço dele, o guarda-redes esbarrou contra ele e o Luisão teve possibilidade de marcar, não há falta nenhuma ali.»

Fonte: MaisFutebol

publicado por Benfica 73 às 12:24

Fevereiro 28 2011

Jorge Jesus:
«Este jogo tem várias nuances. Podíamos ter perdido, ter empatado, ganho e podíamos ter goleado. O futebol tem destas mudanças súbitas de resultado. A nossa equipa está 94 minutos a jogar dentro do meio campo no Marítimo, que só sai em contra-ataque e faz um golo de bola parada. O Benfica tem uma alma e crença forte. Conseguimos o empate a dez minutos do fim e ainda fizemos dois golos. Um anulado sem justificação nenhuma, a falta não é ao Luisão mas ao Cardozo, que não se pode desviar. Houve, também, uma grande penalidade na primeira parte. Tudo isso fez com que o resultado, e não o jogo, estivesse dividido.»
«Foi uma vitória à campeão. Fomos buscar tudo aquilo que já não tínhamos. Notou-se cansaço no Fábio Coentrão, no Gaitán, no Salvio...Tivemos do nosso lado a crença e a confiança. E também o publico que foi importante para combater este desgaste.»
[Sobre as críticas do Marítimo à arbitragem] «Se alguém se tem de lamentar do árbitro é o Benfica. O que é que o Marítimo tem a falar? Foi beneficiado com uma grande penalidade que não foi marcada e um golo mal invalidado. Mas o Pedro Martins tem direito à sua opinião, é um jovem que está a fazer grande trabalho no Marítimo.»
[Sobre as declarações de Pinto da Costa que disse que a onda de vitórias do Benfica estava a ser super-valorizada] «Super-valorizada não está. Não é normal uma equipa estar 17 jogos só a vencer. Estamos a fazer um segundo terço de época diabólico, mas o nosso rival está a fazer um excelente campeonato. O que o Benfica está a fazer tem que se valorizar, não é fácil, mas isso não desvaloriza o que o nosso rival está a fazer.»

Fonte: MaisFutebol

publicado por Benfica 73 às 11:55

Fevereiro 28 2011

O Benfica somou este domingo na Luz a 17.ª vitória consecutiva na presente temporada.

Um registo que abarca todas as competições, desde a derrota, na Luz, diante do Schalke (1-2), ainda na fase de grupos da Liga dos Campeões.

As águias contam com 46 golos marcados nesta série e apenas 8 sofridos.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 11:05

Fevereiro 28 2011

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, catalogou como diabólico os resultados que os seus jogadores estão a realizar no último terço campeonato.
«O Benfica está a fazer um último terço de campeonato diabólico», salientou Jorge Jesus, que ficou impressionado com a reacção dos seus jogadores.
«Esta equipa está com uma crença e um moral muito fortes. Foi uma vitória à campeão. Fomos buscar aquilo que já não tínhamos.»

O treinador do Benfica também abordou a árbitragem e não gostou do trabalho de Vasco Santos, nomeadamente no lance de Luisão: «Tivemos 94 minutos a jogar dentro do meio campo do Marítimo. Mesmo a perder, acreditámos e acabámos por fazer três golos, um deles anulado sem justificação.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:31

Fevereiro 28 2011

O defesa brasileiro Jardel, que ocupou o lugar de Sidnei, realçou a capacidade de resposta do Benfica para inverter o resultado negativo e garantir a vitória sobre o Marítimo (2-1).

«A nossa equipa entrou forte no jogo, mas infelizmente sofremos um golo. Só que nós soubemos sofrer e graças a Deus conseguimos chegar ao golo. Também defendo que foi mal anulado o lance Luisão. Acho que está vitória foi de guerreiro e de campeão», realçou Jardel, em declarações à Sportv.

O defesa brasileiro foi pela primeira vez titular na Liga e ficou satisfeito com o seu desempenho: «Estive bem e vou continuar a trabalhar forte para esperar os próximos jogos.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 10:15

Fevereiro 28 2011

Coentrão
Assistiu Salvio no empate, assinou a vitória do Benfica nos descontos e ainda evitou o quinto amarelo, apesar de Djalma lhe ter dado trabalho q.b.. Melhor era impossível.
Salvio
Recusou baixar os braços, mesmo com Gaitán, Saviola e Cardozo apagados. Esteve sempre muito perto da baliza de Marcelo, nem sempre a abordou eficazmente, mas estava lá no momento certo. A nove minutos do fim, após cruzamento de Coentrão.
Pablo Aimar
Trabalhou muito para um final feliz, mas, na impossibilidade de construir toda a história, os companheiros não conseguiram melhor desfecho para os incontáveis passes desenhados pelo argentino. Tal como Cardozo, viu Marcelo negar-lhe golo, na execução soberba de um livre directo.
Cardozo
Ficou a um poste de tornar-se no melhor marcador estrangeiro de sempre do Benfica no campeonato, ele que divide o protagonismo com o sueco Mats Magnusson, com 64 golos (apesar de ser o mais eficaz da história encarnada na soma das competições oficiais, com 91). O mais perto que esteve de bater Marcelo foi quando fez falta sobre o guarda-redes em cima do apito final. Pior mesmo é o facto de Cardozo não marcar há mais de um mês na Liga. O último golo foi a 22 de Janeiro, demasiado tempo para o melhor marcador dos encarnados.
Jardel
Não convenceu na estreia a titular, apesar da boa exibição em Alvalade, quando colmatou a expulsão de Sidnei. Lento, sem entrosamento, nervoso ou apenas deslumbrado com o ambiente na Luz, Jardel não foi a solução que o Benfica precisava. Baba foi quase sempre mais rápido que o brasileiro, que deixou a defesa demasiadas vezes desprotegida. Jesus não pode ter gostado.

Fonte: MaisFutebol

publicado por Benfica 73 às 08:27

Fevereiro 28 2011

 

Benfica 2 - 1 Marítimo

 

O Benfica sentiu muitos problemas para garantir a vitória, na Luz, este domingo, frente ao Marítimo (2-1). Fábio Coentrão foi a principal figura ao marcar o golo decisivo no período de compensações.
O Marítimo entrou na Luz com a missão bem estudada e impôs muitas dificuldades aos jogadores do Benfica. A equipa insular apresentou-se sólida na defesa e rápida no contra-ataque. Essa situação causou problemas à equipa encarnada, que também apresentou alguma fadiga.
Ainda assim, na primeira parte o Benfica teve uma clara oportunidade para marcar, com o argentino Gaitán a rematar ao poste. Depois, na etapa complementar, a pressão encarnada aumentou, mas o guarda-redes Marcelo, autor de uma boa exibição, foi evitando o pior.
O Marítimo, aos 77 minutos, acabou por chegar ao golo. Na sequência de um canto, Robson fez o desvio inicial e Djalma rematou com êxito. Cinco minutos depois surgiu a resposta do Benfica, com Fábio Coentrão, a principal «estrela» do jogo, a cruzar de primeira para o desvio, ao segundo poste de, Salvio, que prossegue a sua veia goleadora.
A intensidade e pressão foi aumentando, o tempo escasseando, mas no quinto minuto do período de compensações o Benfica chegou à vitória. Após vários ressaltos na área do Marítimo, Fábio Coentrão surgiu sem marcação e aplicou um forte remate, sem que Marcelo conseguisse evitar o pior.
Após este resultado, o Benfica permanece a oito pontos do líder, o FC Porto.
Clique aqui para consultar a ficha de jogo, as incidências da partida, os comentários, as estatísticas individuais e as estatísticas de equipa.

Fonte: A Bola/SLB

publicado por Benfica 73 às 07:57

Fevereiro 28 2011
publicado por Benfica 73 às 07:27
Tags:

Fevereiro 27 2011

Com 52 anos de vida e de sócio, Rui Gomes da Silva está, como a maioria dos benfiquistas, entusiasmado, apaixonado pelas últimas exibições da equipa. Numa entrevista frontal, afirmativa, o vice-presidente do clube e administrador da SAD, fala de futebol, de finanças, de liderança, de TV, do passado e do futuro de um Benfica europeu.

O Benfica venceu o FC Porto, o Sporting e eliminou o Estugarda na Liga Europa, este já é um Benfica de topo e, até, melhor do que a aquele que foi campeão a época passada?

- É difícil fazer essa comparação, mas, olhando paras as exibições e para os resultados, diria que é, de facto, melhor do que o do ano passado. Quando as pessoas esperavam que fosse menos forte, depois das vendas de Di María e Ramires, e, até, da saída, em Janeiro, de David Luiz, o Benfica tem respondido a quem tinha essas dúvidas de uma forma muito positiva, com exibições muito conseguidas. Tem produzido um futebol que - acho - que é o mais bonito que vi em toda a minha vida. Pode haver momentos parecidos, como com Sven-Goran Eriksson, por exemplo, e alguns outros, embora a espaços, com Fernando Santo, mas sem o brilhantismo desta época.

- A forma como resolveu a saída de jogadores importantes é prova de que a política desportiva está consolidada?

- Sim. Há um trabalho de base, uma estrutura profissionalizada. Esse foi um dos factores que mais me surpreendeu quando cheguei à Direcção do clube. O Benfica viveu, no passado, momentos atribulados, muito por força da feira de vaidades em que se havia transformado. Muitas pessoas queriam aparecer para dar a ideia de que eram elas a mandar, a mandar no futebol. Entre muitos outros méritos, Luís Filipe Vieira também teve esse, o de criar uma estrutura profissional que cuida de tudo de forma antecipada, programada, planeada. E isso reflecte-se na escolha dos jogadores. Sabe-se que o Benfica, não apenas o Benfica mas o futebol português, não tem capacidade para manter os jogadores de topo durante muitos anos. Por isso, torna-se necessário potenciar, ao máximo, as suas capacidades em proveito da marca Benfica. Tem de haver uma permanente busca de jogadores que venham ocupar o lugar de quem sai. Existem, hoje, no Benfica, duas faces de uma (muito boa) moeda: Luís Filipe Vieira - e a sua equipa - a descobrir e a contratar talentos, que possam servir o clube, e Jorge Jesus, que tem rentabilizado esse património de uma forma espectacular.

As arbitragens foram assim tão determinantes no início do campeonato?

- O Benfica foi muito prejudicado em dois jogos: na primeira jornada, em casa, com a Académica e, depois, em Guimarães. Jogos que determinaram, no fundo, aquela que é hoje a diferença pontual entre o Benfica e o primeiro classificado. E essa diferença foi conseguida graças a erros grosseiros, que saltaram à vista. Tão gritantes que foram confirmados, até, pelo próprio Presidente da arbitragem. E esses erros de catedral também condicionaram o rendimento dos jogadores, sobretudo o daqueles que se estavam a adaptar. Ultrapassada essa fase de adaptação, os erros de arbitragem continuaram, mas o Benfica também começou a produzir mais. A verdade é que esses dois jogos, esses seis pontos perdidos, tiveram a ver exclusivamente com erros grosseiros de arbitragem. Não nos cansaremos de repetir isto, para que as pessoas não o esqueçam e percebam que as actuais contas, na classificação do campeonato, têm por base ajudas a uns e prejuízo para o Benfica. Ajudas a quem vai à nossa frente.»

Fonte: A Bola

publicado por Benfica 73 às 08:19

Fevereiro 27 2011

O Benfica quer segurar Salvio e a SAD coloca a hipótese de pagar ao Atlético Madrid a opção de compra estipulada em 15 milhões de euros, e que terá de ser acionada até 31 de maio. Agustín Gimenez, empresário do jogador, esteve 9 dias entre os benfiquistas, tendo assistido ao dérbi de Alvalade e ao encontro em Estugarda, estando, neste momento, na posse de todos os detalhes do interesse encarnado, que muito em breve será oficializado junto dos colchoneros.

A primeira opção de Luís Filipe Vieira passa pela compra do argentino, de 20 anos, mesmo sabendo que terá de desembolsar um valor muito alto, revelado atempadamente pelo nosso jornal.

Fonte: Record

publicado por Benfica 73 às 08:15

Fevereiro 27 2011

A equipa de voleibol masculino do Sport Lisboa e Benfica conquistou, este sábado, a segunda vitória na 2.ª Fase da Série dos Primeiros da Divisão A1, ao bater o Fonte Bastardo por 3-2.
Conscientes da mais-valia do adversário, os pupilos de José Jardim registaram uma entrada muito forte e alcançaram rapidamente uma vantagem confortável no marcador (11-6). Sem argumentos para reagir, o Fonte Bastardo saiu vergado a um parcial por 25-13.
O rumo do segundo “set” foi totalmente diferente. Depois de um início equilibrado (8-8), o Benfica quebrou e viu o Fonte Bastardo chegar ao 11-15. Os “encarnados” procuraram contrariar a situação mas, apesar do esforço efectuado, o parcial (20-25) acabou por sorrir à formação dos Açores.
A equipa de José Jardim reagiu muito bem no terceiro “set” e venceu o Fonte Bastardo, por 25-21.
Com a possibilidade de fechar o encontro no quarto “set”, o Benfica viu novamente o adversário ganhar vantagem (12-15), não conseguindo inverter depois o rumo dos acontecimentos (22-25).
O jogo foi decidido na chamada "negra" e o Fonte Bastardo voltou a estar no comando do resultado (10-12), colocando os “encarnados” em dificuldades. A resposta foi pronta (13-12), mas os visitantes não abalaram e conseguiram empatar a partida a 14 pontos. Os comandados de José Jardim acabaram por ser mais fortes nas últimas acções e carimbaram o triunfo por 16-14.
Com este resultado, o Benfica somou a segunda vitória nesta fase do campeonato nacional. O próximo jogo é já este domingo, dia 27 de Fevereiro, no terreno do Castêlo da Maia. A partida tem início marcado para as 15h35.

Fonte: SLB

publicado por Benfica 73 às 08:08

Fevereiro 27 2011

Tal como O JOGO adiantou oportunamente, Nolito já assinou, no último dia 4 de Fevereiro, o contrato que o liga às águias até 2016, mas prefere manter por agora o suspense em torno do assunto. Ontem, o empresário do jogador, Oscar Font, confirmou a proposta que o Barcelona ainda realizou no sentido de segurar o espanhol - chegará à Luz a custo zero, pois termina contrato no final desta época -, mas não esquece a pouca utilização que o atleta deveria ter no emblema catalão. "O Barça quer que ele fique, e ele queria ficar, mas tem 24 anos e o mais importante é a proposta a nível desportivo e não a económico, por isso tem de pensar no seu futuro. O que lhe ofereciam era um contrato para a equipa principal", concretiza, em declarações à Imprensa do país vizinho. Já o próprio Nolito mantém o discurso. "Faltam quatro ou cinco meses, e podem acontecer muitas coisas", rematou.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 08:03

Fevereiro 27 2011

O Zenit está interessado em Fábio Coentrão. O lateral-esquerdo, que já admitiu o agrado pela possível saída no final da época, está a ser seguido pelas principais equipas europeias e agora vê juntar-se à lista de pretendentes o emblema russo, que conta com três portugueses no seu plantel: Bruno Alves, Fernando Meira e Danny. Luciano Spaletti, que já era um grande admirador das qualidades de David Luiz, entretanto transferido para o Chelsea, ficou seduzido com as exibições do internacional luso, sobre o qual pode receber também boas indicações do trio português com que trabalha. A Imprensa transalpina deu ontem conta do interesse do conjunto que venceu o campeonato russo em 2010. O Zenit concorre com AC Milan, Juventus, Bayern de Munique, Manchester United, Chelsea, Liverpool, Real Madrid e Barcelona, entre outros.

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 07:59

Fevereiro 27 2011

Salvio tem estado em grande destaque, e Jorge Jesus já admitiu que a sua continuidade é complicada. Por isso, e face à admiração que não esconde pelo jogador, admitiu: "Se tenho receio de que possa jogar no FC Porto no próximo ano? Tenho receio de que vá para qualquer lado, desde que não fique no Benfica." Relembrando que o emblema encarnado o ajudou a "afirmar-se como jogador" e que Salvio "já estava referenciado" - "Não tivemos foi capacidade financeira para o contratar", disse -, avisou: "Tem matéria-prima para potencializar trabalhando connosco. Saindo daqui, não sei o que irá acontecer."

Fonte: O Jogo

publicado por Benfica 73 às 07:55

Fevereiro 27 2011
publicado por Benfica 73 às 07:38
Tags:

Fevereiro 27 2011

Por uma vez, e registando as inevitáveis exceções dos facciosos sem formação e sem códigos, podemos aproveitar a jornada europeia para correr todos para o mesmo lado, acreditando que as quatro equipas portuguesas envolvidas podem seguir adiante. Com apenas um resultado desvantajoso à entrada para a segunda mão, e mesmo esse é tangencial, as hipóteses, mesmo desiguais, são francamente boas.

E quem anda perto do futebol sabe como seria importante – e não, não é só prestígio – que fizéssemos o pleno, avançando a quatro para os oitavos-de-final, marcando pontos, multiplicando receitas, aproximando (nem que seja um bocadinho assim…) a periferia em que vivemos do centro nevrálgico das operações. Os investimentos estariam mais próximos da compensação.

De resto, basta lembrar que os primeiros vencedores da Taça dos Campeões Europeus também foram dois clubes ibéricos. Apetece dizer – e sonhar – que o Atlético Madrid já fez a sua parte, ganhando a edição de estreia da Liga Europa; falta a armada portuguesa corresponder…

Depois desta ronda europeia, a olhar então com fé, adensa-se o calendário, sobretudo para as equipas de topo e em particular para o Benfica. Antes de mais, é – por esta altura – a única ainda envolvida em quatro frentes, uma vez que entre as suas parceiras na Europa, o FC Porto já se despediu da Taça da Liga, o Sporting há muito esqueceu o campeonato e caiu na Taça de Portugal, o Braga – quase redimensionado à era pré-Jesualdo – já percebeu que tem de acelerar na Liga dos pontos para não perder o contacto com a Europa, dando de caras com competidores inesperados como Paços de Ferreira, União de Leiria, Olhanense e Beira-Mar, que se juntam a uma corrida que ainda abarca o Vitória de Guimarães (a um ponto do Sporting e ainda à espera da visita dos leões…) e o Nacional.

Neste quadro, talvez seja o momento de os adeptos compreenderem por que Jorge Jesus não abdicou de algumas pedras menos utilizadas, antevendo que o número de jogos e o respetivo ritmo acabaria por justificar novas chamadas, e não perdeu tempo a inscrever os chamados “reforços de Inverno”, com Jardel e a sua inesperada chamada de anteontem a ser o primeiro a demonstrar utilidade e espírito combativo. Se a malapata germânica for ultrapassada – e é bom que ninguém tenha admitido ir a Estugarda a apontar ao empate –, o Benfica habilita-se, no conjunto das várias provas, a uma das melhores épocas de sempre, não só pelos resultados como pelo nível de empolgamento que regressou às exibições. Ou seja, não fosse a escorregadela inicial – a juntar à via rápida que de quando em vez se abre ao FC Porto –, e outra seria a história. Assim, em boa verdade, não há tempo para limpar armas.

Autor: João Gobern
Fonte: Record
publicado por Benfica 73 às 00:18

Fevereiro 27 2011

Depois de uns meses à procura do norte, Jorge Jesus voltou a adotar nas últimas semanas e ontem à noite, em especial, um discurso algo sobranceiro para os adversários, que se admite pela digestão fácil de uma série longa de triunfos, mas que contrasta flagrantemente com a humildade que conseguiu impor no seio da equipa. O Benfica venceu em Alvalade porque teve força mental e física para arregaçar mangas e lutar pelo resultado, superando todos os elementos adversos, a começar por um longo período em inferioridade numérica. Foi o triunfo do Benfica humilde e lutador de Jorge Jesus, embora na cabeça de Soares Dias também se tenha chegado a confundir com o Benfica “caceteiro” de outros tempos desta época.

No seu português simples e de balneário, Jesus usou, quiçá involuntariamente, uma imagem eloquente para definir a sua equipa. “Nico e Toto”, diz ele com carinho, têm formado a dupla de jogadores decisivos e de grande influência e classe neste ciclo de vitórias consecutivas, somando golos e assistências em número já superior ao que tinha projetado para os grandes negócios do ano passado os antecessores, Di María e Ramires. Pois Nico e Toto, assim, sem apelidos, são também a imagem de modéstia plasmada na capacidade coletiva de sofrer em momentos de adversidade, como o vivido ontem perante a sanha executória do árbitro portuense no primeiro tempo, com um cartão a cada duas faltas. Nico e Toto não passavam de vértices laterais de um conjunto homogéneo e harmonioso, entregues à luta com humildade, mentalmente preparados para passarem por mais um jogo com a mesma evidência discreta dos restantes companheiros.

Enem nos momentos em que emergiram, acima de todos, para assinarem o triunfo, Gaitán e Salvio deixaram de ser Nico e Toto, vistos de fora o n.º 20 e o n.º 8, entidades anónimas num conjunto de individualidades bastante acima da média. Embora o Benfica já não tenha probabilidades razoáveis de chegar ao título, o trabalho realizado em contrarrelógio nos últimos meses por Jorge Jesus, transformando o que chegou a parecer uma trupe de nicos, totós e ranhetas, sem rei nem roque, numa grande equipa de futebol, liderada por Gaitán e Salvio, justifica a intranquilidade que se projeta do quadrante portista desde a passagem do ano.

Os próximos confrontos com o líder da Liga ameaçam tirar brilho à anunciada conquista de André Villas-Boas, quando a autoestima elevada de Jorge Jesus colocar à frente das discussões pontuais a qualidade das notas artísticas dos seus rapazes. E estaremos, então, perante mais um confronto clássico da comunicação nacional, tal como oportunamente denunciado por Vítor Baía: a palidez da marca do FC Porto, apesar dos jogadores hipervalorizados e de méritos incomparáveis, frente à projeção do despojo de figuras saídas do desconhecimento, vestidas de vermelho com o país aos seus pés.

Jorge Jesus, tantas vezes desfrutado por uma alegada deficiência de comunicação, continua a justificar estudo dos gurus do marketing desportivo, contrariando todos os clichés e compêndios. Do nada, criou “Nico e Toto”, uma nova marca para valer milhões – e não apenas dentro das quatro linhas.

Autor: JOÃO QUERIDO MANHA
Fonte: Record
publicado por Benfica 73 às 00:14

BENFICA 73
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





subscrever feeds
comentários recentes
Viva o BenficaSaudações de UMA TETRA
O apoio financeiro a indivíduosOlá,Você está preso...
Get a Loan Today At 3% Interest Rate, contact us a...
Boa tarde,Gostaríamos de dar a conhecer o novo sit...
Boa tarde,Será possivel obter o contato do adminis...
A nível de centrais, apesar dos 2 jovens da equipa...
Caro Benfica73, Rebocho é lateral esquerdo de raiz...
Eu aceitava nos seguintes termos, um milhão à cabe...
Esta gentinha que se governa do futebol, fala de m...
E qual é o valor da cláusula? Parece que o PC está...
Incrível como o site notíciasaominuto não sabe que...
Não terão começado já a tentar desestabilizar o Be...
Apesar de tudo e contra tudo e contra todos (ontem...
O Benfica tem uma estrutura psicológica muito fort...
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃOVISTO NA NETE DEVE SER LIDO ...
OS PRÓPRIOS SPORTINGUISTAS LÚCIDOSE NÃO CARNEIROS ...
ACHO QUE MERECE JÁ UM POST, EM TODOS OS BLOGUES BE...
Com tal tirada sobre a falta de 'carácter', o padr...
Tanto quanto narra a história a Cinderela saiu ven...
Fosse eu a tratar deste assunto e se este está a d...

contador visitante